A COISA MAIS ABSURDA QUE EXISTE NO MUNDO

********** ********** **********
A coisa mais absurda que existe no mundo não é a crença na existência dos dinossauros, crença de que o homem evoluiu de uma espécie de primatas, ou crença em seres extraterrestres ou crença em fantasmas ou espíritos do mal.

A coisa mais absurda que existe no mundo é a crença em um ser imaginário, todo-poderoso, criador do Universo, que sabe de tudo a nosso respeito, que lê nossos pensamentos, que está em todo lugar ao mesmo tempo nos vigiando e controlando tudo que acontece na Terra.

A coisa mais absurda que existe é a crença em Deus, um ente imaginário, que ninguém nunca viu e nem verá, mas que sempre existirá no inconsciente coletivo dos crentes.

Afirmo que a crença em um suposto Deus imaginário é a coisa mais absurda do mundo porque tal atitude não é uma faculdade normal de seres racionais. Só sendo um fanático que tomou lavagem cerebral ou uma pessoa um pouco sem juízo para acreditar em algo imaginário e pautar a vida e vida da família em tais crenças absurdas. Sei que parece absurdo e loucura dizer essas coisas, mas um dia alguém teria que falar a verdade de tudo, de forma clara. Porém, devemos entender que todo crente tem certo grau de loucura, principalmente os que não têm estudo ou conhecimento da realidade do mundo em que vive. E isso, somado à lavagem cerebral e enganação dos líderes religiosos, os torna prisioneiros de ilusões da própria mente. Certa vez escrevi, dizendo que se a crença no Big-Bang, a crença na existência dos dinossauros, crença na evolução dos seres vivos e que o homem descendeu dos primatas são teorias infundadas, inventadas pelos cientistas, da mesma forma a crença em um suposto Deus, criador do mundo, da Terra e dos seres vivos, e que o mesmo habita num céu paradisíaco também são TEORIAS, e teorias completamente infundadas, pois, estas é que não podem ser comprovadas de forma alguma. Disse também que os cientistas acreditam nos dinossauros e que o homem evoluiu de uma espécie de primatas, mas, ninguém anda adorando os dinossauros nem venerando os primatas. Porém, os crentes fazem o absurdo. Adoram e veneram os seres imaginários que pregam suas teorias, não se importando se os tais existem ou não.

Passei muito tempo imaginando como escrever um texto bem criativo, claro e com uma mensagem verdadeira, mas ao mesmo tempo chocante, que pudesse causar um impacto profundo nos cristãos, judeus e crentes em geral, algo que pudesse chamar a atenção. E sei que ainda não tenho condições de escrever um texto mais profundo e convincente. Este aqui é apenas um ensaio, um rascunho, uma tentativa de escrever algo grandioso para abalar os alicerces das religiões judaica e cristã.

A crença em Deus, um ente imaginário, não implica em liberdade ou livre arbítrio da pessoa. Implica em bom senso e uso pleno da nossa racionalidade. Pois, a crença na suposta existência de Deus é apenas uma TEORIA, que não pode ser comprovada pelas leis desse mundo físico e nem pelas leis da razão. A teoria da crença em Deus não é baseada na razão e não pertence a este mundo real em que vivemos, mas parte de devaneios da mente sobre um suposto mundo imaginário que está além da realidade física, um mundo abstrato, transcendente, que eles denominam de “mundo espiritual”. Ou seja, a crença na existência de Deus e de anjos alados é semelhante à crença em seres de contos de fada, ou como a crença em dragões alados, unicórnios, papai-noel, etc. O problema é que os crentes vivem e pautam a vida em função dessas crenças absurdas.

Jesus Cristo foi o único a afirmar que Deus é espírito. Isto é, que é um ser imaginário, que devemos adorá-lo em espírito e em verdade, mesmo que ele não exista. Jesus teve que dizer que Deus é “espírito” porque Ele jamais poderá ser visto, pois, é um ente imaginário.

“Deus é espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade” (João 4:24).

Adorar em espírito e em verdade significa adorar a Deus imaginando que ele existe e que está nos vendo e nos ouvindo.

**********
A coisa mais absurda que existe - Deus

O MEDO: A MAIOR ARMA UTILIZADA PARA O CONTROLE HUMANO

A arma utilizada pelos Deuses Santos deste o princípio do mundo para controlar os humanos foi o medo. E os líderes religiosos, os governos de Estados e as Sociedades Secretas utilizaram e ainda utilizam esta mesma arma para controle dos fiéis e do povo em geral.

“Medo é involução. Onde há medo, há involução. O sistema religioso judaico-cristão prende as consciências pelo medo, pela culpa e pela ambição. O medo é a melhor forma de controle e domínio dos homens. Até nos animais; se você coloca medo no animal, você o domina. Os religiosos usam várias formas de domínio através do medo: Medo da maldição, medo do inferno, medo de perder a salvação, medo de faltar nos cultos, medo de não orar ou sacrificar, medo de não dizimar ou ofertar; medo da autoridade espiritual, medo de não ir no arrebatamento, medo de não se batizar ou de não participar do ritual da santa ceia e eucaristias. A mídia põe medo na população ao repetir constantemente notícias das maldades feitas pelo mundo. As classes mais abastadas se fecham em condomínios, e alguns que podem, contratam seguranças pessoais. É assim que a direita judaico-cristã cumpre seu papel no sistema de engano, vencendo eleições através do medo. Aí você diz ‘Ah! Seu esquerdopata!’ Não! A esquerda também é deles. Karl Marx era o quê? Judeu! O Trump venceu a eleição através do medo, que é o lema salomônico, no diploma de maçom, a ‘ordem através do caos’: Eu crio o pânico, e depois, eu crio a solução. Mas a solução é dominá-los. (…) As igrejas enchem o povo de medo e, assim, encurralam as ovelhas. É a mesma tática usada pelos burgueses sobre os vassalos. É a mesma tática usada pelos jesuítas no começo do Brasil. É assim que se dominavam e ainda se dominam os escravos. Já imaginou se um escravo perde o medo?! Todo dia o senhor dos escravos os olha almoçando, trabalhando, para ver se eles ainda têm medo dele. (…) Porém, os maçons, os capitalistas evangélicos, os pastores, os
judeus e pelo menos metade da liderança católica usam o medo. Quem foi que criou o Capitalismo? O Protestantismo. Mas eles não utilizam o medo só com a intenção de protegê-los, mas com o ônus de ter deles a ‘lã e a gordura’. A intenção é má. No filme ‘A Vila”, a intenção não era proteger, mas controlar. (…) O sistema judaico-cristão nos protege ou nos controla? O ser humano tem medo de mudar. E com medo de mudar, se sente confortável e protegido na inércia, ficando onde está. Porém, onde ele está é que deveria provocar nele o medo! Pois ele está parado, cego, alienado, nas mãos do sistema. Nunca houve tanta fobia como nesta última geração! É assim que os Estados Unidos da América e os judeus satanizam os russos, os chineses e os árabes. Criam o caos e colocam a culpa neles. E você tem medo de árabes. Fomentam o caos, alimentam grupos terroristas e depois os destroem. Quem aqui já viu imagens dos aviões dos EUA derrubando armas e alimentos, e caminhões dos EUA alimentando o Estado Islâmico? Eles mesmos alimentam os rebeldes para enfrentar os terroristas locais, mas os rebeldes também são terroristas. Isso é gravíssimo! Ou vocês acham que com o dinheiro e o poder desses senhores do mundo eles não poderiam facilmente erradicar o Hamás e os Estado Islâmico? É tão difícil assim tirar o Hamás? Quando eles querem derrubar alguma coisa, eles derrubam. Se eles quiserem tirar alguém, eles tiram. Tudo fazem para gerar medo. (…) Assim também a Bíblia é o maior instrumento do medo usada pelos judeus e cristãos para dominar” (AKEL).  

Assistam a este vídeo do canal do Akel, onde ele dá uma boa aula sobre controle através do medo.

O MAIOR SEGREDO DE SALOMÃO USADO PELO SISTEMA JUDAICO-CRISTÃO: O MEDO


(((https://www.youtube.com/watch?v=mzrH0qN1vWk)))

Quando o ser humano adquire estudo e toma conhecimento do mundo que o envolve, quando toma conhecimento dos pontos fracos daquele que o domina, ele deixa o temor, passa a não ter medo de questionar seus líderes religiosos, passa a lutar contra seus algozes ou dominadores.

Os negros africanos foram dominados e escravizados durante centenas de anos pelos brancos porque não tinham estudo, não tinham conhecimento sobre a realidade do mundo em que viviam, não sabiam dos pontos fracos dos seus dominadores. Achavam-se inferiores por causa da cor da pele.

Da mesma forma, quando o crente toma conhecimento real do que está por trás dos ensinos da Bíblia, do por que inventaram as doutrinas do terror e do medo, ele deixa o temor, o medo, e se impõe, questiona e tem vontade própria, fica livre das amarras do sistema religioso.

Os judeus foram dominados e massacrados durante vários séculos porque não sabiam do potencial que tinham na aquisição do conhecimento e da Ciência. Depois que se firmaram como nação livre no Estado de Israel, agora não há quem possa dominá-los, não há quem possa superá-los no conhecimento científico. Até na questão financeira os judeus são líderes no mundo. Os grandes bancos e instituições financeiras do mundo, grandes companhias de negócios e empresas multinacionais pertencem a judeus e são controladas por eles.

O mesmo potencial de aquisição de conhecimento e da Ciência os brasileiros ou qualquer povo também possui. Basta apenas o investimento na educação; basta apenas os governadores e os prefeitos colocarem as crianças para estudar de forma séria desde as séries iniciais, e o Governo Federal incentivar a produção científica através de projetos voltados para estudantes do Ensino Médio e universitários.

**********
Os crentes afirmam que os ateus são loucos por não acreditar em Deus. Ora, quem não acredita em Deus do jeito que os cristãos acreditam está isento de qualquer loucura. Pois, loucura é acreditar do jeito que os cristãos acreditam num ser imaginário, que ninguém nunca viu e nem verá, e ainda por cima pautar a vida com base nessa crença. Eu acredito em Deus, que na verdade são os próprios anjos, seres alienígenas mais evoluídos e aperfeiçoados, que se fizeram passar por esse “Deus” imaginário que os crentes cultuam. Creio em Jesus e nos santos anjos. Não adoro Jesus, mas presto-lhe honras, veneração, culto, louvores, pois Ele é Senhor e Regente da Terra e da humanidade.

Para que eu chegasse a essas conclusões sobre a criação do mundo, sobre as divindades, especialmente sobre a existência ou não de Deus, o papel dos anjos na História e a encarnação de Jesus Cristo, foi preciso muitos anos de estudos da Bíblia, leitura da literatura teológica dos evangélicos e católicos, e leitura de livros esotéricos, cabalísticos, de gnose, da teosofia e livros de autores ateístas.

A maneira como os santos anjos, retratados na Bíblia, fizeram contato com os humanos, sempre de forma oculta, escondendo-se atrás de nuvem de fumaça escura, não se manifestando de maneira clara à vista de todos, tudo isso me levou a desconfiar que havia algo de estranho nos relatos bíblicos. Cheguei à conclusão que houve uma conspiração dos santos anjos para manter a humanidade cega e alienada durante milênios. Observando com cuidado os relatos bíblicos das supostas aparições do Deus Todo-Poderoso e mais as visões dos profetas sobre anjos habitando em um suposto mundo espiritual, cheguei à conclusão que não existem seres espirituais, e que os anjos não passam de seres alienígenas poderosos e mais evoluídos que nós, humanos; e que o Deus Todo-Poderoso é apenas um ente fictício inventado pelos anjos com a intenção de causar medo e temor aos seres humanos. O fato de Jesus dizer que “Deus é espírito”, e a promessa de que voltaria sobre as nuvens dos céus com seus anjos de forma visível a todos me levou a concluir que Jesus e os anjos são seres alienígenas, pois, todas as criaturas que vem do espaço sideral para a Terra são consideradas seres alienígenas, seres vivos de carne e osso, assim como nós. Observando com cuidado as profecias bíblicas concluí que Deus não é onipotente nem onipresente, e que também não é criador do mundo, pois, a narrativa da criação do livro de Gênesis se trata apenas de fenômenos naturais que ocorreram durante a transição da Terra no período da última glaciação.

Outro fato retratado na Bíblia que me levou a concluir que o Deus Todo-Poderoso não existe é com relação ao seu nome. Pois, esse suposto Deus da Bíblia não tem nome próprio. Em toda a Bíblia não vemos claramente Deus revelar o seu nome aos humanos. O nome que Deus deu a Moisés no monte Horebe não foi um nome próprio, um nome real; foi apenas uma frase: “Eu Sou o Que Sou”. Essa frase foi tomada pelos cabalistas judeus e eles a resumiram no tal tetragrama (YHWH), que depois passaram a dizer que era o nome sagrado do Deus Eterno. Deus não revelou o seu nome a Adão, nem aos seus descentes mais próximos, até nos dias de Noé. Moisés não poderia ter empregado o nome Jeová na narrativa do livro de Gênesis, pois, nesse período Deus não tinha ainda revelado o seu nome a ninguém. O suposto Deus apareceu a Abraão pela primeira vez na cidade de Harã, na região da Caldéia (região da Mesopotâmia onde floresceu a civilização dos caldeus), mas não revelou o seu nome. Abraão migrou para a região de Canaã e lá viveu com seus parentes por mais de 50 anos, e Deus falou com ele outras vezes, e mesmo assim, nunca revelou o seu nome. O próprio Deus diz que só revelou o seu nome pela primeira vez a Moisés, no monte Horebe, e mesmo assim, o nome que Ele revelou não foi um nome próprio, mas uma frase: Eu Sou o Que Sou.

“Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me perguntarem: Qual é o seu nome? Que lhes direi? Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós. E Deus disse mais a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: O Senhor, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó, me enviou a vós; este é o meu nome eternamente, e este é o meu memorial de geração em geração” (Êxodo 3:13-15).

Quando Deus convocou Moisés para libertar o seu povo da escravidão no Egito, este perguntou que nome falaria quando o povo perguntasse pelo seu nome. Aí Deus lhe respondeu: Diga ao povo que “O Eu Sou o Que Sou” te enviou, e pronto! Ou seja, isso mostra que nesse relato tem uma história mal contada. E que na verdade, não existia nenhum Deus Todo-Poderoso. Que na verdade eram os próprios anjos que se faziam passar por esse Deus Todo-Poderoso. Como eles não tinham um nome próprio para revelar a Moisés – e mesmo, eles não contavam que Moisés ia perguntar pelo nome de Deus -, então eles mandaram Moisés dizer apenas a famosa frase: Eu Sou o Que Sou.

Segundo relatam alguns estudiosos do Judaísmo, os doutores da lei, os sacerdotes e os escribas judeus evitavam escrever ou pronunciar o nome sagrado do Deus Jeová, o suposto tetragrama: YHWH. Pois, eles temiam pronunciar errado o nome sagrado de Deus, e com isso, serem punidos com a morte. Por isso, eles empregavam o nome Adonai para substituir o tetragrama. Antes do surgimento do tetragrama, o nome do suposto Deus Todo-Poderoso era referido apenas como “Altíssimo”, “Deus Altíssimo”, isto é, o Deus Eterno que habitava nos céus, acima da abóbada celeste. E na verdade, os rabinos judeus evitavam pronunciar o nome Jeová (tetragrama YHWH) por se tratar de um nome de origem duvidosa. Pois, esse nome Jeová (o tetragrama YHWH) sempre foi usado por ocultistas, por bruxos, por esotéricos e cabalistas judeus. Esse nome Yavé, Jeová ou YHWH não tem nada de sagrado. Foi uma invenção dos cabalistas judeus. O nome Jeová pode significar simplesmente a junção da consoante H com as vogais AEIOU (YAHEOWAH). O nome Jeová abreviado é YAH. JEOVÁ = IEOUA, significa apenas o som das vogais. O nome SENHOR, que os tradutores católicos e protestantes empregaram para substituir o nome ADONAI, é um nome pagão que os cananeus empregavam para se referir ao seu deus Baal. Baal era chamado de SENHOR.

A desconfiança maior sobre conspiração dos santos anjos me ocorreu quando li o episódio onde Moisés faz seu maior pedido a Deus: Que possa ver a sua face. Nos relatos sobre os diálogos entre Moisés e o Deus Todo-Poderosos às vezes se diz que Moisés falava cara a cara com Deus. Mas tudo isso não passa de exagero da mente do narrador. Pois, prestes a morrer, Moisés fez o seu maior pedido a Deus: Que deixasse contemplar a sua face. Mas Deus lhe negou o pedido, afirmando que nenhum mortal podia ver a sua face e viver. E na verdade, os santos anjos diziam isso porque não queriam se revelar visivelmente aos humanos, pois, se se revelassem, poriam por água à baixo todo o plano de enganação e alienação da raça humana. E mesmo se negando a mostrar a face, o próprio Deus deu uma chance a Moisés de contemplá-lo pelas costas. E Moisés pode ver Deus apenas pelas costas. Vê se isso pode?! Como um Deus que é espírito pode ser contemplado pelas costas? Só na cabeça de crente maluco! E a conclusão que chegamos sobre esse fato é que os anjos se fizeram passar por esse suposto Deus Todo-Poderoso.

“Moisés disse ainda: Rogo-te que me mostres a tua glória. Respondeu-lhe o Senhor: Eu farei passar toda a minha bondade diante de ti, e te proclamarei o meu nome Jeová; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem me compadecer. E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum pode ver a minha face e viver. Disse mais o Senhor: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui, sobre a penha, te porás. E quando a minha glória passar, eu te porei numa fenda da penha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. Depois, quando eu tirar a mão, me verás pelas costas; porém a minha face não se verá” (Êxodo 33:18-22).

No dia da inauguração do grande Templo dedicado ao Deus Jeová, Salomão fez uma declaração reveladora. Disse que havia feito uma casa, uma morada para o Deus Altíssimo, mas, este lhe respondeu que preferia habitar na escuridão, isto é, habitar no oculto, no meio de nuvens escuras. O suposto Deus Todo-Poderoso respondeu tal coisa a Salomão porque Ele não queria se revelar, se manifestar de forma visível aos humanos, porque se fizessem, estragaria todo o plano de manter alienada a raça humana. Mesmo assim, Deus aceitou a construção do Templo, mesmo afirmando que não pode habitar em templos feitos por mãos humanas. Mas também disse que só se manifestaria no meio de nevoeiro, ou de fumaça escura. Por isso, determinou que durante a sua manifestação no Santo dos Santos uma vez por ano, Arão e os sacerdotes teriam que sair do recinto para que não morressem quando a glória Deus descesse sobre o lugar. E disse também que falaria com Moisés de cima dos dois querubins fixados sobre o propiciatório.

“Disse, pois, o Senhor a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre em todo tempo no lugar santo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque aparecerei na nuvem sobre o propiciatório” (Levítico 16:2).

“Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório. Farás um querubim numa extremidade e o outro querubim na outra extremidade; de uma só peça com o propiciatório fareis os querubins nas duas extremidades dele. Os querubins estenderão as suas asas por cima do propiciatório, cobrindo-o com as asas, tendo as faces voltadas um para o outro; as faces dos querubins estarão voltadas para o propiciatório. E porás o propiciatório em cima da arca; e dentro da arca porás o testemunho que eu te darei. E ali virei a ti, e de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins que estão sobre a arca do testemunho, falarei contigo a respeito de tudo o que eu te ordenar no tocante aos filhos de Israel” (Êxodo 25:18-22).

“E sucedeu que, saindo os sacerdotes do santuário, uma nuvem encheu a casa do Senhor; de modo que os sacerdotes não podiam ter-se em pé para ministrarem, por causa da nuvem; porque a glória do Senhor enchera a casa do Senhor. Então falou Salomão: O Senhor disse que habitaria na escuridão. Certamente te edifiquei uma casa para morada, assento para a tua eterna habitação” (I Reis 8:10-13).

“Então disse Salomão: O Senhor disse que habitaria nas trevas. E eu te construí uma casa para morada, um lugar para a tua eterna habitação” (II Crônicas 6:1-2).

Por estes e tantos outros fatos esquisitos relatados na Bíblia, cheguei à conclusão que o Deus Todo-Poderoso nunca existiu. E que os santos anjos (Deuses Santos) se fizeram passar por esse Deus Todo-Poderoso, com a intenção de causar temor aos humanos e torná-los obedientes aos seus mandamentos.

**********
Embora a crença em Deus seja benéfica ao ser humano, mas a fé ou a esperança demasiada em sua intervenção a nosso favor pode causar frustrações. Pois, a fé é uma faculdade da mente humana que existe justamente para nos auxiliar a agir com firmeza e intrepidez em busca de algo bom, que nos faça feliz e completo. A fé é uma ferramenta da nossa mente que nos capacita a agir com esperança e firmeza, a fim de alcançarmos aquilo que pretendemos. E o crente que só pede as bênçãos de Deus e mantém firme a fé nele, mas não procura trabalhar, não procura agir, e só fica sentado, esperando a bênção bater na porta de casa, esse com certeza ficará frustrado. Porém, o crente só não sofre grandes frustrações e decepções com a crença ou fé demasiada em Deus devido às estratégias que os religiosos inventaram para conformar os crentes que não são agraciados com as bênçãos que pedem ao suposto ente imaginário que tudo sabe, que tudo vê. Quando o crente não recebe a bênção que tanto pediu, eles conformam o crente dizendo: “Deus sabe de todas as coisas; Deus sabe o que é melhor pra você; Deus está preparando algo melhor e maior pra você; devemos esperar a hora certa de Deus agir; Deus sabe o que é melhor pra você; continue pedindo e na hora certa Deus irá agir”. E assim eles conseguem conformar os crentes frustrados, sempre isentando Deus de ser omisso, surdo e indiferente. Dizem que Deus é longânimo, que tudo sabe, que tudo vê, que ouve as nossas orações, e que pode até tardar, mas não falhará. E assim eles vão enrolando os crentes.

Para os crentes, Deus é responsável por tudo de bom e de ruim que acontece no mundo, pois, é Ele quem está no controle de tudo. Mas, ao mesmo tempo eles isentam Deus de toda culpa quando algo de ruim acontece, quando acontecem calamidades e tragédias e muitos morrem clamando em vão pela intervenção divina para os salvar. Por exemplo, se uma pessoa, principalmente uma criança, escapa ilesa de um terrível acidente, eles creditam o milagre a Deus; dizem que a mão poderosa de Deus a salvou. Mas, quando a pessoa não escapa da morte em um acidente, aí eles também isentam Deus do negócio. Dizem que era hora daquela pessoa morrer; que Deus deixou a pessoa morrer por causa dos pecados, ou por punição aos pais, ou por ter zombado de Deus, do pastor, ou por não querer saber de Deus. Se uma barco cheio de crentes afunda e somente um escapa; se um avião cheio de crentes cai e apenas um escapa, eles continuam dizendo que foi milagre de Deus apenas um ter escapado da morte. E quando todos ou a maioria escapa também foi obra e milagre de Deus. E quando nenhum escapa, foi a vontade de Deus. Ou seja, pra tudo há uma desculpa, uma saída para não imputar a Deus qualquer culpa. Sempre é elogiado, haja o que houver.

Para o crente Deus é sempre bom. Nunca é um ser mal ou que faça o mal. Deus é amor, Deus é vida, Deus é luz, Deus é tudo, Deus é o ar que respiramos. Mas, esse mesmo Deus diz na Bíblia que Ele é quem faz a luz e as trevas, quem cria a paz e faz a guerras, quem mata e faz viver.

“Vede agora que eu, eu o sou, e não há outro deus além de mim; eu faço morrer e eu faço viver; eu firo e eu saro; e não há quem possa livrar da minha mão” (Deuteronômio 32:39).

“Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu sou o Senhor, que faço todas estas coisas” (Isaías 45:7).

E agora, ultimamente, um camarada inventou uma música gospel muito cantada nas igrejas e nos lares, que já rendeu até fama e dinheiro pro autor na Internet, cuja as letras isentam Deus de qualquer culpa, e o mesmo é elogiado haja o que houver ou não houver. Essa música é uma antítese de tudo que estou tentando explicar. Veja a poesia da música:

Deus É Deus (composição de Delino Marçal)

Minha fé não está firmada nas coisas que podes fazer.
Eu aprendi a Te adorar pelo que és.
Dele vêm o sim e o amém (ou o NÃO).
Somente dele e mais ninguém, a Deus seja o louvor.
Se Deus fizer, Ele é Deus. Se não fizer, Ele é Deus.
Se a porta abrir, Ele é Deus. Mas se fechar, continua sendo Deus.
Se a doença vier, Ele é Deus. Se curado eu for, Ele é Deus.
Se tudo der certo, Ele é Deus. Mas se não der, continua sendo Deus.
Eu não O adoro pelo que Ele faz. Eu o adoro pelo que Ele é.
Haja o que houver, sempre será Deus.
Deus é Deus.

***
E se teimo em acreditar nessas bobagens, continuo sendo um otário, sem noção da realidade.

Resumindo o significado dessa música: Deus não pode ser culpado de ser indiferente e omisso, porque simplesmente Ele é um ser imaginário. Deve sempre ser exaltado mesmo que vivamos ou morramos; mesmo que tudo dê certo ou errado; mesmo que passemos fome ou vivemos na riqueza. Se ele fizer, pronto!; se não fizer, dane-se! Se creio que Ele existe, tudo bem; se não creio, dá no mesmo, continuo vivendo alegre e feliz, ou na desgraça.

Deus é sempre fiel, mesmo que passe 100 anos para Ele cumprir suas promessas ou que o crente morra e nunca receba as promessas em vida. O escritor da epístola aos Hebreus disse que Abraão morreu sem ver as promessas de Deus realizadas em sua vida. Mas que ele está no paraíso ainda aguardando nas promessas de Deus, a promessa da ressurreição. Só que Abraão jamais pensou em ressurreição. Foi o escritor sagrado que inventou essa história de que Abraão, mesmo morto, ainda está esperando pelo cumprimento das promessas de Deus. E toda essa loucura é fruto da crença nesse suposto Deus imaginário.

“Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, saindo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia. Pela fé peregrinou na terra da promessa, como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque esperava a cidade que tem os fundamentos, da qual o arquiteto e edificador é Deus. Pela fé, até a própria Sara recebeu a virtude de conceber um filho, mesmo fora da idade, porquanto teve por fiel aquele que lho havia prometido. Pelo que também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar. Todos estes morreram na fé, sem terem alcançado as promessas; mas tendo-as visto e saudado, de longe, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra” (Hebreus 11:8-13).

**********
NO QUE EU CREIO?

Não creio na existência desse suposto Deus imaginário, mas creio em Jesus Cristo e nos santos anjos.

A crença em Deus foi uma invenção dos santos anjos (seres alienígenas) para fazer com que os humanos o temessem e se tornassem pessoas boas, obedientes e não praticassem o mal.

A raça humana é uma raça decaída. A maioria dos humanos é propensa ao mal, a praticar o mal. E os anjos sabendo disso, após a destruição pelo dilúvio da primeira humanidade que se corrompeu, os santos anjos bolaram uma forma de manter os humanos sobre controle, para não se degradarem novamente. E a crença em um suposto Deus, todo-poderoso, criador do mundo, e que sabe tudo a nosso respeito, que lê até os nossos pensamentos, foi a estratégia mais bem bolada para domar a humanidade decaída.

Deus pode ser louvado, exaltado, adorado, mesmo que Ele não exista. Isso não é prejudicial ao ser humano. Contanto que não seja com fanatismo exacerbado. A crença e a fé em Deus contribuem muito para o ser humano decaído se aperfeiçoar, se tornar uma pessoa do bem.

A fé em Deus ajuda o ser humano a superar seus problemas, a alcançar a cura para suas enfermidades. Na realidade, não é Deus quem cura as doenças. É a nossa fé nele que faz com que o nosso organismo produza anticorpos que combate os vírus e as bactérias patogênicas. Quanto mais fé em Deus, mais rapidamente podemos mover seus braços a nosso favor. O que isso significa? Significa que quanto mais temos fé nesse ser imaginário, mas temos confiança de que nossos problemas serão resolvidos. Mas não devemos só esperar sentados. Temos que ter fé e agir. Jesus disse que se tivermos fé do tamanho de um grão de mostarda, podemos fazer o impossível. Não é Deus que fará o impossível, mas nós mesmos, através da confiança e da esperança. Por isso, o lema é este: “Nunca fé de menos, sempre fé de mais”.

“Disse-lhes ele: Por causa da vossa pouca fé; pois em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda direis a este monte: Passa daqui para acolá, e ele há de passar; e nada vos será impossível” (Mateus 17:20).

A nossa fé, por maior que seja, nunca irá mover uma palha ou uma montanha literalmente. Essa “montanha” que Jesus se refere são os nossos problemas difíceis.

O que torna prejudicial a crença em Deus são os religiosos fanáticos e suas doutrinas de domínio e controle através do medo, e da exploração financeira que fazem dos fiéis através da cobrança de dízimos e ofertas. A doutrinação sobre o castigo no Inferno e a suposta perseguição de Satanás aos crentes é a maior praga incutida pelos religiosos fanáticos, aproveitadores.

O ser humano pode viver perfeitamente feliz e saudável sem crer em Deus ou em qualquer divindade. Vários povos na Terra vivem felizes e saudáveis, e não são explorados por religiosos fanáticos. Eis o exemplo dos japoneses, dos chineses e dos habitantes da cidade mais rica da Ásia, Hong-Kong.

**********
JESUS CRISTO NÃO DEVE SER ADORADO, MAS APENAS HONRADO E LOUVADO, POIS, ELE É SENHOR E REGENTE DA TERRA. E OS SANTOS ANJOS DEVEM SER APENAS TEMIDOS E RESPEITADOS.

Devemos cantar louvores a Jesus, honrá-lo com nossa gratidão e devoção por ter se prontificado a defender e lutar em favor da humanidade.

A FINALIDADE DA ORAÇÃO E DO JEJUM

Muitas vezes os santos anjos ouvem as nossas orações que supostamente são dirigidas a Deus e as encaminham ao conselho dos anciãos que habitam numa região qualquer dos céus. Os 24 anciãos descritos no livro de Apocalipse são humanos aperfeiçoados que morreram e foram escolhidos para compor uma corte celestial de juízes para ministrar a favor dos seus irmãos na Terra, julgando a causa de muitos. Eles não conseguem julgar as causas de todos os humanos. Eles julgam as causas mais urgentes. E julgam mais as causas que tem abrangência coletiva, que beneficiam um povo, uma nação, uma igreja.

A oração a Deus, cotidiana e devocional, serve apenas para domar e acalmar o espírito humano; ou serve para acalmar e consolar a alma aflita. A oração funciona como uma terapia para acalmar e amansar o espírito humano decaído; serve também para mortificar os desejos pecaminosos, o erotismo, e desejos de praticar o mal, ou desejos de suicídio. A oração ajuda a aliviar a depressão e pensamentos maus. A oração foi ensinada desde os primórdios da humanidade, e também incentivada por Jesus Cristo como uma forma de os seres humanos se tornarem pessoas de boa índole e obedientes a Deus,  pois, os santos anjos sabiam que muitos seres humanos são propensos a fazer o mal e viver na impiedade. A oração ajuda o ser humano a se autopoliciar, a controlar os impulsos carnais, e viver uma vida de submissão e obediência aos mandamentos de Deus (ou mandamentos dos santos anjos).

O jejum é outro recurso que o crente dispõe para dominar seus impulsos carnais, domar e amansar seu espírito temeroso e perturbado. O jejum ajuda o crente a se humilhar perante Deus e respeitar seus mandamentos. O jejum e oração fortalecem o espírito humano. Nesse sentido, o crente confunde os efeitos benéficos da oração e do jejum com um suposto poder do Espírito Santo em sua vida.

Eu, particularmente, não dependo de orações nem de jejuns para levar a vida. Considero-me uma pessoa que já possui certo grau de aperfeiçoamento, de tal forma que não dependo de uma vida de orações e jejum, pois, consigo dominar meus impulsos carnais e não temo o Diabo e nem os demônios. Estes passam longe de mim, pois, não alimento nenhum tipo de medo. Quando adoeço, a minha fé nos medicamentos e nos chás que tomo é suficiente para que eu fique curado.

Uma pessoa aperfeiçoada não depende de uma vida de oração e jejuns. O ser humano aperfeiçoado tem domínio próprio, não é dominado por vícios que lhe prejudicam a saúde, é uma pessoal leal, extremamente amorosa e generosa, que pratica caridade, que não tolera o engano, a mentira e a trapaça, que preza pela verdade. Um ser aperfeiçoado é justo em tudo o que faz, e luta em prol da justiça ao seu semelhante, luta pela causa dos fracos, dos pobres, dos oprimidos e injustiçados. Um ser aperfeiçoado é pacato, não-violento, preza pela paz e pela união; respeita as leis e cumpre com suas obrigações. Não é racista nem se julga melhor do que os outros. Um ser humano aperfeiçoado não se deixa dominar por doutrinação e engano de religiosos fanáticos.

**********
Anjos são seres alienígenas. E há anjos do bem e anjos do mal. Anjos não são seres espirituais, porque seres espirituais não existem . O domínio do planeta Terra é disputado por anjos do bem e do mal.

Os santos anjos – os quais chamo de Deuses Santos – são seres alienígenas do bem que habitam nas imediações do nosso Sistema Solar. De tempos em tempos eles descem aqui na Terra. Eles devem ser aguardados com grande expectativa por nós, humanos, pois são eles que podem nos salvar de uma provável extinção. Porém, eles só salvarão os escolhidos, os humanos aperfeiçoados. Outros seres humanos aperfeiçoados e escolhidos, que já morreram (os santos), serão clonados e retornarão a viver. Em outras palavras, eles irão “ressuscitar”, ou voltar à forma humana, para que possam habitar para sempre nesse velho planeta Terra, que será restaurado, após sua destruição parcial no tempo do fim, quando os ímpios e os governantes maus forem todos destruídos.

Por favor, leiam outros textos do meu blog para aprender mais coisas interessantes.

**********
SERES ALIENÍGENAS ESTÃO SEMPRE MONITORANDO O PLANETA TERRA.
MAS HÁ UMA DISPUTA ACIRRADA PELO DOMÍNIO DA TERRA. 
OS ANJOS DO MAL (SERES ALIENÍGENAS REBELDES E PIRATAS) MANTÉM CONTATO COM AUTORIDADES DO GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA. ELES TRABALHAM EM COLUIO PARA IMPEDIR A INSTALAÇÃO DO DOMÍNIO DO GOVERNO DO MESSIAS, O NOVO REGENTE DA TERRA, QUE ESTABELECERÁ UM REINO DE PAZ, JUSTIÇA E PROSPERIDADE NA TERRA.

O Pior Está Por Vir


(((https://www.youtube.com/watch?v=lZAjB8IihgY)))

Alienígenas na Bíblia


(((https://www.youtube.com/watch?v=8scQTDTZ67I)))

A Bíblia Diz a Verdade Sobre os Seres Alienígenas


(((https://www.youtube.com/watch?v=C8NFXioQ4g0)))

O Livro Soviético das Raças Alienígenas
Embora nem tudo seja verdade neste vídeo, mas há muitas verdades nele.


(((https://www.youtube.com/watch?v=E7zZWI2zOIo)))

——————————————————
Miquels7
Manaus-AM, 10 de maio de 2019.

 

Sobre Miquels7

Músico, educador, pensador, blogueiro irado. Quer saber mais? Então leia os meus artigos.
Esse post foi publicado em MENSAGENS ESPECIAIS. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para A COISA MAIS ABSURDA QUE EXISTE NO MUNDO

  1. Laerte Favero disse:

    Saudações ! Na minha opinião, acho que v. deveria conhecer a filosofia védica. Acho que ela pode te esclarecer suas dúvidas e/ou confirmar suas afirmações. Se envolva c. os devotos p. a consciencia de Krishna. Abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s