MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

SÍMBOLOS E SINAIS SECRETOS DOS MAÇONS E ILLUMINATI

Aquela máxima proferida por Jesus Cristo se aplica também aos maçons e seus segredos:

“Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de ser descoberto, nem oculto que não haja de ser conhecido” (Mateus 10:26).

****
Esquadro e Compasso e Letra G (2)
Alguém perguntou a um maçom da Loja Azul se um profano que revelasse algum segredo maçônico poderia ser punido, de alguma forma. A resposta foi que, um profano pode, sim, revelar algum segredo e não sofrer sanções ou punições, pois o tal não fez juramento para não revelar os segredos maçônicos.

No entanto, acho que um profano que “sabe demais” pode sofrer perseguições por partes dos “homens de preto”. Essa história dos homens de preto vem de longa data, desde quando os magos fundaram as primeiras escolas de mistérios, no antigo Egito.

Por favor, quem passar neste blog e ler este post, repasse para outras pessoas através de e-mail ou faça uma cópia do mesmo e replique em outro blog. As coisas que escrevo aqui são a mais pura verdade, e o mundo precisa saber desse conhecimento. Vou explicar aqui o significado real do principal símbolo maçônico: o esquadro, o compasso e a letra G. Os maçons enganam as pessoas ao afirmar que o compasso é um instrumento de pedreiro. Vou provar que o compasso não é ferramenta de trabalho de um pedreiro. E que a letra G só pode ter dois significados, e nada mais.

Como já expliquei em outras ocasiões, o surgimento das Sociedades Secretas ou Escolas de Mistérios deu-se devido à perseguição dos reis e imperadores contra os bruxos e seus conhecimentos ocultos. Os primeiros reis e faraós não se deram conta do grande perigo que existia no conhecimento oculto praticado em rituais pelos magos (bruxos), sacerdotes dos deuses. Somente depois que souberam que a invocação do reino das trevas em rituais ultrassecretos realizados pelos magos podia trazer o mal à humanidade, os reis mandaram destruir e queimar todos os livros que ensinavam magias e rituais satânicos. Dizem que Ramsés II ordenou destruir e queimar o Livro de Thoth. Porém, o maldito Livro de Thoth ressurgiu das cinzas; os magos conseguiram trazê-lo de volta. Na verdade, eles já tinham decorados os segredos e rituais do livro e apenas o reescreveram novamente. Mas aí surgiu uma inquietação entre os magos: Como guardar o livro maldito escondido de forma que o imperador não o destruísse novamente? Como manter o conhecimento oculto escritos nesses livros, de forma que não despertasse a ira dos reis? Não havia como guardá-lo protegido. Talvez pudesse guarda-lo em algum lugar, enterrado, guardado em uma caixa de bronze no meio de um rio, mas um dia alguém poderia precisa-lo e teria que desenterra-lo. Aí alguém teve uma brilhante ideia: Vamos reescrever o livro em forma de contos mitológicos e símbolos, de forma que somente os iniciados poderão decifrá-lo. Foi aí que tudo começou. O Livro de Thot e demais livros de alta magia foram reescritos em forma de contos lendários, figuras e símbolos que só os iniciados acima do 33º grau do Rito Escocês ou York sabem decifrar. Os principais símbolos utilizados para codificar o conhecimento oculto são as Cartas do Tarô e as letras do Alfabeto Hebraico.

Aos maçons abaixo do grau 33 é revelado apenas o conhecimento Exotérico, pois eles ainda são neófitos ou aprendizes. A base da pirâmide maçônica é composta de maçons da Loja Azul; cerca de 90%. Os maçons da Loja Azul são apenas “maçons decorativos”, pois eles formam uma “agremiação de fachada”, de homens fraternos e camaradas, que prezam pela ética, pela moralidade, liberdade e justiça, mas que a finalidade maior é apenas dar a impressão de que a Maçonaria é uma instituição do bem e que respeita as religiões e o Cristianismo. Por causa da grande relação de amizade e irmandade dos maçons da Loja Azul, eles se ajudam e se protegem entre si, e um defende o outro, principalmente no meio político.

Ao verdadeiro maçom, acima do grau 33, é revelado o conhecimento Esotérico. O verdadeiro significado dos contos mitológicos e símbolos maçônicos são levados e repassados via oral pelos maçons de alto grau. Por isso que um maçom de grau 33 só entra para a elite por convite e não por direito. Mesmo que algum maçom que galgue até o grau 33 se ache no direito de entrar para o grupo seleto, ele poderá não ser aceito. Porque a partir daí ele terá que ser o guardião dos verdadeiros segredos da Maçonaria e do Ocultismo. E para ser um guardião dos segredos a pessoa tem que possuir todas as qualidades exigidas. A partir daí o maçom recebe a patente de General de Satã, e ele não poderá retroceder, porque “retroceder significa a morte”.

No link, a seguir, há uma boa explicação sobre o Livro de Thoth:

http://www.planetaesoterico.com.br/tarot/tarot-egipcio/o-livro-de-thot.html
ou
http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_02_11/a-historia-de-um-livro-maldito-8485/

Existem vários livros sobre Maçonaria e seus símbolos escritos por maçons de 33º grau. Porém, nesses livros eles só revelam o conhecimento Exotérico, e de forma parcial. Eles são autorizados a revelar somente aquilo que o profano pode saber, e nada mais, além disso. Albert Pike e Eliphas Levi revelaram em seus escritos muitas coisas ocultas da Maçonaria, mas de forma indireta. Só pessoas entendidas conseguem entender o que eles querem dizer nas entrelinhas. Um exemplo de conhecimento oculto repassado de forma indireta é o pequeno texto conhecido como “Tábua de Esmeralda”, de autoria de Hermes Trismegisto. O conhecimento repassado via oral nas Escolas de Mistérios é chamado de “hermético”, ou fechado. Só os iniciados de alto grau podem receber e repassar. Portanto, como o conhecimento oculto ou proibido é repassado via oral pelos maçons de alto grau, não é necessário escrevê-los em livros, exceto se forem escritos de forma codificada. E não há como esse conhecimento se perder, porque ele é repassado para os novos maçons de alto grau que entram para a elite da Maçonaria.

As duas principais Escolas de Mistérios que carregam o conhecimento oculto proibido são a Maçonaria e a Rosa-Cruz. Os gnósticos e cabalistas também possuem conhecimentos esotéricos, mas não referentes à bruxaria.

Thoth, o semi-deus egípcio, foi conhecido como Hermes pelos iniciados gregos. Os magos batizaram Hermes (Thoth) com um novo título: Hermes Trismegisto (Hermes três vezes maior). Isso se deu porque os magos consideraram que daquele dia em diante o conhecimento oculto transmitido por Hermes seria três vezes maior, e ninguém poderia destruí-lo.

O mago e poeta grego, Homero, também codificou a história dos deuses caídos nas suas obras Ilíada e Odisseia, através de contos mitológicos. Toda história oculta dos deuses das trevas estão codificadas nesses livros de contos mitológicos. Qualquer leigo – e até mesmo pessoas cultas – pode ler e falar sobre a mitologia egípcia, grega, celta e romana sem se dar conta do que realmente se trata. Para a maioria dos estudantes universitários, aqueles contos mitológicos de Homero não passam de lendas. Alguns historiadores garantem que na época da primeira destruição da Biblioteca de Alexandria, no Egito, no ano 48 a.C., ainda existiam exemplares de livros de ocultismo não codificados, que os bruxos conseguiram salvar do fogo. Porém, tais livros foram enterrados. Talvez estejam escondidos em alguma sala secreta debaixo das Pirâmides de Gizé. Ou escondidos no Museu do Louvre, em Paris.

Para quem ainda não sabe, esse semideus Thoth nada mais era que o Enoque que a Bíblia relata, aquele que andava com Deus. O nome Enoque significa INICIADO, isto é, aquele que possui o conhecimento oculto, ou conhecimento proibido. Você pode pesquisar num dicionário ou enciclopédia para confirmar o que digo. Alguns teólogos cristãos tentam minimizar o significado do nome Enoque, afirmando que Enoque recebeu esse nome por ser o primeiro a ter conhecimento da escrita e o primeiro a ter conhecimento dos céus, pois ele foi abduzido pelos anjos. E não que ele pertencesse a uma escola de mistérios ocultos. Porém, ninguém pode se esquivar do significado do nome INICIADO. Iniciado é aquele que faz parte de uma Sociedade Secreta ou Escola de Mistérios, e faz juramentos de não revelar os segredos que lá são ensinados.

O que sabemos é que Enoque realmente foi o primeiro humano a ter conhecimento da escrita e escrever o conhecimento oculto em livros. No livro atribuído a Enoque se diz que ele entregou todos os livros que escreveu aos cuidados de seu filho Matusalém. Porém, depois da morte de Matusalém não se sabe para quem ele entregou os tais livros. Acredito eu que os magos do Egito se apossaram desses livros e do conhecimento neles contidos, e aprenderam a forma e o ritual de invocação dos anjos de Deus e também dos anjos caídos. Daí que eles trocaram o nome de Enoque pelo nome Thoth. Entenda uma coisa. O rei Salomão também se envolveu com o conhecimento oculto, tanto é que cultuou aos deuses caídos e permitiu que algumas de suas mulheres rainhas construíssem altares aos seus desuses das trevas. Acredito que Salomão, no final de sua vida, tenha se arrependido do seu envolvimento com a bruxaria. Porém, os Cavaleiros Templários acharam os escritos ocultos que Salomão e seus magos escreveram; dizem que acharam em salões secretos debaixo das ruínas do antigo Templo de Salomão. Um desses livros diabólicos foi batizado de “As Clavículas de Salomão”. Esse livro maligno é utilizado pelos magos que praticam a alta magia. Da mesma forma, os discípulos do bruxo Cipriano de Antioquia também esconderam seus escritos, que mais tarde batizaram de “O Livro de São Cipriano”. Cipriano de Antioquia deixou a bruxaria e se converteu ao Cristianismo. Porém, seus escritos não foram todos destruídos. Até mesmo o profeta Nostradamus andou coletando ensinos do ocultismo e praticava magia. Dizem que ele se utilizava de uma bacia com água para receber os oráculos. Os teósofos fizeram uma coletânea desses escritos ocultos de Nostradamus e batizaram o livro de “Breviário de Nostradamus”. Eu possuo um exemplar desse livro, e realmente nele contém várias orações de invocação das trevas e palavras que profanos não podem pronunciar em forma de maldição, porque se não, pode causar a morte de alguém; tem algumas orações de invocação e louvor a Satanás. Mas essas orações só surtem efeitos quando lidas em rituais, com velas acesas e tudo mais. A mesma coisa são as orações do Livro de São Cipriano. Qualquer um que ler tais orações de invocação dos demônios acha que elas são inofensivas. Porém, experimente acender uma vela num quarto escuro, à meia-noite, e leia uma das orações do Livro de São Cipriano para ver se o capeta não se manifestará literalmente na sua frente! Ou, melhor ainda, vá até uma mata fechada, à meia noite, e acenda umas velas, e reze as orações. Depois me conte o que aconteceu. Nesses livros contém várias orações de simpatias que os macumbeiros costumam utilizar para resolver problemas das pessoas que procuram seus serviços.

A Arte, a Cultura, o Cinema e a Astronomia estão contaminados com referências aos deuses caídos. Os astrônomos batizaram os astros do Sistema Solar com os nomes dos deuses caídos, para que fosse perpetuada a referência a cada um deles: Mercúrio, Vênus, Marte, Saturno, Júpiter, Urano, Netuno e Plutão. Até os dias da semana foi colocado nome em homenagem aos deuses caídos: Domingo/Sunday (Dia do Sol ou deus Sol/Lúcifer), Saturday (Dia de Saturno), Martes e Miercules, em espanhol.

****
O SIGNIFICADO DO SÍMBOLO DA MAÇONARIA

O que é a Maçonaria?

Não é preciso consultar uma enciclopédia especializada para saber o que é e o que representa a sociedade secreta Maçonaria. Pois, todas as explicações sobre Maçonaria que existem por aí são explicações voltadas para o povo leigo ou para o profano. Nem mesmo os maçons da Loja Azul sabem o real significado da Maçonaria. O significado real da Maçonaria só é dado a conhecer aos maçons da elite.

“A Maçonaria é uma sociedade discreta, na qual homens livres e de bons costumes, denominando-se mutuamente de irmãos, cultuam a Liberdade, a Fraternidade e a Igualdade entre os homens. Seus princípios são a Tolerância, a Filantropia e a Justiça. Seu caráter secreto deveu-se a perseguições, a intolerância e a falta de liberdade demonstrada pelos regimes reinantes da época. Hoje, com os ventos democráticos, os Maçons preferem manter-se dentro de uma discreta situação, espalhando-se por todos os países do mundo.

Sendo uma sociedade iniciática, seus membros são aceitos por convite expresso e integrados à irmandade universal, por uma cerimônia denominada iniciação.

Esta forma de ingresso repete-se, através dos séculos, inalterada e possui um belíssimo conteúdo, que obriga o iniciando a meditar profundamente sobre os princípios filosóficos que sempre inquietaram a humanidade.

O neófito ingressa na Ordem com o grau de Aprendiz. Ao receber instruções e ensinamentos, galga ao grau de Companheiro e após período de estudos chega ao grau máximo do Simbolismo, ou seja o Grau de Mestre Maçom.

Os Maçons reúnem-se em um local ao qual denominam de Loja, e dentro dela praticam seus rituais. Estes são dirigidos por um Mestre Maçom experimentado, conhecido por Venerável Mestre. Suas cerimônias são sempre realizadas em honra e homenagem a Deus, ao qual denominam de Grande Arquiteto Do Universo, (G.’. A.’. D.’. U.’.).
Seus ensinamentos são transmitidos através de símbolos dando assim um conhecimento hermenêutico profundo e adequado ao nível intelectual de cada indivíduo.

Os símbolos são retirados das primeiras organizações Maçônicas, dos antigos mestres construtores de catedrais. “Maçom” em francês significa pedreiro. Devido a este fato encontramos réguas, compassos, esquadros, prumos, cinzéis e outros artefatos de uso da Arte Real, ou seja, instrumentos usados pelos mestres construtores de catedrais e castelos, que são utilizados para transmitir ensinamentos.

Por possuir um conhecimento eclético, a Maçonaria busca nas mais diversas vertentes suas verdades e experiências, dando um caráter universal a sua doutrina.

A Maçonaria não é uma religião, pois o objetivo fundamental de toda sociedade religiosa é o culto a divindade”.

FONTE: http://www.fraternidade.org.br/macom1.htm

Maçonaria, forma reduzida e usual de franco-maçonaria, é uma sociedade discreta e por essa característica, entende-se que se trata de ação reservada e que interessa exclusivamente àqueles que dela participam. De caráter universal, cujos membros cultivam o aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual, sendo assim uma associação iniciática, filosófica, progressista e filantrópica. Seu adjetivo é o maçônico & maçônica.

A maçonaria é, portanto, uma sociedade fraternal, que admite todo homem livre e de bons costumes, sem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. Suas principais exigências são que o candidato acredite em um princípio criador, tenha boa índole, respeite a família, possua um espírito filantrópico e o firme propósito de tratar sempre de ir em busca da perfeição, aniquilando seus vícios e trabalhando para a constante evolução de suas virtudes.

FONTE: Wikipédia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ma%C3%A7onaria

****
O que significa a palavra MAÇOM? Ou MASON, em inglês?

O nome “maçonaria” provém do francês maçonnerie, que significa “construção”, “alvenaria”, “pedreira”. O termo maçom, ou mação em português de Portugal segundo o Aurélio, conforme o mesmo Dicionário provém do inglês mason e do francês maçon, que quer dizer ‘pedreiro’, e do alemão metz, ‘talhador de pedra’. Os termos maçom/mação, portanto, são lusitanizações do francês; maçonaria, por extensão, significa “associação de pedreiros” (ou, mais exatamente, “obreiros”)”.

FONTE: Wikipédia

Maçom e Maçonaria são termos, palavras, que provêm do francês maçon e maçonnerie, significando, originariamente, o primeiro, pedreiro e, o segundo, a sua arte.

 Qual a arte do pedreiro? A da construção em alvenaria, ou seja, de edifícios e monumentos com pedras, tijolos, argamassa, e utilizando ferramentas específicas, como esquadro, compasso, malho, trolha, cinzel, alavanca, régua, nível, prumo, etc.

A acepção dos termos, aqui, é no sentido operativo. Isto é, os termos expressam, maçon, um tipo de operário, de trabalhador (pedreiro) e, maçonnerie, a sua respectiva profissão, a de construir edifícios e monumentos em alvenaria.

Entretanto, ao entrarem para o léxico português, com a grafia de maçom e maçonaria, esses vocábulos vieram com outros significados: maçom, a pessoa que foi iniciada na Franco-Maçonaria ou, simplesmente, na Maçonaria e, maçonaria, a Ordem Iniciática que, depositária de antigos mistérios esotéricos, desenvolveu-se, em termos de modernidade, a partir da fundação, em 24 de junho de 1717, da Grande Loja de Londres e Westminster, na Inglaterra. 

Portanto, Maçonaria ou Franco-Maçonaria, em português, nada tem a ver com a arte da construção em alvenaria. Ela diz respeito a outro tipo de construção, o da construção moral do homem. Construção desenvolvida de modo sui generis, gradativamente, para a qual concorrem símbolos, lendas e alegorias, em estreita relação com a própria história da Maçonaria Operativa.

Em face da expressão original, franc-maçon, também se diz, em português, “pedreiro livre” e, ainda, “franco-maçom”.

FONTE: http://www.oocities.org/soho/museum/6506/termos2.htm

Pelo que foi exposto, acima, o significado literal da palavra MAÇOM ou MASON é PEDREIRO, ou CONSTRUTOR em alvenaria.

****
Os maçons que se aventuram na busca do conhecimento através dos graus no Rito Escocês ou no Rito York pensam, no final de tudo, atingir a perfeição ou a imortalidade; pensam que vão encontrar o elixir da vida ou o vrill, para se tornarem semideuses, imortais.

Na verdade, o que os maçons conseguem, galgando todos os graus da Maçonaria, é apenas serem instrumentos a serviço dos anjos caídos aqui na Terra. Depois de chegar ao ápice, nenhum maçom pode desistir, pois, “retroceder significa a morte”. A única saída para um maçom arrependido, que galgou todos os graus, é o suicídio.

Depois que um maçom galga todos os graus iniciais e entra para a elite da Maçonaria, o segredo que ele tanto procurava lhe é revelado finalmente. Só que ele fica um pouco decepcionado, pois fica sabendo que o grande “segredo da Maçonaria” nada mais é do que “ser o guardião do conhecimento oculto”, que é transmitido via oral. E como guardião do conhecimento proibido, ele se torna serviçal de Satanás, e trabalha em conluio com os demais para conspirar e executar as estratégias de Lúcifer para dominar o mundo e a humanidade.

****
O ESQUADRO, O COMPASSO E A LETRA G

Esquadro e Compasso e Letra G (1)

Realmente, o real significado da Maçonaria e seus símbolos nunca foi relativo à arte de pedreiro e a arte da construção em alvenaria.

Pesquisando na internet, percebi que os maçons da Loja Azul e até os abaixo do grau 33 não sabem o real significado da letra G contida no símbolo maçônico. Os mais entendidos chegam a relacionar vários significados para a essa letra, dentre eles: God, GADU, Grande Geômetra, Ghimel, Gama, Geração, Gênio, Gnose, Gnosis, Gomel, Glória, Gibur, Gibaltrar. Uns afirmam que a letra G significa Gênesis (origem). E outros afirmam que esse símbolo representa a junção dos órgãos sexuais masculino e feminino, e, portanto, simbolizam a fertilidade. Porém, nada a ver essas especulações.

Confira no link, abaixo, a discussão dos maçons aprendizes a respeito do significado da letra G:

http://www.noesquadro.com.br/2011/10/letra-g-na-maconaria.html

Pesquisei, também, a respeito do significado dos símbolos maçônicos de acordo com enciclopédias e dicionários de símbolos maçônicos. Mas percebi que não adianta pesquisar mais a fundo o significado desses símbolos, pois os significados que eles (os escritores maçônicos) dão aos símbolos é apenas aquele voltado para o público leigo, aquele significado que apenas o profano pode saber. O verdadeiro significado não nos é dado a conhecer.

Veja neste link os significados de alguns símbolos maçônicos dados ao leigo conhecer:

http://www.lojadeltadonorte.org.br/site/simbolos-maconicos/ZKp6fX4KZkE-3/atr.aspx

O significado dos símbolos maçônicos é estritamente esotérico. E nada tem a ver com a arte da arquitetura ou da construção, propriamente dito.

O objetivo principal de um maçom que galga os graus de iniciação da Maçonaria é a busca pelo conhecimento, de forma a se tornar um homem completo e perfeito. Pelo menos é isso que inicialmente os Veneráveis Mestres incutem na cabeça dos novatos na Ordem.

Estes três símbolos (esquadro, compasso e letra G) possuem as mesmas características esotéricas. Por isso eles são colocados unidos ou justapostos.

O Esquadro simboliza retidão e perfeição, pois com ele se traçam retas perfeitas e ele determina o ângulo reto com exatidão. O Compasso também simboliza perfeição, mas a sua principal característica é a infinidade (ou qualidade daquilo que é infinito); com o Compasso traçamos círculos perfeitos e infinitos. Da mesma forma, a letra G deve ter essas mesmas características do Esquadro e do Compasso. Portanto, a letra G simboliza algo perfeito, reto e infinito. E somente duas coisas podem significar a letra G: Deus (God), o Criador, perfeito e infinito, ou então, o Número Sete (7), que é tido como um número completo e perfeito.

A letra G é a sétima letra do alfabeto:

A – B – C – D – E – F – G
1 – 2 – 3 – 4 – 5 – 6 – 7

Portanto, a letra G pode estar substituindo o Número Sete (7) neste símbolo maçônico.

A letra G, junto do Esquadro e do Compasso, não pode assumir qualquer significado. Se ela está junto, então deve possuir as mesmas características e significados das demais figuras que formam este símbolo maçônico.

****
O COMPASSO NÃO É INSTRUMENTO DE PEDREIRO

Como já foi descrito, acima, MAÇOM significa PEDREIRO.

Porém, o Compasso não pode simbolizar instrumento de um pedreiro. Quem já viu um pedreiro utilizando-se de um compasso para fazer construções de alvenaria?

Por que os maçons querem utilizar o Compasso, visto que este não é instrumento de trabalho de um Pedreiro? Um Pedreiro não é geômetra e nem arquiteto. Um arquiteto planeja a planta do edifício, mas quem executa a construção final é o Pedreiro. E este último nunca utiliza o Compasso, porque não serve de nada para ele.

Os principais instrumentos de trabalho de um pedreiro são: a trena, o esquadro, o nível, o prumo, a trolha (colher), a talhadeira, o martelo, a marreta. Tenho um irmão que é pedreiro, mas nunca o vi se utilizando de um compasso para erigir as construções de alvenaria. Ele é pedreiro e mestre de obras e já levantou prédios de dois e três andares.

Na verdade, o Compasso é um instrumento utilizado pelo Arquiteto teórico, pelo Geómetra, pelo Carpinteiro e pelos estudiosos do esoterismo. Um Arquiteto pode traçar os desenhos geométricos utilizando-se do Compasso, no entanto, o Arquiteto não é um Pedreiro. Pedreiro é aquele que coloca a mão na massa. Embora o Arquiteto faça os desenhos e as plantas das construções, porém, ele mesmo não tem a capacidade de levantar a obra. Quem consegue levantar a obra é o Pedreiro. E o Pedreiro não necessita ter formação acadêmica em arquitetura para levantar uma estrutura de alvenaria. Basta a experiência.

Um Pedreiro pode assentar portas de madeira e grades de ferro, porém, quem fabrica as portas de madeira é o marceneiro ou carpinteiro, e as grades de ferro, o serralheiro. Portanto, não existe nenhuma necessidade de um pedreiro usar o Compasso.

Observe o seguinte desenho geométrico do Homem Vitruviano, de Leonardo Da Vinci, desenhado dentro de um círculo traçado com Compasso. Veja que este desenho nada tem a ver com construção de alvenaria. O círculo desenhado com compasso, e o quadrado, são feitos apenas para demonstrar as relações métricas perfeitas que existem no corpo humano. E o significado dessas relações métricas é puramente esotérico.

Homem vitruviano 2

Já que um Pedreiro não é Arquiteto e nem Geômetra, podemos concluir que um Maçom não pode ser Arquiteto e nem Geômetra. Então, isso só pode significar uma coisa: Os maçons estão construindo aquilo que um Arquiteto planejou. E quem é este Arquiteto? Com certeza, esse Arquiteto cultuado pelos maçons não é Jeová, o Deus da Bíblia. Só pode ser Lúcifer. Ele é o que planeja e os maçons são os executores, os trabalhadores braçais. 

Ou pode significar o seguinte: Enquanto o maçom aprendiz galga os primeiros graus iniciáticos, ele ainda é um Pedreiro; depois que é aprovado, passa a compor a elite da Maçonaria. Aí o Pedreiro se torna um Arquiteto, e vai planejar (conspirar) para implantar os planos de Satanás aqui na Terra.

****
O SINAL DO SÍMBOLO MAÇÔNICO OU ILLUMINATI OSTENTADO POR POLÍTICOS E ARTISTAS

Observe esse sinal feito com as mãos, ostentado por políticos e artistas do mundo todo. Muitos teóricos da conspiração chegam a dizer que esse sinal feito com as mãos se trata do Olho Que Tudo Vê; outros afirmam que é o sinal de uma Pirâmide dos Illuminati que eles fazem com as mãos.

Porém, no meu modo de ver, esse sinal nada mais é que o principal símbolo maçônico: o Esquadro e Compasso justapostos.

Angela Merkel faz simbolo maçônico do esquadro e compasso Illuminati Signs 1 Illuminati Signs 2 Illuminati Signs 3 Sinal secreto do Compasso e Esquado maçônico

Obtive uma foto tirada neste ano de 2015 aqui em Manaus, onde o cantor evangélico Ozéias de Paula faz esse referido sinal do símbolo maçônico. Não sei se ele o fez sem querer, ou o fez de propósito. Não tenho conhecimento se o cantor Ozéias de Paula seja maçom. Observe e espante-se.

Xxxx (falta postar a foto)

As lideranças das igrejas evangélicas aqui no Brasil estão todas envolvidas com a Maçonaria. Desde batistas até assembleianos, há vários pastores, apóstolos e bispos maçons.

Tudo está caminhando para um verdadeiro caos, uma verdadeira Babilônia dentro das igrejas evangélicas. O império das trevas está assentando aos poucos o seu trono no seio das igrejas protestantes.

Uma das maiores lideranças evangélicas do Brasil é envolvida com a Maçonaria. Se não é mais, porém, um dia já foi membro da Maçonaria. Trata-se do pastor mercenário Silas Malafaia. Este pastor é escritor, conferencista, palestrante, apresentador de programa de TV; já escreveu vários livros e produziu vários vídeos de suas pregações, mas em nenhum deles Silas Malafaia prega contra a Maçonaria. É um silêncio absurdo. Quem cala, consente. Alguns pastores e escritores da editora CPAD desde a década de 1980 escreveram livros onde eles incluem a Maçonaria como uma seita herética ou Sociedade Secreta a serviço de Satanás. Mas, o pastor Malafaia finge que esses ensinos não existem na Assembléia de Deus. Até quando ele vai se curvar para a liderança maçônica brasileira?!

Concluindo, quero lembrar aos maçons iniciantes que o máximo que poderão conseguir galgando todos os graus da Maçonaria é se tornarem Guardiões do Ensino Ocultista ou Guardiões do Abismo. “Abismo” quer dizer a própria Maçonaria.

————————————
Falou e disse Miquels7
Manaus, 20/12/2015.

 

Anúncios

20/12/2015 - Posted by | CONSPIRAÇÃO, MISTÉRIOS DA HUMANIDADE, SOCIEDADE SECRETA, SOCIEDADES SECRETAS | , , ,

1 Comentário »

  1. Com certeza, esse Arquiteto cultuado pelos maçons não é Jeová, o Deus da Bíblia. Só pode ser Lúcifer.
    De onde tirou essa afirmação?
    Quantos anos de estudos sobre as pessoas e suas culturas você tem?
    São milhares de culturas, daí as pessoas escolhem onde ficar, onde se sentirem ‘bem’, então porque a SUA cultura prega que existe apenas O Grande Criador (Deus de Israel), e Satanás, é por isso que que os maçons venerariam à Satanás?
    Porque não à algo diferente? Algo desconhecido de quem não tem acesso á seita?

    Curtir

    Comentário por Carla Inacio | 10/08/2017 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: