MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

O Grande Engodo Religioso Sobre os Seres Espirituais

*******
O Grande Engodo dos Religiosos Que Acham Que os Seres Que Habitam nos Céus São Espirituais

O filosofar faz parte do cotidiano humano, visto que este é um ser inteligente e pensante. Mas, além de ser pensante e inteligente, os humanos são racionais. A condição de “racional” os torna seres capazes de discernir entre o que é real e fictício ou imaginável. No entanto, os crentes e os religiosos, de forma geral, parecem desprovidos ou não desenvolvem plenamente a racionalidade inerente aos humanos.

A racionalidade torna os seres humanos diferentes e superiores aos demais animais. No entanto, apesar do ser humano ser racional e inteligente, mesmo assim, milhões ainda desenvolvem conceitos medievais e primitivos, principalmente com relação aos entes que habitam os céus, os chamados “seres espirituais” ou “deuses”.

O que é um “espírito”?

Segundo o conceito religioso, “espírito” é um ser fantasmagórico, vivo e inteligente, que subsiste numa forma incorpórea, e que pode habitar tanto nos céus como aqui no nosso mundo, mas não podemos contemplá-lo a olho nu.

Segundo a Bíblia – uma coleção de livros escritos por seres humanos em épocas remotas -, Deus, Jesus e os anjos são SERES ESPIRITUAIS, isto é, seres que habitam acima da abóboda celeste, e que subsistem numa forma incorpórea, os quais não podem ser contemplados a olho nu por nós, humanos. Tal conceito é medieval e primitivo. Porém, os crentes e religiosos, de uma forma geral, ainda desenvolvem esse conceito arcaico sobre os seres que habitam os céus.

A MAIS PURA RACIONALIDADE

A ideia que deu origem ao termo “espiritual” surgiu da incapacidade do olho humano de identificar os elementos que compõe a atmosfera. E também devido a Jesus ter dito que Deus é “espírito” e, com isso, acharmos que todos os seres que habitam nos ares (acima, nos céus) são fantasmagóricos, isto é, sem forma física.

O ser humano primitivo e medieval, por não poder enxergar a olho nu os elementos químicos do ar, concebeu genericamente que tudo aquilo que existe, mas não se pode ver, é “espiritual”.

Ainda nos dias atuais, os crentes imaginam que o mundo que existe acima das nuvens ou acima das estrelas é um mundo “espiritual”, onde seres puros e santos habitam. Por isso sempre dizem que quando morrer vão para o céu. Para eles, os céus ou o Céu é um lugar espiritual, onde habitam os seres aperfeiçoados. Porém, tudo isso não passa de ledo engano.

Alguns teóricos da física chegaram a afirmar que pode existir outras dimensões no espaço infinito, além das três que conhecemos. Chegaram a cogitar que existem mundos paralelos ao nosso Universo, e que Deus e os anjos podem habitar num desses mundos, ao qual o homem ainda não encontrou meios para acessá-lo.

Ora, tudo o que está acima de nós; tudo o que está acima das nuvens e nos céus siderais, além da nossa atmosfera e além dos limites do Sistema Solar não são coisas “espirituais”. Tudo o que está acima nos céus é também formado de matéria, de gases, de elementos químicos. Até mesmo os seres que habitam os céus também são formados de matéria. Tudo que existe é matéria. Nada é “espiritual”. Até mesmo os demônios – que conceituamos como seres “espirituais” – também são formados de matéria em suas diversas formas. Muitos dos seres ditos “espirituais” possuem forma corpórea feita de uma matéria sutil e “invisível”. Portanto, o achismo de que tudo aquilo que não vemos é “espiritual” e não material, não passa de coisa vinda de uma mente primitiva e medieval.

Existem animais marinhos cujos corpos são quase todos transparentes, quase invisíveis. Ou seja, é a matéria apresentada em uma de suas formas: a transparência ou invisibilidade. O vidro, por exemplo, é uma matéria sólida, porém, invisível. Se colocarmos uma parede de vidro no meio de uma via pública, tantos os pedestres quanto os automóveis irão se chocar contra, porque ela é invisível. Assim também pode ser formado os corpos dos seres a quem denominamos de “espirituais”. Eles estão lá ou aqui mesmo no nosso planeta, mas não podemos contemplá-los a olho nu.

O mundo de Deus e dos anjos é semelhante ao nosso mundo, e tudo se concentra dentro de um mesmo Universo. A diferença do mundo de Deus é que ele pode estar bem distante da Via Láctea e do Sistema Solar, e a sua matéria pode ser formada de elementos químicos iguais aos daqui ou de outros diferentes, que ainda não conhecemos. Deus habita em lugar puro e santo. E o que significa isso? Significa que o mundo de Deus é parecido com o nosso, mas é isento de toda corrupção, isento de contaminação, isento de doenças, bactérias e vírus. Mas, não é pelo fato do mundo de Deus ser puro e santo que vamos denomina-lo de “espiritual”. A Bíblia diz – ou um escritor que tinha uma mente primitiva – que o céu é habitação dos espíritos aperfeiçoados. Concordo em parte com o que afirma o escritor sagrado. Mas, devemos compreender que, aquilo que entendemos por “CÉU”, também é um lugar físico, formado de matéria igual e diferente da que conhecemos. Se cremos que o espírito de todo ser humano subsiste após a morte, então devemos entender que esses espíritos também são formados de uma matéria sutil e rarefeita, de modo que não os enxergamos a olho nu. Há teólogos que asseguram que o “espírito” humano se extingue, desaparece quando este morre. Porém, há outros, como os espíritas, que afirmam que o “espírito” humano subsiste após a morte, e que este fica vagando no tempo e no espaço, e muitos deles se manifestam nas sessões espíritas; e outros se tornam demônios. Mesmo se isso for verdade, esses “espíritos” que vagam no tempo e no espaço são formados de matéria, pois estão contidos dentro do mesmo mundo material. A diferença é que seus “corpos” são formados por uma matéria sutil e rarefeita (pouco densa), de tal forma que não os enxergamos a olho nu. Portanto, não existe esse negócio de mundo paralelo ou universo paralelo ao nosso mundo físico.

Acredito que o ser humano é formado de dois corpos, um acoplado ao outro. O corpo externo se corrompe e se extingue; já o externo se mantém vivo, mas este não é a forma eterna em que deve permanecer. O espírito de cada ser humano pode ter sido formado por Deus. Portanto, todo espírito humano é passivo de morte, é passivo de extinção ou aniquilação. O único ser imortal é Deus, o Todo-Poderoso. Mesmo assim há quem diga que Ele é imortal porque se alimenta de alguma fonte de poder. Os anjos e as demais criaturas são todos MORTAIS, passivos de serem destruídos. A “segunda morte”, referida em Apocalipse, é a extinção ou aniquilação completa do “espírito” humano. Se você duvida disso, então você está duvidando que Deus é onipotente. Se Deus criou os espíritos de cada criatura, como Ele não tem o poder de desfazer aquilo que criou?!

“Mas tendes chegado ao Monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, a miríades de anjos; à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados” (Heb. 11:22-23).

“Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Ora, não suceda que estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente” (Gên. 3:22) – Aqui Deus proíbe que o homem tenha acesso à árvore da vida, para que viva eternamente. Através disso, podemos entender que Deus e os anjos tem acesso irrestrito a essa árvore da vida, eles detêm o conhecimento sobre o elixir da vida, a fonte da vida eterna; Deus permitiu ao homem o acesso à fonte da vida eterna, mas este o desobedeceu, e foi excluído do paraíso. Depois de restaurar a Terra e salvar os humanos aperfeiçoados, Deus novamente lhes concederá acesso à fonte da vida eterna.

“No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações” (Apoc. 22:2).

“Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus, seja honra e glória para todo o sempre. Amém” (I Tim. 1:17). Só há um ser que é imortal.

“Aquele que possui, ele só, a imortalidade, e habita em luz inacessível; a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém” (I Tim. 6:16). Só há um ser que é imortal.

“Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte. Apoc. 21:8). A “segunda morte” é a morte definitiva ou aniquilação (extinção) do espírito humano. Todos os espíritos dos humanos pecadores que não se salvarem serão aniquilados, serão extintos através do fogo. Esse “lago de fogo” pode ser o Sol. Quem é que pode subsistir na altíssima temperatura do Sol?

UM SER “ESPIRITUAL” NÃO SE SENTE FELIZ E CONFORTÁVEL SEM O SEGUNDO CORPO FÍSICO

Por que os demônios se incorporam nos corpos humanos? Porque eles não se sentem felizes subsistindo na forma de “espírito”. Eles precisam de um corpo para interagir, para se manifestar e para sentir as sensações que só um corpo físico mortal pode proporcionar. Subsistir na forma de “espírito” não tem vantagem, não tem sentido. O crente salvo não sentirá prazer algum subsistindo no Céu na forma de “espírito”. Por isso, os salvos terão que ressuscitar, para que possam assumir a forma humana novamente, ou seja, para que seus corpos “espirituais” recebam um segundo corpo, para que tenha sentido a existência. E os mortos salvos irão ressuscitar para que assumam a forma humana para viver neste planeta Terra restaurado, e não no céu, como eles imaginam.

Acredito, sem sobra de dúvida, que o próprio Deus, Jesus e os anjos são “espíritos” (um primeiro corpo), mas possuem ou criam um segundo corpo material e visível para se manifestar. Em outras palavras, eles se “materializam” ou “materializam” os seus corpos. Deus mesmo disse a Moisés que nenhum mortal pode ver a sua face e viver. Porém, acho que Deus falou isso só para que Moisés e povo hebreu o temesse e não questionasse suas ordens. Deus pode ser contemplado, sim. Para ver a face de Deus basta que o homem utilize um óculo especial igual àquele que os astrônomos usam para estudar o Sol, pois o rosto de Deus brilha como um sol. O problema é que Ele faz de tudo para que os humanos não vejam a sua glória. Jesus disse que Deus é “espírito”. No entanto, os profetas Isaías e Daniel disseram que VIRAM o Deus Todo-Poderoso em sua forma física, assentado sobre um alto e sublime trono. Será que isso é uma contradição bíblica, ou eu é que estou certo no que afirmo?

“Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (João 4:24). [Mas, que “espírito” é esse que pode ser contemplado? Veja outras citações, abaixo].

“E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum pode ver a minha face e viver. (…) Depois, quando eu tirar a mão, me verás pelas costas; porém a minha face não se verá” (Êxodo 33:20,23).

“No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as orlas do seu manto enchiam o templo” (Isaías 6:1).

“Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; o seu vestido era branco como a neve, e o cabelo da sua cabeça como lã puríssima; o seu trono era de chamas de fogo, e as rodas dele eram fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades assistiam diante dele. Assentou-se para o juízo, e os livros foram abertos. (…) Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como filho de homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e foi apresentado diante dele. E foi-lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído” (Daniel 7:9-10,13-14).

O PROBLEMA DOS RELIGIOSOS, PRINCIPALMENTE DOS CRISTÃOS

O problema dos religiosos, mais especificamente dos cristãos, é que eles acreditam em Deus e nos seres que habitam os céus unicamente PELA FÉ. A condição de racional parece não ser compatível com os que se dizem religiosos ou crentes.

“Pela fé entendemos que os mundos foram criados pela palavra de Deus; de modo que o visível não foi feito daquilo que se vê” (Hebreus 11:3).

Os religiosos acreditam PELA FÉ que os mundos foram criados por Deus. E consequentemente, também acreditam na existência de Deus e dos anjos pela fé. Nada se pode comprovar pela razão ou por algo concreto.

A FÉ não prova nada. Se fé provasse alguma coisa, hoje ninguém duvidaria da existência de Deus e do Diabo. Fé significa apenas esperança ou expectativa de algo que supostamente pensamos existir.

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a PROVA das coisas que não se vêem” (Hebreus 11:1).

A primeira parte do texto bíblico supracitado está correta. Já a segunda parte não passa de um blefe, pois, fé não é prova nada, não é prova de nada.

Se eu disser que tenho fé em Deus, isso não prova que Deus existe. Se disser que tenho fé que amanhã vou jogar e ganhar na mega-sena, isso não passa de esperança. Se você está desempregado e disser que vai orar com fé acreditando que amanhã irá conseguir um emprego, isso não passa de expectativa positiva. Sua fé não garante que amanhã você estará empregado. Portanto, fé não prova nada. Gera apenas uma expectativa positiva. Só isso. No entanto, a fé é a arma principal que os religiosos mercenários, lobos devoradores, utilizam para enganar os crentes.

Praticamente todas as crenças dos religiosos são por meio da fé. Ou seja, eles não têm nenhuma prova sobre o que acreditam, mesmo assim eles persistem em desenvolver uma mente primitiva e medieval, mesmo vivendo no século XXI, onde a Ciência já encontrou provas para existência de inúmeras coisas que antes imaginávamos com a Bíblia dizia ser.

EXPLICAÇÃO RACIONAL E LÓGICA SOBRE OS DITOS “SERES ESPIRITUAIS”

Apesar desse meu comentário contundente contra a “irracionalidade” dos cristãos e dos religiosos, garanto que podemos acreditar em Deus não pela fé cega, mas fazendo o uso da razão, da lógica e da racionalidade. Para que isso seja possível, é necessário nos desprendermos dos conceitos errôneos sobre os seres que habitam os céus, os quais imaginamos que são “espirituais”.

A coisa mais incrível e espetacular da natureza é a atmosfera ou o ar que respiramos. Quando ando de moto sinto o ar bater forte no meu rosto e nos braços, e fico imaginando como pode existir algo que não podemos ver a olho nu, mas que podemos sentir e até receber o impacto desse algo sobre o nosso corpo e sobre as árvores! O ar é algo sutil e rarefeito. Toda a atmosfera é um grande oceano composto de gases, de partículas de carbono (CO2) e de água (H2O). Podemos nos movimentar dentro do ar sem precisar fazer esforço. No entanto, se queremos andar muito velozmente dentro da atmosfera, ela nos impede de corrermos com tanta força. Por que isso acontece? Porque o ar é algo físico, real; está ao nosso redor, mas não podemos enxergar a sua forma física ou corpórea, nem podemos discriminar a olho nu os gases e os elementos químicos que o compõe.

O ar ou atmosfera é composto de diversos elementos químicos. E o bom estudante sabe que os elementos químicos são formados de átomos e moléculas, os quais denominamos de MATÉRIA. Se o ar é formado de matéria, então, isso comprova que existem seres, objetos ou coisas que não podemos contemplar a olho nu. Mas isso não significa que as coisas que não podemos contemplar a olho nu são “espirituais”.

Meu conceito é que em todo o Universo não existem esses seres ditos “espirituais”. O próprio Deus e os anjos possuem forma corpórea física, embora não seja possível contemplá-los a olho nu. Há quem acredite que os anjos podem se manifestar na forma física visível a olho nu. Ou seja, alguns acreditam que os anjos são seres “espirituais”, mas eles podem se “materializar” para poder se comunicar com os humanos.

No tempo primitivo e medieval, os humanos tinham conceitos vazios ou falsos sobre a forma do planeta Terra, sobre o Sol, as estrelas e o espaço sideral. Em épocas remotas, os humanos – e até mesmo os “astrônomos” – acreditavam que a Terra era plana, e que inclusive era sustentada por grandes colunas. Acreditavam que existia um “mundo espiritual” sobre a abóboda celeste, o mundo de Deus e dos anjos. E o livro de Gênesis nos dá a entender que havia um grande oceano acima dos céus, e que este foi a causa do Grande Dilúvio universal no tempo de Noé. Ainda acreditavam que o Sol é que girava ao redor da Terra e as estrelas eram pequenos luzeiros presos sob a abóboda celeste, feitos para alumiar durante a noite. A Lua também era considerada um luzeiro móvel que circulava ao redor da Terra para aluminá-la durante a noite.

Hoje vemos o quão ignorantes eram os seres humanos primitivos e medievais. E parte dessa ignorância ainda persiste na mente de milhões de religiosos.

———————————————————————–
Para aprender mais, continue acompanhando os post do blog Mensagens Para a Geração, de Miquels7

Anúncios

13/04/2017 - Posted by | CASOS POLEMICOS, MENSAGENS ESPECIAIS, OPINIÃO | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: