MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

O ESSENCIAL DO EVANGELHO DE JESUS CRISTO NÃO É PREGADO NEM ENSINADO ATUALMENTE

“O bom de ser cristão é que, quando você não quer ajudar alguém, você fala “vou rezar por você”, e fica parecendo que você fez algo de útil” (Frase anônima da internet).

*******
O bom de ser cristão

Isso é a mais pura realidade.

“Mas buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

*******
O apóstolo Thiago foi direto na ferida quando criticou o ensino de Paulo de que a salvação e tudo que o crente faz deve ser pela fé. Thiago disse: “Que adianta ter fé sem as obras? A fé sem as obras é morta. Mostra-me a tua fé sem as obras que eu te mostro a minha fé pelas obras”.

“Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma. Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem” (Thiago 2:17-19).

Deus disse pela boca do profeta Oséias: “MISERICÓRDIA QUERO, E NÃO SACRIFÍCIOS”. E Jesus também repetiu esta mesma frase.

“Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos” (Oséias 6:6).

“Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores” (Mateus 9:13).

“Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios, não condenaríeis os inocentes” (Mateus 12:7).

O que isso significa?

Significa que é mais louvável diante de Deus você se ocupar em socorrer e ajudar as pessoas necessitadas, doentes e carentes, que ficar bajulando Deus com adoração e cantoria gospel, danças e orações em vão. É mais louvável diante de Deus você pegar o seu dízimo e comprar roupas e comida para os necessitados – e não entregar nas mãos dos mercenários.

Deus disse pelo boca do profeta Isaías que estava farto de tantos sacrifícios e holocaustos em vão. Enquanto o povo fazia tais coisas pensando estar agradando a Deus, desprezavam o seu semelhante necessitado, esqueciam-se dos órfãos e das viúvas.

E atualmente a mesma coisa está acontecendo. A onda agora é ser “adorador” e “levita do Senhor”. Os crentes atuais pensam que Deus está se agradando de tanta bajulação com essas cantorias gospel, ídolos gospel, danças com fundo musical de ídolos gospel. Deus está enojado dessas coisas.

Deus ficou tão enraivecido com o povo israelita, por terem dado as costas para os carentes e necessitados (órfãos e viúvas), que chegou a ponto de abominar as oferendas desse povo, chamando-os de “povo de Gomorra e de Sodoma”.

“Ouvi a palavra do Senhor, governadores de Sodoma; dai ouvidos à lei do nosso Deus, ó povo de Gomorra. De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu de vós isto, que viésseis pisar os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias … não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene! As vossas luas novas, e as vossas festas fixas, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Quando estenderdes as vossas mãos, esconderei de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei; porque as vossas mãos estão cheias de sangue. Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a maldade dos vossos atos; cessai de fazer o mal; aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva” (Isaías 1).

Tem uma frase interessante que Jesus falou, mas os crentes a interpretam de forma errada. Veja:

“Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

A maioria que lê este trecho do Evangelho pensa que Jesus estava dizendo para os crentes buscarem ou pensarem primeiramente na pregação do evangelho para salvação da alma, no perdão dos pecados para que o crente possa entrar no céu, e as demais coisas seriam apenas consequência. Mas é justamente o contrário o que Jesus queria dizer com essa afirmação.

Jesus queria que primeiramente os crentes se preocupassem com o estabelecimento do reino de paz e de justiça para todos, principalmente para com os pobres, necessitados e oprimidos, e a preocupação com salvação de alma e prosperidade material viriam em segundo plano.

“Buscar primeiro o reino de Deus e a sua justiça” significa se preocupar primeiramente com a causa dos injustiçados, dos oprimidos e dos necessitados. Depois, vem a preocupação com a alma e com a salvação. Deus quer que primeiramente ajudemos as pessoas necessitadas, os órfãos e as viúvas. Essa é a essência do Evangelho de Jesus Cristo: o amor ao próximo.

Se queres ajudar um faminto…, DÊ COMIDA! Oração não enche barriga de ninguém!

Faça tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar uma pessoa necessitada. Nunca se recuse a ajudar alguém, até mesmo um transeunte que lhe pedir uma pequena ajuda.

Agora, quando os “cães gulosos” (pastores mercenários) lhe pedirem ajuda financeira dizendo que é para a “obra de Deus”, fuja dos tais. Não lhes dê atenção.

“Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos [QUE VOU ORAR POR VÓS]; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso?” (Thiago 2:16).

*******
A essência do ensino de Jesus contido no capítulo 6 do Evangelho de Mateus se resume assim:

– Se o cristão se preocupar em ajudar o seu próximo carente, os oprimidos e injustiçados, os doentes e os encarcerados (por motivo de terem roubado pão para comer), Deus irá providenciar o necessário tanto para este quanto para aqueles a quem está ajudando. Jesus ensinou seus discípulos a não se preocuparem com a comida e com o que iriam se vestir no dia de amanhã, mas que buscassem primeiramente o reino de Deus e a sua justiça. Jesus também disse “é melhor dar do que receber”. Quando Deus vê a nossa preocupação em ajudar o nosso semelhante Ele se comove, e providencia o melhor tanto para quem ajuda para quem está sendo ajudado. Deus providencia alimentos e vestuários de tal forma que sejam suficientes para o cristão e para quem ele está ajudando. Com certeza você será bem recompensado ao fazer essa prova de fé com Deus, de ajudar pessoas carentes e necessitadas, do que ficar entregando dinheiro nas mãos dos pastores mercenários em troca de saúde e riquezas materiais.

Vejo os líderes das principais igrejas – principalmente na televisão – se preocupando primeiramente com curas, libertação e milagres financeiros (prosperidade material). E o mais essencial do Evangelho eles não pregam, não ensinam e não buscam praticar: o amor ao próximo. E isso evidencia o quão longe estão do Evangelho esses pastores mercenários, que só pensam em bem-estar e prosperidade material principalmente para os crentes de classe média/alta. Com os pobres e carentes, que não podem dar dízimos e gordas ofertas, eles não se preocupam.

Também vejo pastores lançando desafios para os fiéis doarem tudo o que têm para a “obra” (seus bolsos), para que recebam em dobro saúde, emprego, bem-estar social e prosperidade financeira, e tenham dupla honra. Mas não vejo esses mesmos pastores mercenários ensinando os fiéis abastados a doarem tudo ou parte do que possuem aos pobres, para que depois recebam de Deus a recompensa. Tudo o que esses pastores mercenários ensinam nas igrejas é o contrário do que Jesus ensinou.

“E eis que se aproximou dele um jovem, e lhe disse: Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna? Respondeu-lhe ele: Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é bom; mas se é que queres entrar na vida, guarda os mandamentos. Perguntou-lhe ele: Quais? Respondeu Jesus: Não matarás; não adulterarás; não furtarás; não dirás falso testemunho; honra a teu pai e a tua mãe; e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Disse-lhe o jovem: Tudo isso tenho guardado; que me falta ainda? Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me. Mas o jovem, ouvindo essa palavra, retirou-se triste; porque possuía muitos bens. Disse então Jesus aos seus discípulos: Em verdade vos digo que um rico dificilmente entrará no reino dos céus. E outra vez vos digo que é mais fácil um camelo passar pelo fundo duma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus” (Mateus 19:16-24).

Tenho certeza que se você, que é rico e abastado, vender tudo ou parte do que tiver de bens e riquezas, e doar tudo aos pobres e necessitados, Deus lhe recompensará grandemente e você será abençoado em tudo.

Mas, agora tente se desfazer dos seus bens para doar para “obra” ou para a igreja, isto é, doar para os pastores mercenários! Você jamais será recompensado ou abençoado de verdade, pois isso não é Evangelho. Se tudo o que os pastores mercenários recebessem de doações, dízimos e ofertas, fosse destinado para os pobres, carentes e necessitados, aí poderíamos dizer que estavam praticando o Evangelho.

Em Atos dos Apóstolos vemos que os primeiros cristãos abastados, ricos, se desfizeram dos seus bens e entregaram o dinheiro aos pés dos apóstolos. Mas os apóstolos não pegaram o dinheiro para comprar fazenda, jatinhos, helicópteros, mansões e nem usaram o dinheiro para construir templos suntuosos. Todo o dinheiro foi revertido para os carentes e necessitados. Isso que é o verdadeiro Evangelho. Evangelho é primeiramente misericórdia, e preocupação com a justiça e com o bem-estar do seu semelhante carente e necessitado.

“Da multidão dos que criam, era um só o coração e uma só a alma, e ninguém dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns. Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça. Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos. E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade. Então José, cognominado pelos apóstolos Barnabé (que quer dizer, filho de consolação), levita, natural de Chipre, possuindo um campo, vendeu-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (Atos 4:32-37).

Observe que esse Barnabé era um sacerdote levita, que possuía indevidamente uma propriedade – pois, segundo a Lei, os da Tribo de Levi não podiam possuir propriedades. Ele, tendo peso na consciência, desfez-se do sítio e doou o dinheiro para ajudar os outros irmãos. E qual desses pastores mercenários atuais se desfaz de alguma propriedade sua para doar o dinheiro para a “obra”? Nenhum. Eles cada vez mais enriquecem.

No dia do julgamento, quando esses pastores mercenários comparecerem diante de Deus, eles alegarão: “Senhor, em teu nome operamos milagres, curamos enfermos, expulsamos demônios, profetizamos sobre a vida dos nossos irmãos, fizemos muitos prosperarem financeiramente, aplicamos o dinheiro dos dízimos e das ofertas na construção de suntuosos templos para tua habitação e na manutenção de programas de TV para anunciar o teu Evangelho”. Mas Jesus lhes responderá: “Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, malditos”. Por que Jesus dirá isso para os pastores mercenários? Porque o que eles ensinam e pregam não é o verdadeiro Evangelho de Cristo.

“Uma árvore boa não pode dar maus frutos; nem uma árvore má dar frutos bons. Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade” (Mateus 7:18-23).

Tem que se levantar muitos “profetas Jeremias”, como este que vos escreve, para colocarem brasas sobre a cabeça desses pseudo-pastores, para ver se alguns se salvam.

—————————–
Falou e disse Miquels7

 

 

 

 

Anúncios

08/05/2016 - Posted by | CRISTIANISMO EM CRISE, MENSAGENS DE ALERTA, MENSAGENS ESPECIAIS, REFLEXÃO | , , ,

2 Comentários »

  1. Cristo morreu na carne mas o espírito nunca morre ele mesmo nos salvou da lei que era de condenação Aos Romanos-3,19,20 o verdadeiro pecado estava na lei que não era do pai de Cristo mas sim de um demónio de nome Jeová o pai da mentira busca a verdade e ela vos será revelada amém.

    Curtir

    Comentário por JOSÉ FRANCISCO TAVARES | 28/07/2016 | Responder

  2. Estou na fé pelas obras não pelas obras. mas por Cristo que nos deu esse precioso mandamento amai vos não na carne mas sim no espírito amém. pede e recebereis não na carne mas no espírito aquilo que vos, digo, é a dor da carne mas a vida em Cristo minto mais teria para vos dizer mas de certo não o entenderiam. louvado sejas ao pai.

    Curtir

    Comentário por JOSÉ FRANCISCO TAVARES | 28/07/2016 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: