MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

OS NOVOS CAMBISTAS E VENDEDORES DO TEMPLO

OS NOVOS CAMBISTAS E VENDEDORES

DO TEMPLO DO SENHOR

 

            A Casa de Deus, nestes últimos dias que antecedem o arrebatamento da Igreja, tem sido profanada por homens e mulheres de atitudes pecaminosas, que nela estão introduzindo toda espécie de “ídolos”, para satisfazer os seus caprichos e desejos carnais. Pessoas mal-convertidas, que querem servir a Deus, mas não querem deixar a sua “bagagem” de coisas mundanas, estão adentrando os portais da Casa de Deus com todas as suas “imagens dos ciúmes” (Ezeq. 8:3-5). Jesus disse que não podemos servir a dois senhores. Ou servimos ao Senhor ou ao  mundo, a Deus ou às riquezas, a Jesus ou ao Diabo.

            Sobre a missão dada à Igreja, de proclamar o reino de Deus, Jesus advertiu aos seus discípulos: “portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos” (Mateus 21:43; Rom. 11:11). O que Jesus afirmou, nesta passagem, é que os judeus perderam, parcialmente ou temporariamente, a primazia da implantação do reino de Deus na Terra, e essa primazia foi dada a nós, os gentios. Essa primazia é representada pelas igrejas cristãs. Mas, será que as igrejas estão “produzindo os seus frutos”? Não. A maioria não está.

             E novamente a profecia se inverterá. A primazia será dada a “outro povo que dê os seus frutos”. As igrejas não estão cumprindo fielmente o seu papel de evangelizadoras. Os anjos bem atentam para fazer esse trabalho, mas, por enquanto, ainda não chegou a vez deles. Porém, isso será uma vergonha para nós, porque Jesus confiou-nos essa missão, e estamos a ponto de dar a vez aos anjos (I Pedro 1:12; Apoc. 14:6).

             OS “JONAS” DA NOSSA GERAÇÃO

             Com relação à profanação da Casa de Deus por parte dessa nova geração de crentes mal-convertidos, pervertidos e profanadores, tenho coisas tremendas para falar. Chega de ver tanta maldição caindo sobre o pequeno remanescente do povo de Deus, que ainda é fiel, e também, sobre o nosso País, por causa dessa crentalhada profana que tem surgido nestes últimos dias.            Os judeus pediram um sinal a Jesus. E Ele lhes disse que não seria dado nenhum sinal, exceto o do profeta Jonas (Mat. 12:39). Esse profeta recebeu uma missão para levar uma mensagem de ameaça, da parte de Deus, contra os pecadores da cidade de Nínive, para que se arrependessem; mas Jonas desobedeceu à ordem de Deus e tentou fugir para longe, tentando se esconder do Senhor. E por causa da sua desobediência, pôs em perigo de morte toda a tripulação e os passageiros de um navio que ia para a cidade de Társis. Mas, felizmente, os tripulantes da embarcação tiveram a idéia de lançar sorte sobre os passageiros, para descobrir quem era o responsável por ter sobrevindo tamanha tempestade, quase levando a pique a embarcação. E a sorte caiu sobre Jonas, e ele teve que confessar que fugia da presença de Deus, desobedecendo à sua ordem. Os homens temeram (porque sabiam que o Deus dos hebreus era mais poderoso que todos os deuses), e perguntaram a Jonas o que deviam fazer. Jonas confessou que a única coisa para fazer com que a tempestade se acalmasse seria lançá-lo ao mar. Os homens da embarcação não tiveram outra saída: lançaram Jonas ao mar e a tempestade passou. “Mas ele lhes respondeu: Uma geração má e adúltera pede um sinal; e nenhum sinal se lhe dará, senão o do profeta Jonas” (Mateus 12:39). “O mestre do navio, pois, chegou-se a ele, e disse-lhe: Que estás fazendo, ó tu que dormes? Levanta-te, clama ao teu Deus; talvez assim ele se lembre de nós, para que não pereçamos” (Jonas 1:6). “Os homens de Nínive se levantarão no juízo com esta geração, e a condenarão; porque se arrependeram com a pregação de Jonas” (Lucas 11:32).

             Da mesma forma o nosso “barco” (o país) também está quase afundando, porque os “Jonas” estão fugindo à verdadeira mensagem que Jesus mandou pregar.

            Tive que tomar o mau exemplo do profeta Jonas – que mais tarde obedeceu à ordem de Deus – para mostrar o tão grande mal que estes novos crentes da atual geração, mal-convertidos e profanadores da Casa de Deus, estão causando à Igreja de Cristo e ao nosso País. Já nem posso afirmar, com certeza, que a causa dos grandes problemas que a nossa nação tem passado seja somente em razão da idolatria da Igreja Católica Romana, e da entronização da Aparecida como padroeira do Brasil (imagem de um ídolo de origem duvidosa, talvez de uma divindade dos cultos africanos, trazida pelos escravos que vieram da África para o Brasil, e que foi jogada no Rio Parnaíba do Sul, pois, pela tradição, uma imagem quebrada de culto africano devia ser lançada ao mar ou no rio). Posso afirmar, com mais certeza, que os “Jonas” da atualidade estão atraindo grandes males para a Igreja e para a nação, porque estão fugindo aos mandamentos do Senhor.

            O evangelho que as igrejas neopentecostais estão pregando é um evangelho mascarado; é um evangelho adaptado à Nova Era; é um evangelho para os ricos, porque o foco do verdadeiro Evangelho de Cristo deve ser voltado para aqueles que Ele chamou de “pequeninos”.

            Quando os primeiros pais da Igreja primitiva morreram, novos líderes surgiram; no século IV a Igreja se uniu ao Estado Romano, pelo Imperador Constantino; com o proselitismo apregoado pelos missionários católicos, toda sorte de pagão foi se convertendo ao cristianismo, mas trazendo seus costumes para dentro da Igreja – da mesma forma que fizeram as mulheres do rei Salomão, em Israel (I Reis 11:3-8). Não se contentaram em adorar a Deus “em espírito e em verdade” (João 4:23-24) e os líderes da Igreja permitiram a veneração de ídolos dentro da Casa de Deus. E para piorar a situação, criaram o dogma da “Ascensão de Maria, mãe de Deus” ou mariolatria, tornando-se mais intensa a veneração às imagens de escultura (Deut. 4:16; 5:8; Êxodo 20:4; Lev. 19:4; 26:1, 30; Salmo 115; Rom. 1:23; Atos 17:16; II Cor. 6:16; I João 5:21; Apoc. 2:20).

            Outro sacrilégio que os católicos permitiram que acontecesse foi o tal sincretismo religioso dos cultos afro-brasileiros. Deixaram os adoradores de demônios colocar, nos seus ídolos, os nomes de santos da Igreja, que também são ídolos. Mas, o pior de tudo é que também atribuíram a um demônio dos infernos a pessoa de Jesus, o tal Oxalá.

            E este mesmo mal de introduzir as coisas mundanas na Casa de Deus está ocorrendo dia após dia. Apesar dessas coisas do mundo não ser literalmente “ídolos”, não deixam de ter o mesmo significado.

            Para as igrejas, para os pastores e bispos que andam modificando os ensinamentos de Deus, que modernizaram os costumes tradicionais, para satisfazer os seus caprichos; para esses que honram ao Senhor com os lábios, mas os seus corações estão longe de Deus; que pensam que possuem o poder de Deus e acham-se cheios de sabedoria e entendimento, tem uma palavra especial do Senhor:

 “Pasmai, e maravilhai-vos; cegai-vos e ficai cegos; bêbedos estão, mas não de vinho, andam cambaleando, mas não de bebida forte. Porque o Senhor derramou sobre vós um espírito de profundo sono, e fechou os vossos olhos, os profetas; e vendou as vossas cabeças, os videntes. Pelo que toda visão vos é como as palavras dum livro selado que se dá ao que sabe ler, dizendo: Ora lê isto; e ele responde: Não posso, porque está selado. Ou dá-se o livro ao que não sabe ler, dizendo: Ora lê isto; e ele responde: Não sei ler. Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor; portanto eis que continuarei a fazer uma obra maravilhosa com este povo, sim uma obra maravilhosa e um assombro; e a sabedoria dos seus sábios perecerá, e o entendimento dos seus entendidos se esconderá. Ai dos que escondem profundamente o seu propósito do Senhor, e fazem as suas obras às escuras, e dizem: Quem nos vê? e quem nos conhece? Vós tudo perverteis! Acaso o oleiro há de ser reputado como barro, de modo que a obra diga do seu artífice: Ele não me fez; e o vaso formado diga de quem o formou: Ele não tem entendimento? Porventura dentro ainda de muito pouco tempo não se converterá o Líbano em campo fértil? e o campo fértil não se reputará por um bosque? Naquele dia os surdos ouvirão as palavras do livro, e dentre a escuridão e dentre as trevas os olhos dos cegos a verão. E os mansos terão cada vez mais gozo no Senhor, e os pobres dentre os homens se alegrarão no santo de Israel. Porque o opressor é reduzido a nada, e não existe mais o escarnecedor, e todos os que se dão à iniqüidade são desarraigados; os que fazem por culpado o homem numa causa, os que armam laços ao que repreende na porta, e os que por um nada desviam o justo. Portanto o Senhor, que remiu a Abraão, assim diz acerca da casa de Jacó: Jacó não será agora envergonhado, nem agora se descorará a sua face. Mas quando virem seus filhos a obra das minhas mãos no meio deles, santificarão o meu nome; sim santificarão ao Santo de Jacó, e temerão ao Deus de Israel. E os errados de espírito virão a ter entendimento, e os murmuradores aprenderão instrução“ (Isaías 29:9-24).

               A FIGURA DOS CAMBISTAS E VENDEDORES DO TEMPLO

             Jesus, com muito esforço e veemência, expulsou os cambistas e vendedores que estavam fazendo negócios dentro da Casa de Deus, para nos dar exemplo (Mateus 21:12). Mas, parece que pastores, teólogos, líderes espirituais não atentam para esse fato; não conseguem entender que aquelas figuras do templo, que Jesus botou para fora, são as mesmas que estão sendo introduzidas nos templos de hoje. Vejo na TV e nas rádios pregadores tecendo comentários sobre diversos textos bíblicos, aplicando o seu sentido à nossa realidade. Porém, nunca tomam textos bíblicos para fazer uma autocrítica de suas igrejas. Nenhum desses pregadores querem admitir que a sua igreja seja a Igreja de Laodicéia, a de Sardes, a de Tiatira ou a de Éfeso dos capítulo 1 e 2 de Apocalipse. E tem uns mais pretensiosos, que chegam a afirmar que a sua igreja é a Igreja de Filadélfia, a igreja que será arrebatada. Que calamidade!!! Será arrebatada, sim, para a vergonha.

            Até à década de 80, do século passado, os evangélicos criticavam veementemente a Igreja Católica por causa da idolatria. Agora o problema está se invertendo. Quem está na vez de criticar são os católicos, contra os evangélicos. Porém, fique certo que, quem vos escreve, aqui, não é católico, mas é um evangélico do pé rachado, que defende veementemente a sã doutrina de Cristo.

            A questão da aprovação da lei que beneficia os homossexuais, o casamento entre indivíduos do mesmo sexo e o direito de serem membros de qualquer igreja cristã, sem que sejam discriminados, tudo isso está acontecendo por permissão de Deus, para provar no fogo essa geração má e adúltera. A aprovação dessa lei significa a desmoralização da Igreja de Cristo; significa o decretamento da falência da Igreja como instituição organizada. Ou os pastores, bispos e padres acatam a lei, ou terão que dissolver suas igrejas como instituição organizada e cada membro vai para sua casa, servir a Deus no seu lar, orando às escondidas. Atualmente podemos confessar tranqüilamente, em qualquer lugar, que professamos a fé cristã, seja em casa, no trabalho, na escola. Mas virão dias em que estes crentes mal-convertidos vão sentir na pele a dor de ter que confessar que professam a fé em Cristo. Os intimadores do governo do anticristo os colocarão contra a parede e eles vão ter que confessar que são crentes em Jesus. As cadeias públicas ficarão tão cheias de prisioneiros cristãos, que muitos morrerão, por conta das rebeliões, que ocorrerão, por falta de espaço.

            Se as igrejas cristãs (evangélicos pentecostais principalmente) estivessem pregando, praticando e vivendo o verdadeiro Evangelho ou cristianismo, teriam seus valores morais invioláveis e seriam benquistas pela sociedade em geral e teriam toda a força moral para resistir contra qualquer movimento que atentasse contra os seus princípios, como instituição organizada. O envolvimento da maioria das denominações cristãs com as coisas do mundo, com as doutrinas da Nova Era, é que tem conduzido a Igreja à desmoralização e desfalecimento de suas bases históricas.

            Quando a lei que beneficia os homossexuais for aprovada, ocorrerá a segunda “diáspora dos cristãos”. A primeira ocorreu por causa da imprudência de Estevão, que quis pregar o evangelho de Cristo à força (Atos 6-7-8). Alguns estudiosos dizem que a semente que Estevão plantou, mais tarde germinou. Porém, essa semente germinou imediatamente, porque depois do martírio de Estevão houve uma grande “perseguição” contra os cristãos, e eles tiveram que fugir em todas as direções. E a Igreja Primitiva, que estava se organizando como instituição, acabou se fragmentando. Os cristãos passaram a se esconder nas catacumbas de Roma, para não serem presos e lançados aos leões famintos nas arenas romanas. Outros justificam que Deus deixou que isso acontecesse porque os discípulos e os apóstolos estavam acomodados em um só lugar, e não estavam cumprindo o “IDE” de Jesus. Mas, e hoje, as igrejas não estão fazendo a mesma coisa, acomodada em um só lugar? Nem todas estão, mas a maioria está acomodada, ajuntando riquezas, construindo templos suntuosos, vivendo em transe espiritual ou sono da indolência, na prática do adoracionismo irracional.

             PROBLEMAS COM A MÍDIA DOS EVANGÉLICOS

             A maioria dos canais de televisão que pertencem aos evangélicos está totalmente contaminada com as coisas do mundo; estão todas se adequando aos ensinos da Nova Era. Programas como “Galeria Clipe”, “Tempo Livre”, “A turma do Lug”, “Espaço feminino”, etc, têm características totalmente mundanas. O nome “LUG” é o nome de uma entidade demoníaca do panteão celta. Muitos escritores cristãos têm advertido que a figura do palhaço não deve ser utilizada pelo crente ou pelo cristão, porque o palhaço representa uma figura demoníaca. Não se deve colocar foto de palhaço na parede do quarto das crianças cristãs, porque elas atraem os demônios, e causam perturbações de ordem psíquica.

            Existe também na TV RBN um programa voltado exclusivo para a divulgação da moda de última geração para as mulheres cristãs. Isso é o fim da picada! Sabíamos que isso iria acontecer no final dos tempos, mas não tão rápido assim, na cara de pau, sem nenhum pudor por parte dos idealizadores e nenhuma censura por parte das autoridades religiosas que dirigem esse canal de TV que se diz cristão.

            Algumas igrejas têm a faca e o queijo na mão, mas estão desperdiçando a oportunidade que Deus tem lhes dado para pregar o genuíno Evangelho de Cristo. Ficam disputando audiência com os programas de TV do mundo. Isso é um absurdo.

             Às vezes, fico imaginando por que será que Deus não colocou nas mãos de outras igrejas esses canais de TV e rádio? Será que é porque eles fariam a mesma coisa? Será que a Igreja Deus é Amor faria a mesma coisa? Será que a Igreja Assembléia de Deus de Madureira ou a Tradicional faria a mesma coisa? E a Igreja Pentecostal Unida do Brasil, será que faria a mesma coisa? Será que os líderes da Igreja Batista Constantinópolis não utilizariam os canais de rádio e TV de forma mais útil e mais urgente na pregação do Evangelho da salvação e da segunda vinda de Cristo? Apostaria que sim.

            Não são as ofertas voluntárias dos fiéis que sustentam esses canais de TV? Então, porque os fiéis não exigem uma postura diferente dos diretores e programadores, para que haja um diferenciamento da programação que vai ao ar, da dos canais seculares de TV? Por que ficam enrolando os crentes com “programinhas” à moda do mundo, ao invés de estarem vinte e quatro horas no ar com uma programação de pura evangelização?

             O canal aberto de TV, RIT – Rede Internacional de Televisão, canal 28 UHF, pertencente à igreja do missionário R. R. Soares – Igreja da Graça de Deus –, já adotou, também, muitas coisas do mundo e estão cada vez mais caracterizando a programação deste canal de TV igualmente como a programação das emissoras de TV seculares, descaracterizando o  Evangelho de Cristo e mergulhando nos conceitos da Nova Era. Estão pregando um evangelho mascarado, somente para agradar crentes de tendência pecaminosa.

            Já o canal de TV aberta “Canção Nova”, canal 53 UHF, pertencente à Igreja Católica, até que não tem exagerado muito na mistura das coisas do mundo com as coisas sagradas. Porém, o que estraga esse canal são as rezas, a veneração a ídolos e o culto a Maria, mãe de Jesus. Uma das coisas boas que observei nesse canal são as mensagens do Evangelho de Cristo, que realmente não fogem ao seu estilo. Apesar de haver danças, porém, os músicos sabem se conduzir com reverência dentro da Casa de Deus; as músicas são boas e os cantores sabem se conduzir com decência e ordem. Nem sempre aquilo que agrada ao homem, agrada a Deus. Deus se agrada em ver aquilo que, para nós, parece ser monótono e sem graça, mas quando é feito com humildade e simplicidade de espírito. Deus não se compraz em receber sacrifícios de tolos, que não têm escrúpulos e nem reverência na sua Casa.

             A maioria dos pecados nas igrejas está ocorrendo por causa dos crentes carnais, que não se sentem contentes enquanto não realizam seus desejos carnais, que são os desejos de praticar as coisas do mundo dentro da Igreja. Devemos cultivar um viver no Espírito, e cultivar os frutos do Espírito e não os desejos da carne. Confunde-se prazer carnal com o viver cheio do Espírito Santo.

              OS BONS COSTUMES, ISENTOS DAS INFLUÊNCIAS DO MUNDO, JÁ ERA!

             “Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes” (I Cor. 15:33).

             Do outro lado, as igrejas evangélicas pentecostais (principalmente as do G-12) têm permitido drásticas mudanças no costume tradicional da igreja; permitiram às mulheres usarem toda espécie de traje ou adorno; agora elas vão vestidas para a igreja da maneira que bem entender. O Templo do Senhor não é mais lugar de santidade e reverência. Pedro, o apóstolo, recomenda que o adorno das mulheres seja o interior e não o exterior, mas elas não querem saber da sã doutrina (I Pedro 3:3-6); para elas, essa sã doutrina é coisa antiquada, ultrapassada. Mas, tais senhoras e senhoritas rebeldes vão receber também o seu devido galardão. Tenho observado o grupo musical “Boas Novas”, e vejo aquelas mulheres dando exemplo de como a verdadeira mulher cristã deve se trajar, mas, infelizmente, as outras não acham nada de interessante naquilo. Até mesmos os travestis dão uma verdadeira lição do que é realmente se vestir como mulher. Eles desejam ser mulher – porque são possessos por demônios – e se trajam exatamente como a mulher deve se trajar: com saia e cabelos longos, e abusam, evidentemente, de toda sorte de adornos. A saia, que é o traje mais característico da mulher, está sendo totalmente abolida. Se você andar pelas ruas e observar bem, você verá que mais de 90% das mulheres usam calça comprida ou short.

            Não estou dizendo aqui, que a mulher cristã nunca deva se trajar com calça comprida. Exponho dessa maneira a questão por causa da Casa de Deus. Se a mulher quiser trajar-se em casa com calça comprida, não há nenhum problema; se for obrigada a usar calça comprida no trabalho secular ou no colégio, não vejo nenhum problema. Porém, para entrar na Casa de Deus ou fazer a obra de Deus, ou serviço de evangelização, a mulher cristã deve se trajar da maneira mais santa possível, para que o mundo perceba a diferença.

            O crente mundano, carnal, não-convertido, é uma fruta podre no meio da igreja, que contamina os outros; é um joio no meio do trigo. Como não suportam a sã doutrina, dizem que o modo como nos vestimos não é importante para Deus, porque interpretam erradamente as passagens de Mat. 15:11-20; 23:28; II Cor. 15:12; Gál. 2:6; 6:12; Col. 2:23; II Tim. 3:5; afirmam, ainda, que o que importa é o coração estar bem com Deus. Só que eles se esquecem que o estado do coração se reflete no rosto e também no modo de viver e de se vestir. O povo de Israel ao sair da escravidão no Egito contemplou as maravilhas de Deus, mas passados alguns anos, começaram a murmurar e se esquecer da Lei de Deus. Assim é essa geração que se diz convertida e crente em Deus. Hoje se diz que o que importa para Deus é o coração; mas, e amanhã? O que será que vão dizer que é importante para Deus? Cada dia, cada ano que passa vão modificando as coisas que Deus estabeleceu. Só que a medida da iniqüidade desse povo tem limite.Paulo, às vezes, foi muito severo com as mulheres, como no caso de I Cor. 14:34; I Tim. 2:9-15; Ef. 5:22; I Tim. 2:9-10; e veja aí que não era às mulheres judias que Paulo falava; ele estava escrevendo para gentios. Se você acredita que toda a Bíblia é inspirada e que Paulo escreveu inspirado pelo Espírito Santo, então estas ordenanças são válidas. Se você acha que estas duas passagens de Paulo não são mais válidas para nós, então é melhor você rasgar a sua Bíblia e seguir as leis da nossa modernidade, pois existem outras dezenas de ordenanças de Paulo que você acha que são Palavras de Deus. “…mas estejam submissas como também ordena a Lei”. “E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão; salvar-se-á, todavia, dando à luz filhos, se permanecer com sobriedade na fé, no amor e na santificação”. “Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor”. “Quero, do mesmo modo, que as mulheres se ataviem com traje decoroso, com modéstia e sobriedade, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos custosos, mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras”. Se estas não são palavras inspiradas pelo Espírito Santo, quais das palavras de Paulo são inspiradas? Eu, particularmente, não acredito que tudo o que Paulo falou foi por inspiração divina (pois ele, muitas vezes, dizia que falava como homem, como pessoa carnal); mas, a maioria dos teólogos e pastores afirma categoricamente que “toda a Bíblia é inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para instruir em justiça” (II Tim. 3:16). Porém, quando Paulo diz que “toda a Escritura é inspirada”, estava se referindo às Escrituras da Torá, ou Antigo Testamento, e não às suas cartas ou cartas dos outros apóstolos.

            As mudanças de costumes que esses novos crentes têm introduzido nas igrejas evangélicas, por causa da negligencia de pastores, bispos e líderes espirituais (Mat. 7:21-23; 25:41; Judas verso 12; Ezeq. 34:2, 10), é cumprimento fiel da profecia bíblica. A maioria dos pastores sabe desse fato, mas cada um admite que esses problemas só estão acontecendo nas igrejas dos outros, nunca na sua igreja.

              As profecias bíblicas sobre as mudanças das leis divinas e dos bons costumes, que iria acontecer nos últimos dias, foram tão bem esclarecidas pelos apóstolos, que não consigo entender por quê os pastores do nosso tempo estão permitindo que isso aconteça. Mas, o problema maior está nos novos líderes que tem surgido nos últimos tempos; já se foi a maioria dos pastores veteranos e o comando das igrejas ficou entregue às baratas. Creio que lá no paraíso os antigos líderes espirituais, que se foram, choram dia e noite, intercedendo diante de Deus, para que provoque alguma mudança na mente desses malditos crentes e líderes novatos, insensatos, que têm profanado o altar de Deus, e sujado o manto santo da Igreja de Cristo na Terra. Tenho autoridade de falar que são “malditos”, porque é assim que a Palavra de Deus os qualifica: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade” (Mat. 7:21-23). “Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos; porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; era forasteiro, e não me acolhestes; estava nu, e não me vestistes; enfermo, e na prisão, e não me visitastes. Então também estes perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou forasteiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Ao que lhes responderá: Em verdade vos digo que, sempre que o deixaste de fazer a um destes mais pequeninos, deixastes de o fazer a mim” (Mat. 25:41-45).

             Quem são os “pequeninos” de Jesus? Para quem as igrejas de hoje estão pregando o Evangelho? Para os ricos? Sim, é para os ricos. Por quê? Porque eles sabem que terão, em contrapartida, gordas ofertas, gordos dízimos; pois, ensinar as pessoas a prosperar é um grande negócio, é um bom investimento, porque mais tarde poderão ter suas mansões suntuosas e seus carrões de luxo. Estão iludindo os incautos a juntar tesouros nesta vida. Mas o motivo principal é este: Porque estão buscando construir templos suntuosos para ostentar luxúria e poder; porque querem que a sua denominação religiosa se torne um império mundial, para competir com a poderosa Igreja Católica. Jesus disse: “Mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam” (Mat. 6:19; 6:24;   Luc. 18:22; Apoc. 3:17-18; Gal. 2:10).

              O FOCO PRINCIPAL DO EVANGELHO DE CRISTO FOI MUDADO

             Jesus não mandou pregar o seu Evangelho para ricos, porque é perca de tempo. Jesus disse que os ricos já receberam o seu galardão (Lucas 6:24). Disse, também, que “é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha, do que um rico entrar no reino do Ceú” (Mat. 19:23-24). Tiago disse que “aprouve a Deus salvar os pobres” (Tiago 2:2-7). Jesus ensinou aos discípulos quais os tipos de pessoas que eles deviam convidar para as reuniões de culto. E em toda a Bíblia vemos Deus se preocupando com os pobres, necessitados, injustiçados e oprimidos.

 “Jesus, porém, lhe disse: Certo homem dava uma grande ceia, e convidou a muitos. E à hora da ceia mandou o seu servo dizer aos convidados: vinde, porque tudo já está preparado. Mas todos à uma começaram a escusar-se. Disse-lhe o primeiro: Comprei um campo, e preciso ir vê-lo; rogo-te que me dês por escusado. Outro disse: Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-los; rogo-te que me dês por escusado. Ainda outro disse: Casei-me e portanto não posso ir. Voltou o servo e contou tudo isto a seu senhor: Então o dono da casa, indignado, disse a seu servo: Sai depressa para as ruas e becos da cidade e traze aqui os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos. Depois disse o servo: Senhor, feito está como o ordenaste, e ainda há lugar. Respondeu o senhor ao servo: Sai pelos caminhos e valados, e obriga-os a entrar, para que a minha casa se encha. Pois eu vos digo que nenhum daqueles homens que foram convidados provará a minha ceia” (Lucas 14:16-24).

 “…os cegos vêem, e os coxos andam; os leprosos são purificados, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho” (Mat. 11:5).

“O Espírito do Senhor está sobre mim, porquanto me ungiu para anunciar boas novas aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos” (Lucas 4:18).

“Pois nunca deixará de haver pobres na terra; pelo que eu te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra” (Deut. 15:11).

“Por causa da opressão dos pobres, e do gemido dos necessitados, levantar-me-ei agora, diz o Senhor; porei em segurança quem por ela suspira” (Salmo 12:5).

“O que despreza ao seu vizinho peca; mas feliz é aquele que se compadece dos pobres” (Prov. 14:21).

“Os pobres e necessitados buscam água, e não há, e a sua língua se seca de sede; mas eu o Senhor os ouvirei, eu o Deus de Israel não os desampararei” (Isaías 41:17).

“Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado” (Lucas 19:8). QUAL É O RICO QUE, AO SE CONVERTER, DÁ A METADE DOS SEUS BENS AOS POBRES?

“Então, levantando ele os olhos para os seus discípulos, dizia: Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus” (Lucas 6:20).

“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda boa obra; conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre” (II Cor. 9:7-9).

             Esta última citação bíblica refere-se às ofertas voluntárias que são levantadas para ajuda aos pobres e necessitados, e não para encher os cofres dos templos, e muito menos para encher o bolso de pastores. Repare o versículo 9.

            Não estou afirmando que um rico nunca poderá se salvar. Porém, a salvação é tão difícil até para as pessoas que nem mesmo possuem riquezas, quanto mais para os ricos!

“Assim percorria Jesus as cidades e as aldeias, ensinando, e caminhando para Jerusalém. E alguém lhe perguntou: Senhor, são poucos os que se salvam? Ao que ele lhes respondeu: Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão” (Lucas 13:22-24).

             Quando os doutrinadores da “teologia da prosperidade” fazem uma pessoa adquirir prosperidade na sua empresa ou no seu negócio; quando essa pessoa passa a adquirir mansões, carrões e viver em grande luxúria, geralmente, torna-se soberba, começa a não expressar nenhuma compaixão pelos pobres, afasta-se do meio deles, os discrimina, faz pouco caso dos oprimidos, vira a costa para os necessitados; prefere dar gordas ofertas para o bolso dos bispos, que mesmo ajudar aos necessitados;  jamais ela vai querer dividir uma parte dos seus bens com alguém carente. Tem algumas pessoas que prosperaram e dão testemunho na TV, até mesmo derramando “lágrimas de crocodilo”, dizendo-se comovidas pela vida de penúria que vivia antes. Mas essas pessoas não sabem que o estado da maioria delas pode ter se tornado pior, pois, podem correr o risco de ficarem soberbas e depois virarem as costas para Deus; melhor seria se elas permanecessem pobres, do que serem ricas e pisar no seu semelhante.

            Ao invés de estarem ensinando a busca de riquezas nesta vida, o que deveriam estar fazendo era pregar o genuíno Evangelho de Cristo; deviam estar pregando a salvação da alma, que é o mais importante.

            Tornar-se rico é tão perigoso quanto cair no mundo das drogas, do satanismo ou do ateísmo. Observe o que diz a Bíblia:

“Alonga de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: dá-me só o pão que me é necessário; para que eu de farto não te negue, e diga: Quem é o Senhor? ou, empobrecendo, não venha a furtar, e profane o nome de Deus” (Provérbios 30:8-9).

“Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas, disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro; e, de fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento. Porque nada trouxemos para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes”.“Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão”.“Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos” (I Tim. 6:3-11, 7).

           Será que a mensagem de Paulo, acima citada, não é bastante clara para os bispos das igrejas neopentecostais? (Neste CD-ROM há uma pasta que contém um vídeo onde o bispo Edir Macedo ensina seus pastores e bispos a enganar e iludir os membros da Igreja. A imagem do vídeo é bem ruim, mas o vídeo é real e verdadeiro. Este vídeo foi gravado no início dos anos 90).

           Quando a pessoa se torna um crente fiel, a prosperidade na sua vida profissional e na sua família será apenas uma conseqüência da fidelidade de Deus, porque Ele é fiel, cumpre a sua parte e promete abençoar a casa daqueles que o temem (Salmo 128). Se as igrejas cumprissem o seu papel de verdadeiras divulgadoras do Evangelho de Cristo, muitos dos problemas sociais do nosso País já teriam sido resolvidos. Se as igrejas neopentecostais (igreja dos ricos) explorassem os ricos, tirando o dinheiro deles para transferir para os pobres, não teria nada contra. Mas, essas igrejas exploram os ricos não visando favorecer os “pequeninos” de Deus, mas visam o favorecimento de si mesma e o engrandecimento das suas instituições.

            As igrejas evangélicas não podem alegar que não possuem recursos suficientes para ajudar os pobres e necessitados, porque todas elas fazem grande arrecadação de dízimos, votos, ofertas voluntárias e doações de empresários, todos os dias. Será que tudo está escapando pelo ralo? O que será esse ralo?Se as igrejas estivessem pagando impostos ao governo, como imposto de renda e IPTU, poderiam dizer que não tinham recursos suficientes para investir no social. Investir no social não é só tarefa do poder público; é, também, tarefa da Igreja, não por força de alguma lei, mas, pela força do amor ao próximo, que é a característica principal do Evangelho de Cristo.Já exerci as funções de secretário e tesoureiro na minha igreja local, e sei como funciona a exploração dos novos convertidos que possuem muitas posses. As igrejas neopentecostais investem pesado para fazer prosperar os negócios dos empresários porque os líderes sabem que terão, em contrapartida, o retorno financeiro dos seus esforços, através dos dízimos e de gordas ofertas. A tática é tão perfeita que a pessoa não tem como escapar. Ou ela é fiel nos dízimos e nas ofertas ou então não haverá prosperidade. Na verdade, as pessoas prosperam não porque são fiéis nos dízimos, mas sim, porque são ensinadas a não esbanjar dinheiro à toa, a não gastar dinheiro em coisas banais, em festas luxuosas, em luxúria passageira; são orientadas a utilizar de modo racional as suas rendas. Se qualquer pessoa assalariada for orientada a fazer essas coisas, por certo sobrará, no final do mês, muito dinheiro, para investir em coisas mais úteis para a família.Sei perfeitamente que existe o fator “Fidelidade aos mandamentos do Senhor” como um dos requisitos para obtenção da prosperidade (Malaquias 3:10). Ser fiel nos dízimos e nas ofertas é colocado, por muitos pregadores, como fator primordial para a aquisição das bênçãos ou da prosperidade. Mas isso não se constitui como um único fator. Na Bíblia está repleto de textos afirmando que os ímpios também prosperam. Então, que fator é esse?O Rei Salomão prosperou não por causa da sua fidelidade; Deus deu riquezas a Salomão por causa da sua generosidade e por amor a Davi, seu pai.Porém, houve um rei de Judá, de nome Uzias (Azarias), que andou em fidelidade diante de Deus e, apesar do seu pai ter praticado abominações contra o Senhor, foi completamente abençoado e próspero. Seu procedimento de vida foi tão agradável aos olhos do Senhor, que o seu reino chegou a se tornar tão próspero quanto o reino do rei Salomão. O homem foi tão abençoado a ponto de sua fama correr por todos os reinos vizinhos. Foi ele o segundo rei de Judá que mais tempo passou governando, cerca de 52 anos. Parece que no reinado de Uzias houve até invenções de tecnologias, produzias por homens de capacidade intelectual inconcebíveis para aquela época. Mas, no final do seu reinado, o acúmulo de riquezas e exaltação do seu poder foi o motivo da sua desgraça, porque a soberba lhe subiu ao coração. Isso é um exemplo clássico, para que não acumulemos riquezas nesta vida; ter um bom emprego, ter uma boa moradia, ter saúde e ter Jesus no coração é tudo o que o crente precisa ter nesta vida. Leiamos II Crônicas 26:3-16.

“Tinha Uzias dezesseis anos quando começou a reinar, e reinou cinqüenta e dois anos em Jerusalém. E o nome de sua mãe era Jecolia, de Jerusalém. Ele fez o que era reto aos olhos do Senhor, conforme tudo o que fizera Amazias seu pai. E buscou a Deus enquanto viveu Zacarias, que o instruiu no temor de Deus; e enquanto buscou ao Senhor, Deus o fez prosperar. Saiu e guerreou contra os filisteus, e derrubou o muro de Gate, o muro de Jabné e o muro de Asdode; e edificou cidades no país de Asdode e entre os filisteus; porque Deus, o ajudou contra os filisteus e contra os árabes que habitavam em Gur-Baal, e contra os meunitas. Os amonitas pagaram tributo a Uzias; e a sua fama se espalhou até a entrada do Egito, pois se tornou muito poderoso. Também Uzias edificou torres em Jerusalém, à porta da esquina, à porta do vale e ao ângulo do muro, e as fortificou. Edificou torres no deserto, e cavou muitos poços, porque tinha muito gado tanto nos vales como nas campinas; e tinha lavradores e vinhateiros nos montes e nos campos férteis, pois era amigo da agricultura. Tinha também Uzias um exército de homens destros nas armas, que saíam à guerra em tropas, segundo o número da sua resenha feita pelo escrivão Jeiel e o oficial Maaséias, sob as ordens de Hananias, um dos príncipes do rei. O número total dos chefes das casas paternas, homens valorosos, era de dois mil e seiscentos. E sob as suas ordens havia um exército disciplinado de trezentos e sete mil e quinhentos homens, que guerreavam valorosamente, para ajudarem o rei contra os inimigos. Uzias proveu o exército inteiro de escudos, lanças, capacetes, couraças e arcos, e até fundas para atirar pedras. E em Jerusalém fabricou máquinas, inventadas por peritos, para que fossem colocadas nas torres e nos cantos das muralhas, a fim de se atirarem com elas flechas e grandes pedras. E voou a sua fama até muito longe; porque foi maravilhosamente ajudado, até que se tornou poderoso. Mas, quando ele se havia tornado poderoso, o seu coração se exaltou de modo que se corrompeu, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus; pois entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso”.

Na própria sociedade em que vivemos existem muitas pessoas ou famílias ricas, que não professam nenhuma religião ou crença, têm uma vivência ética, trabalham honestamente e são prósperas. Então, que fator é esse? A Bíblia também ensina que o Sol é uma bênção para os maus e os bons; que a chuva cai para regar a plantação do crente e a do ímpio. Então, Deus abençoa tanto os justos como os ímpios? De forma geral, sim. Sabemos, também, que a prosperidade do ímpio pode ser passageira; que o alicerce da sua casa está edificado sobre a areia. Mas, não é este o caso em discussão. A questão é que, de qualquer forma, uma pessoa prospera nos seus negócios, mesmo não sendo fiel ao Senhor nos dízimos e nas ofertas. Para que os fiéis nunca falhem nos dízimos e nas ofertas, os seus líderes espirituais doutrinam pesadamente, atemorizando as suas mentes com discursos carregados de “ameaças do Senhor” (que na verdade são mentiras); muitas vezes, alguns pastores e bispos, além de ensinar que a falta de prosperidade do crente acontece por causa da infidelidade nos dízimos e nas ofertas, chegam ao absurdo de relacionar a possível condenação do crente ao inferno a sua infidelidade nos dízimos e nas ofertas. E isso tem um nome bem conhecido: “lavagem cerebral”.  Não estou afirmando, aqui, que seja errado dar o dízimo ou oferta. Estou apenas acusando a exploração dos ricos e dos empresários por essas igrejas neopentecostais (igrejas que pregam a prosperidade). E não são somente os ricos e empresários que estão sendo explorados; as pessoas assalariadas e os pequenos empresários também estão sendo explorados. Lembrando: não existe nenhum ensinamento sobre dízimos nas epístolas paulinas, nem nos Atos dos Apóstolos e nem nas cartas universais do Novo Testamento. Se o departamento de assistência social dessas igrejas funcionasse, realmente, não haveria ninguém passando fome em nosso País. Se cada igreja local juntasse esforços para arrecadar material de construção, toda semana daria para construir várias casas populares para pessoas carentes, a começar pelos “doméstico” da fé.Está acontecendo, atualmente, uma grande proliferação de seitas evangélicas, fundadas, na maioria das vezes, por crentes rebelados. Outros fundam igrejas, achando ser um bom negócio para melhorar a sua situação financeira. Funda-se uma igreja e, em poucos dias, a pessoa já aparece de carro novo, já começa a adquirir imóveis, passa a andar de paletó e gravata, ou seja, passa a ser executivo dos bens do Senhor. E esse mal irá continuar assim, até a volta de Cristo. Esses mercenários e lobos devoradores vão pagar caro no dia do juízo.O apóstolo Paulo foi o maior exemplo deixado para esses pastores e bispos. Paulo foi o evangelista que mais viagem missionária fez; padeceu que nem um escravo, que nem um condenado padece, mas nos deixou o exemplo. Disse certa feita que não pedia salário para não ser pesado a ninguém, e também, para não dar o que falar. Disse, ainda, que trabalhava com as próprias mãos. Ou seja, Paulo fabricava tendas para conseguir dinheiro para se sustentar. Há maior exemplo do que este? Leia Atos 18:3; I Cor. 4:12; II Cor. 11:9; 12:13-16; I Tess. 2:6,9; II Tess. 3:8.

“De ninguém cobicei prata, nem ouro, nem vestes. Vós mesmos sabeis que estas mãos proveram as minhas necessidades e as dos que estavam comigo. Em tudo vos dei o exemplo de que assim trabalhando, é necessário socorrer os enfermos, recordando as palavras do Senhor Jesus, porquanto ele mesmo disse: Coisa mais bem-aventurada é dar do que receber” (Atos 20:33-35). 

“Eis que pela terceira vez estou pronto a ir ter convosco, e não vos serei pesado, porque não busco o que é vosso, mas sim a vós; pois não são os filhos que devem entesourar para os pais, mas os pais para os filhos” (II Cor. 12:14). 

“Recebei-nos em vossos corações; a ninguém fizemos injustiça, a ninguém corrompemos, a ninguém exploramos” (II Cor. 7:2).  

O EXORCISMO DE DEMÔNIOS E O DESVIO DA PREGAÇÃO DO EVANGELHO

             As igrejas do movimento neopentecostal inventaram a moda de libertação das pessoas da opressão dos encostos e das maldições hereditárias, e desviaram completamente o foco do Evangelho de Cristo. Estão atraindo para dentro da Casa de Deus milhares de demônios, pois lá não é lugar de demônios. Para onde vão os supostos demônios que são expulso das pessoas possessas? Será que todos não ficam do lado de fora, esperando as pessoas saírem do templo, para que possam retornar para sua antiga “morada”? Por que todos os dias as mesmas pessoas, praticamente, estão lá?

            Com esses malditos rituais que andam fazendo, estão atraindo milhares de demônios para dentro do templo. Essa forma de pregar o evangelho nem de longe vemos ser ensinado na Palavra de Deus. 

“Ora, havendo o espírito imundo saído do homem, anda por lugares áridos, buscando repouso, e não o encontra. Então diz: Voltarei para minha casa, donde saí. E, chegando, acha-a desocupada, varrida e adornada. Então vai e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e o último estado desse homem vem a ser pior do que o primeiro. Assim há de acontecer também a esta geração perversa (Mateus 12:43-45).

             Esses pastores e bispos ficam tão preocupados com prosperidade nesta vida, que se esquecem de pregar a salvação da alma e a esperança na volta de Jesus, para levar os escolhidos.

            O bispo Edir Macedo lançou, há poucos dias, o livro sobre a sua biografia. Mas, isso é uma das melhores jogadas de marketing da Igreja Universal para arrecadar dinheiro. Somente o número de livros da primeira edição é superior ao número de livros vendidos por outros escritores renomados, tal como o Paulo Coelho. E o povão mentecapto ainda vai gastar dinheiro comprando o livro, para enriquecer mais ainda a IURD. Que interesse terá um leigo em saber do passado do Edir Macedo? É claro que na sua biografia só foram retratados os seus pontos positivos. Lá não está escrito que ele fundou a igreja por causa de sua ambição em querer ser um grande líder religioso. O próprio nome da igreja, a palavra “Universal”, significa “Católica”, ou seja, o nome foi dado propositalmente, como concorrente da Igreja Católica Romana. A própria arquitetura dos templos, os vitrais, as colunas, alguns elementos da liturgia, tudo lembra a poderosa Igreja Católica. Muitos jornalistas possuem arquivos secretos de áudio e vídeo de gravações, vazadas, das conversas dos bispos da IURD nos bastidores e em reuniões na casa de um e de outro, onde eles comentam sobre as estratégias de manipulação das “massas”, das estratégias para explorar a fé e “extorquir os membros em nome da obra de Deus”. Há diálogos entre eles, onde são discutidas as maneiras de como fazer para que o peixe morda a “isca”. Ou seja, os mais experientes ensinam os novatos a forma de como “pescar o peixe”. E por aí vai… Sei que a Igreja Universal tem levado milhares de pessoas, no Brasil e no mundo, a conhecer Jesus e seu evangelho, mas os seus líderes não podem permanecer dessa forma, explorando a fé do povo para realizar os sonhos de ambição do bispo Edir Macedo. Vemos que a Igreja só recebe, e suga dia e noite os seus membros; e os pobres, os desabrigados, os favelados, os mendigos, os doentes e os prisioneiros não são beneficiados diretamente. Como disse, anteriormente, se a Igreja tirasse dos ricos para distribuir aos pobres, eu não teria nada contra.             A Igreja Evangélica Assembléia de Deus (da visão), há algumas décadas atrás, não tinha a pretensão de ser um grande império religioso; porém, a ganância de riqueza e poder surgiu depois que foi adquirida a rede de TV RBN. O lema da igreja é “Conquistando Territórios”. A programação da TV RBN é voltada para agradar o público e disputar audiência com os canais seculares de TV. A última coisa que os diretores de programas podiam pensar era em “audiência”. Esse canal de TV está divulgando, em grande parte, um “evangelho agradável”, misturado com as coisas do mundo, para iludir o povo.             Jesus foi bem claro em dizer que a porta e o caminho da salvação é estreito e são poucos os que escolhem por ele passar (Mateus 7:14; Lucas 13:24). O Evangelho de Cristo significa renúncia. Servir Jesus para ser salvo significa sofrer perseguições e pisar em espinhos (II Tim. 3:12). No entanto, os pregadores da Nova Era estão querendo “enlarguecer” o caminho da salvação, para agradar aqueles que querem seguir Jesus levando na bagagem as coisas do mundo. Jesus afirmou aos discípulos que é difícil um rico se salvar. Então, os discípulos confusos, perguntaram: “Quem, então, poderá se salvar”? Jesus explicou, em Mateus 19:29, que para ser salvo ou segui-lo é preciso haver renúncia de muitas coisas, até mesmo a renúncia do amor de pai e mãe. Em outras palavras, ser cristão fiel é “andar na contra-mão do mundo”. Ser crente fiel a Deus é fazer exatamente o contrário do que o mundo faz. Jamais devemos pautar a nossa vida pelos padrões do mundo. Para entrar no Céu o crente tem que ser quadrado. Portanto, quem tem ouvidos, ouça!

             QUEM PLANTA VENTO, COLHE TEMPESTADE

             Os líderes da Igreja Renascer, bispa Sônia e Estevam Hernandes, estão colhendo agora o que plantaram. Foram presos e condenados nos Estados Unidos da América no ano de 2006, por estarem roubando literalmente os membros de sua igreja e fazendo tráfico de dinheiro sem ser declarado à Receita Federal. Adquiriram bens particulares, como mansões, apartamentos luxuosos, fazendas, cavalos de raça, hiates, tudo a custa dos dízimos e das ofertas dos fiéis, que de boa fé depositaram para o serviço de evangelização, enquanto eles embolsaram todo o dinheiro em benefício de si próprios. E eu não sei por que esses crentes idiotas ainda permanecem nessa denominação. Por que não abandonam e procuram uma igreja tradicional, fundamentalista, que ainda vive e prega o genuíno Evangelho de Cristo? Sinceramente, eu acho que é porque eles não suportam a sã doutrina, e preferem não abandonar o modo de viver associado com os prazeres mundanos; porque é um caminho muito folgado, fácil; é um caminho largo. Leia Mateus 7:13-14.            Se os líderes da Igreja Renascer em Cristo, Sônia e Estevam, não se arrependerem, no pó e na cinza, assim como fez Manassés, rei de Judá (II Crôn. 33:11-13 e Jó 42:6), nunca serão perdoados pelo tão grave pecado que cometeram. Eles não têm que devolver só a metade do que roubaram dos membros de sua igreja – a exemplo de Zaqueu –, têm que devolver tudo, e passar a trabalhar com as próprias mãos.            Por ocasião de suas prisões, a bispa Sônia e o apóstolo Estevam alegaram, em entrevista, que estavam sofrendo perseguições por parte da imprensa e de outros setores não conformado com o crescimento da Igreja Renascer. Porém, o povo brasileiro deve saber que eles falam essas coisas para se passarem por “injustiçados”. Exploração da fé dos membros da igreja para extorquir dinheiro, lavagem de dinheiro adquirido ilicitamente, remessa de dólares ao exterior sem declaração à Receita Federal e enriquecimento ilícito do casal Hernandes são denúncias que as polícias federais, brasileira e americana, já vinham investigando há muito tempo. Em setembro de 2007 a polícia americana descobriu, em um banco, uma conta secreta em nome de Sônia, Estevam e a filha do casal, com valor superior a 250 mil dólares. Segundo noticiou o jornal, a polícia descobriu que o casal Hernandes havia movimentado mais de 2 milhões de dólares nos últimos doze meses.             Apesar de os membros da Igreja Renascer estarem orando pela libertação dos seus líderes, eles devem saber que o casal deve pagar caro por tudo quanto fizeram, pelos abusos da boa fé dos fiéis e o enriquecimento ilícito.

           O PROBLEMA DO EXORCISMO ERRADO DOS DEMÔNIOS E SUAS CONSEQUÊNCIAS

             Outro grande problema que tenho observado nessas igrejas (que fazem exorcismo de demônios) é o diálogo que bispos, pastores e pregadores “estúpidos” mantém com os supostos demônios. Interrogar um demônio é a maior imbecilidade que um crente pode fazer. Em nenhum dos casos em que Jesus e os apóstolos expeliram demônios há registro de que eles tivessem interrogado (ou entrevistado) os demônios ou mantido diálogo com os tais, para obter informação de alguma coisa. Apenas no caso do endemoninhado gadareno (ou geraseno) Jesus apenas perguntou o “nome do endemoninhado”, e os demônios responderam que era “legião” (Marcos 5:1-13). A passagem de Mateus 8:28-32 é o mesmo caso. E o texto confirma que Jesus não interrogou os demônios para deles tirar alguma informação; foram os demônios que interrogaram Jesus. O Mestre não perguntou o nome do demônio; perguntou  apenas o nome da pessoa que estava possessa.            Mas, por que não se deve interrogar demônios?            Porque os demônios mentem; porque todos os demônios são mentirosos. Não há um que fale toda a verdade. Se algum demônio falar a verdade, nunca saberemos quando ele estará falando a verdade ou a mentira. Jesus disse que o Diabo é o “pai da mentira” (João 8:44). Se ele é o pai da mentira, todos os demônios também mentem.            Para justificar que os demônios dizem a verdade, alguns pregadores se revestem de “autoridade” divina e dizem ao demônio que ele está “amarrado”, e no nome de Jesus ordenam que o tal fale a verdade, porque é o Espírito Santo que ordena falar. Porém, o pastor ou pregador que diz tamanha babaquice é um tolo. Devia primeiro fazer um curso num terreiro de candomblé ou de umbanda para aprender a lidar com os demônios. Porém, sei que muitos desses líderes são ex-pai de santo ou ex-macumbeiros. A desculpa que dão para fazer os rituais “sagrados” é a de que eles estão “desfazendo” os trabalhos de macumbaria e feitiçaria. Onde já se viu tal coisa ser ensinada no Evangelho de Cristo? Cada semana eles inventam uma espécie de “mandinga”, para ensinar as pessoas a se libertar dos encostos. Que sacrilégio! Estes vão pagar caro! Além do mais, a IURD está passando dos limites, com essas mandingas que inventam toda semana, e as pessoas incautas que estão indo atrás dessas idiotices são todas “bonecos de fantoches”. Daqui a pouco eles vão desencavar aquela “serpente de bronze” que Deus mando Moisés erguer no deserto para salvar as pessoas da maldição das serpentes abrasadoras. Essa mesma “serpente de bronze” foi levantada, posteriormente, pelos judeus, para ser adorada e Deus castigou o povo por causa deste pecado. Leia Números 21:6-9; II Reis 18:4.            Jesus não mandou conversar e nem brincar com demônios; mandou expulsá-los.             Digam-me, por favor, como um pastor, bispo ou quem quer que se diga revestido do poder e autoridade de Deus pode obrigar um demônio falar a verdade? Onde já se viu tamanha aberração?!            A Bíblia diz que Satanás e seus anjos (os demônios) já estão condenados. Então, que compromisso eles tem em falar a verdade? Quem poderá obrigá-los falar a verdade, se sabem que já estão condenados? Será que existe delação premiada para demônios? Pelo que sabemos, os demônios têm compromisso em falar a mentira, porque é ordem de seu chefe maior, o Satanás. E, ai deles se não falarem a mentira! Satanás, por certo, os castigará. Além do mais, quem garante que o exorcista é portador de uma ordem expressa do Todo-Poderoso para que obrigue um demônio a dizer a verdade? E, a troco de quê ele falaria a verdade, já que é um condenado ao castigo eterno?            Um outro gravíssimo erro dos exorcistas é o caso dos nomes dos demônios, que eles registram com a maior naturalidade. Se algum demônio tem nome próprio, ninguém pode saber, porque eles mentem. Os supostos nomes que eles dizem ter, são nomes que eles inventam, pois os demônios não têm um cartório espiritual onde possam registrar os seus nomes na língua portuguesa. Por exemplo, os nomes “caramba”, “pena-branca”, “pomba-gira“, “sete-saias”, “joãozinho”, etc, não tem nada a ver com nome próprio de demônios, mas eles dão esses nomes e os imbecis registram no cartório da igreja.            Teve um caso que aconteceu com um ex-aluno meu, onde ele me falou da sua experiência na Igreja Universal. Disse-me que tinha assistido na TV que na IURD ele podia resolver os seus problemas familiares e problemas financeiros. Falou-me, também, que realmente estava com problemas financeiros e problemas conjugais, quase a ponto de se separar da esposa. Então ele foi, juntamente com sua esposa, participar de uma dessas reuniões da igreja. Disse-me, também, que a sua mãe era crente de outra denominação cristã. Durante as orações dos bispos, sua esposa manifestou um encosto. O bispo passou a interrogar o demônio, perguntando o que ele tinha feito para destruir a vida daquela pessoa ou a união conjugal daquele casal. O demônio respondeu que a causa de o casal estar se separando era trabalho que a mãe do rapaz tinha feito, colocando “terra de cemitério” debaixo da cama dos dois. E o bispo se empolgava com o que o demônio afirmava. E dizia ao jovem: “Estais vendo? É isso que o demônio faz, para separar os casais”. Não vou falar mais detalhes porque me dá fúria desses “caras” imbecis. Concluindo, o bispo orou, exorcizando o encosto, e a mulher pareceu estar livre do demônio. O rapaz esperou terminar a reunião, foi direto para sua casa, pegou um revólver que guardava e foi direto na casa de sua mãe, para saber por quê ela queria a sua separação de sua esposa. Segundo ele, houve grande alvoroço na casa, quando seus irmãos o viram entrar, armado, e começar a interrogar sua mãe, ameaçando matá-la. Os irmãos tentaram acalmá-lo, para que não cometesse uma loucura. Até que em fim, conseguiram acalmá-lo e ele foi embora de lá da casa. O rapaz ficou tão crente que o demônio havia falado a verdade (acima de tudo com a convicção do bispo), que ele havia se esquecido que sua mãe era evangélica e uma serva de Deus, e que ao invés de estar querendo a separação de seu filho, estava, sim, orando a Deus pela felicidade de seu filho. Na verdade, o demônio queria destruir duas famílias de uma só vez.            Que esse fato sirva de exemplo para esses maus exorcistas de demônios, que não sabem fazer discernimento correto das coisas, para que aprendam a praticar o que ensina a Palavra de Deus, e não fiquem inventando moda.

             A MALDIÇÃO HEREDITÁRIA NÃO EXISTE

             Sobre a maldição hereditária, isso é balela dos neopentecostais. O que a Bíblia nos ensina é que Deus visita a maldade dos pais, nos filhos, até a terceira e quarta geração “daqueles que lhe aborrecem” (Êxodo 20:5). Se uma pessoa se converte, se torna um crente em Jesus, a promessa de Deus diz que não haverá nenhuma maldição sobre essa pessoa, mesmo que seus pais ou avós tenham sido pessoas iníquas. A frase “daqueles que lhe aborrecem” se refere às pessoas que não querem saber de Deus, que fazem coisas desagradáveis a Deus. Mas isso não significa que a pessoa ímpia já traga dentro de si mesma a “marca de Caim”. Talvez Deus nem se lembre que os antepassados daquela pessoa foram de pessoas iníquas. Na Bíblia temos o exemplo clássico do Rei Davi e seus descendentes. Davi fez apenas uma coisa horrenda aos olhos do Senhor (I Reis 15:5). E, por causa disso, o Senhor chegou a lançar uma terrível maldição contra Davi (II Sam. 12:9-12; I Cron. 3:1-9; II Sam. 3:2-5; 18:17). Manassés, filho de Ezequias, rei de Judá, foi o descendente mais iníquo da linhagem de Davi. O tal chegou até a sacrificar o próprio filho ao ídolo pagão, Moloque. (Leia todo o capítulo 21 de II Reis; II Cron. 33:9, 11; Jer. 15:4). Eu não sei como Deus suportou tanta maldade dos reis de Judá e de Israel contra a sua pessoa, pois o provocaram demais. Deus teve muita razão em permitir que o seu povo sofresse o cativeiro babilônico, para que aprendessem a servi-lo fielmente. Desde o cativeiro babilônico até os nossos dias não há registro de que o povo judeu tenha provocado ao Senhor Jeová, como antigamente, levantando altares de adoração a ídolos. O que podemos observar, em relação à maldição lançada sobre Davi, é que ela só recaiu sobre os seus descendentes que agiram impiamente. Salomão pecou contra o Senhor, gravissimamente; mas, por amor a Davi, Deus não visitou a iniqüidade de Davi sobre Salomão, e sim, visitou sobre o seu neto, Absalão, e mais na frente, sobre os outros reis de Judá, que foram iníquos. Sobre os reis, que foram fieis ao Senhor, tais como o rei Josias, rei Asa e rei Josafá, não sobreveio nenhuma maldição.

              Um texto bem conhecido da Bíblia sobre maldição hereditária está no capítulo 18 do livro de Ezequiel. Leia todo o capítulo e tire suas dúvidas. Aqui vai um trecho:

“A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho, A justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Mas se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as suas transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela sua justiça que praticou viverá” (Ezeq.18:20-22).

             Precisa mais esclarecimento sobre este assunto? Ora, se o crente está sofrendo com problemas que os bispos acham que é maldição hereditária, então para resolver o caso dessa pessoa basta somente ela se converter, aceitar Jesus, que a promessa de Deus é bem clara no texto, acima.

                    AS PROFECIAS QUE ESTÃO SE CUMPRINDO

              1) Em II Tim. 4:2-4 lemos: “Prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, * * * tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas”. Leia também I Tim.1:9-10; Tito 1:9; 2:1).

( ***Trad. literal: “tendo comichão nos ouvidos”. Não são os pecadores do mundo que tem comichão (coceira) nos ouvidos; são os crentes mal-convertidos, os crentes modernos, mundanos, que têm prurido nos ouvidos e não suportam a sã doutrina).

             2) Em I Tim. 6:3-10 lemos: “Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas, disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro; e, de fato, é grande fonte de lucro a piedade com o contentamento. Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”.

             3) Lemos em Judas 1:17-19 que diz: “Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo; os quais vos diziam: Nos últimos tempos haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que causam divisões; são sensuais, e não têm o Espírito”.

             4) Paulo, em I Tim. 4:1 diz: “Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada”.

             Existem outras profecias, semelhantes a estas, mas estas que foram citadas, aqui, já são suficientes para que o povo de Deus se desperte, e possa sair do sono da indolência.

             Os crentes de hoje não suportam a sã doutrina, de forma alguma. Estão introduzindo ensinamentos contrários ao que Jesus e os apóstolos ensinaram; estão adequando os ensinos da Palavra de Deus aos tempos modernos, ao invés de eles se adequarem ao ensino da Palavra. Estão reformulando a Bíblia, para adaptá-la aos seus caprichos e desejos concupiscenciosos e toda forma de libertinagem.

             Como disse acertadamente certo escritor, “o Diabo está entrando de costa na Igreja”, e são poucos os que estão percebendo isso. Quando se despertarem do sono da indolência, Satanás já terá posto o seu trono dentro do templo.             As coisas do mundo estão sendo adotadas aos poucos, nas igrejas. E isso vai indo, vai indo, até que esses malditos crentes mal-convertidos consigam colocar tudo o que eles desejam dentro da Igreja. Que Deus nos acuda!

              OS RITMOS DE MÚSICA SECULAR PROFANANDO A CASA DE DEUS

             Um dos maiores males que tem entrado nas igrejas, principalmente nas pentecostais, são os ritmos de músicas seculares e sensuais. Atualmente o ritmo profano de forró gospel está tendo maior sucesso.            Com a desculpa de que devemos louvar o Senhor de todas as formas, estão introduzindo todos os ritmos mundanos na Igreja. Justificam, afirmando que isso é para atrair as pessoas para a igreja, para que possam ganhar as almas para Jesus. Alegam, também, que Deus aceita toda forma de louvor. Mas, em que parte da Bíblia se ensina que Deus aceita toda forma de louvor? Se for assim, até os homossexuais e todos os libertinos podem louvar ao Senhor, cada um do seu jeito. Se for assim, os roqueiros, do Rock Metal, podem louvar ao Senhor com todas as suas rebeldias, corpos tatuados, consumindo drogas e praticando toda sorte de pecado sexual. Não tem absurdo maior do que este que está acontecendo hoje nas igrejas.            Mas, por que isso está acontecendo na Casa de Deus? Não existe outro lugar para se praticar as coisas do mundo?            O problema é fácil de ser explicado. Sabemos que esses crentes da Nova Era são doutrinados a abandonar a pratica das coisas do mundo ou ficar longe delas. Só que a vontade de praticar os antigos prazeres reaparece, pois eles sentem saudades. Comportam-se como a mulher de Ló, ou seja, dão uma olhadinha para trás. Daí surge a idéia de fazer uma espécie de “associação” do secular com o sagrado, coisa mais ou menos sutil, imaginando eles que vão enganar Deus. Acham, também, que tal associação não será prejudicial para a Igreja. Fazendo essa adaptação ou junção dos ritmos de música secular com os hinos da igreja eles conseguem arrastar os prazeres do mundo para fazer parte da liturgia da igreja. Só que eles se esquecem que Deus é santo, e  sua Casa é local de reverencia e santidade.            Usando as mesmas artimanhas, eles também conseguiram fazer a cabeça dos líderes das igrejas, de forma a relaxar, e serem mais flexíveis com relação à permissão do uso de toda sorte de moda do mundo, a começar pelo vestuário. E desse jeito as igrejas vão indo de mal a pior, adotando todas as coisas do mundo, para que se cumpram as profecias da Palavra de Deus.A música cristã, como parte do culto de adoração a Deus – principalmente dentro da Casa de Deus –, deve ser estritamente santa e reverente, porque Deus é santo. Não considero os ritmos de músicas sensuais como de origem satânica, porém, sei que cada ritmo musical teve um propósito para existir. Por exemplo, o ritmo do boi-bumbá de Parintins (AM) deve ser usado para a adoração ao boi; os batuques das religiões afro-brasileiras devem ser usados para os cultos aos demônios. O ritmo de forró não foi criado para louvar ao Senhor e deve ser terminantemente proibido dentro das igrejas. O culto ao Deus Jeová é diferente do culto aos demônios e ídolos. Paulo recomendou que devamos fazer as coisas para Deus “com decência e ordem” (I Cor. 14:40). Porém, muitas igrejas só se preocupam com a “ordem” nos cultos, mas não se preocupam com a “decência”. A Bíblia diz que os filhos das trevas são mais sagazes que os filhos da luz (Luc. 16:8). Significa que os filhos das trevas sabem cultuar melhor os seus deuses que os filhos da luz ao seu Deus. Os adoradores do boi-bumbá não admitem outro ritmo para cantar as músicas ao seu ídolo. Os ritmos sensuais e a moda têm entrado nas igrejas para satisfazer os prazeres de crentes mundanos, pois eles querem um caminho espaçoso, querem uma porta larga, e tudo isso é totalmente contrário ao Evangelho. Que possamos cantar hinos que serão cantados no céu! Que tipo de música os salvos cantarão diante do Cordeiro de Deus, no Céu? A Bíblia diz que “sem profecia o povo se corrompe”. Significa que se os pastores deixarem as suas ovelhas à vontade, elas se perderão, se desviarão do caminho. É preciso haver regras na igreja, para que o povo não siga cada qual com os seus prazeres e pensamentos; é preciso haver reverência e respeito dentro da Casa de Deus.            As igrejas evangélicas norte-americanas estão deturpando o Evangelho e espalhando tudo quanto é moda para o Brasil. No nosso país, bispos e pastores surgidos recentemente, têm usado todas as formas de subterfúgios para atrair as pessoas do mundo para a igreja. O Evangelho, em si, já não surte mais o efeito de atrair as pessoas para Cristo. Por quê? Porque o agente que faz o pecador se convencer da justiça e do juízo já não opera mais, pois algo que existe dentro das igrejas o tem afastado. Os pastores não podem doutrinar verdadeiramente com a sã doutrina, porque assim vão afastar os “crentes” da igreja. “Onde não há profecia, o povo se corrompe” (Prov. 29:18). Quando a sã doutrina é substituída por discursos agradáveis, o rebanho perde a noção de pecado e passa a desvirtuar a verdadeira finalidade do Evangelho.             De tempos em tempos a igreja precisa de uma reforma interna, e não de divisão. Pois, sabemos que o afastamento de Deus e do compromisso com a verdade é um mal característico do homem carnal, do homem que não possui mais a influência do Espírito Santo de Deus em sua vida (Êxodo 32:7; Deut. 9:12; 31:29). Leia Neemias 8:1-11 e perceba o pranto do povo judeu ao ouvir as palavras da Lei (que fora esquecida), depois que retornaram do cativeiro babilônico. “Porque eu sei que depois da minha morte certamente vos corrompereis, e vos desviareis do caminho que vos ordenei; então este mal vos sobrevirá nos últimos dias, quando fizerdes o que é mau aos olhos do Senhor, para o provocar à ira com a obra das vossas mãos”.

             AS IMAGENS DOS CIÚMES POSTOS NA CASA DE DEUS (OU ÍDOLOS DA MÚSICA GOSPEL) TOMARAM A PRIMAZIA DA ADORAÇÃO

             Outro problema grande é caso dos cantores de músicas gospel, os grandes ídolos dos evangélicos, que promovem shows até mesmo dentro dos templos, tomando toda a primazia do Senhor, que é bendito eternamente, e que só a Ele deve ser dada toda a glória. As pessoas não vão ao show para prestar culto a Deus, mas vão para adorar ao ídolo, que é o cantor gospel. Essa é a imagem dos ciúmes que foi posta na Casa de Deus, conforme mostrou o Senhor ao profeta Ezequiel (Ezeq. 8:3-5).            Os cantores gospel têm usado o Evangelho e a música gospel para ganhar dinheiro e tirar proveito próprio. Eles não fazem música para agradar e louvar a Deus, realmente. As músicas são para agradar o povo mentecapto. Os cantores tradicionais, que fazem a verdadeira música gospel estão sendo jogados para o canto. Tem o grupo gospel denominado Santa Geração, que faz as músicas mais pobres de todas, tanto em inspiração como em arranjo musical. Fazem uma frase de três ou quatro linhas e ficam repetindo aquilo por 10 ou 15 minutos. Isso é o cúmulo da incompetência. Se Deus ouve essas coisas, eu acho que Ele deve até ter dormido ou tapado os seus ouvidos. Essas músicas são porcarias, pois não têm conteúdo nem inspiração e nem arranjo. Todos os cânticos do rei Davi (os salmos), exceto o de número 117, são grandes. O maior de todos é o cântico 119.            Cada cantor de música gospel se esforça para criar novas músicas, para que possa lançar outro CD ou DVD no ano seguinte, senão, ele vai à falência. E nesse cria, cria de tantas músicas, eles vão banalizando a Palavra de Deus, desprestigiando as músicas que vão ficando para trás, como se a Palavra de Deus fosse lixo ou fosse algo descartável. O salmista diz que devemos louvar ao Senhor com um novo cântico; mas a Bíblia não diz que temos que ficar brincando de fazer música com a Palavra de Deus, nem ensina que devemos ganhar dinheiro às custas da sua Palavra, e nem tampouco ensina o crente a ter preferência por este cantor ou por aquele estilo musical.            Os cantores de música gospel deveriam ser levitas, deveriam receber um salário digno para saírem por todos os cantos como missionário, pregando o Evangelho através da música. Deviam sair ao campo missionário a serviço de sua igreja local, e não a serviço de si mesmo, ganhando dinheiro às custas do Evangelho. Eles deveriam trabalhar como evangelistas, através da música, e nunca chamar a atenção para si mesmos, mas unicamente para Jesus.             Esses novos ídolos da música gospel, que estão tomando o lugar da presença de Deus nas igrejas, vão pagar caro no dia do juízo. A juventude que freqüenta os grandes shows de música gospel é uma geração de jovens dominados pelo poder dos desejos carnais e desejo de imitar as coisas que os jovens do mundo fazem. As jovens, principalmente, não vão aos shows para louvar ao Senhor; elas vão simplesmente para assobiar, para gritar, para pedir autógrafos, para se divertir tal como acontece com outras jovens nos shows de música mundana. Até desmaios tem acontecido durante os shows de música gospel, por causa da idolatração ao ídolo.             A cantora evangélica Aline Barros tem sido a mais conhecida e reconhecida pelo mundo secular em toda a América Latina. Porém, as pessoas do mundo estão adotando suas músicas apenas para “relax”. Até em novelas já estão colocando suas músicas, e ela devia impedir essas coisas. Ela devia exigir que as pessoas do mundo não só comprem os seus CDs, mas que se convertam de seus pecados e sirvam a Deus. Não adianta ouvir as músicas da Aline Barros e não se converter, deixando a vida de pecado.

              A IOGA EVANGÉLICA

             Nos últimos dias tem surgido um novo modismo denominado “adoracionismo”, que tem levando multidões de crentes ao esquecimento da sua verdadeira vocação. Esqueceram-se do IDE de Jesus e do amor ao próximo. Estão a viver numa espécie de “transe espiritual”, satisfazendo seus desejos carnais, venerando os grandes ídolos da música gospel. E bem acertadamente escreveu o teólogo Loureno Stelio Rega, sobre os rumos das igrejas nesses últimos dias: “Uma pessoa se converte logo é adestrada para se envolver intensamente com as atividades da congregação, transformando a igreja num fim em si mesma. Ali, trabalha-se tanto para a obra de Deus que se esqueceu do Deus da obra – ou seja, mataram o Senhor e, em seu lugar, foram colocados eventos e muita ação dos membros. É o evangelho pragmático e institucionalizado de muitas igrejas históricas. (…). Há também aqueles que hoje são fortes em oferecer um evangelho que mais parece “mercadoria”, disponibilizando bens simbólicos da religião para satisfazer as pessoas em seu projeto de vida boa. Destronaram Deus, transformando-O em servo, em mercadoria barata, oferecida em troco de uma boa oferta, também chamada “sacrifício”. Temos aqui as igrejas neopentecostais (igrejas que pregam a Teologia da Prosperidade)”. Diz, ainda, Lourenço Rega que “ultimamente, tem surgido um outro movimento que provisoriamente tenho chamado de “adoracionismo”, que segue de perto o profetismo místico descrito por Max Weber. São aqueles crentes que curtem um “transe”  de meditação gospel – gostam de viver no “monte da transfiguração”, vivem da contemplação no meio de louvores que elevam suas almas ao sétimo céu, mas se desligam do cristianismo de uma vida real, comprometida com os valores éticos bíblicos. Vivem adorando a Deus, mas na realidade podem tê-lo destronado para dar “vazão” ao seu próprio sentimento de bem-estar interior. É como se fosse uma “ioga evangélica”, uma catarse de fim de semana”.

               A INTRODUÇÃO DOS INSTRUMENTOS MUSICAIS DE CULTO AOS DEMÔNIOS

              O grupo de música gospel que mais prezo é o grupo ”Novo Som”. Apesar de tocarem as músicas no ritmo “rock ballad” ou rock lento, rock canção, admiro muito a atitude do grupo, principalmente do líder da banda, que não deixa haver excessos, e nem foge ao seu estilo musical. Só gostaria que esse grupo não fizesse shows dentro dos Templos, e que proibisse a histeria da platéia durante os shows. Porque, se continuar assim, eles irão de mal a pior, e Deus está vendo tudo isso. Por certo, foi Deus quem permitiu a destruição do grupo de Rock “Mamonas Assassinas” que não tinha nada a ver com o seu Evangelho. Da mesma forma, aqueles que ouvem a repreensão e tapam os ouvidos para não obedecer, mais cedo ou mais tarde irão sofrer as conseqüências. Outros cantores tradicionais, que ganharam milhares de almas com a boa música evangélica, agora estão corrompendo os seus estilos musicais, e, aqui e acolá, gravam músicas usando o maldito ritmo do forró.Temos visto, também, lideres de igrejas permitir a introdução de toda sorte de instrumentos musicais de culto aos demônios, que deveriam ser, terminantemente, proibidos. O atabaque, dos batuques de culto aos demônios, das religiões afro-brasileiras, tem sido introduzido em algumas igrejas. Isso é demais! É o cúmulo de homens pecadores, que querem corromper a Igreja de Cristo.Da mesma forma já estão sendo introduzidos, em algumas igrejas, todos os instrumentos das escolas de samba do carnaval. Será o cúmulo, será a maior profanação da Casa de Deus ver uma parada de samba gospel, com todos os instrumentos da bateria de escola de samba dentro da igreja. E ainda estamos por ver o carnaval dos evangélicos, com o desfile de fantasias, puxada com a bateria da escola de samba gospel. Isso será o cúmulo do cúmulo da maldição na igreja.            Graças ao Pai Celestial, que prevendo tamanha provocação a sua santidade e profanação da sua Casa – por parte dos crentes carnais, com levantamento dos “altos” para sacrifícios aos ídolos, tal como fez Manassés e outros reis de Israel –, abreviou os tempos para que o trigo não fosse sufocado pelo joio (Mat. 13:38-40). Ou seja, Deus não se tem tornado longânime demais, pois se caso a sua vinda demorasse mais do que está determinado, nenhuma alma se salvaria, porque até os que estão firmes e fiéis à sã doutrina correm o risco de serem arrastados pela correnteza do pecado. “E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias” (Mateus 24:22). “Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mat. 24:24).

  OS RITMOS MUSICAIS SECULARES, JUNTANDO-SE AO SAGRADO, SÃO UMA PROFANAÇÃO

             Um dos maiores males que tem entrado nas igrejas, principalmente nas pentecostais, são os ritmos de músicas seculares, sensuais. Atualmente o ritmo de forró está tendo maior sucesso.            O ritmo do boi-bumbá de Parintins é outra maldição que estão introduzindo dentro das igrejas.Cada ritmo musical teve um propósito ao ser criado. E o ritmo do boi-bumbá foi criado para louvar a dois ídolos de palha, que leva milhares e milhares de pessoas ao pecado, à devassidão e ao distanciamento de Deus. Se algum desses louvadores do boi se converter a Cristo, deve deixar para trás tudo o que praticava antes. Igualmente os forrozeiros, devem deixar o forró.O forró é o ritmo musical mais popular do Brasil, e é o que tem levado milhões de brasileiros à devassidão; é o que tem causado a maioria das desavenças familiares, separação de casais, etc; é o ritmo sensual e diabólico que mais tem levado mulheres casadas ao caminho da prostituição e do adultério. E ainda vem alguns cantores imbecis fazer música gospel no ritmo de forró, tal como os cantores Edinaldo do Rio, Paulo André e Fernandes Lima, que na verdade nem os considero cantores de música evangélica. São simplesmente instrumentos de Satanás. Se eu pudesse encontrar pessoalmente um deles, compraria uma caixa de CDs de um deles e quebraria toda aquela porcaria publicamente, e ainda o envergonharia diante de todos os que estivessem presente, falando-lhe umas poucas e boas…, mesmo sabendo que poderia ser processado.O ritmo sensual Funk é outra maldição que alguns crentes da Nova Era tem introduzido em algumas igrejas. O Diabo é sagaz. Ele vai empurrando, sorrateiramente, as coisas do mundo nas igrejas. E o pior, é que os pastores não ensinam aos novos convertidos que eles tem que abandonar a velha prática do pecado, que devem abandonar a velha “capa babilônica”, que devem deixar toda aquela “bagagem” do pecado. Por quê? Porque o caminho da salvação é um caminho estreito; a porta (que é Cristo) é estreita, e se quiserem passar por Ela, têm que deixar todo aquele fardo de pecado, todo tipo de atrapalho que possa impedir de passar pela porta. Jesus foi bem enfático em dizer que são poucos os que passam por esta porta (Mat. 7:14).A lambada, o calypso, o carimbó, o axé da Bahia e tantos outros ritmos ainda estamos por ver se popularizar no meio evangélico. É só questão de tempo. Já o Rap não é um ritmo sensual, mas deve ser evitado dentro da igreja.Tem crentes que “dançam em espírito”, literalmente, quando as músicas gospel em ritmo de forró começam a tocar (porque são crentes carnais). A crentalhada afasta as cadeiras do salão e caem no forró. O ritmo é tão sensual e libertino, que os crentes acham que até o Espírito Santo se faz mais presente quando esse tipo de música começa a tocar. Tem uns que chegam a denominar esse ritmo de “ritmo de fogo”, ou então, dizem que a música é “música de fogo”, ou “hino de avivamento”. Que maldição! Deus nos livre!Uma coisa deve ficar bem esclarecida: Se quiserem dançar forró gospel, samba gospel, calypso gospel, ritmo do boi gospel, funk gospel e rock metal gospel, que façam no quinto dos infernos, porque na Casa de Deus é proibido fazer tais cousas! Se quiserem praticar semelhantes cousas, que façam em suas casas, nas festas de aniversário, em casamento, nas festas particulares, ou no lugar que for, menos na Casa de Deus.Alguns pastores ensinam que a forma de cantar hinos aqui na Terra é apenas um “ensaio” para cantarmos no Céu, na presença de Deus. Mas, que tipo de ritmo esses cantores pensam que vão usar no Céu? Outros dizem que os cânticos daqui da Terra são de um modo, e os do Céu são de outra maneira (mais inspirado, mais santo, mais reverente, seria o caso?). Na verdade, se os cânticos do Céu são mais solenes, mais reverentes, mais sublimes, mais inefáveis, então, os daqui da Terra são mais para satisfazer os desejos carnais do que para louvar e agradar a Deus. Então, por que esses novos líderes, bispos, pastores não usam o bom senso? O crente deve viver no Espírito e não na prática dos desejos carnais. Portanto, quem faz músicas para alegrar a carne não está vivendo no Espírito (Rom. 8:5, 9, 13; I Ped. 4:2; Rom. 12:1; I Tess. 2:4; Gál. 5:17). O movimento Punk tem arrastado milhares de jovens do mundo todo à rebeldia e a anarquia. E ultimamente o Rock Punk é o estilo de música que mais tem seduzido os jovens mentecaptos. Esse ritmo de rock punk é uma espécie de Rock Metal, mas de baixa categoria, pois os acordes das músicas não passam de três. Mesmo assim, essas músicas têm levado milhares de jovens ao mundo da rebeldia, da anarquia, das drogas, da prostituição e do suicídio. A violência física contra outros grupos de jovens rivais é incentivada constantemente através da Internet. Porém, o pior disso tudo, é que existem alguns amaldiçoados que estão introduzindo em algumas igrejas esse ritmo musical e sua forma característica de comportamento. São os ex-punks que se dizem “convertidos”, que estão levando esse ritmo de música maldita para dentro das igrejas. Mas, por quê? Porque querem continuar vivendo na prática do pecado. Então, eles dão um jeitinho de misturar o secular com o sagrado, achando que não fará nenhum mal à Igreja e acham que Deus aprova. Mas, eles vão pagar caro por estarem profanando a Casa de Deus, e quanto aos seus líderes espirituais, espero que sejam punidos, exemplarmente, por Deus.Até mesmo a dança ou luta da capoeira já tem entrado dentro dos templos, em algumas igrejas. E a desculpa esfarrapada é sempre a mesma: usamos a música para atrair os praticantes dessa arte para Jesus. Que absurdo! Estes também vão pagar caro no dia do juízo.Durante a História, a Igreja nunca precisou desses ritmos malditos para evangelizar e nem para louvar ao Senhor. A igreja sempre teve os seus ritmos sacros. O ritmo “marcha”, que geralmente existe nos teclados, agora é substituído pelo forró. Que sacrilégio!                O SECULAR, O SAGRADO E O PROFANO Muitos líderes de igrejas não têm atentado para o significado da palavra “profano”. Muitos tacham de profana a música secular, ou do mundo. Porém, profano é a mistura do secular com o sagrado, ou ainda, é o uso do secular na liturgia da igreja.             Associar as coisas do mundo ao sacro é profanação. O chamado “forró gospel” é música profana.A música do  mundo deve ser chamada de música secular (e não música profana); a música cristã ou música sacra pode ser chamada de música gospel ou evangélica. A música se torna profana quando se faz a união do secular com o sagrado. Por exemplo, fazer uma poesia evangélica e cantá-la usando o ritmo de forró é profanação. Por quê? Porque se está tomando o secular e juntando ao sagrado. Por exemplo, pegar uma imagem de escultura e colocar no altar da Casa de Deus é profanação, pois não há nenhum acordo entre Deus e os ídolos.Da mesma forma, se pegarmos os instrumentos musicais de adoração aos demônios e santificá-los para Deus também se constitui uma profanação da Casa de Deus. Assim como Belsazar, filho de Nabucodonosor, profanou os utensílios da Casa de Deus, na sua festa secular (Livro de Daniel), da mesma forma não podemos pegar o secular e introduzir na Casa de Deus. Assisti, ultimamente, na “TV Senado” a reação de alguns senadores da República que presenciaram uma manifestação da cultura regional da Amazônia no Salão Negro (Nobre) do Congresso Nacional, onde se diziam chocados e constrangidos por ter visto os paraenses dançar e cantar o Hino Nacional Brasileiro no ritmo de Carimbó e Forró, e, depois, os amazonenses cantarem o Hino em ritmo do boi-bumbá. Segundo os senadores, as pessoas que fizeram isso não são cívicos cidadãos brasileiros, pois não tiveram nenhum respeito com o Hino Nacional. Esse fato ocorreu em novembro de 2007.Agora, veja: Será que o Hino que exalta a Pátria brasileira é mais importante que o Hino que exalta a Deus, o nosso Criador? Se a reação dos senadores em defesa do Hino Nacional foi tão veemente, como não será a minha reação em defesa dos hinos que louvamos ao Senhor?! Pergunte a um Senador da República se este fato realmente ocorreu ou não.

     A DANÇA, SÍMBOLO DA SENSUALIDADE, QUE EM NADA CONDIZ COM O CARÁTER SANTO DE DEUS

 A dança é outra maldição que tem entrado nas igrejas, somente para satisfação dos desejos carnais. Tenho muito que falar sobre isso, mas, infelizmente, não poderei falar, agora, com maiores detalhes. O que posso dizer é que a dança nunca fez parte do culto de adoração dentro do Templo do Senhor, nem no tempo do Antigo Testamento e nem no tempo do Novo Testamento. Pregadores tendenciosos pegam textos da Bíblia, que foram mal traduzidos – ou foram traduzidos propositalmente para sustentar heresias –, para justificar a prática da dança dentro do Templo do Senhor. Nunca em Israel se fez tamanha profanação do Templo do Senhor. Miriam, irmã de Moisés, e o rei Davi dançaram, mas não foi dentro da Casa de Deus. Além do mais, o rei Davi fez coisas bem piores: teve várias mulheres e, se não bastasse, ainda teve várias concubinas – é só ler nas referencias bíblicas que citei anteriormente. Será que vamos também imitar outras coisas que fez o rei Davi, como, por exemplo, dançar, semi-nu, dentro da Igreja? O rei Davi dançou semi-nu diante da arca, mas quem aprovou tal atitude? Será que foi só a Mical, fila de Saul que desaprovou? Quem do povo se atreveu a entrar na dança com Davi? Lembremo-nos que três meses antes da dança de Davi, Deus havia matado um homem porque tocou na arca, quando os bois que a trazia, tropeçaram. Observe, também, que nesse dia as pessoas vinham tocando, cantando e se alegrando, e por causa disso, se esqueceram da arca e os bois tropeçaram. Na verdade, Deus não estava nada contente com o que estavam fazendo. E para não repreender Davi naquele momento, descontou toda a sua ira, matando o pobre homem que tocou na arca para não deixá-la cair no chão. Alguns estudiosos desse fato afirmam que Deus agiu com demais capricho, pois não havia tanto motivo para Deus ter matado aquele homem. Mas, a verdade é que Deus estava irado por alguma coisa. Por causa desse ocorrido, o rei Davi teve grande temor (ou medo) do Senhor, e resolveu não prosseguir mais em levar a arca até a sua casa. E três meses depois, o rei Davi levou a arca novamente, ocasião em que ele dançou diante da mesma. Acredito que Deus não fez nada contra Davi por amor a ele, pois, se o matasse, o que seria daquele povo sem o seu líder principal? Leia II Samuel 6 e I Crônicas capítulos 13, 14 e 15. Alguns acusam Mical, filha de Saul, de ter ficado estéril durante toda a sua vida por ter repreendido Davi, o ungido do Senhor. Mas isso é balela de teólogo medíocre. Miriam, a profetisa, irmã de Moisés e Arão, que dançou com seus tamborins, fez coisas bem piores: ficou leprosa durante sete dias, por causa de sua rebeldia contra Moisés e, também, não teve filhos (Num. 12:10-15 e Deut. 24:9). Em Israel era comum a esterilidade entre as mulheres, e para alcançar o favor do Senhor a mulher tinha que fazer muitos sacrifícios e votos. Ana, mulher de Elcana e mãe do profeta Samuel só teve filho porque fez grande sacrifício e um voto especial ao Senhor (I Samuel cap. 1).             Quando o rei Salomão construiu o Templo do Senhor, em Jerusalém, ele instituiu para os serviços sagrados do Templo grupo de músicos, grupo de cantores, etc, etc, mas não instituiu nenhum grupo de dançarinos ou coisa similar. E coisa semelhante jamais aconteceu na história do povo de Deus.             O que está acontecendo hoje é modismo, é o cumprimento fiel das profecias, quando já dizia que nos últimos dias os novos crentes não suportariam a sã doutrina, e procurariam modificar os costumes, e a introduzir coisas na igreja para satisfazer seus desejos carnais.

                             OS PROFETAS MENTIROSOS

             Atualmente, há vários profetas mentirosos espalhados pelo mundo, pregando um evangelho, mas agindo com atitudes de sensacionalismo. E um desses é o escritor e pregador internacional Benny Hinn. Tenho lido muitos livros publicados por outros pastores que acompanham de perto a vida peregrina de Benny Hinn, e tenho ficado espantado com tanta gente do meio evangélico que põe tamanha confiança neste homem. Nas suas cruzadas este homem tem praticado toda sorte de sensacionalismo, assoprando ou jogando o paletó sobre as pessoas, para fazê-las cair no chão. Tal prática já é velha conhecida e se chama hipnotismo. Este homem tem proferido muitas profecias que não se cumprem; tem até falado o tempo exato para se cumprir tais profecias, mas elas não se cumprem. E, só o fato de não se cumprir tais profecias, sabemos que as tais não procedem de Deus (Deuteronômio 18:22). Uma das suas profecias aconteceu exatamente numa cruzada realizada aqui no Brasil, na Igreja Renascer da bispa Sônia e Estevam Hernandes, no ano de 1994. Tal profecia afirmava que uma mulher muito influente na grande cidade de São Paulo iria cair, ou seja, no prazo de seis meses a tal mulher iria ser destronada. Ele não disse quem era essa mulher e, depois de passado os seis meses, ninguém se preocupou em conferir se a profecia realmente se cumpriu. Porém, se essa profecia foi verdadeira, ela não se cumpriu em seis meses; se cumpriu depois de 12 anos, ou seja, no ano de 2006, quando a tal “mulher” foi presa juntamente com o marido nos Estados Unidos da América: a própria bispa Sônia Hernandes. No caso, a própria bispa era a “mulher” da profecia de Benny Hinn, que iria cair. E neste ano de 2007, depois da condenação do casal à pena de 2 anos de reclusão, grande parte das filiais da Igreja Renascer tem fechado as portas. Repito:  são várias as profecias de Benny Hinn que não se cumpriram.               Outro pregador famoso, do meio evangélico, é o pastor Marco Feliciano. Esse jovem pastor, pregador das multidões, de 34 anos de idade, tem realizado várias cruzadas no Brasil e no exterior. Sinceramente, não consigo entender que tipo de espírito vem sobre alguns pregadores famosos. A maioria é sensacionalista. O pastor e pregador Silas Malafaia é pentecostal, mas, nas suas pregações nunca fala em línguas estranhas. Tem alguns pastores que, durante as pregações, falam mais em línguas estranhas que pregam. Quando o pastor Marco Feliciano declara, em entrevista a uma revista evangélica, que um dos grandes nomes do evangelismo em quem se inspirou foi o pregador israelense Benny Hinn, mostra claramente qual é uma das características do seu ministério: sensacionalismo. Esse jovem pastor já tem sido advertido por vários pastores experientes, mas parece que ele não se corrige. O apóstolo Paulo, escrevendo aos Coríntios, instruiu os crentes a buscar os melhores dons espirituais; porém, o dom que menos incentivou a buscar foi o dom de falar em línguas estranhas. Leia I Coríntios 14.             Uma das coisas mais absurdas que um pregador poderia fazer em nome de Deus é o que anda fazendo o missionário brasileiro de nome Makiã Santos. Esse pregador sensacionalista e charlatão tem andado por várias igrejas no Brasil e até no exterior praticando curandeirismo em nome de Jesus. A sua prática de curandeirismo é velha conhecida por muitos, pois são as mesmas práticas dos médiuns e macumbeiros charlatões. Por favor, tente adquirir um DVD dos shows de milagres que ele tem realizado em várias igrejas. Para este, cabe a advertência de Jesus em Mateus 7:22-23.

    O AUMENTO DESCONTROLADO DE SEITAS CRISTÃS, COM OBJETIVOS IGNORADOS

             Martinho Lutero teve que fundar uma nova Igreja porque seus superiores rejeitaram suas teses, de que a igreja estava andando fora da linha, pregando um outro cristianismo.             As igrejas evangélicas, atualmente, não precisavam estar se dividindo cada vez mais. Quanto mais um corpo se divide, mais ele se torna fraco para enfrentar o inimigo. Além do mais, essas divisões não estão ocorrendo só por causa do desvio doutrinário das igrejas-mães, mas, também, por causa de líderes insubordinados e prepotentes, ou crentes carnais e mundanos, que não querem se sujeitar às autoridades e não suportam a sã doutrina. Outras denominações evangélicas têm sido levantadas por pastores mercenários, lobos devoradores, que querem se aproveitar dos dízimos e das ofertas dos fiéis, através da exploração da fé.            A Igreja está precisando, sim, de uma reforma interna. Chega de dividir o Corpo de Cristo! Todos os pastores que se rebelaram e constituíram novas denominações religiosas,  para satisfazer aos seus caprichos, deviam se arrepender e retornar à igreja na qual antes pertencia.            Nos últimos dias, tem surgido quase que diariamente a implantação de novas denominações cristãs e evangélicas no Brasil e em toda a América Latina, de tudo quanto é nome de fachada. Ultimamente, foi inaugurada aqui em Manaus a Igreja Mundial do Reino de Deus, cujo nome é uma imitação grotesca da igreja do bispo Edir Macedo. Aliás, a Igreja atualmente não está precisando de avivamento e nem de fé; o que está precisando é de amor e da prática de boas obras. Não adianta ter fé, falar em línguas estranhas, profetizar se não ter amor e não dar atenção ao próximo. A prática do amor aos “pequeninos” de Jesus é superior a todos os dons. Quem tem realmente amor e quer fazer algo de bom pelo reino de Deus deve procurar ajudar a todas as pessoas carentes e necessitadas, os doentes, os mendigos, os encarcerados, os desempregados, os alcoólatras, drogados, etc. Deus não quer sacrifício de tolo; Deus quer obediência e prática do amor aos pobres. Um gesto de solidariedade para com um necessitado ou para com um pobre pecador é mil vezes melhor do que ficar pregando ao vento nas esquinas das ruas. Não adianta cantar ou pregar o amor se não o praticamos. Leia I Cor. cap. 13; Mat. cap. 25; Mat. 26:11; Marc. 14:7; Mat. 10:42; 11:25; 18:10.            Bem sabemos que quando essas seitas surgem os seus objetivos são bem conhecidos: conseguir dinheiro fácil através da exploração da fé dos fiéis, para barganhar os dízimos e as ofertas, alegando servirem para a obra do Senhor. Sabemos, porém, que a maioria dessas novas seitas são fundadas por pastores ou membros rebelados de outras igrejas; ou então, são fundadas por líderes ambiciosos, que não querem ser subordinados, mas, sim, exercer cargo de liderança. Mas, outras seitas são fundadas por pessoas que acham que levantar uma igreja evangélica é um bom negócio para se conseguir dinheiro fácil. Só que, para fazer tal trabalho, é preciso ter vocação.             Assisti na TV a reportagem do jornalista Roberto Cabrini, da TV Bandeirantes, de uma pesquisa que fez sobre proliferação de seitas evangélicas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Segundo ele, quase que diariamente uma nova denominação religiosa é registrada em Cartório no Rio de Janeiro. Olhando os classificados dos jornais da cidade, achou até o anúncio da venda de uma igreja, com todos os membros e bens pertencentes. O anúncio dava detalhes da localização da igreja, quantos membros havia, quantos bancos e quantos equipamentos esta igreja possuía. Concluiu o jornalista que se tratava de um pastor mercenário, fajuto, que fundou a igreja, pesando conseguir dinheiro fácil, explorando a boa fé dos crentes. E essa prática está se espalhando pelo Brasil; inclusive traficantes tem usado igrejas com nome de fachada para traficar sem levantar suspeitas e despistar as investigações da polícia.             Apesar destes maus exemplos ainda aparecem alguns pregadores defendendo a tese de que, quanto mais igrejas forem fundadas, melhor será para o crescimento da Igreja de Cristo. Porém, o pastor ou pregador que fala uma bobagem dessas é um insensato, inconseqüente. Pois, quanto mais se prolifera igrejas de tudo quanto é nome de fachada, mais confusa fica a mente dos incrédulos e mais difícil se torna a divulgação do Evangelho por parte das igrejas que já existem há bastante tempo.   

            CONCLUSÃO

              Em Apocalipse 22:11 diz que: ”Quem é injusto, faça injustiça ainda: e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, santifique-se ainda”.             Isso significa que a revelação de Deus, no Apocalipse, é muito clara – apesar de algumas partes terem sido seladas parcialmente para que não fosse fácil a sua compreensão. Significa que as pessoas não têm desculpas de não terem sido avisadas com antecedência por Deus. A verdade está estampada com clareza na Palavra de Deus. Aqueles que aceitam a Palavra de Deus do jeito que ela é, que façam justiça, que se santifiquem cada vez mais, que obedeçam a Palavra e sejam fiéis a Jesus até à morte.             E para aqueles que não suportam a Palavra de Deus, do jeito que ela é, e que não querem aceitar a sã doutrina, Jesus os instrui a praticar mais injustiça, e se sujar cada vez mais, pois não há possibilidade de servir a dois senhores. Ou serve a Deus ou o Diabo, ou pratica o verdadeiro Evangelho ou pára de ficar perdendo tempo, enganando a si mesmo.             O espírito que dizem estar mais atuante nas igrejas, atualmente, não é o Espírito Santo. Eles estão redondamente enganados. Isso tudo é fogo de palha. Lembremo-nos que o joio está no meio do trigo. Mas, hoje, os joios estão se alastrando cada vez mais no seio da igreja. O Espírito Santo de Deus só habita aonde há santidade e reverência. A Casa de Deus é lugar de reverência. A Palavra de Deus diz: “Guarda o teu pé, quando fores à Casa de Deus; porque chegar-se para ouvir é melhor do que oferecer sacrifícios de tolos; pois não sabem que fazem mal” (Eclesiastes 5:1). Não há coisa mais clara do que este texto, em relação àquilo que Paulo falou, sobre o “culto racional” (Rom. 12:1). Se alguém fica histérico ou desprovido da  sua perfeita faculdade mental durante uma oração ou durante uma música de forró, isso não é culto racional; é sacrifício de tolo.            O que os crentes modernos tem que fazer agora é adequar o seu modo de viver de acordo com as leis e mandamentos de Deus (a sã doutrina) e nunca adequar as leis de Deus aos seus propósitos carnais e nem à realidade atual.            Uma prova de que os cristãos podem se adaptar à modernidade sem modificar os bons costumes estabelecidos na Palavra de Deus é o exemplo do que acontece na cidade de Dubai, capital dos Emirados Árabes Unidos, no Oriente Médio, onde a maioria da população é muçulmana. Essa cidade é a mais rica do mundo e possui os prédios com apartamentos e restaurantes luxuosíssimos; as mobílias dos apartamentos e peças decorativas são foliadas a ouro puro; na cidade não se vende bebida alcoólica nas esquinas das ruas. Os muçulmanos de cidade de Dubai mesmo vivendo no meio de tanta riqueza e luxúria não fogem aos ensinamentos do Alcorão, seu livro sagrado; conservam e praticam os ensinamentos de sua religião. Na Europa, nos Estados Unidos e no Brasil ocorre o contrário. Quanto mais as pessoas melhoram seu status social, quanto mais adquirem riquezas, mais se afastam de Deus e dos princípios estabelecidos no Evangelho.             Jesus disse: “…edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mat.16:18). As portas do inferno têm lutado para derrubar a Igreja, mas ela não será vencida, pelo menos até o arrebatamento, porque “as mãos dos Moisés permanecem levantadas” (Êxodo 17:11-12). Porém, os “ídolos de Manassés” e as “imagens dos ciúmes”, que são colocados na Casa de Deus, têm enfraquecido as mãos dos “Moisés”, que intercedem de dia e de noite para o navio não afundar. Em Apocalipse 13:7 diz que será permitido ao governo anticristão fazer guerra aos santos e vencê-los. Como os teólogos ensinam que os fatos do capítulo 13 do Apocalipse só ocorrerão após o arrebatamento, a maioria dos crentes acha que a Igreja atualmente não está sofrendo nenhuma perseguição dos anticristos. Mas é aí que eles se enganam, porque o texto diz que a guerra será contra “os santos”. E, de acordo com o que é ensinado nas igrejas, após o arrebatamento só ficarão os crentes desviados a sofrer neste mundo, e de maneira alguma podem ser chamados de “santos”. Logo, está claro que a perseguição do anticristo contra a Igreja está acontecendo agora e ele poderá sufocá-la. Mas, temos que “levantar as mãos” em intercessão, como fez Moisés. Observe a parte “B” do versículo 7 de Daniel 12: “… E quando tiverem acabado de despedaçar o poder do povo santo, cumprir-se-ão todas estas coisas”.              Quando Deus deu a Lei ao povo de Israel, para que obedecessem, advertiu-lhes que, se caso guardassem os mandamentos e não se esquecessem de Deus, seriam abençoados e Deus estaria sempre com eles, para livrá-los dos inimigos. Mas, caso não obedecessem aos seus mandamentos e se afastassem de Deus, a maldição cairia sobre eles, e os inimigos os atacariam sem piedade.             Assim também será com Igreja de Cristo. Deus lhe outorgou um novo mandamento e uma missão, mas, como o povo de Deus não está cumprindo fielmente o mandado de Cristo, então será permitido ao inimigo atacar os crentes e os vencer, apesar de Jesus ter dito que as portas do inferno não prevaleceriam sobre a sua Igreja (Daniel 7:21, 25; Apoc. 13:7).             Mas tem, ainda, uma última advertência da Palavra de Deus, em II Crônicas 7:14. “Se o meu povo, que se chama pelo meu Nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra”. Amém.

 

—————————————————————————————————————-By Miquels –  20/11/2007

—————————————————————————————————————-

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar,e apresentar-vos ante a sua glória imaculados e jubilosos, ao único Deus,nosso Salvador, por Jesus Cristo nosso Senhor, glória, majestade, domínio epoder, antes de todos os séculos, e agora, e para todo o sempre. Amém”.

(Judas 24-25).

Anúncios

11/03/2008 - Posted by | TEMAS DIFÍCEIS

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d blogueiros gostam disto: