CHUTANDO O PAU DA BARRACA DAS RELIGIÕES

Mensagens Para a Geração dos Últimos Dias

UMA DAS MAIORES HERESIAS QUE CARACTERIZA AS IGREJAS PENTECOSTAIS É O TAL DOM DE LÍNGUAS ESTRANHAS

**********
As línguas que os primeiros discípulos e apóstolos falaram na ocasião do derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes eram línguas estrangeiras, isto é, IDIOMAS falados por povos de diversas nações que se encontravam em Jerusalém naquela época. Não eram línguas estranhas. E a expressão “línguas estranhas” nem ao menos existe na Bíblia, mas os crentes pentecostais inventaram essa heresia. Inventaram também que as tais línguas estranhas são línguas de anjos. Outro absurdo.

Línguas estranhas

Já escrevi um extenso texto que publiquei no meu blog explicando que O DOM DE INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS ESTRANHAS NUNCA EXISTIU NA HISTÓRIA DA IGREJA CRISTÃ E PROTESTANTE. E por que não existe o dom de interpretação de línguas? Simplesmente porque isso que eles chamam de línguas estranhas não tem nada a ver com o Espírito Santo. Tal heresia foi semeada por Satanás no meio das igrejas (congregações de cristãos) ainda no primeiro século.

https://miquels777.wordpress.com/2011/01/04/o-dom-de-interpretacao-de-linguas-estranhas-nunca-existiu-na-historia-da-igreja-crista/

Todas as evidências indicam que as línguas faladas no dia de Pentecostes eram idiomas falados por outros povos. E esse dom de falar em outros idiomas da Terra foi dado para que os discípulos evangelizassem outros povos mesmo sem terem sentado numa escola para aprender um novo idioma, porque Deus sabia que eles seriam espalhados e perseguidos pelos líderes do Judaísmo e pelo Império Romano. Por exemplo, Felipe ia de caminho de Jerusalém para Gaza orientado pelo Espírito Santo para que se encontrasse com um etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, para o evangelizar. Acredito que esse eunuco não sabia ler o hebraico ou aramaico, mas ele estava com um exemplar do livro do profeta Isaías nas mãos. Talvez fosse uma cópia da tradução grega do Antigo Testamento, chamada de Septuaginta. Essa tradução da Bíblia hebraica para o grego foi feita por 70 sábios escribas judeus no século dois antes de Cristo. Nesse tempo ainda não existiam os escritos do Novo Testamento. Felipe pergunta ao eunuco etíope se ele entendia alguma coisa. Talvez ele nem entendesse o idioma, quanto mais o significado da profecia. Será que Felipe sabia o idioma etíope do Eunuco, ou o eunuco sabia falar aramaico? Ou será que o eunuco levava um intérprete? Talvez nenhuma nem outra coisa. Felipe estava tomado pela força do Espírito Santo e tenha falado no próprio idioma do eunuco para evangelizá-lo. Se não foi esse o caso, então o eunuco sabia falar aramaico ou grego ou tinha um intérprete.

Quem iniciou essa heresia de línguas estranhas foi a igreja (congregação) de Corinto. Foi nessa igreja que Paulo mais teve dor de cabeça por causa de heresias e diversos tipos de pecados praticados pelos crentes. Para Paulo não desestimular os dons espirituais e o dom de língua, disse aos coríntios que quem fala em línguas, fala em mistérios diretamente com Deus, e ninguém entende. Mesmo assim Paulo ensinou o tal dom de interpretação de línguas. E esse dom nunca existiu nas igrejas protestantes e pentecostais em todas as épocas. As tais línguas estranhas que os crentes falam ninguém sabe discernir nem interpretar, nem mesmo aquele que se acha mais cheio do Espírito, porque isso não vem da parte de Deus, é coisa carnal humana incutida por Satanás nas igrejas. O que Paulo disse em I Cor. 14:2 é uma grande heresia. Pois o dom de línguas foi dado não para falar em mistérios com Deus, mas foi com o propósito de evangelizar. Vejam que na Bíblia não está escrita a frase “LÍNGUAS ESTRANHAS” nem LÍNGUA DESCONHECIDA. Mas os crentes pentecostais inventaram essa heresia.

“Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios”.

No Youtube tem vários vídeos de crentes fazendo supostas interpretações de línguas estranhas, mas são apenas sugestões de que estão interpretando. Tudo não passa de enganação. Se fôssemos pegar frase por frase que eles falam, iríamos notar que a mesmas frases estranhas que eles repetem são interpretadas de forma diferente. Eles não falam mais do que 10 frases em línguas estranhas; as frases são sempre repetidas.

Existem crentes de mente fraca que facilmente se iludem com essa heresia do falar em línguas estranhas. Aí eles glorificam de forma mecânica por muito tempo, dizendo GLÓRIA, GLÓRIA e ALELUIA, até perder a dicção da voz, e começam a falar coisas sem noção, e chamam a isso de línguas estranhas. Com o tempo eles vão pegando a manha, depois decoram as frases sem nexo, e com isso fica mais fácil para eles falarem no momento que mentido fingem estarem emocionados ou cheios do espírito.

Tem crente que nunca consegue ser “batizado com o Espírito Santo”, porque o que caracteriza esse batismo é o ato de falar em línguas estranhas. E como eles não conseguem falar e têm vergonha ou medo de imitar os outros que falam, eles permanecem “vazios” do espírito e são tachados de crentes frios ou duros de coração, que não quebrantam o espírito para receber a “bença”.

Conheci um irmão, que hoje é pastor (mas não vou revelar o nome), que era duro para receber o espírito, e em todas as festas quando havia a sessão de oração para receber o batismo com o Espírito Santo ele estava lá. Num certo congresso de jovens que houve na igreja local, vieram pregadores de Manaus e de outros municípios, cada um mostrando ser cheio do espírito e falando facilmente em línguas estranhas. Numa oração de domingo, para receber o batismo com o Espírito Santo, esse pastor (que na época ainda não era pastor) se ajoelhou na frente do púlpito e disse que só iria se levantar de lá depois que fosse batizado. Ele ficou lá orando, ajoelhado. Parece-me que estava em jejum, não havia tomado o café da manhã. Depois de tanto glorificar, ficou tonto, perdeu a dicção da voz, e começou a delirar glorificando e falando coisas sem nexo. Aí os pastores concluíram que ele estava falando em línguas estranhas e havia sido batizado. Pronto. Desde esse tempo ele decorou algumas frases estranhas, e até hoje quando finge que está emocionado ele emite essas mesmas frases estranhas, de forma mecânica.

Todos os que falam em línguas estranhas, falam frases mecanizadas, decoradas, as mesmas frases. Mas tem uns que inovam e falam coisas mais mirabolantes. Mas o normal é falar as mesmas frases decoradas.

Eu mesmo tentei receber o tal batismo com o Espírito Santo, mas não consegui. O que aconteceu comigo foi mais ou menos parecido com o que aconteceu ao citado pastor, acima. Mas, graças a Deus, saí dessa grande babilônia religiosa.

Num certo congresso de jovens, em meados de 1987, o pastor da igreja convidou alguns pregadores daqui de Manaus. E no meio deles foi um que estava “disciplinado” por algum pecado grave que cometeu, mas o pastor não sabia e nem foi avisado. O cara falava em línguas estranhas até andando na rua. Durante a pregação ele falava mais em línguas estranhas do que no português. Numa tarde ele colocou os jovens para orar para serem batizados. Aí ele ensinava como deviam fazer para receber o batismo e falar em línguas estranhas. Ele dia: “Diga glória, glória, glória”. Ou seja, era para a pessoa ficar sempre repetindo a palavra “glória” até o queixo cair e a pessoa começar a falar sem dicção coisas sem nexo. As mulheres eram mais fáceis de serem iludidas. Muitos foram “batizados” com essa heresia. No outro dia o pastor local recebeu um telefonema de Manaus informando que o tal pastor das línguas estranhas estava afastado da igreja por pecado, e que não devia ser recebido nas igrejas. Aí o pastor local reconheceu o erro e no culto à noite se ajoelhou no púlpito pedindo perdão da Igreja.

E é sempre assim. Não basta o pastor ou pregador estar afastado ou disciplinado da igreja para reconhecer que o dom de línguas estranhas ensinado nessas igrejas pentecostais é pura heresia de Satanás.

PRESTE ATENÇÃO NESSA VERDADE

Paulo ensinou aos crentes de Corinto (I Coríntios 14) que procurassem desenvolver os melhores dons e principalmente o de profetizar (ou o dom de pregar), e não o de falar em línguas. Mas o dom de línguas que devia ser o menos desenvolvido é o que mais se ensina nas igrejas pentecostais. Os dons de cura, de pregação, os dons de ensino, são os menos desenvolvidos.

O dom de falar em línguas não é útil para o crente e nem para os que necessitam ouvir o evangelho se não houver quem as interprete. Nunca houve quem as interpretasse. Todo  crente que diz falar em língua estranha nunca ora para que possa interpretá-la. Milhares, durante um culto, podem falar na dita língua estranha, mas não aparece uma triste alma para interpretar o que alguém falou.

“Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar. Porque se eu orar em língua, o meu espírito ora, sim, mas o meu entendimento fica infrutífero” (I Cor. 14:13-14).

E no versículo 27 deste mesmo capítulo Paulo proíbe que mais de três irmãos falem AO MESMO TEMPO em línguas na Igreja. E se três falarem em línguas, tem que haver pelo menos um intérprete. Porém, o que se vê nas igrejas pentecostais é um absurdo, não existe ordem, e dez ou trinta falam nas ditas línguas estranhas ao mesmo tempo, mas não existe um intérprete sequer. Se os pastores pentecostais dizem que os crentes falam em línguas estranhas conforme o Espírito Santo opera, então, o que Paulo ensinou não serve para nada. Pois, Paulo ensinou que dois ou três irmãos, no máximo, falem em línguas, cada um por sua vez, e que haja intérprete. E se não houver intérprete, que fiquem calados na igreja.

Por causas dessas e de outras heresias, afastei-me do sistema religioso pentecostal.

“Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito, três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus” (I Cor. 14:27-28).

Para complementar, assistam a este vídeo do professor Fábio Sabino:

Afinal, idiomas ou línguas estranhas?

(https://www.youtube.com/watch?v=POCf-G9Zxxw)

————————————-
Miquels7 – 28/03/2018

28/03/2018 Posted by | CRISTIANISMO EM CRISE, FANATISMO RELIGIOSO | , , | Deixe um comentário

MINHA MAIOR PREOCUPAÇÃO – DEIXAR UM LEGADO EDUCATIVO PARA A POSTERIDADE

**********
A maioria das pessoas só vive para comer, beber e fazer filhos, e não deixam um legado para a posteridade, não servem de referência para nada.

Jesus Cristo anunciando o Reino

As coisas que escrevo não servem para esses crentes velhos que já estão com a mente cauterizada pela lavagem cerebral e fanatismo religioso. Eles mesmos sabendo que estão errados, nunca dão o braço a torcer, e morrem na própria ignorância. Teimar com essa gente é recalcitrar contra os aguilhões.

O que escrevo e ensino é direcionado para os jovens de mente aberta, gente que quer ser inteligente e esclarecida, que procura saber a verdade das coisas para não ser iludida por religiosos fanáticos.

Minha maior preocupação é deixar um legado para a posteridade, para que esses jovens que hoje leem o que escrevo não sejam iludidos e enganados pelos religiosos e por heresias inventadas por causa de interpretação errônea da Bíblia.

Os crentes se iludem com esse negócio de viver no céu. Que céu! Quem disse que “céu” é um lugar específico, localizado, um lugar paradisíaco?!

Céu, como um lugar de habitação de seres espirituais, não passa de ilusão inventada por fanáticos religiosos que fazem interpretação errônea da Bíblia! Quando Yesu Cristo retornar dos céus com seus anjos ele virá em corpo físico, de carne e osso, e seus anjos também virão em corpos físicos.

O “reino dos céus” que a Bíblia fala, não é um reino no céu. Chamem os maiores linguistas, os maiores PhDs em Língua Portuguesa e peçam que expliquem para vocês o que significa a expressão “reino dos céus”. Reino dos céus significa tão somente um “reino que veio do céu” para se instalar aqui na Terra. O reino de Cristo que o Pai lhe concedeu não está nos céus; o seu reino vem do céu para ser instalado aqui na Terra. Nos céus não existem nações onde Cristo possa reinar. Mas os crentes verdadeiros já vivenciam o reino de Cristo, porque ele está dentro de cada um dos justos, das pessoas pacíficas, daqueles que praticam a caridade e a partilha, que lutam pela igualdade social e justiça para todos. Aí o crente neófito, e até mesmo os que se dizem formados em teologia, não sabem fazer interpretação de texto, e se iludem com a expressão “reino dos céus”, achando que esse tal reino é no Céu ou é o próprio céu. Os tradutores da Bíblia sabiam o que estavam escrevendo ao traduzir os textos sagrados, mas eles morreram e não tem como perguntar a eles o que significa a expressão “reino dos céus”. Só resta perguntar aos que sabem verdadeiramente interpretar vocábulos e figuras de linguagem. Aprendi o suficiente sobre Língua Portuguesa para estudar e interpretar corretamente os textos sagrados. Por isso me atrevo a ensinar as verdades das Sagradas Escrituras.

“Sendo Jesus interrogado pelos fariseus sobre quando viria o reino de Deus, respondeu-lhes: O reino de Deus não vem com aparência exterior; nem dirão: Ei-lo aqui! ou: Ei-lo ali! pois o reino de Deus está dentro de vós” (Mateus 17:20-21).

O reino de Deus já está sendo vivenciado na vida e nos corações dos verdadeiros cristãos, daqueles que buscam a paz – e não os que buscam adquirir armas de fogo -; daqueles que lutam por justiça social e distribuição de renda; daqueles que amam o próximo, fazem caridade e acolhem os estrangeiros que vêm se refugiar no nosso país; daqueles que ajudam com mantimentos e alimentos os pobres e necessitados – e não esses que ficam só orando, pedindo para Deus visitar as casas dos pobres, os hospitais, asilos e presídios. Os falsos cristãos oram pedindo para Deus fazer aquilo que Ele ordenou que o crente fizesse.

Nenhum ser humano vai viver no céu. Céu não é um lugar específico. Céu é apenas um nome genérico para designar o espaço sideral acima das nuvens.

Os espíritos dos mortos justos estão aguardando o dia da ressurreição do último dia em algum lugar nesse Universo. A ressurreição existirá para que os santos e justos possam retornar à forma humana novamente, para habitarem neste mesmo planeta Terra.

Por favor, concorde comigo que isso é uma grande ilusão de crente fanático: “Acreditar que quando um crente morre ele vai direto para o “céu” prestar contas com Deus, conhecer Jesus e os patriarcas e cantar com os anjos, e depois esse mesmo crente que morreu terá que voltar para a Terra para ressuscitar e receber um corpo espiritual para voltar de novo para o céu”. Concorda que isso é uma grande maluquice desses crentes fanáticos?

A ressurreição vai acontecer para que os que morreram voltem a forma humana, de carne e osso, para viver novamente neste mundo, e não para voltar de novo ao céu.

Minha preocupação é ensinar o caminho certo para esses crentes que vivem iludidos com fantasias incutidas por fanáticos religiosos.

Se eu partir mais cedo que vocês, e depois de alguns anos constatarem que eu estava com a razão, vão sentir falta das minhas palavras. Podem crer. Geralmente as pessoas ignoram o que escrevo no meu blog, porque elas querem que eu escreva aquilo que elas querem ouvir. Mas um dia elas se lembrarão de mim e vão voltar no meu blog para aprender o que deviam ter aprendido há muito tempo.

**********
O REINO DOS CÉUS NÃO É NO CÉU. O REINO DOS CÉUS SERÁ ESTABELECIDO AQUI MESMO NA TERRA. POR ISSO YESU CRISTO ENSINOU NA ORAÇÃO DO PAI-NOSSO: “VENHA O TEU REINO”.

“Também vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e reclinar-se-ão à mesa de Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos céus” (Mateus 8:11).

Esse “reino dos céus” que Yesu Cristo se refere em Mateus 8:11 não está localizado nos céus, e nem é o próprio “céu”. Reino dos céus quer dizer o reino de Cristo que virá dos céus para ser implantado aqui na Terra durante mil anos. E depois da purificação do planeta Terra, este mesmo reino será estabelecido eternamente.

Os crentes se iludem com essa história de ir morar no “céu”. E céu não é um lugar específico, paradisíaco. Céu é um nome genético usado na Bíblia para designar o espaço sideral acima das nuvens. Deus, Yesu Cristo e os anjos são seres superaperfeiçoados e santos. Mas eles não são seres espirituais; são seres físicos, possuem corpos, embora possam se camuflar para que não possam ser vistos a olho nu.

Os crentes imaginam que quando um cristão salvo morre, ele vai direto para o céu se encontrar com Deus, abraçar Yesu Cristo e ver Abraão, Isaque e Jacó. Dizem também que os crentes arrebatados não voltarão mais para habitar nesse velho planeta no reino milenar do Messias, e ficarão para sempre cantando com os anjos no céu, ou se embalando numa rede na mansão que Cristo foi preparar para cada um deles. E quem ficará habitando neste velho planeta durante o milênio serão os judeus e povos de outros países que escaparem da morte na Grande Tribulação. A Igreja triunfante estará reinando com Cristo no céu, e os judeus estarão comandando as nações aqui na Terra. É mais ou menos assim a loucura ensinada por esses crentes protestantes.

Porém, o próprio Senhor Yesu Cristo garantiu que Abraão, Isaque e Jacó estarão governando as nações no seu reino aqui na Terra, após a Grande Tribulação. Então, como esses crentes malucos pensam que vão estar ao lado de Abraão, Isaque e Jacó nos céus?

Na ceia da última Páscoa que Yesu Cristo celebrou com seus discípulos, ele se despediu e disse que não mais beberia do fruto da videira até aquele dia em que de novo o bebesse no reino de seu Pai juntamente com os seus discípulos. O problema é que, quando os crentes leem esta declaração de Yesu, eles imaginam que Cristo está se referindo a um reino no céu. Enquanto que ele está se referindo ao reino que seu Pai lhe concedeu aqui mesmo na Terra. Em Apocalipse 21 se diz que Deus estenderá o seu tabernáculo sobre os homens aqui na Terra e com eles habitará. Ou seja, não são os crentes que irão habitar nos céus; é Deus que virá habitar junto com os seres humanos aperfeiçoados aqui na Terra. Yesu Cristo não prometeu levar nenhum dos escolhidos seus para os céus; antes, prometeu levá-los para habitar junto com ele no seu reino, mas aqui mesmo na Terra. É isso que ele quis dizer em João 14: “Na casa de meu Pai há muitas moradas; vou preparar-vos lugar; viverei outra vez e vos levarei para mim mesmo para que onde eu esteja, estejais vós também”. Nessa passagem de João 14 Yesu Cristo está falando do reino que seu Pai lhe concedeu. Essa passagem da Bíblia causa confusão porque a mensagem foi mal interpretada pelos que a ouviram, ou então, o autor do Evangelho de João não coletou informações corretas sobre o que Yesu Cristo disse em João 14. Tenho plena certeza que o autor do Evangelho de João não foi o discípulo de nome João, irmão de Tiago, filhos de Zebedeu. Tudo indica que a narrativa foi feita por uma pessoa que não presenciou os fatos. Se fosse João o autor, logo, ele teria sido mais preciso na narrativa, porque havia sido testemunha ocular dos fatos. A frase “na casa de meu Pai há muitas moradas” quer dizer “no reino que meu Pai me concedeu haverá muitas moradas”. Em Apocalipse 14 os 144 mil aparecem junto ao Cordeiro no Monte Sião. Ora, esse Monte Sião não se localiza nos céus. Monte Sião é o nome da velha cidade de Jerusalém em Israel. É lá que Cristo estará reinando com os 144 mil, e todos aqueles que ressuscitarem na primeira ressurreição. Abraão, Isaque e Jacó irão ressuscitar de carne e osso, para habitar novamente neste planeta Terra e governar as nações juntamente com Cristo.

“Mas digo-vos que desde agora não mais beberei deste fruto da videira até aquele dia em que convosco o beba de novo, no reino de meu Pai” (Mateus 26:29).

Preste atenção: O reino é de Deus, o Pai, mas seu regente é Cristo. E este reino será estabelecido aqui na Terra, e não nos céus.

“Ao que lhe disse Jesus: Em verdade vos digo a vós que me seguistes, que na regeneração, quando o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, sentar-vos-eis também vós sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel” (Mateus 19:28).

“Mas vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas provações; e assim como meu Pai me conferiu domínio, eu vo-lo confiro a vós; para que comais e bebais à minha mesa no meu reino, e vos senteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel” (Mateus 22:28-30).

Por tudo que é mais sagrado, vocês, pastores e teólogos protestantes: Parem de ensinar heresias; ensinem a verdade como eu faço. Nesta passagem de Mateus 22 Yesu Cristo deixa claro que o seu reino é aqui na Terra e não nos céus. Os salvos vão cear com Cristo no seu reino aqui na Terra e não nos céus.

“E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apoc. 21:3-4).

*****

25/03/2018 Posted by | CASOS POLEMICOS, ESCATOLOGIA BÍBLICA, ESTUDOS BÍBLICOS, FANATISMO RELIGIOSO, MISTÉRIOS DA BÍBLIA, TEOLOGIA | , , , , , , | Deixe um comentário

A PRIMEIRA FASE DA BATALHA DAS BATALHAS, A GUERRA DO ARMAGEDOM SE AVIZINHA

**********
A DISPUTA É A TERRA SANTA, O MONTE DO TEMPLO E A DESTRUIÇÃO DE ISRAEL

E os cristãos evangélicos pensam que vão ser arrebatados para não ver essa guerra. Podem tirar o cavalinho da chuva, e comecem a refazer os planos. Fujam pras montanhas, fujam de Israel e dos países do Oriente Médio, porque será terrível a perseguição contra judeus e cristãos.

Vídeo mostra planos do Irã para a invasão de Israel
O plano do exército do Irã para invadir Israel

Gogue, mais os aliados e SIMPATIZANTES, o terrível exército de duzentos milhões que virá do NORTE, não é o da Rússia nem o da China. É o exército do Islã, dos muçulmanos e SIMPATIZANTES. Israel tem poder de contra-atacar, mas por poucos dias. Para não serem destruídos, terão que fazer uso de bombas atômicas. Mas, segundo a profecia de Ezequiel 38, inicialmente Israel não fará uso de bomba atômica e o seu maior aliado, a Besta/EUA, não poderá fazer nada. Conforme Ezequiel 39, Israel será salvo por uma intervenção divina. Como diz Apocalipse 18, a mulher prostituta (Israle/Jerusalém) será desprezada pelos seus amantes, ficará desolada e nua. Os inimigos se apossarão de Jerusalém e do monte do Templo, e repartirão os despojos. E será estabelecida uma profanação ainda maior no monte do Templo. E o povo judeu sofrerá um segundo holocausto. Só escaparão os que fugirem a tempo de lá ou se esconderam em abrigos. E os cristãos que estiverem por lá também não escaparão. Depois de dias o Rei dos reis fará intervenção e destruirá os inimigos do seu povo. Mas isso ainda vai demorar um pouco. Tudo ainda é somente ensaio.
**********

EZEQUIEL 38

(O PERÍODO DA INVASÃO DE ISRAEL POR GOGUE E SEUS ALIADOS. HAVERÁ MORTE TANTO DE JUDEUS COMO DE CRISTÃOS QUE NÃO FUGIREM OU NÃO CONSEGUIREM SE REFUGIAR EM ABRIGOS SUBTERRÂNEOS)

18 Naquele dia, porém, quando vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor Deus, a minha indignação subirá às minhas narinas.
19 Pois no meu zelo, no ardor da minha ira falei: Certamente naquele dia haverá um grande tremor na terra de Israel;
20 de tal sorte que tremerão diante da minha face os peixes do mar, as aves do céu, os animais do campo, e todos os répteis que se arrastam sobre a terra, bem como todos os homens que estão sobre a face da terra; e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros desabarão por terra.
21 E chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor Deus; a espada de cada um se voltará contra seu irmão.
22 Contenderei com ele também por meio da peste e do sangue; farei chover sobre ele e as suas tropas, e sobre os muitos povos que estão com ele, uma chuva inundante, grandes pedras de saraiva, fogo e enxofre.
23 Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o Senhor.

EZEQUIEL 39

(A INTERVENÇÃO DIVINA E O MASSACRE DO EXÉRCITO MUÇULMANO E SEUS ALIADOS)

1 Tu, pois, ó filho do homem, profetiza contra Gogue, e dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e Tubal;
2 e te farei virar e, conduzindo-te, far-te-ei subir do extremo norte, e te trarei aos montes de Israel.
3 Com um golpe tirarei da tua mão esquerda o teu arco, e farei cair da tua mão direita as tuas flechas.
4 Nos montes de Israel cairás, tu e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; e às aves de rapina de toda espécie e aos animais do campo te darei, para que te devorem.
5 Sobre a face do campo cairás; porque eu falei, diz o Senhor Deus.
6 E enviarei um fogo sobre Magogue, e entre os que habitam seguros nas ilhas; e saberão que eu sou o Senhor.
7 E farei conhecido o meu santo nome no meio do meu povo Israel, e nunca mais deixarei profanar o meu santo nome; e as nações saberão que eu sou o Senhor, o Santo em Israel.
8 Eis que isso vem, e se cumprirá, diz o Senhor Deus; este é o dia de que tenho falado.
9 E os habitantes das cidades de Israel sairão, e com as armas acenderão o fogo, e queimarão os escudos e os paveses, os arcos e as flechas, os bastões de mão e as lanças; acenderão o fogo com tudo isso por sete anos.

“Virá também em tempo de segurança sobre os lugares mais férteis da província; e fará o que nunca fizeram seus pais, nem os pais de seus pais; espalhará entre eles a presa, os despojos e os bens; e maquinará os seus projetos contra as fortalezas, mas por certo tempo” (Daniel 11:24).

“Eis que vem um dia do Senhor, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti” (Zacarias 14:1).

**********
A PROFECIA DE ZACARIAS

Em Zacarias 14 diz que haverá uma terrível invasão em Jerusalém no final dos tempos. Essa invasão é a mesma referida em Ezequiel 38-39, que é a primeira parte da Guerra do Armagedom. Muitos morrerão e metade da população ficará refém dos inimigos e a outra parte escapará – neste caso, em esconderijos subterrâneos. Diz ainda que a cidade será saqueada, e os despojos serão repartidos entre os inimigos. Em Ezequiel 39 está profetizado que haverá uma intervenção divina e Deus irá destruir os inimigos de seu povo. E a profecia de Zacarias bate com a de Ezequiel. Yesu Cristo desce dos céus com seus anjos e livra o seu povo das mãos dos inimigos.

“Eis que vem um dia do Senhor, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti. Pois eu ajuntarei todas as nações para a peleja contra Jerusalém; e a cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro mas o resto do povo não será exterminado da cidade. Então o Senhor sairá, e pelejará contra estas nações, como quando peleja no dia da batalha. Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente” (Zacarias 14:1-4).

**********
A DÚVIDA SE ESSA PROFECIA IRÁ SE CUMPRIR É A SEGUINTE

Tem uns ateístas ignorantes que falam o seguinte: Se no Apocalipse está escrito que o Diabo será derrotado e preso, e será usado por Deus para cumprir os seus desígnios, por que o Diabo faria tudo o que está dito sobre ele? Com certeza o Diabo sabe o que está escrito sobre ele na Bíblia. E por que, mesmo sabendo o que está escrito sobre ele, ele fará exatamente como está escrito, para que a profecia se cumpra? Essa é a dúvida. Ou o Diabo está traçando planos diferentes?

A mesma dúvida vale para a profecia de Ezequiel 38 e 39. Com certeza o ditador da Turquia e os líderes muçulmanos conhecem a profecia de Ezequiel 38-39, e sabem que Gogue, o grande exército do Norte pode estar se ferindo a eles. Então, será que, mesmo sabendo disso, eles farão exatamente como está escrito para que a profecia se cumpra? Seria muita ingenuidade crer que alguém conhecendo antecipadamente uma profecia sobre si mesmo iria fazer exatamente como está escrito para que se cumpra.

04 Erdogan, ditador da Turquia 05 Exército da Turquia

Mas, tem uma explicação lógica para que se cumpra a profecia, mesmo que os agentes citados nela tenham tomado conhecimento. É que eles não acreditam que a profecia seja verdadeira, e que aquilo que está escrito será difícil acontecer. O problema nisso, é que eles sabem que outras profecias contra os inimigos de Israel se cumpriram. Será que eles acham que a profecia de Ezequiel 38-39 é um blefe de Jeová, e que Ele mandou o profeta escrever somente para amedrontar os inimigos de Israel para que não mexam com seu povo escolhido? Tenho minhas dúvidas.

Há quem diga que Deus manipula a mente dos governantes para que façam coisas contra a própria vontade. Seria essa explicação para o cumprimento da profecia de Ezequiel por parte dos líderes muçulmanos? Será que o que eles estão planejando, estão fazendo contra a própria vontade, tendo as mentes manipuladas por Jeová, assim como fez com faraó do Egito?

**********
PRESIDENTE TURCO QUER FORMAR ALIANÇA DE 57 NAÇÕES ISLÂMICAS PARA “DESTRUIR ISRAEL EM 10 DIAS”

Estaremos a avizinhar-nos das preparações para o cumprimento das profecias de Ezequiel 38 e 39?

01 Turquia contra Israel mapa

Ninguém pode ao certo afirmar se estaremos a chegar a esse anunciado momento, mas a realidade é que o espírito do Anticristo (inflamado pelo próprio Satanás) está a inspirar os arqui-inimigos de Israel a se juntarem numa pérfida aliança que poderá conduzir à maior e mais formidável força militar do planeta.

“EXÉRCITO DO ISLÃO”

O cruel ditador anti-semita com pretensões a califa Recep Erdogan, presidente da Turquia, anunciou as suas pretensões num artigo publicado em Dezembro passado no diário turco “Yeni Safak”, sob o título “Um apelo a uma acção urgente”, que também surgiu no site do jornal sob a designação: “E se um exército do Islão fosse formado contra Israel?”

02 Jornal turco

O apelo apocalíptico foi dirigido a 57 estados muçulmanos membros da “Organização de Cooperação dos Estados Islâmicos – OIC” e foi redigido pelo próprio presidente e pelo partido de que ele é membro, o “AKP” sob a bandeira de um “Exército do Islão” , com o objectivo de cercar e atacar o estado de Israel. O artigo descreve ao pormenor a forma como tal exército poderia derrotar o estado de Israel: uma combinação de forças terrestres, navais e aéreas capazes de derrotar militarmente Israel em 10 dias, e diplomaticamente em 20, “libertando depois a Palestina.”

04 Erdogan, ditador da Turquia

As boas relações entre Israel e a Turquia são coisa do passado. O incidente com a flotilha turca que tentou penetrar em águas territoriais israelitas, especificamente com o barco “Marmara”, levou ao corte de relações entre os dois países, que entretanto, apesar de terem sido repostas, têm sofrido constantes perturbações, graças às atitudes ameaçadoras do ditador turco contra o estado judaico, e que ganharam novo fôlego em Maio passado, quando Erdogan apelou aos muçulmanos do mundo inteiro para que “inundassem o Monte do Templo”, alegando na altura que “Cada dia que Jerusalém está sob ocupação é um insulto para nós (muçulmanos).”

No artigo do diário turco os planos para a invasão de Israel estão claramente delineados: “Os estados membros da OIC unem-se e formam uma força militar unida, constituindo o maior exército do mundo. A população total ‘desses países’ é de 1.674.526.931. O número de soldados no activo nesses países é de pelo menos 5.206.100. O seu orçamento militar para a defesa, no valor de 174.278.420,00 dólares é também digno de ênfase.”

E o artigo prossegue, inferiorizando Israel e as suas capacidades militares: “Em relação a Israel, é significativamente inferior. A população deste país, que tentou ocupar Jerusalém enquanto rodeado de estado muçulmanos, é de 8.049.314. De notar que só a população da cidade de Istambul ultrapassa os 14 milhões. O número de soldados no activo das forças (de ocupação) de Israel é de 160.000, e o orçamento para a defesa de Israel ronda os 15.600.000.000 de dólares.

O exércitos dos EUA tem em comparação 1.281.900 soldados no activo, menos de um quarto dos soldados do proposto exército islâmico. O orçamento militar norte-americano – o maior de qualquer país do mundo – é de aproximadamente 580 biliões, mais de 30 vezes o do exército proposto do Islão.”

PLANOS DE BATALHA

O artigo também descreveu os planos de batalha, com o quartel general na Turquia, enfatizando ainda que a Turquia tem o sétimo maior exército do mundo, e o segundo dentre os membros da NATO.

05 Exército da Turquia

Numa primeira fase – segundo os planos turcos – estariam envolvidos 250.000 soldados no terreno.

“500 tanques e veículos armados, 100 aviões de guerra, 500 helicópteros atacantes, e 50 navios de guerra e submarinos poderiam ser mobilizados” – afirma o jornal turco.

“ATÉ A TURQUIA SÓ JÁ É SUPERIOR A ISRAEL”

“A Turquia servirá como importante quartel general durante a operação, devido às suas infra-estruturas aéreas, terrestres e navais. O exército turco, que realizou a operação militar “Escudo do Eufrates” realizada com grande sucesso (na Síria, em 2017), é agora classificado como o 7º exército mais poderoso do mundo, e o 2º entre as forças da NATO. A Turquia tem cerca de 4.000 tanques de guerra, e 1.000 aviões de guerra. A sua Marinha tem feito progressos significativos nestes últimos anos, com 194 vasos de guerra à sua disposição.”

06 Gogue e Magogue invasão

“Como único país a possuir armas nucleares, o Paquistão ocupa um estatuto importante entre os 57 países membros da OIC.”

“O ministro da Defesa da Malásia descreveu o reconhecimento por Trump de Jerusalém como capital do estado de Israel como uma bofetada nos muçulmanos. Ele afirmou que as Forças Armadas da Malásia estão preparadas para cumprir o seu dever em relação a Jerusalém.”

APENAS AMBIÇÃO, OU CORTINA DE FUMO?

Que o tirano ditador turco é ambicioso, isso já é um facto assumido. Que é um cruel assassino, também se sabe. Basta olhar para o actual massacre dos curdos e dos grupos cristãos na Síria, uma verdadeira limpeza étnica, que não restam dúvida sobre aquilo que Erdogan são capazes de fazer.

Não nos esqueçamos também do genocídio arménio, em que os muçulmanos turcos otomanos no início do século XX assassinaram cerca de 1,5 milhões de arménios cristãos, naquilo que é considerado como o primeiro genocídio do século XX, até agora nunca reconhecido pelos sucessivos governos turcos.

Há quem comente no entanto que todo este discurso é para consumo interno, com o intuito de se engrandecer diante do povo turco e tentar desviar as atenções dos graves problemas internos que o ditador actualmente enfrenta.

COOPERAÇÃO E FINANCIAMENTO TERRORISTA

A “SADAT – a Companhia de Consulta para a Defesa Internacional da Turquia” – uma organização fundada pelo principal conselheiro militar de Erdogan, e que promove a cooperação militar pan-islâmica, visa “ajudar o mundo islâmico a ocupar o seu devido lugar entre as super-potências.”

Segundo fontes da segurança israelita, a “SADAT” fornece financiamento e equipamento militar ao Hamas, na Faixa de Gaza, com o objectivo de formar um exército palestiniano para combater Israel.

O artigo citado conclui com esta antiga e conhecida ameaça aos judeus: “Aqueles que hoje acreditam serem os donos de Jerusalém não acharão amanhã uma única árvore atrás da qual consigam se esconder.”

A TURQUIA MODERNA É A TOGARMA BÍBLICA

Na profecia de Ezequiel 38 e 39 relacionada com a invasão de Israel por uma confederação de nações, a moderna Turquia está identificada com a bíblica “Togarma.”

07 Togarma

É interessante a precisão profética no texto de Ezequiel 38:6: “…a casa de Togarma (Turquia actual), do extremo Norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo.”

Esta confederação, liderada por Gogue e Magogue, e da qual o actual Irão e a Turquia farão certamente parte, virá a uma terra “congregada dentre muitos povos, junto aos montes de Israel, que sempre se faziam desertos; mas aquela terra foi tirada dentre as nações, e todas elas habitarão seguramente. Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo” – Ezequiel 38: 8 e 9.

Esta imensurável multidão que virá contra Israel cairá no entanto nos montes da Terra Santa, e o número dos mortos será tão grande, que serão necessários 7 meses para os sepultar no “vale da multidão de Gogue”, pois é o próprio Senhor Deus Quem irá enfrentar e destruir todos os inimigos do Seu povo eleito.

08 Gogue e Magogue

Não sabemos quando tal acontecerá, mas poderemos estar a assistir a um início da conjugação dos planos e ao posicionamento das peças no quadro do xadrez profético…com um desenvolvimento talvez mais rápido do que imaginamos.

Shalom, Israel!

FONTE: Blog Shalom Israel

 

21/03/2018 Posted by | escatologia, ESCATOLOGIA BÍBLICA, GOVERNO DA BESTA, ISRAEL E AS PROFECIAS | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A PROVA DE QUE NÃO HAVERÁ ARREBATAMENTO PARA OS CRISTÃOS GENTIOS, EXCETO PARA OS 144 MIL JUDEUS

**********
No capítulo 13 do Evangelho de Mateus, Yesu Cristo proferiu algumas parábolas para a multidão, ensinando algumas verdades sobre o reino messiânico que será estabelecido aqui na Terra, e não nos céus.

Somente 144 mil serão arrebatados

Na parábola do trigo e do joio, sobre o reino, que Yesu Cristo proferiu podemos notar que os santos e justos (salvos) e os pecadores (perdidos) viverão juntos até o final dos tempos. Os santos e justos não poderão ser retirados ou separados dos pecadores antes do dia final. No dia da colheita final os anjos separarão os justos dos pecadores. A parábola do joio e do trigo evidencia os justos e pecadores que estiverem vivos até o dia da colheita final. Não estão incluídos nessa parábola os mortos justos que ressuscitarão. A ressurreição dos pecadores que cumprem pena no Hades só acontecerá no final do reino milenar do Messias, após os mil anos de paz. Justos e pecadores serão julgados no juízo do Grande Trono Branco, o Juízo Final. Porém, no dia do Juízo Final, muitos pecadores que cumprem pena no Hades ainda terão chance de salvação.

E por que o joio (pecadores) não poderá ser arrancado do meio do trigo (justos) antes do último dia? Porque para exterminar todos os pecadores da Terra será necessário executar um terrível plano. E se esse plano for executado agora, também irá eliminar os justos e santos que estão vivos. Deus também está dando tempo para o evangelho ser anunciado para os pecadores terem chance de salvação.

Portanto, não existe essa história de arrebatamento dos santos antes da colheita final. E a colheita final só se dará no meio da Grande Tribulação, depois de esgotadas todas as chances que Deus está concedendo para os pecadores se arrependerem. A grande tribulação culminará com o derramamento dos juízos das 7 taças da ira sobre o reino da Besta, conforme foi revelado no Apocalipse.

A dispensação do reino milenar será chamada de Dispensação da Obediência. Quem obedecer ao grande Rei viverá e será salvo. Quem desobedecer e não se submeter ao senhorio de Cristo será automaticamente eliminado.

Mais adiante irei explicar o ajuntamento dos salvos no meio da Grande Tribulação feito pelos anjos, descrito em Mateus 24 e Apocalipse 7.

MATEUS 13 – Parábola do Trigo e do Joio

24 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeou boa semente no seu campo;
25 mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.
26 Quando, porém, a erva cresceu e começou a espigar, então apareceu também o joio.
27 Chegaram, pois, os servos do proprietário, e disseram-lhe: Senhor, não semeaste no teu campo boa semente? Donde, pois, vem o joio?
28 Respondeu-lhes: Algum inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo?
29 Ele, porém, disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis com ele também o trigo.
30 Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.
(…)
36 Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
37 E ele, respondendo, disse: O que semeia a boa semente é o Filho do homem;
38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno;
39 o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os ceifeiros são os anjos.
40 Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo.
41 Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,
42 e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.
43 Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça.

Note que os teólogos protestantes ensinam que o joio são os falsos cristãos que estão na Igreja, mas que não serão salvos e nem arrebatados. Porém, se eles assim ensinam, existe uma contradição. Pois, o joio não pode ser arrancado antes de o trigo estar maduro, e vice-versa. Ou seja, o trigo não pode ser arrancado do meio do joio antes que ambos estejam maduros. E o joio e o trigo só estarão maduros no dia da colheita final. E o dia da colheita final é no meio da Grande Tribulação, antes do juízo das 7 taças da ira. E o único grupo de salvos que é selado e arrebatado no meio da Grande Tribulação é o dos 144 mil judeus.

E em Mateus 13:41 Yesu Cristo deixa claro que o joio são os que servem de tropeço e os que praticam a iniquidade (pecadores). Alguns estudiosos afirmam que a expressão “os que servem de tropeço”, na verdade, refere-se aos líderes religiosos que exploram os fiéis e fazem o povo errar. Os tradutores da Bíblia eram líderes religiosos. Eles traduziram assim o texto para não serem incluídos com os que servem de tropeço.

**********
Yesu Cristo não prometeu arrebatar os seus escolhidos. Antes, rogou ao Pai que não tirasse os seus escolhidos do mundo, mas que os livrasse do mal. O que Yesu prometeu foi ressuscitar os seus escolhidos no último dia. E em João 14, Yesu disse que foi preparar lugar, e prometeu voltar e levar os escolhidos para estar onde ele estiver. Só que Yesu não estava prometendo levar para os céus os escolhidos, mas levar para habitar no seu reino. E o reino de Cristo não é e não será nos céus; será aqui mesmo na Terra.

“E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia. (…) Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:39,44,54).

“Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do maligno. Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade. (…) Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo” (João 17:15-24).

A expressão “eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo”, isso não quer dizer que os salvos são extraterrestes, assim como Yesu é um ser extraterreno. Significa apenas dizer que os escolhidos não são pessoas mundanas, típicos pecadores. Por isso ele conclui dizendo em sua oração: “santifica-os na verdade”.

Quando Yesu diz perante Pilatos que o seu reino não é deste mundo, Ele não está afirmando que o seu reino é de outro planeta, de outro mundo, fora da Terra. Está apenas dizendo que o seu reino não é como o reino dos homens pecadores. É um reino vindo dos céus. Por isso, Yesu Cristo ensinou seus discípulos a sempre pedir na Oração do Pai-Nosso a vinda do reino dos céus, para se estabelecer aqui na Terra. “Venha o teu reino”.

Nenhum salvo vai para um reino nos céus. É o reino dos céus que virá se estabelecer aqui na Terra. Em Apocalipse 22 diz que Deus estabelecerá o seu tabernáculo na Terra, e Ele habitará junto com os homens, na pessoa de Cristo. E não o contrário.

Sei que é penoso ficar batendo na mesma tecla, mostrando o que está errado no ensino teológico tradicional. Mas, água em pedra dura tanto bate, até que fura.

E o que significa a declaração de Yesu: “Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo”.

Veja bem. A “glória” que Yesu recebeu de seu Pai é o reino que será estabelecido aqui na Terra. Os escolhidos irão ver a glória do seu reino, mas aqui mesmo na Terra. O reino foi prometido a Cristo antes da fundação do mundo, isto é, antes da criação de Adão e Eva. A expressão “fundação do mundo” refere-se à narrativa da criação do livro de Gênesis e o surgimento de Adão e Eva.

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3).

Essa declaração de Yesu Cristo em João 14 foi mal interpretada pelos que a ouviram, ou foi escrita de forma confusa pelo autor do Evangelho de João. Pois, tudo indica que o autor do Evangelho de João não foi o próprio João, irmão de Cristo.

O que Cristo quis dizer foi o seguinte:

“No reino que meu Pai me concedeu antes da fundação do mundo haverá muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou reservar lugar para vós no meu reino. E, se eu for e vos preparar lugar, porém, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo para habitar comigo no meu reino, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3).

A glória que Yesu recebeu de seu Pai é o reino que Ele tem preparado desde o começo da história humana. Este reino já está entre nós. Os cristãos verdadeiros são os herdeiros desse reino. Mas esse reino não será nos céus. Será estabelecido aqui mesmo na Terra. Yesu Cristo nunca disse que os justos herdarão o céu. Antes disse que herdarão o reino vindo dos céus (reino dos céus). Também disse que os mansos e os justos herdarão a Terra (Mateus 5).

Na parábola das Dez Minas, de Lucas 19, o senhor “nobre” e “rígido” é o próprio Senhor Yesu Cristo. O reino que ele foi tomar posse em uma terra distante é o mesmo reino que Ele recebeu de seu Pai aqui mesmo na Terra, o que reino que lhe foi prometido antes da criação.

“Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra longínqua, a fim de tomar posse de um reino e depois voltar. E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha. Mas os seus concidadãos odiavam-no, e enviaram após ele uma embaixada, dizendo: Não queremos que este homem reine sobre nós” (Lucas 19:12-14).

A parábola dos Dez Talentos, de Mateus 24, é a mesma parábola das Dez Minas, porém, empregada em contextos diferentes.

Observe que Yesu Cristo não foi tomar posse de um reino NO CÉU. Ele foi para os céus receber o documento que lhe assegura a posse do reino, pois, ele havia cumprido a missão de vir na Terra provar o seu amor pela humanidade e dar a sua vida por ela. Depois que Yesu cumpriu a prova de amor pela humanidade, Ele pode receber a posse do reino. Mas o reino é aqui na Terra. Quando Cristo cumpriu a prova de amor pela humanidade, Ele declarou: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na Terra” (Mateus 28:19). Ou seja, o domínio da Terra que antes estava nas mãos de Satanás, agora passou para o controle de Cristo. Inclusive o reino dos mortos também passou para o controle de Cristo, pois ele mesmo disse: “Fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades” (Apoc. 1:18). No entanto, Yesu Cristo ainda não assumiu definitivamente o controle do planeta Terra porque Deus estabeleceu um prazo para a humanidade ser provada, tempo para os escolhidos se aperfeiçoarem e pregarem o evangelho, dando a oportunidade de salvação para muitos.

O reino deste mundo ainda está sob o domínio de Satanás (o Dragão, a antiga Serpente) em parceria com a Besta (governos humanos). Os juízos descritos no Apocalipse serão derramados sobre o reino da Besta para que seja destruído e Cristo e os santos tomem posse da Terra.

Na parábola, quando o senhor nobre parte para uma terra distante, essa terra distante é os céus para onde Yesu retornou. Porém, o reino que ele tomou posse e foi coroado rei é aqui mesmo na Terra. Note que ele chama os seus servos (os discípulos ou apóstolos) e lhes entrega as minas ou talentos, isto é, os dons para anunciarem e pregarem o evangelho do reino. Quando Ele volta, ele chama os servos para prestar conta dos talentos. Veja também que o senhor nobre e rígido toma posse do reino e é corado rei, mas se afasta, sai de férias. E os con-cidadãos dos servos do Rei não querem que o Senhor nobre reine sobre eles. Ou seja, as pessoas do mundo, os pecadores aqui do planeta Terra não querem que Cristo reine sobre eles, porque Ele será um governante muito rígido e exigente, não permitirá a democracia, não permitirá que as pessoas pratiquem outras religiões, e exigirá santidade do seu povo. Porém, Yesu Cristo não permitirá que os pecadores habitem no seu reino, e ordenará que todos sejam mortos.

“Ficarão de fora do reino os cães (cananeus, gentios, palestinos), os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira” (Apoc. 22:15).

Vejam como se dará o extermínio dos pecadores que não querem que Cristo reine sobre eles:

APOCALIPSE 14

14 E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada.
15 E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura.
16 Então aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi ceifada.
17 Ainda outro anjo saiu do santuário que está no céu, o qual também tinha uma foice afiada.
18 E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice afiada, dizendo: Lança a tua foice afiada, e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras.
19 E o anjo meteu a sua foice à terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus.
20 E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até os freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios.

APOCALIPSE 19

11 E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça.
12 Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.
13 Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus.
14 Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.
15 Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso.
16 No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.
17 E vi um anjo em pé no sol; e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, ajuntai-vos para a grande ceia de Deus,
18 para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes.
19 E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado no cavalo, e ao seu exército.
20 E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
21 E os demais foram mortos pela espada que saía da boca daquele que estava montado no cavalo; e todas as aves se fartaram das carnes deles.

**********
Os livros da Bíblia foram escritos por judeus e para os judeus. Até mesmo os livros do Novo Testamento foram escritos por judeus. Paulo era judeu. O Apocalipse foi escrito por um judeu e as revelações foram enviadas para as 7 igrejas ou congregações de judeus cristãos na Ásia Menor. Todo o enredo do Apocalipse trata somente com o povo judeu. Tanto é que em Apoc. 3:9 Yesu Cristo deixa claro que ama os judeus e que fará aos da Sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus e não são, que venham e se prostrem diante deles.

“Eis que farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem, – eis que farei que venham, e adorem prostrados aos teus pés, e saibam que eu te amo” (Apoc. 3:9).

Toda a numerologia e simbologia empregada no livro de Apocalipse se referem aos judeus: as 12 tribos de Israel, os 12 apóstolos, 144 mil selados das 12 tribos, a mulher grávida vestida de sol, a numerologia empregada na cidade simbólica de Nova Jerusalém Celestial, que é a Noiva do Cordeiro, etc.

O preconceito e discriminação dos cristãos contra os judeus é tão absurdo que chegaram ao ponto de ignorar o arrebatamento dos 144 mil judeus das 12 tribos de Israel, alegando que esse grupinho será escolhido para pregar o evangelho durante a Grande Tribulação, e que inclusive morrerão como mártires. Isso é ensinado exatamente assim na literatura dos teólogos da Igreja Assembléia de Deus. No Apocalipse não está dito a finalidade do arrebatamento dos 144 mil, mas os teólogos protestantes inventaram que eles serão os pregadores do evangelho na Grande Tribulação. Falam isso por puro preconceito, querendo ter primazia, querendo ser judeus e não são. Enquanto que no capítulo 14 de Apocalipse o grupo dos 144 mil aparece jubiloso no Monte Sião, ao lado do Cordeiro, e o seguem para onde quer que vá, significando que esse grupo representa a Noiva do Cordeiro.

Os salvos do povo gentio serão os convidados das Bodas do Cordeiro. A Igreja de Cristo sai do povo judeu, mas os salvos do povo gentio são incluídos também. Porém, a primazia será sempre do povo judeu. Deus tem promessa com seu povo escolhido, e não falhará. O seu povo escolhido será sempre cabeça, e não cauda.

Se o livro de Apocalipse é escatológico, isto é, que fala de profecias sobre o futuro da Igreja e dos últimos acontecimentos da história humana na Terra, ele não poderia deixar de registrar o arrebatamento dos escolhidos. E o registro está lá no capítulo 7: o selamento e salvamento dos 144 mil no meio da Grande Tribulação. Mas, como o salvamento especial dos 144 mil inclui somente o povo judeu, os pastores e teólogos cristãos não querem admitir que se trata do arrebatamento. Se o selamento dos 144 mil não falasse que eram das 12 tribos de Israel, com certeza os teólogos protestantes diriam que se tratava dos escolhidos do povo gentio que seriam arrebatados.

Por puro preconceito e discriminação contra os judeus os pastores e teólogos protestantes não admitem que o selamento e salvamento dos 144 mil judeus no meio da Grande Tribulação, no capítulo 7 de Apocalipse, seja o arrebatamento dos escolhidos.

O escritor e teólogo inglês Arthur E. Bloomfield asseverou no seu livro intitulado “O Futuro Glorioso do Planeta Terra”, dizendo: Se o livro de Apocalipse fala sobre as últimas coisas e o juízo final, ele não poderia deixar de falar sobre o arrebatamento. Então, ele ensina afirmando que o arrebatamento do Filho da mulher, retratado no capítulo 12, simboliza o arrebatamento dos escolhidos. Mas eu discordo em parte do que ele ensina. Vejamos:

APOCALIPSE 12

1 E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.
2 E estando grávida, gritava com as dores do parto, sofrendo tormentos para dar à luz.
3 Viu-se também outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas;
4 a sua cauda levava após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que estava para dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe devorasse o filho.
5 E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
6 E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.
7 Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam,
8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu.
9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.
10 Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite.
11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.
12 Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Mas ai da terra e do mar! porque o Diabo desceu a vós com grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.
13 Quando o dragão se viu precipitado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão. 

Arthur E. Bloomfield diz que o filho varão da mulher, que é arrebatado para Deus e seu trono, representa o grupo dos salvos que serão arrebatados. Mas eu discordo em parte. Arthur E. Bloomfield inclui nesse grupo todos os salvos do povo gentio. Porém, acredito que esse filho varão representa apenas o grupo dos 144 mil judeus que serão arrebatados. Arthur E. Bloomfield diz que a frase “eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” está se referindo aos arrebatados, e não aos anjos de Miguel que lutaram contra os anjos de Satanás. Eles serão arrebatados da Terra para que não sejam mortos junto com os pecadores durante a Grande Tribulação.

Bem… Se “esses que venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” não são os 144 mil, tenho uma explicação ainda melhor e que jamais algum teólogo a idealizou.

Despois que Cristo morreu provando o seu amor pela humanidade, e ressuscitou, ele tomou a posse legal do governo da Terra, embora ainda não tenha assumido literalmente o governo. Ele subiu aos céus para se apresentar diante do Trono de Deus e ser declarado o novo regente do planeta Terra.

“Disse-lhe Yesu: Deixa de me tocar, porque ainda não subi ao Pai; mas vai a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus” (João 20:17).

Após ressuscitar, Yesu teve que subir aos céus para se apresentar diante do Pai e tomar a posse legal do governo da Terra. Depois de alguns dias ele retornou dos céus e deu as últimas instruções aos discípulos.

Yesu Cristo disse: “Eu via Satanás, como raio, cair do céu” (Lucas 10:18). Satanás estava maluco, porque ele sabia que alguém iria tomar o seu lugar de regente aqui na Terra. Nesse tempo Satanás ainda tinha acesso à presença de Deus e acusava os pecadores de todas as formas. Satanás também sabia que alguém estava sendo posto sob prova para poder assumir o seu lugar. E parece-me que ele tinha dúvidas que Yesu Cristo era o escolhido de Deus para assumir o seu lugar. No entanto, na dúvida, ele fez de tudo para impedir que Cristo cumprisse a prova, morrendo na cruz como prova de amor pela humanidade. Satanás nunca teve amor pela humanidade. Deus queria um regente que cuidasse com amor da humanidade e não a subjugasse e maltratasse. Satanás além de ser um péssimo regente, era opressor e grande acusador dos pobres pecadores que sofriam aqui na Terra. Deus não poderia entregar o controle da Terra nas mãos de qualquer um. O pretendente tinha que fazer a prova de amor pela humanidade. Yavéh perguntou: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?”. Aí o seu filho estimado e obediente, o seu braço direito disse: “Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaías 6:8).

“Então o Senhor perguntou a Satanás: Donde vens? Respondeu Satanás ao Senhor, dizendo: De rodear a Terra, e de passear por ela. Disse o Senhor a Satanás: Notaste porventura o meu servo Jó, que ninguém há na Terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal? Ele ainda retém a sua integridade, embora me incitasses contra ele, para o consumir sem causa. Então Satanás respondeu ao Senhor: Pele por pele! Tudo quanto o homem tem dará pela sua vida. Estende agora a mão, e toca-lhe nos ossos e na carne, e ele blasfemará de ti na tua face!” (Jó 2:2-5).

“Porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite” (Apoc. 12:10).

Quando Yesu Cristo morreu Ele desceu às partes mais baixas da terra e trouxe cativo o cativeiro. Em Mateus diz que quando Cristo morreu, os sepulcros se abriram e muitos santos ressuscitaram e foram vistos por muitos. No entanto, devemos entender que essa ressurreição dos mortos não se deu exatamente no momento que Yesu Cristo morreu na cruz. Isso se deu depois que Ele desceu até o Hades, e de lá ele transportou as almas dos mortos justos que estavam na parte do Hades chamada de Campus Elísios, ou Paraíso, ou Seio de Abraão.

“De novo bradou Jesus com grande voz, e entregou o espírito. E eis que o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo; a terra tremeu, as pedras se fenderam, os sepulcros se abriram, e muitos corpos de santos que tinham dormido foram ressuscitados; e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos” (Mateus 27:50-53).

“Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. Ora, isto-ele subiu-que é, senão que também desceu às partes mais baixas da terra! Aquele que desceu é também o mesmo que subiu muito acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas” (Efésios 4:8-10).

“Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão” (I Pedro 3:18-19).

“Pois é por isto que foi pregado o evangelho até aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito” (I Pedro 4:6).

Os pastores e teólogos dizem que após a morte não ninguém tem chance de salvação. Mas isso é pura bobagem desses religiosos fanáticos, que não sabem interpretar a Bíblia e ficam ensinando heresias para os crentes.

Ora, se Yesu Cristo foi ao Hades e anunciou o evangelho (boas novas do seu reino), por que isso não pode ser feito de novo, outras vezes?

Como afirmei, acima, Yesu Cristo transportou as almas dos mortos salvos que estavam no Seio de Abraãos (o Paraíso) e os transportou para outro local, longe do acesso de Satanás. Yesu Cristo disse que agora tem as chaves da morte e do Inferno (Hades). Logo, é Ele quem manda agora no Inferno. Todos os crentes salvos que morrem não vão para o antigo Hades. Suas almas são levadas para uma região celestial, ou para dentro de uma grande nave espacial, que no Apocalipse João descreve como tabernáculo celestial. João disse que viu a Arca da Aliança quando viu o tabernáculo dos céus se abrir. Na verdade, ele viu a Arca ou Módulo Espacial que carrega o trono de Deus. A Arca da Aliança com a imagem de dois querubins esculpidos sobre ela, que Deus mandou Moisés confeccionar para ser depositada nela as tábuas dos Dez Mandamentos, na verdade esse objeto era uma réplica perfeita do Módulo Espacial que carrega o trono de Deus. Esse módulo fica dentro do tabernáculo celestial, que é uma imensa nave-mãe. As almas dos mortos salvos ficam posicionadas junto ao altar dentro do tabernáculo celestial, que a grande nave-mãe. Eles ficam aguardando a ressurreição dos santos, para que voltem à forma humana para habitar na Terra no reino de Cristo. É para isso que servirá a ressurreição: para que os mortos voltem à forma humana. Nenhum humano irá habitar permanentemente nos céus. O habitat natural dos seres humanos é e será sempre este velho planeta Terra.

Quando Yesu Cristo transportou com a ajuda dos anjos as almas dos mortos santos que estavam no Hades para uma região superior dos céus, Satanás e seus anjos tentaram impedir. Foi aí que se travou a guerra nos céus, descrita no capítulo 12 de Apocalipse. Satanás tentou impedir que as almas dos mortos subissem para os céus, ficando sob a proteção de Deus, porque ele se achava senhor dessas almas, e também as acusava, dizendo que eram pecadoras e que não podiam ser salvas. Porém, Miguel e seus anjos lutam contra Satanás (Dragão Vermelho) e seus anjos, e prevalecem. Satanás e seus anjos são expulsos das regiões superiores dos céus sobre a Terra. O texto bíblico diz que ele desce furioso sobre a Terra sabendo que tem pouco tempo apara agir e impedir que outro assume o seu lugar. Diz também que o acusador dos santos foi lançado fora da presença de Deus. Ou seja, desde essa guerra nos céus, Satanás não mais tem acesso ao trono de Deus para acusar os crentes. Satanás e seus anjos não mais tem acesso aos céus superiores (terceiro até o sétimo céu). Sua área de atuação é somente aqui nos planetas do Sistema Solar, especialmente aqui na Terra. Ele desceu furioso e deu o seu poder aos governos da Terra (a Besta) para juntos resistirem e lutarem contra o Deus Todo-Poderoso.

Portanto, essa guerra nos céus se deu após a ressurreição e a subida de Yesu Cristo aos céus, ocasião em que transportou as almas dos santos mortos que estavam no Hades, e que Satanás e seus anjos tentaram impedir. Ou seja, se estou certo na minha intepretação, essa guerra nos céus, de Apocalipse 12, se deu no primeiro século da Era Cristã. O teólogo e escritor Arthur E. Bloomfield não conseguiu entender que a guerra nos céus se travou em razão de Yesu Cristo ter transportado as almas dos mortos do Hades para uma região superior dos céus. Realmente, esses santos que Yesu transportou do Hades para os céus “ venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” (Apoc. 12:11).

As almas dos que morreram nas arenas romanas durante a perseguição do Império Romano contra os cristãos também foram encaminhadas pelos anjos para um lugar reservado próximo ao altar no tabernáculo celestial. E lá essas almas estão aguardando a ressurreição do último dia. Esses mortos pedem a Deus vingança por terem tido uma morte cruel. Mas Deus os conforta e diz que eles devem aguardar até que outros sejam mortos assim como eles foram mortos. Veja:

“Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram. E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram” (Apoc. 6:9-11).

O quinto selo é aberto no início da Era Cristã, no século I. O sexto selo já se abriu ou então está próximo de ser aberto. Pois, na abertura do sexto selo diz que haverá um grande terremoto e terríveis fenômenos da natureza que abalarão a Terra. E isso ainda não aconteceu.

“E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue; e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira, sacudida por um vento forte, deixa cair os seus figos verdes. E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares” (Apoc. 6:12-14).

**********
Agora, explicando Mateus 24 e Apocalipse 7, textos que tratam do mesmo evento.

“Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus” (Mateus 24:29-31).

“Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma. E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus. E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel” (Apocalipse 7:1-4).

Repare que em Mateus 24:29 se diz que “logo após tribulação daqueles dias” Yesu Cristo voltará com os seus anjos e vai recolher os escolhidos, os 144 mil, dos quatro ventos, isto é, dos quatro cantos do planeta Terra. Apocalipse 7 não deixa dúvidas de que esses escolhidos de Mateus 24 são os mesmos escolhidos selados no meio da Grande Tribulação. Deus ordena aos anjos que façam uma pausa nos juízos contra habitantes pecadores da Terra para que os escolhidos sejam selados e posteriormente arrebatados.

A grande multidão que ninguém podia contar, descrita em Apoc. 7:9-10, refere-se aos mortos que irão ressuscitar, isto é, irão assumir novamente a forma humana, para poder habitar com Cristo no seu reino aqui na Terra e contemplar a sua glória.

“Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro” (Apoc. 7:9-10).

Se não fosse dito que esses 144 mil assinalados são somente judeus, os pastores e teólogos protestantes com certeza diriam que se trata dos crentes gentios que seriam arrebatados. Como o texto diz claramente que são judeus, eles não fazem caso, discriminam e dizem que esse grupinho dos 144 mil foi escolhido para pregar o evangelho durante a Grande Tribulação, mas todos morrerão como mártires. E tal coisa não está escrito no Apocalipse. Mas, por puro preconceito os teólogos protestantes inventaram esse ensinamento herético.

O grupo dos 144 mil representa a Noiva do Cordeiro, e eles seguem o Cordeiro para onde quer que vá. E em Apocalipse o grupo dos 144 mil aparece no Monte Sião junto com o Cordeiro, e entoam o hino especial, que os anjos não podiam cantar. Os anjos não cantam, não sabem cantar. Por isso eles não podiam entoar o cântico junto com os 144 mil.

“E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis”.

Paulo disse que a ressurreição de Cristo foi as primícias dos que dormem.

“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (…) Cada um, porém, na sua ordem: Cristo (as primícias), depois os que são de Cristo, na sua vinda” (I Cor. 15:20-23).

Ou seja, Yesu Cristo foi o primeiro ser humano ressuscitado para nunca mais morrer. Depois, os próximos a serem ressuscitados para nunca mais morrer serão os santos no último dia.

Na Bíblia, todos os que supostamente ressuscitaram, exceto Yesu, voltaram a morrer.

CONCLUSÃO

Com essa história de arrebatamento os pastores e teólogos protestantes incutiram na mente dos crentes pentecostais que haverá duas ressurreições antes da vinda de Yesu Cristo, e mais uma terceira no último dia. Ensinam que haverá uma ressurreição do dia do arrebatamento, e outra após o término da grande tribulação. Veja os versículos:

“Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor” (I Tess. 4:15-17).

Essa passagem de I Tessalonicenses 4 é o que os fanáticos pentecostais chamam de primeira fase da ressurreição dos justos/santos. Dizem eles que depois disso haverá a segunda fase da primeira ressurreição. Veja:

“Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos” (Apoc. 20:4).

Repare que nessa passagem diz que os santos e justos mortos na Grande Tribulação ressuscitaram e reinaram com Cristo. Logo, para os crentes fanáticos isso evidencia outra ressurreição. Porém, no versículo 6 desse mesmo capítulo João chama essa ressurreição dos mortos na Grande Tribulação de “primeira ressurreição”. “Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição”.

Mas, como já falei anteriormente, só haverá uma ressurreição dos justos no último dia. Não haverá duas fases de ressurreição do último dia. A ressurreição que Paulo se refere em I Tessalonicenses 4:15-17 é a ressurreição do último dia. Yesu Cristo disse: “Bem-aventurado os que fazem parte da primeira ressurreição”. Isso significa que não haverá outras ressurreições de justos. Se houvesse, a ressurreição dos santos por ocasião da morte de Jesus (Mateus 27:52), e a ressurreição dos que morreram perseguidos pela Besta seria uma segunda ressurreição. Mas, não é. A segunda ressurreição, a dos pecadores, só ocorrerá após o reino milenar. Se os mortos que ressuscitaram por ocasião da morte de Yesu foi uma ressurreição real e oficial, então existe uma baita contradição na Bíblia, pois, Paulo disse que Cristo foi as primícias dos que dormem. Ou seja, Paulo disse que Yesu Cristo foi o primeiro que ressuscitou de entre os mortos para nunca mais provar a morte. Isso significa que aqueles que ressuscitaram por ocasião da morte de Yesu voltaram a morrer.

“Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos” (Apoc. 20:6).

“Mas confesso-te isto: que, seguindo o caminho a que eles chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na lei e nos profetas, tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição tanto dos justos como dos injustos” (Atos 24:14-15).

“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição” (Apoc. 20:5).

Paulo disse que Cristo foi as primícias dos que dormem, isto é, o primeiro que ressuscitou para nunca mais morrer, e que após Ele só haverá a ressurreição dos justos, a do último dia, por ocasião da vinda de Cristo.

“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (…) Cada um, porém, na sua ordem: Cristo (as primícias), depois os que são de Cristo, na sua vinda” (I Cor. 15:20-23).

Se só haverá uma ressurreição do último dia, então, não haverá arrebatamento antes desse dia chegar, pois os arrebatados não precederão os que dormem. E o último dia só ocorrerá no final da Grande Tribulação, antes de serem derramadas as 7 taças da ira de Deus sobre a Terra, para exterminar os humanos maus.

Portanto, não haverá nenhum arrebatamento antes do último dia. Porque os que forem arrebatados (os 144 mil) não precederão os que dormem. Primeiro deverá ocorrer a ressurreição dos justos no último dia, a primeira ressurreição. E só depois disso ocorrerá o arrebatamento, mas somente para os 144 mil. Os crentes gentios que morreram salvos antes e durante a Grande Tribulação irão ressuscitar para habitar com Cristo no seu reino. Participarão das Bodas do Cordeiro apenas como convidados, porque os crentes gentios não poderão tomar a primazia dos judeus, o povo escolhido do Deus Yavéh.

Se minhas palavras não são dignas de crédito, e se o que ensino não convence os religiosos teimosos e de coração duro, então não resta mais nada a fazer.

Como bem disse Yesu Cristo, é mais fácil os pecadores se arrependerem dos seus pecados do que os crentes e religiosos fanáticos se converterem dos seus maus caminhos.

——————————————————————————————————–
Miquels7 – O farol que alumia nas densas trevas da ignorância
Manaus, 10 de março de 2018.

10/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

A ÚNICA COISA QUE NUNCA FOI CRIADA E EXISTE ETERNAMENTE É O UNIVERSO

************
O Universo não foi criado por Deus, e ele sempre existiu com toda sua massa e energia. O que vem sempre ocorrendo no Universo são revoluções causadas pela entropia, quando um sistema planetário se contrai devido ao resfriamento, isto é, quando ocorre a morte de sua estrela central. Aí ocorre uma nova explosão, fazendo com que os fragmentos dos corpos celestes se espalhem para mais longe. Depois de milhões de anos as nuvens de poeira formam novos corpos celestes e estes são atraídos e passam a orbitar uma estrela maior.

Os elementos químicos foram forjados e formados no interior das estrelas. Pedaços de estrelas também são expulsos e se resfriam, formando planetas ou corpos celestes.

Tenho uma teoria que já publiquei no meu blog, e acho que não foi idealizada por nenhum cientista. Mas ainda vou publicar outro texto sobre essa teoria com mais detalhes.

A minha teoria é assim: Toda a matéria do Universo bem como os sistemas planetários são organizados e controlados pelo Sistema Setenário, isto é, organizados por uma lei regida pelo número sete (7). Por essa razão, desde 2008 uso o pseudônimo de MIQUELS7, meu nome abreviado e o número 7. Cada átomo de elemento químico só pode ter até sete camadas de energia ao redor do núcleo. Em cada camada cabe um número definido de elétrons (K=2, L=8, M=18, N=32, O=32, P=18, Q=8), totalizando no máximo 118 elétrons. As camadas eletrônicas de um átomo são ocupadas de dentro para fora, com os elétrons preenchendo as camadas de menor energia perto do núcleo e depois as camadas mais distantes de maior energia. Ou seja, vários elétrons ou partículas de energia negativas podem se posicionar numa mesma camada na eletrosfera ou podem mudar de camada. Ou seja, uma camada na eletrosfera pode conter um ou vários elétrons. Porém, só pode haver sete camadas de elétrons na eletrosfera. E essa mesma lei funciona para os sistemas planetários. Ao redor de uma estrela só pode haver sete camadas de planetas. E o Universo como um todo obedece esta mesma lei. No entanto, os planetas não ficam mudando de órbita facilmente como acontece com os elétrons nos átomos, porque as distâncias entre as camadas são imensas. Os cientistas dizem que o Universo continua em expansão. Sim, pode ainda estar em expansão. Mas essa expansão só irá até atingir o sétimo estágio. Na Bíblia essa última expansão é chamada de sétimo céu.

No Universo as galáxias também fazem os movimentos de rotação e de translação. Se as galáxias fazem o movimento de translação, então deve haver um núcleo, isto é, um centro. E o que é o centro do Universo? O que existe no centro do Universo? Bem,… Parece-me que o Universo não possui um centro. O que podemos dizer é que no centro de cada galáxia existe um imenso buraco negro ou vácuo. Assim como o Sol (de carga positiva) atrai para si os planetas que ficam orbitando ao seu redor, da mesma forma o buraco negro atrai a galáxia com todos os seus corpos celestes, e estes ficam orbitando ao seu redor. Os cientistas dizem que existem infinitos buracos negros no Universo. E o que é um buraco negro? Acredito que o buraco negro seja o vácuo sem a presença de nenhuma matéria ou energia. Os cientistas dizem que o núcleo de um átomo é formado de prótons e nêutrons. Será que o buraco negro é formado apenas de nêutrons? O Universo é como uma bola de borracha que se expande ou se contrai. E o buraco negro é uma brecha, uma janela aberta no Universo. Fora do contorno do Universo não existe nada. O que existe é a antimatéria, um vácuo sem presença de luz, sem calor ou energia e sem matéria. O Universo pode se expandir sobre o vácuo infinito. Por isso os cientistas dizem que o buraco negro atrai todos os corpos e inclusive a luz. E nada escapa de seu interior. Na verdade, no buraco negro ou vácuo a luz e a matéria perdem energia e se desintegram, deixam de existir. É tipo um avião voando nas alturas sobre alta pressão atmosférica. Quando se abre uma brecha ou a porta de um avião voando em alta altitude, tudo que está dentro é sugado para fora e pode se desintegrar.

Se um imenso buraco negro não é o centro das galáxias, então deve existir outra coisa imensa formando o núcleo, de tal forma que as galáxias possam orbitar ao seu redor.

Os átomos dos elementos químicos se ligam formando moléculas, e o aglomerado de moléculas forma a matéria sólida, líquida ou gasosa. E para se quebrar a molécula de um elemento químico não é fácil. Por isso, a matéria não se desintegra facilmente, porque as moléculas são coladas e quase indivisíveis. Mas os cientistas conseguiram desintegrar o próprio átomo através da fissão nuclear. A desintegração dos átomos de elementos químicos pesados, como o urânio e o plutônio, é tão poderosa que causa uma terrível reação em cadeia, provocando uma energia descomunal. A esse fenômeno deram o nome de bomba atômica ou bomba nuclear. Vejam até que ponto chegou a raça humana decaída!

A lei de formação dos átomos dos elementos químicos é tão engenhosa que parece que os elétrons possuem ‘consciência’ própria, e nunca desobedecem à lei do Sistema Setenário. Por isso os materialistas dizem que ‘Deus’ é a própria matéria que se auto-organiza.

Tudo no Universo se move, desde a menor partícula da matéria até ao mais grandioso astro. O planeta Terra está se movendo em alta velocidade, tanto nos movimentos de rotação como de translação, mas não percebemos. Os átomos dos elementos químicos que compõem o nosso corpo estão em constante movimento. Nada está parado. Se um corpo celeste parar de se movimentar ele entra em estado de entropia, vai perdendo sua energia. Os cientistas já tentaram submeter uma matéria ao mais baixo resfriamento possível para ver a reação, mas não conseguiram chegar ao grau zero de energia. Por isso, acredita-se que a matéria primordial que formava o Universo nunca esteve no grau zero de energia. Por mais que resfrie ao máximo a matéria, nunca se chega ao ponto zero de energia; sempre haverá uma reação de energia ou calor. Quanto mais se aquece um elemento químico, mais rapidamente se movem os elétrons de seus átomos. Os metais aumentam de volume com o superaquecimento. A água aquece e ferve porque suas partículas se movem mais rapidamente devido à incidência de calor injetada pelo fogo.

Os cientistas modernos até pouco tempo não sabiam de toda a composição do Sistema Solar. O 9º planeta do Sistema Solar, Plutão, só foi descoberto em 1930. E em 2006 os cientistas rebaixaram o planeta Plutão para a categoria de grande asteroide. Significa que agora temos apenas 8 planetas oficialmente no Sistema Solar. Embora tenha 8 planetas orbitando ao redor do Sol, mas isso não significa que existam mais de sete camadas de energia ao redor dessa estrela. Os estudantes observam as ilustrações do Sistema Solar nos livros de Geografia e Ciência, os planetas seguindo órbitas circulares ou elípticas ao redor do Sol, o núcleo. Mas a verdade é que os cientistas não sabem exatamente como funciona a órbita dos planetas no Sistema Solar. Dois planetas podem estar posicionados numa mesma órbita, isto é, numa mesma camada ao redor do Sol.

No século XIX arqueólogos escavaram as ruínas da lendária cidade de Babilônia, no Iraque. A região do Iraque é a mesma região da Mesopotâmia retratada na Bíblia. A Mesopotâmia também era conhecida como Suméria. Os sumérios foram um povo bastante desenvolvido tecnologicamente e cientificamente para o seu tempo, e o auge dessa civilização se deu por volta de três mil anos antes de Cristo. Um dos últimos imperadores do reino dos sumérios foi Hamurabi, que estabeleceu as primeiras leis civis e leis sobre a guerra, que se tornaram base para outros povos.

Os arqueólogos descobriram algumas ruínas de antigas cidades sumérias, e também descobriram muitos artefatos que contavam e evidenciavam como era a cultura daquele povo. Tudo estava lá, gravado em escrita cuneiforme, isto é, gravados em pedaços de cerâmicas ou em granitos. Depois dessas descobertas eles ficaram abismados. Eles diziam: Por que sabemos mais detalhes sobre a civilização dos sumérios do que a respeito de outras civilizações? É porque outras civilizações não deixaram vestígios de sua cultura gravados em pedras. Pouco se sabe da cultura dos egípcios, dos celtas, dos gregos e dos romanos porque essas civilizações escreviam traços de sua história e cultura em pergaminhos ou papiros, materiais perecíveis, que podiam se queimar ou se deteriorar com o tempo.

Quando os arqueólogos decifraram os escritos nas primeiras tábuas cuneiformes se espantaram com o conhecimento que os sumérios tinham sobre o nosso Sistema Solar. Eles se perguntaram: Como os sumérios obtiveram toda essa informação sobre o Sistema Solar num período de apenas dois mil anos de civilização? Quem repassou informações do Sistema Solar para os sumérios, visto que existem conhecimentos que essa civilização só poderia ter adquirido num período de no mínimo 26 mil anos? E depois dessas descobertas vieram as especulações: Será que foram os extraterrestres que repassaram esses conhecimentos para os sumérios? Ou eles herdaram esse conhecimento de civilizações anteriores? A minha opinião é que eles tanto herdaram como receberam informações privilegiada dos anjos caídos, conforme narra o Livro de Enoque. E não somente o Livro de Enoque, mas também há estórias e lendas sobre viajantes do tempo ou seres de outro sistema estelar que visitaram a Terra há milhares de anos atrás. Em todas as culturas atuais (China, Índia, Peru, México, Inglaterra, Brasil, Egito, etc) encontram-se vestígios de visitantes do espaço que desceram na Terra num tempo remoto da humanidade e repassaram alguns de seus conhecimentos secretos aos humanos. Que o digam as gigantescas linhas e geóglifos de Nazca, no Peru, e as grandes pirâmides do vale de Gizé, no Egito.

Os cientistas descobriram nas escritas cuneiformes que os sumérios já sabiam que existiam 12 planetas ou 12 corpos celestes no Sistema Solar, contando com a Lua e o Sol. Ou seja, eram 9 planetas, mais a Lua e o Sol, totalizando 11 corpos celestes. Mas eu disse 12 planetas. E qual era o 12º planeta do Sistema Solar? Bem, os cientistas também descobriram o nome do 12º planeta: Era NIBIRU, também conhecido como Hercólubus ou Planeta X. A órbita do planeta Nibiru era maior que a dos demais planetas. E essa órbita passava entre os planetas Terra e Marte, mas eles não tinham ideia de quanto tempo durava. O que eles ficaram sabendo é que à medida que o planeta Nibiru se aproxima da Terra, há um reboliço no Sistema Solar, que provoca mudanças climáticas e outros fenômenos físicos na Terra. Eles também descobriram que os sumérios sabiam das presseções dos equinócios que tinham duração de 25 mil anos. Presseção é o movimento vagaroso do eixo de rotação de um corpo celeste resultante da influência exercida sobre ele por um ou mais astros.

Alguns pesquisadores dizem que os cientistas atuais sabem da existência do planeta Nibiru, mas escondem essa verdade da humanidade. Na cultura egípcia e cultura de outras civilizações antigas havia menções sobre esse planeta Nibiru representadas em desenhos ou gravuras. Outros estudiosos garantem que a órbita de Nibiru já está quase no ponto mais próximo do nosso planeta.

Órbita de Nibiru
Órbita do planeta Nibiru

Mas, o mais intrigante é que há informações dando conta de que existe uma civilização superdesenvolvida habitando no planeta Nibiru. E essa civilização é chamada de Anunnaki. Segundo dizem alguns ocultistas, foram os Anunnaki que criaram o homem aqui na Terra. Porém, eles só descem aqui na Terra depois que o planeta Nibiru se aproxima ao máximo do nosso planeta, e isso pode demorar milhares de anos, pois, a órbita de Nibiru é elíptica. Outros garantem que Nibiru já está muito próximo do planeta Terra.

Os movimentos de translação dos gigantes do Sistema Solar, como Júpiter, Saturno e Urano, duram mais de dez anos terrestres (Júpiter dura 11 anos e 315 dias terrestres; Saturno dura 29 anos e 6 meses terrestres; e Urano dura 84 anos e 4 dias terrestres). Mas acredito que a duração do movimento de translação do planeta Nibiru ao redor do Sol seja de 2.150 anos, o mesmo período de uma Era Zodiacal. Dizem os astrólogos que ao final e início de cada Era Zodiacal surge um Messias. O profeta Moisés foi o Messias da Era de Áries. E Yesu Cristo surgiu no final da Era de Áries e Início da Era de Peixes. Por isso o símbolo do Cristianismo é o peixe. A partir do início da Era Cristã os signos do Zodíaco contam de trás para frente. Atualmente estamos no fim da Era de Peixes ou já entramos na Era de Aquário. Os gnósticos se gabam de possuir a verdadeira tábua das Eras Zodiacais, enquanto outros dizem que a Era de Aquário iniciou no ano de 1925. Os gnósticos garantem que a Era de Aquário começou no ano de 1974. Foi nesse ano que começou o movimento feminista nos EUA. Ainda outros esotéricos garantem que a Era de Aquário ainda não começou, e que a sua transição começa a ser sentida 75 anos antes da contagem oficial. Se for verdade, o ano de 2025 pode ser o começo da Era de Aquário. Os esotéricos cabalistas ensinam que na Era de Aquário a humanidade alcançará o seu grau máximo de evolução de espírito, época em que a Ciência encontrará o elixir da vida que fará com que os homens sejam imortais ou que vivam centenas de anos. Se no início de cada Era Zodiacal surge um Messias, será que ele vem do planeta Nibiru?

O movimento de translação do Planeta X é elíptico e demora bastante tempo (anos) para se aproximar da Terra. Ao se aproximar do ponto mais próximo da Terra os Anunnaki enviam missão tripulada para cá para saber como está a situação do planeta e dos seres vivos que aqui plantaram.

Concluindo, o Universo ainda pode estar em expansão, mas isso só irá acontecer até atingir o sétimo estágio ou camada. E só pode haver até sete camadas de planetas ao redor do Sistema Solar ou de qualquer corpo do Universo. Se existem 10 planetas no Sistema Solar, contando com Plutão e Nibiru, porém, dois ou mais planetas orbitam ao redor do Sol numa mesma camada, porque essa é a lei de formação dos elementos químicos.

Antigamente os astrônomos diziam que havia sete luas em Saturno, depois foi para 12 luas, e agora já se fala em mais de 60 luas. Porém, uma ou mais luas de Saturno podem orbitar numa mesma camada ao redor do planeta. Porém, uma coisa fica bem destacada em Saturno: seus 7 anéis. Dizem que no planeta Urano há 21 satélites e 10 anéis. Mas nada é conclusivo. Se os cientistas e astrônomos atentarem para as leis do Sistema Setenário eles conseguirão determinar com mais exatidão a composição dos planetas do Sistema Solar e de outros sistemas solares pelo Universo.

Toda a lei da natureza é baseada no Sistema Setenário. Em tudo vemos a lei do sete. Vemos a lei do sete nos dias da semana, vemos também nas sete notas musicais, nas sete cores do arco-íris. Vemos também na Bíblia os juízos de Deus sendo retratados pela lei do sete: Sete anjos, sete trombetas, sete castiçais, etc. Não tem como não reconhecer que tudo no Universo obedece a esse sistema setenário.

Já publiquei um pequeno estudo sobre o número Sete no meu blog. Clique no link e confira:
https://miquels777.wordpress.com/2008/03/11/6/  

_______________
By Miquels7

 

07/03/2018 Posted by | CONSPIRAÇÃO, MISTÉRIOS DA BÍBLIA, MISTÉRIOS DA HUMANIDADE, UFOLOGIA | , , , , , , , , | Deixe um comentário

O QUE RESPONDI A UM INTERNAUTA SOBRE O GOVERNO COMUNISTA DE CUBA

**********
Uma pessoa fez um comentário num post que publiquei no meu blog onde falo que nem Lula e nem o Partido dos Trabalhadores são comunistas, mas sim, socialistas. Aí essa pessoa cita o nome de algumas pessoas importantes e até parentes do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, que fugiram daquele país comunista para outros países dizendo que a vida lá era muito dura, ruim e um tédio. Mas, veja abaixo o que respondi a essa pessoa.

**********
Se você é cristão e acredita que será salvo e vai morar no céu ou então pensa em viver no reino do Messias aqui na Terra, e acha ruim o regime do governo de Cuba, então se prepare desde já para fugir também lá do céu ou do reino de Cristo aqui na Terra, pois será um governo com mão de ferro, bem pior que os governos comunistas atuais. A vida de seres celestiais também é vigiada e controlada, e no reino milenar do Messias tudo será controlado e o governo será com mão de ferro. Veja o que eu disse: MÃO DE FERRO! O governo do Messias será com mão de ferro contra os descontentes, pior até que a ditadura de Cuba. E se por acaso vc for viver no céu e achar a vida lá um tédio, passando a eternidade toda só cantando com os anjos e bajulando Deus eternamente com cantorias, então vc fará o mesmo que fez Satanás: vai se rebelar e será expulso do céu.

Diga-me se não será um tédio passar toda a eternidade no céu vestindo uma roupa talar branca (que cobre do pescoço até a planta dos pés) sem jamais poder vestir outra roupa com cor diferente!

Vc poderá alegar, dizendo que o governo milenar do Messias aqui na Terra será um governo de paz e prosperidade, e nada irá faltar para os cidadãos. Sim. Nada irá faltar. Porém, ninguém terá liberdade para ser ou praticar qualquer coisa. E ninguém poderá reclamar de nada e nem fazer passeatas pedindo liberdade. Assim mesmo acontece no governo comunista da China. Lá existem milhões de ricos que desfrutam do bom e do melhor, mas eles não têm liberdade e não podem reclamar do governo. Os pais de família pobres da China se contentam com a forma de governo de lá. Mas os ricos e os jovens estudantes de lá não se contentam e querem liberdade para ser e fazer o mesmo que fazem os ocidentais nos países democráticos. E tudo isso é influenciado pelo cinema e pela internet.

Lá no céu possivelmente vc fará o mesmo que fizeram as pessoas que não estavam contentes com a vida em Cuba e queriam liberdade e fazer o que bem entendesse da vida. Você não acredita no que eu digo? Então, por favor, leia a parábola das Dez Minas de Lucas 19 e a parábola dos Dez Talentos de Mateus 24. Nessas duas parábolas o senhor “nobre” e “rígido” é o próprio Senhor Yesu Cristo. Repare que na parábola ele, o Senhor, vai castigar os próprios seguidores cristãos que não desenvolverem os talentos, e também exterminará todos os não-cristãos descontentes, que não querem o seu domínio sobre eles. Leia também Apocalipse cap. 14 e 19 e veja que o homem sentado sobre uma nuvem branca ou o homem montado sobre um cavalo branco alado é o próprio Senhor Yesu Cristo que desce com seus anjos para massacrar os humanos que não querem o seu domínio. Repare também que o homem montado no cavalo branco tem suas vestes SALPICADAS DE SANGUE. Esse sangue não é o sangue que Ele derramou na cruz; é sangue dos seres humanos que serão massacrados. Quando um soldado vencedor luta na guerra com espada, a sua indumentária fica toda salpicada de sangue dos inimigos que matou. Será que Yesu descerá do céu e irá matar pessoalmente seres humanos? Olha, se vc tiver o privilégio de reinar com Cristo no seu reino, saiba que vc assistirá de camarote a morte e massacre de milhares de seres humanos descontentes com o governo do Messias. Cristo quando veio a primeira vez muitos não gostavam do que ele ensinava, e por isso o perseguiram até crucificá-lo. Da mesma forma quando Ele estabelecer o reino aqui na Terra muitos povos não irão acatar as ordens vinda de Jerusalém, e por causa da desobediência muitos povos serão massacrados ou punidos com pragas. Então, caro leitor, a vida em Cuba é uma beleza para os descontentes com o regime comunista em comparação com o regime do governo ditatorial do Messias. Leia, abaixo, algumas referências sobre o que vai acontecer no reino do Messias aqui na Terra. A expressão “vara de ferro” é a mesma coisa que “mão de ferro”.

“Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai” (Apoc. 2:26-27).

“E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Apoc. 12:5).

“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça. Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus. Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso” (Apoc. 19:11-15).

“Esta será a praga com que o Senhor ferirá todos os povos que guerrearam contra Jerusalém: apodrecer-se-á a sua carne, estando eles de pé, e se lhes apodrecerão os olhos nas suas órbitas, e a língua se lhes apodrecerá na boca” (Zacarias 14:12).

Essa profecia indica que serão usados armas químicas ou a própria bomba atômica para massacrar os rebeldes no reino milenar do Messias, pois, somente arma nuclear que causa a morte instantânea de uma pessoa ainda de pé.

“E se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos exércitos, não cairá sobre ela a chuva. E, se a família do Egito não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá a praga com que o Senhor ferirá as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Esse será o castigo do Egito, e o castigo de todas as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos” (Zacarias 14:17-19).

Todos as nações da Terra serão obrigadas a seguir a religião judaica durante o reino do Messias, e o povo ou país que se recusar a levar oferendas e impostos ao povo de Israel será massacrado ou terá sua terra amaldiçoada. Esse será o governo ditatorial do Messias, pior do que os governos comunistas atuais.

Olha, por causa desse terrível governo ditatorial do Messias profetizado na Bíblia, Satanás, o Grande Dragão, se aliou aos governos humanos para juntos tentar impedir que esse governo aconteça. O Dragão deu o seu poder à Besta (governos humanos) e sob o comando das Sociedades Secretas (Maçonaria e Illuminati) eles tramam para impedir que o reino ditatorial e santo do Messias seja estabelecido. Satanás e os humanos decaídos não querem o reino do Messias da Bíblia porque esse governo será controlador, restringirá a liberdade e a prática de outras religiões, e também não permitirá o ateísmo. E o Messias obrigará todos os povos a se curvar diante dos judeus e praticar a religião judaica. A nação que se recusar a acatar as ordens vindas de Jerusalém receberá punição. O Messias Yesu Cristo não permitirá a democracia e restringirá a liberdade das pessoas.

Mas, por que será assim o governo de Cristo? Porque o Deus Yavéh, seu Pai, é um Deus santo e exige santidade, e os anjos de Deus também são deuses santos. Já Satanás e seus anjos são seres decaídos, depravados, imorais, devassos e odeiam a santidade. E os humanos que seguem Satanás também não querem saber de santidade e pureza, querem liberdade e devassidão. Essa é a diferença entre o justo e o ímpio. O governo ditatorial de Cuba restringe a liberdade porque ele não quer bagunça promovida pela democracia naquele país. A democracia traz tudo o que não presta, e as pessoas sendo livres, fazem o que bem entender da vida, praticam toda sorte de pecados. E Deus é Santo e não tolera devassidão e pecado. Quando o regime comunista de Cuba acabar, o governo americano irá estabelecer naquela ilha caribenha a democracia. E tudo o que não presta se estabelecerá em Cuba: os motéis, a prostituição, o movimento dos homossexuais, os cassinos, o tráfico de drogas, crianças dormindo pelas ruas e nas calçadas; também se estabelecerá em Cuba todo tipo de religião, tanto as seitas protestantes que exploram os fiéis através da fé, como as religiões africanas. Cuba Será uma mini-babilônia. Entendeu, amigo?

**********
Para que Deus e Yesu Cristo possam tomar o poder aqui na Terra das mãos do Dragão e dos governos humanos Ele tem preparado um plano engenhoso descrito no livro de Apocalipse. Deus já preparou os juízos e as pragas para serem lançadas sobre o governo da Besta, aliada de Satanás. Deus também contará com uma ajudinha dos fenômenos da natureza para por um fim definitivo aos governos humanos na Terra, e aprisionará o Grande Dragão por mil anos. Os humanos decaídos não se converterão dos seus maus caminhos e terão que ser exterminados. Não tem outro jeito. Vai ter que ser assim.

Apocalipse 9:20-21
Os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras das suas mãos, para deixarem de adorar aos demônios, e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar. Também não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.

Apocalipse 16:9-11
E os homens foram abrasados com grande calor; e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória. (…) E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram o Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras.

06/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

NO FUNDO, O EVANGELHO DE CRISTO PROPAGA INTOLERÂNCIA E MEDO AOS NÃO-CRISTÃOS, MAS DEVEMOS EVITAR QUE ISSO ACONTEÇA

**********
Em Mateus 25:14-30 e Lucas 19:11-27 Yesu Cristo ensina as parábolas dos dez talentos e das dez minas. Com esses dois ensinamentos Yesu quis mostrar que Ele é o Senhor “nobre” e “rígido” que ceifa onde não semeou e recolhe onde não ajuntou.

“Quanto, porém, àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim” (Lucas 19:27). 

**********
Parábola dos dez talentos

O que muitos não sabem é que as parábolas dos dez talentos e das dez minas são uma só. O problema é que esse ensinamento de Yesu está recheado de intolerância, punição severa dos próprios cristãos infrutíferos e violência contra os não-cristãos. E o âmago desse ensinamento de Cristo é o mesmo que apregoa o ensino do profeta Maomé, no Alcorão. O Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos, propaga a intolerância e a morte dos infiéis, isto é, morte dos que são contra o Islã e menosprezam o profeta Maomé. A intolerância e a violência apregoada no ensino de Yesu com a parábola das dez minas é idêntico ao ensino do profeta Maomé.

A parábola dos dez talentos Yesu Cristo a proferiu no dia em que Zaqueu, cobrador de impostos e rico, o recebeu em sua casa (Lucas 19). As pessoas diziam que Zaqueu era um homem pecador e ladrão. Mas, depois de sua atitude em doar metade dos seus bens aos pobres e restituir quadruplicado aos concidadãos que havia roubado, Yesu Cristo o chama de “Filho de Abraão”.

Será que se Yesu Cristo fosse convidado para visitar as mansões do bispo Edir Macedo, do apóstolo Valdemiro Santiago, do missionário R.R. Soares, do pastor Silas Malafaia, do apóstolo Agenor Duque, do apóstolo René Terra Nova e dos bispos Estevam e Sônia Hernandes, eles iriam declarar que doariam metade dos seus bens aos pobres e ainda restituiriam quadruplicadamente se tivessem explorado os fieis? Duvideodó! Eles jamais fariam o mesmo que fez Zaqueu e o levita Barnabé. Barnabé, apelidado de Filho da Consolação, era um levita, e possuía uma propriedade, algo que era vedado possuir os descendentes da tribo de Levi. Ele, sentindo-se arrependido, vendeu a propriedade e entregou o dinheiro aos apóstolos para que fosse repartido entre os necessitados.

Já a parábola das dez minas Yesu Cristo a proferiu no Sermão do Monte em Mateus 25. A parábola das dez minas é a mesma dos dez talentos, mas empregada em contextos diferentes. Mas o cerne do ensino é o mesmo: mostrar que Yesu Cristo é o Senhor “nobre” e “rígido” que punirá os próprios servos infrutíferos e exterminará os que não aceitam seu domínio.

O evangelho de Cristo tem dois lados. 1) o lado bom, que apregoa paz, amor, perdão (70×7) e a tolerância até contra os inimigos. Ele disse: “Se o teu inimigo te ferir uma face, oferece-lhe a outra”. Ou seja, Yesu Cristo ensina que o cristão não deve revidar a ofensa nem pagar violência com violência. Disse também que devemos amar nossos inimigos e orar por eles. 2) e o lado ruim, que causa dissensões e divisões na família e num país. Ele disse: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e assim os inimigos do homem serão os da sua própria casa. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim” (Mateus 10:34-37). Ou seja, para alguém ser um cristão verdadeiro em países muçulmanos, e países onde não predomina o Cristianismo, tem que odiar os próprios pais e a família, se neste caso forem contra a decisão. Por causa desse ensinamento carregado de intolerância, milhares de cristãos foram mortos no mundo. E a própria Igreja Católica também se encarregou de exterminar os que eram contra os ensinamentos da Igreja. A ICAR queimava na fogueira as pessoas consideradas “hereges”, as bruxas, e perseguia implacavelmente os ateus, os homossexuais e todos que não queriam o domínio da Igreja sobre o governo. O rei King James, da Inglaterra, se rebelou contra o Papa por este querer mandar em tudo, até nas decisões do monarca. No ano 1600 o cientista Giordano Bruno foi queimado vivo no Campo dei Fiori, em Roma, por ordem do Papa, sob acusação de heresia e blasfêmia. O astrônomo Galileu Galilei contrariou os ensinos científicos de Aristóteles nos quais a Igreja se apoiava, e só não foi executado porque o Papa o obrigou a negar a sua teoria que dizia que a Terra não era o centro do Universo, mas que o Sol era o centro e os planetas giravam ao seu redor. Joana D’Arc foi outra mulher influente da época que morreu queimada. No século II antes de Cristo, o filósofo grego, Sócrates, também teve uma morte semelhante à de Yesu Cristo, por contrariar os ensinos recorrentes naquela época. Toda pessoa que tenta desconstruir os ensinos vigentes de sua época é ameaçado, é chamado de herege, e por aí vai. E eu, Miquels7, me enquadro nesse aspecto. Pois, procuro abrir a mente dos meus “irmãos em Cristo”, mas eles me consideram um desviado e além de tudo, um herege. Só daqui a 200 ou 500 anos vão saber que eu tinha razão no que ensinava. Mas até lá, todos os que me destratam estarão mortos. Porém, o ensinamento de um sábio nunca será esquecido. Alguém o tomará como exemplo, de que não devemos ser intolerante com aqueles que propagam novas ideias, novos caminhos.

O caro leitor ainda não acredita que Yesu Cristo é um Senhor rígido e intolerante contra os não-crentes? Então, vejamos o que está escrito no Apocalipse. Só lembrando que o “homem assentado sobre uma nuvem branca” e o “homem montado num cavalo branco” é o mesmo personagem: Yesu Cristo, que junto com seus anjos descem dos céus para exterminar os seres humanos não-crentes, isto é, exterminar as pessoas que não querem que Ele reine sobre elas. E o “manto salpicado de sangue” não é o sangue que ele derramou na cruz do Calvário; é o sangue dos seres humanos que serão massacrados. Quando um soldado vencedor luta na guerra com espada, as suas vestes ficam salpicadas de sangue do inimigo. Será que o próprio Senhor Yesu Cristo entrará na guerra e matará pessoalmente seres humanos? A maioria dos teólogos tradicionais afirmam que esses textos que selecionei, abaixo, do Apocalipse, são literais. Yesu e seus anjos virão dos céus VOANDO e montados em cavalos brancos. Cavalos brancos voando? Por acaso, existe criação de cavalos alados nos céus? Dizem também que é literal a interpretação da besta e do falso profeta sendo lançados vivos no lago de fogo. É pra acabar a “inteligência” desses teologuinhos de contos de fada!

“E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada. E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura. Então aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi ceifada. Ainda outro anjo saiu do santuário que está no céu, o qual também tinha uma foice afiada. E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice afiada, dizendo: Lança a tua foice afiada, e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras. E o anjo meteu a sua foice à terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus. E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até os freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios” (Apocalipse 14:14-20).

“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça. Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus. Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores. E vi um anjo em pé no sol; e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, ajuntai-vos para a grande ceia de Deus, para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes” (Apocalipse 19:11-18).

“Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; (…) Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos” (Mateus 25:31-41).

**********
Tem uma escritora criminologista norte-americana chamada Elicka Peterson Sparks que publicou recentemente um livro denominado “The Devil You Know” (O Diabo Que Você Conhece). Segunda essa escritora, “o fundamentalismo religioso está tão impregnado na cultura norte-americana, que existe uma forte correlação entre as elevadas taxas de crimes violentos e o cristianismo conservador”. “A ideologia fundamentalista cristã é criminógena”, disse ela, que é professora de criminologia na Universidade Estadual Appalachian, em Boone. Ela também diz que o viés religioso que influencia negativamente a sociedade americana são o nacionalismo cristão, o direito cristão para governar, o não reconhecimento da separação entre Estado e Igreja, tomar como exemplo passagens violentas da Bíblia, a rejeição de convivência com pessoas de outros credos e a aplicação do rigor punitivo aos “pecadores”. Ela diz que cristãos que falam sobre os valores da família são hipócritas porque esses princípios servem, na verdade, para isolar os não crentes, mesmo seus parentes, além de homossexuais. (Informações extraídas da Internet).

**********
O que quero passar aos caros leitores com essas informações é dizer que ser cristão verdadeiro não é nada fácil. Ser cristão falso, isto é, pseudo-cristão ou crente joio, é fácil. Esse tipo só quer seguir no caminho largo. Os cristãos dos países onde predomina a religião cristã ficam brincando de ser cristãos, enquanto que outros cristãos em países não-cristãos são perseguidos e dão a própria vida por amor a Cristo.

O evangelho de Cristo traz seus dilemas. No entanto, o bem que Yesu Cristo ensinou deve prevalecer sobre a intolerância e o ódio aos que não querem seguir o Cristianismo. O amor ao próximo constrange e transforma os corações e pode mudar até o coração de Deus e de Yesu. Lembram-se da atitude de Zaqueu que resolveu doar metade dos seus bens aos pobres? Isso constrangeu o coração de Cristo, que esqueceu a sua fama de ladrão e o chamou de “filho de Abraão”.

“Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos” (Lucas 1:53).

O amor, a paz, o perdão e a tolerância deviam ser propagados pelos cristãos, e isso poderia transformar o mundo; poderia converter milhões ao evangelho. Mas a mensagem de condenação e de intolerância aos não-cristãos é que tem gerado o ódio e a intolerância com os diferentes, provocado as guerras e os conflitos entre os povos de diferentes culturas e religiões.

Os cristãos imaginam que o fim de tudo é a vida boa no céu que eles esperam alcançar. Enquanto que a realidade é outra. O viver dos salvos ressurretos será sempre aqui neste velho planeta Terra, que um dia será restaurado. Inventaram essa estória de viver com Deus na “eternidade”, e o resto do mundo que se lasque. Enquanto que os próprios cristãos podem ser punidos pelo seu Senhor, por não ter propagado corretamente o seu Evangelho. Ao invés de propagar o evangelho, o crente fica buscando prosperidades e riquezas materiais para desfrute nesta vida. Mas, o próprio Senhor Yesu Cristo disse que estes já receberam a sua recompensa. Esses que querem provar o melhor dessa terra já receberam a sua recompensa aqui mesmo nesta vida, e no vida no mundo vindouro não terão nada a receber. Servos inúteis e maus.

“Mas ai de vós que sois ricos! porque já recebestes a vossa consolação” (Lucas 6:24).

Só mais um alerta aos cristãos. Na parábola das dez minas e dos dez talentos, aquele a quem o Senhor entregou a menor quantia em dinheiro (menor talento/cargo/obrigação/dever) para ser negociado, mas este não fez nada, não empregou em nada o dinheiro, disse que pelo menos deveria ter colocado o dinheiro no banco para que quando voltasse o retirasse com juros. No entanto, tem muitos pastores pilantras, safados e mercenários ensinando que se você não pode sair por aí para pregar o evangelho, você deve entregar o dinheiro na igreja para ser usado na pregação do evangelho. Ou seja, eles ensinam que você pode pagar para alguém ir pregar o evangelho em seu lugar. Ensinam que a igreja (denominação religiosa) é o banco onde você pode guardar o único talento que Deus te deu. Porém, esse ensino é uma grande heresia e contradição. Pois, na parábola não está dito de forma clara que o servo que guardasse o talento no banco (igreja) receberia alguma recompensa. O que está subentendido é que nada aconteceria ao servo que guardasse o talento em um banco, no entanto, este não receberia nenhuma recompensa, pois, não trabalhou com as próprias mãos para desenvolver o talento. Será que mesmo guardando o talento do seu Senhor em um banco, esse servo seria considerado servo inútil? Acredito que sim.

Cada cristão tem um ou mais talentos dados por Cristo para ser desenvolvido na sua grande obra de preparação e divulgação do reino, e também na pregação para a salvação de muitas almas do pecado e da morte.

E para desenvolver um talento, por menor que seja, não há desculpa. Se você não pode sair pelo mundo, sair para outras cidades, estados e países para anunciar o evangelho, você pode ser um missionário na sua própria cidade, no seu bairro ou na sua vizinhança, e no próprio ambiente de trabalho. Não há desculpa. Até mesmo sem falar, as pessoas podem observar o seu modo de viver e a vida feliz que você leva seguindo a Yesu Cristo.

Mas, lembre-se de uma coisa: 50% da pregação do evangelho que você faz é visto através do seu testemunho de vida pessoal e do seu comportamento diante das pessoas e da sociedade. De nada adiantará pregar o evangelho se a vida que você leva é totalmente incompatível com o viver de um verdadeiro cristão. Tentar pregar o evangelho levando uma vida desregrada é um desfavor que você faz à causa do Mestre.

Atente para a mensagem do poema do hino de Stênio Március.

Uma Nova Canção

Com paciência esperei no Senhor,
E Ele pra mim lá do céu se inclinou.
Quando clamei por socorro,
Ele me ouviu.

Tirou-me de um poço e eu tão ferido,
Perdido na lama das minhas paixões,
Pôs os meus pés sobre a rocha,
Firmou o meu passo.

Me fez cantar uma nova canção,
Que não engana o meu coração,
Bem mais bonita que bossas e blues.
Um hino ao meu Jesus.

Muitos verão o que em mim se passou,
Vão desejar conhecer este amor,
Honras e glórias darão ao Senhor.

—————————————————
Miquels7 – Manaus, 01/03/2018.

01/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário