MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

O SINAL DA CRUZ, CATÓLICO, É O SINAL DA BESTA?

Tenho encontrado cada coisa intrigante nesta Internet!
Desta vez foi em relação ao sinal da cruz que os católicos fazem, sem saber qual a origem deste sinal.
Já tive oportunidade de ler um texto sobre a origem do sinal da cruz, mas não vou me deter neste pormenor.

O que quero trazer, aqui, é algo relacionado à expressão “SINAL DA CRUZ”, escrito em Latim.
Como muitos devem saber, o número da Besta, 666, pode ser obtido através da soma das 6 primeiras letras dos algarismos romanos: I+V+X+L+C+D = 666. Ora, o antigo dialeto Latim (hoje considerado uma língua morta) era falado pelos romanos; tempos depois este dialeto deu origem às línguas latinas (espanhol, italiano, português, etc). Portanto, os algarismos romanos tem a ver com o antigo Latim.
Foi calculado também o número do nome do imperador romano, Nero César, e deu 666.
Até o título do Papa, Vigário do Filho de Deus (em latim), também deu 666.

Mas, vejam só! A expressão “Sinal da Cruz”, em Latim, é escrito assim:

SIGNAL DA CRVX

Não tenho certeza se a preposição DA é escrita assim mesmo em Latim. Mas, vejamos…

Vamos pegar somente os algarismo romanos presentes na expressão e somar os valores:
I + L + D + C + V + X = 666
1 + 50 + 500 + 100 + 5 + 10 = 666

Como é feito o sinal da cruz

O sinal da cruz, católico, é feito com cinco toques, mencionando a frase “Em Nome do Pai (1), do Filho (2) e do Espírito (3) Santo (4), Amém (5). O primeiro toque, com a mão direita, é feito na testa; o segundo, na altura do ventre; depois, um toque em cada ombro; e finalmente, um toque na boca.
………………
………6……..
666
………………
……..6……..

Três seis na horizontal e três na vertical. E o primeiro toque com a mão direita começa exatamente na testa.

O que diz no Apocalipse?

No Apocalipse está dito que o sinal ou marca da Besta será posto na mão direita ou na testa das pessoas que aderirem ao governo do anticristo.

Portanto, este sinal da cruz que a ICAR inventou parece fazer menção ao dito sinal da Besta que fala o Apocalipse.

===================================================
Esta polêmica foi levantada por uma igreja (nova seita, que não se intitula cristã), onde ensinam que o nome “JESUS CRISTO” é um nome errado dado ao Filho de Deus, e que foi a Igreja Católica que permitiu que fosse escrito assim mesmo, de forma errada. Segundo eles, o nome ORIGINAL do filho de Deus não podia ser modificado, mas apenas transliterado. Significa que o nome “JESUS”, não tem nenhuma relação com o nome original em hebraico (ou aramaico) dado pelo anjo Gabriel a Maria. O nome que foi dado pelo anjo, segundo esta seita, foi YEHOSHUA. E este seria o nome verdadeiro de Jesus, e jamais deveria ser modificado, no máximo transliterado, não substituindo jamais o Y pelo J. Até mesmo o nome YESHUA, forma hebraica do nome JESUS, também está errada, segundo eles.

Nome certo: YEHOSHUA HA’ MASHIACH (Jesus, o Messias)

No hebraico, a terminação SUS, do nome Jesus, significa CAVALO. E no grego, a terminação SUS, significa PORCO. Ou seja, Jesus seria o Deus-Cavalo, ou o Deus-Porco. E dizem, ainda, que SUS, em hebraico dá 6, 60, 6 (ou 666). Já as letras J e E do nome JESUS, não tem valor no alfabeto hebraico. A letra J não existe no hebraico.

Sendo assim, Jesus Cristo seria o Anticristo, ou cristo falso, mantido pela ICAR.

Já escrevi um texto onde mostro que o nome JESUS dá o valor de 666 na tabela kabalística dos esotéricos. O nome LÚCIFER também dá 666. E a expressão “Alfa e Ômega”, de Apocalipse 1:8 (em grego) tem o valor de 1332, que é duas vezes 666.

===================================================
O único conselho que posso dar aos católicos é que deixem de fazer esse tal sinal da cruz.
===================================================

Sinal da cruz: o que significa?

TEXTO BEM SINTETIZADO QUE TRANSCREVO DE UM SITE.
REPARE QUE O SINAL DA CRUZ ORIGINALMENTE ERA FEITO SOMENTE NA TESTA, COM A MÃO DIREITA.

A prática de fazer o sinal da cruz é o que há de mais visível na Igreja Católica Romana, mas é também praticado pela Ortodoxa Oriental e Episcopal. A história do sinal da cruz remonta a Tertuliano, o pai da igreja primitiva que viveu entre 160 e 220 d.C. Tertuliano escreveu: “Quando nos pomos a caminhar, quando saímos e entramos, quando nos vestimos, quando nos lavamos, quando iniciamos as refeições, quando nos vamos deitar, quando nos sentamos, nessas ocasiões e em todas as nossas demais atividades, persignamo-nos a testa com o sinal da Cruz.”

Originalmente, uma pequena cruz era “desenhada” com o polegar ou dedo na própria testa. Apesar da dificuldade em se determinar exatamente quando foi feita a transição entre desenhar uma pequena cruz na testa à prática moderna de desenhar uma grande cruz desde a testa até o tórax e ombro a ombro, sabemos que esta troca ocorreu por volta do século XI d.C., quando o Livro de Orações do Rei Henry dá instrução para “marcar com a santa cruz os quatro lados do corpo”.

Os católicos encontram apoio para o sinal da cruz principalmente em seus muitos anos de tradição da igreja, e em segundo lugar, em Êxodo 17:9-14 e Apocalipse 7:3; 9:4; 14:1. Apesar das passagens falarem de um sinal na testa para proteção do julgamento de Deus, elas devem ser interpretadas à luz de seu contexto. Com base em seu contexto, não há razão para crer que qualquer um dos versos prescreva o ritual do sinal da cruz.

No século XVI, uma das principais doutrinas da Reforma Protestante era a sola scriptura, através da qual qualquer prática que não se alinhasse às Escrituras seria descartada. Os reformadores ingleses acreditavam que o uso do sinal da cruz deveria ser algo a ser decidido por cada pessoa, como estava escrito no Livro de Orações do Rei Edward VI. “…ajoelhar-se, fazer o sinal da cruz, levantar as mãos ou qualquer devoção do homem, seja observado sem culpa.” Os protestantes geralmente viam o sinal como uma tradição que não tinha qualquer fundamento nas Escrituras, ou mesmo como algo ligado à idolatria, sendo por isto abandonado pela maioria.

Apesar da Bíblia não nos instruir a que o façamos, o sinal da cruz tem seu simbolismo bíblico. O formato do sinal é um lembrete da cruz de Cristo. Historicamente, o sinal já foi visto como representativo da trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Através da fé no Senhor Jesus Cristo e Sua morte substitutiva na cruz, a salvação é estendida como um presente a toda a humanidade. A trindade é a doutrina da essencial e divina Natureza de Deus: Deus existe em três pessoas distintas. Ambas as doutrinas são base tanto para os católicos quanto para os protestantes e são certamente bem fundamentadas na Bíblia. O sinal da cruz foi, em certas épocas, associado a poderes sobrenaturais tais como expulsão do mal, demônios, etc. Este aspecto místico do sinal da cruz é completamente falso e não pode, de forma alguma, ter sustentação bíblica.

Fora o aspecto místico, fazer o sinal da cruz não é nem certo nem errado e pode ser positivo, se servir para lembrar da cruz de Cristo e/ou da trindade. Infelizmente, este não é sempre o caso, e muitas pessoas simplesmente fazem os movimentos do ritual e fazem o sinal da cruz sem saber por que o fazem. Uma análise final do sinal da cruz é que ele não é, de forma alguma, exigido dos cristãos, pois não é instruído pela Palavra de Deus.

O que mais se diz sobre o sinal da t

Uma outra fonte diz que:

A partir do século IV, a cruz tornou-se o principal ícone devocional, e o sinal da cruz foi gradualmente se difundindo na prática religiosa cristã. Também teria ganhado prestígio após a polemica sobre a natureza de Jesus, no século V. Inicialmente era feito apenas na testa. A prevalência do sinal maior, abrangendo todo corpo, teria começado no século IX, por orientação do papa Leão IV. Também conhecida como Cruz Cristã ou Crux Ordinaria (em latim).

Observe que a expressão “Crux Ordinaria” pode ser escrito “Crvx Ordinale”, que, somados os algarimos romanos (latim), dá 666.

C + V + X + D + I + L = 666
100 + 5 + 10 + 500 + 1 + 50 = 666

O sinal teve origem na Babilônia?

Ainda uma outra fonte diz:

Você sabia que a prática católica romana de fazer o sinal da cruz teve sua origem na Babilônia, onde o povo fazia homenagem a Tamuz, sua figura messiânica? As pessoas demonstravam constantemente seu amor e adoração a Tamuz fazendo o sinal do ” t “. Esse não foi um lance inteligente de Satanás? Ele sabia que Jesus Cristo morreria em uma cruz na forma de um ” t “. Portanto, Satanás pôde transferir o sinal do ” t ” a Tamuz diretamente para a Igreja Católica Romana, pois as pessoas pensariam que estavam fazendo o sinal da cruz cristã. Tamuz era a falsificação babilônia de Jesus Cristo.

CONFIRA TODA A MATÉRIA SOBRE SÍMBOLOS PAGÃOS NA ICAR:
http://www.espada.eti.br/rc125.asp

Na Wikipédia

Para saber mais detalhes sobre a prática do sinal da cruz da ICAR, veja na enciclopédia livre:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Sinal_da_Cruz

===================================================
MEU DEUS, QUANTA CONFUSÃO!!!
NO QUE VÃO DAR ESSAS TREMENDAS REVELAÇÕES?!
PELO MENOS É MAIS UM ALERTA PARA OS CRENTES PROTESTANTES NÃO CAIR NESSA CILADA.

===================================================

Anúncios

16/05/2009 - Posted by | DIVERSOS ASSUNTOS |

Sorry, the comment form is closed at this time.

%d blogueiros gostam disto: