MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

EM 2017 HAVERÁ UM GRANDE SINAL NO CÉU ??? – APOCALIPSE 12

*******
TRAGO UM VÍDEO POSTADO RECENTEMENTE NO YOUTUBE DE UM PASTOR TAILANDÊS, DE NOME STEVE CIOCCOLANTI, ONDE FAZ UMA BELA EXPLICAÇÃO SOBRE O SIGNIFICADO DA VISÃO NO CÉU DESCRITA EM APOCALIPSE 12.

MUITA BOA ESSA EXPLICAÇÃO DO PASTOR. PORÉM, ELE AINDA NÃO TEM COMPREENSÃO CORRETA SOBRE A NUMEROLOGIA DO NÚMERO 7 E OS PERÍODOS PROFÉTICOS DE ACORDO COM OS MÚLTIPLOS DE 7. ELE TAMBÉM NÃO SE DÁ CONTA DO INÍCIO E TÉRMINO DO PERÍODO DA DISPENSAÇÃO DA GRAÇA.

VEJA, ABAIXO, UMA PEQUENA EXPLANAÇÃO SOBRE ESSE ASSUNTO. DEPOIS ASSISTA AO VÍDEO.
*******
constelacao-de-virgem

SÓ HAVERÁ ARREBATAMENTO PARA OS 144 MIL JUDEUS DESCRITOS EM APOCALIPSE 7 E 14

Não haverá arrebatamento para os crentes gentios. Só haverá arrebatamento para os 144 mil judeus descritos em Apocalipse 7 e 14. O que os evangélicos não-judeus (gentios) ensinam sobre quem são os 144 mil é puro preconceito e discriminação. Os 144 mil são a Noiva do Cordeiro, ou o filho da mulher de Apocalipse 12.

A Igreja de Cristo é formada por todos os salvos que morreram desde Adão até nossos dias, e os que ainda irão morrer no período da Grande Tribulação. O arrebatamento de vivos só ocorrerá para o grupo dos 144 mil judeus. Todos os cristãos gentios salvos que estão vivos atualmente, morrerão, para serem ressuscitados no último dia.

Veja que Jesus diz que enviará os seus anjos para ajuntar os escolhidos desde os quatro ventos da Terra. Ora, isso nada mais é do que uma referência aos 144 mil judeus que serão selados e, depois, arrebatados no meio da Grande Tribulação, antes do derramamento das 7 taças da ira de Deus sobre o trono da Besta (governos humanos, principalmente EUA).

O que diz em Mateus 24:

27 Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim será também a vinda do filho do homem.
28 Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão os abutres.
29 Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados.
30 Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
31 E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus.
32 Aprendei, pois, da figueira a sua parábola: Quando já o seu ramo se torna tenro e brota folhas, sabeis que está próximo o verão.
33 Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, mesmo às portas. (Mateus 24)

O que diz Apocalipse 7 e 14:

1 Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.
2 E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar,
3 dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus.
4 E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel. (….)
1 E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai.

AGORA COMPARE O QUE JESUS DISSE EM MATEUS E NO APOCALIPSE:

“E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos da Terra (Mateus).

“Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da Terra, retendo os quatro ventos da Terra, para que nenhum vento soprasse sobre a Terra; e vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus.” (Apocalipse).

Entenderam agora? Os escolhidos que serão selados e depois arrebatados dos quatro ventos da Terra são esses 144 mil.

“Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor” (II Tessalonicenses 4:17).

A Bíblia é um livro vindo do povo judeu, escritos por judeus e para o povo judeu. As 7 cartas do Apocalipse foram envidas às 7 igrejas ou comunidades de judeus na Ásia Menor. Todo o livro de Apocalipse só faz referências a povo judeu, e só trata com o povo judeu. Nós, crentes gentios, somos meros coadjuvantes no enredo apocalíptico.

Paulo era judeu, e todos os escritores do Novo Testamento eram judeus. Paulo escreveu a carta aos tessalonicenses, que era uma comunidade de judeus. Portanto, o arrebatamento que Paulo se refere é somente para os judeus.

O arrebatamento só ocorrerá para esse grupo seleto de 144 mil judeus aperfeiçoados. Todos os crentes gentios irão morrer, e os salvos irão ressuscitar no último dia. E só para levantar mais polêmica, saiba que os 144 mil serão arrebatados aos céus em naves espaciais. Ou seja, eles serão sugados literalmente da Terra. 

É inútil crente gentio esperar o arrebatamento. É mais certo você esperar a morte, do que esse tal arrebatamento. Se os crentes primitivos – que eram mil vezes mais crentes e mais santos do que os crentes de hoje – não tiveram o privilégio de ser arrebatados, por que esses crentes de agora pensam que terão esse privilégio?! É muita audácia! Se os maiores e melhores cristãos (apóstolos, pastores e pregadores) que já viveram neste mundo morreram e não tiveram o privilégio de serem arrebatados, por que nós, crentes mal-acabados, vamos ter esse privilégio?! Quanta audácia!

É melhor você começar arrumar mantimentos e tratar de se esconder nas montanhas, para escapar da ira do Dragão, porque a morte é certa se ficar nas grandes cidades. Ou então, fique na cidade pregando o evangelho, resistindo ao governo da Besta até o fim, e morra sem negar a Cristo.

*******
JESUS NÃO PROMETEU ARREBATAR SEUS SEGUIDORES. PROMETEU RESSUSCITÁ-LOS NO ÚLTIMO DIA

Em João 14 Jesus prometeu preparar lugar, mas lugar no seu reino que será estabelecido aqui mesmo na Terra, e não Céu. Nenhum humano vai morar no Céu. E não existe nenhum reino no Céu. Deus reina do Céu sobre a Terra, sobre nós. E não existe nenhuma cidade no Céu denominada de Nova Jerusalém, porque o nome “Jerusalém” é um nome terreno, proveniente da língua do povo cananeu, e significa “Cidade de Paz”. No Céu não pode existir uma cidade com um nome cananeu.

Veja as passagens onde Jesus diz que não vai arrebatar, mas sim, ressuscitar os seus seguidores:

39 E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia.
40 Porquanto esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia.
44 Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
54 Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia (João 6:39-54).

*******
A Igreja não é a Noiva do Cordeiro. A Noiva do Cordeiro é o grupo dos 144 mil judeus selados e arrebatados, que depois descem das regiões celestiais em comitiva, como uma noiva para o seu noivo, e como uma cidade adornada de pedras preciosas. Portanto, a cidade de Nova Jerusalém que desce do Céu é uma representação simbólica do grupo dos 144 mil judeus. Toda a numerologia das dimensões dessa cidade simbólica refere-se ao grupo dos 144 mil.

Em nenhuma parte da Bíblia a Igreja é chamada de Noiva de Cristo. Paulo fala sobre a Igreja, comparando-a coma uma mulher ou esposa. Se a Igreja é uma esposa, logo, não pode ser uma Noiva. No Novo Testamento só aparecem 6 citações da palavra Noiva: uma em João, e o restante no livro de Apocalipse. E a palavra Noiva, no livro de Apocalipse, sempre se refere ao grupo dos 144 mil judeus.

Os outros salvos do povo judeu e dos gentios, que serão ressuscitados no último dia, formarão o grupo dos convidados das Bodas do Cordeiro. Ora, se haverá as Bodas do Cordeiro, logo haverá o Noivo e a Noiva. E quem serão os convidados? Por acaso, os convidados das Bodas do Cordeiro serão os anjos? Os teólogos gentios afirmam que os convidados das Bodas serão os salvos do povo judeu. Ora, esse ensinamento é falso e discriminatório, pois os crentes gentios querem tomar a primazia dos judeus. Mas vão quebrar a cara! Olha o que Jesus diz para aqueles que querem tomar a primazia dos judeus:

“Eis que farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem, eis que farei que venham, e adorem prostrados aos teus pés, e saibam que eu te amo” (Apoc. 3:9).

Na parábola das Dez Virgens, as “virgens prudentes” representam o grupo dos crentes (judeus e gentios) nos últimos dias. E a Noiva está com o Noivo. Nessa parábola, as “virgens” não são as “noivas” do Cordeiro. O Noivo tem a Noiva ao seu lado, e as virgens representam o grupo dos outros salvos que farão parte das Bodas do Cordeiro. As virgens da parábola eram as convidadas de honra da Noiva e do Noivo, ou seja, elas representam o grupo dos convidados das Bodas do Cordeiro.

Veja o que se diz em Apocalipse 14 sobre a Noiva do Cordeiro:

“Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis”.

Esse grupo que segue o Noivo para onde quer que vá é a Noiva.

“Aquele que tem a Noiva é o Noivo; mas o amigo do Noivo, que está presente e o ouve, regozija-se muito com a voz do Noivo. Assim, pois, este meu gozo está completo” (João 3:29).

*******
QUEM É O FILHO VARÃO QUE REGERÁ AS NAÇÕES COM VARA DE FERRO?

“E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Apoc. 12:5).

Ora, esse “filho varão” refere-se ao grupo dos 144 mil judeus que serão selados e salvos da Grande Tribulação. Esse grupo de 144 mil judeus governará a Terra juntamente com Cristo no período do Reino Milenar, e se assentarão em tronos para julgar. Eles serão os cabeças, os líderes. Mas ou outros salvos que vão morrer na Grande Tribulação, hão de ressuscitar no último dia, no final da Grande Tribulação, e também receberão lugar de destaque no Reino do Messias. Os grandes heróis da fé e os patriarcas também terão lugar de destaque no Reino do Messias.

“Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono” (Apoc. 3:21).

“Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai” (Apoc. 2:26).

“Aproximou-se dele, então, a mãe dos filhos de Zebedeu, com seus filhos, ajoelhando-se e fazendo-lhe um pedido. Perguntou-lhe Jesus: Que queres? Ela lhe respondeu: Concede que estes meus dois filhos se sentem, um à tua direita e outro à tua esquerda, no teu reino. Jesus, porém, replicou: Não sabeis o que pedis; podeis beber o cálice que eu estou para beber? Responderam-lhe: Podemos. Então lhes disse: O meu cálice certamente haveis de beber; mas o sentar-se à minha direita e à minha esquerda, não me pertence concedê-lo; mas isso é para aqueles para quem está preparado por meu Pai” (Mateus 20:21-23).

“Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos” (Apoc. 20:4).

*******
O INTERVALO ENTRE O 6 E 0 7

O 7º período profético não se inicia imediatamente após o 6º período, pois, segundo a numerologia do 7, existe um intervalo de tempo entre o 6º  e o 7º período. Isso é uma lei da numerologia do número 7. Se o 6º milênio terminou no ano 2000, isso não significa que o 7º milênio se iniciou imediatamente em 2001. Esse intervalo de tempo pode ser de 42 anos (6×7), que o período de teste e provação. Veja o intervalo de tempo entre a 6º e 7º selo.

“Quando abriu o sétimo selo, fez-se silêncio no céu, por quase meia hora” (Apoc. 8:1).

No final do 6º selo termina o período de 6 mil anos da civilização humana. E antes de se iniciar o Reino Milenar do Messias (o 7º milênio), haverá um intervalo de tempo, que no Apocalipse se diz que é de quase meia hora. Esse é o período da Grande Tribulação, onde Deus lança sobre a Terra os juízos das 7 trombetas, e finaliza com o derramamento das 7 taças da ira sobre o trono da Besta (governos humanos). No período do derramamento das 7 taças já não há chance de salvação para ninguém; este é o período da destruição final dos rebeldes e desobedientes. O fim do mundo mesmo só ocorrerá depois do Reino Milenar do Messias, com a Guerra do Armagedom. Nesse tempo a Terra pegará fogo literalmente, pois serão detonadas bombas atômicas e os anjos descem e lançam fogo sobre a Terra e pisam o largar da ira do Cordeiro. Depois que a Terra pegar fogo e todas as construções e obras dos homens forem destruídas, então, Deus criará novos céus e nova Terra, ou seja, Deus restaurará o nosso planeta, que se tornará um paraíso semelhante ao de Adão e Eva. Onde os remidos reinarão com Cristo eternamente sobre as nações.

“Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso” (Apoc. 19:15).

Se o período da dispensação da graça deve ser de 2 mil anos, então temos que considerar dois inícios para esse período:

1) Se Jesus Cristo morreu e ressuscitou no ano 29 E.C., então, é a partir desse ano que se conta o período de 2 mil anos da dispensação da graça. Portanto, a dispensação da graça só terminará no ano 2029. A partir daí é que vem o intervalo de tempo antes de se iniciar o 7º milênio.

2) Mas, se a contagem da dispensação da graça só se iniciou com a destruição do grande Templo do Senhor no ano 70 E.C., período que se encerrou o sacerdócio levítico, isso significa que a dispensação da graça conta a partir desse ano, e só terminará em 2070, ou cinco anos antes, 2065, pois existe um atraso de 5 anos no Calendário Gregoriano.

Segundo os cálculos do grande cientista Sir Isaac Newton, o fim dos tempos não se dará antes de 2060.

Existe alguns meteoros em possível rota de colisão com a Terra para os anos de 2019, 2029 e 2036.

————————–
Falou e disse Miquels7

*******
AGORA, ASSISTA AO VÍDEO, ABAIXO.

PROFECIA – EM 2017 HAVERÁ UM GRANDE SINAL NO CÉU – APOCALIPSE 12

Anúncios

21/01/2017 - Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS

1 Comentário »

  1. Vamos esperar para ver, pois o sinal do dia 22/09/2017 é único na história da humanidade.

    Curtir

    Comentário por Marcelo | 30/06/2017 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: