MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

O ANTIMASHIACH (ANTICRISTO) NÃO SURGE DE FORA, SURGE DE DENTRO DA REALEZA, E A BESTA NÃO É A MESMA COISA QUE ANTICRISTO

**********
Comentando sobre o casamento da atriz plebeia e negra americana, Rachel Meghan Markle, com o príncipe herdeiro da Coroa Britânica, Henrique Carlos Alberto David, mais conhecido como Príncipe Harry, o sexto na linha sucessória, disse que a entrada dessa jovem na família real pode não ser bom; pode ser uma armadilha. E disso me veio à mente a lembrança a respeito de tudo o que já se especulou sobre a chegada do tal Anticristo – pessoa física, ou governante muito poderoso que governará o mundo de forma ditatorial – que a Bíblia não fala especificamente no Apocalipse de João, mas que os teólogos e os crentes fanáticos ficam insistindo que virá. Segundo a maioria pensa, esse Anticristo será um líder popular que surgirá repentinamente e possivelmente se tornará presidente de um país Europeu, Asiático, ou dos Estados Unidos da América, ou de Israel ou de um  país árabe. E para sustentar essa maluquice eles usam como base uma profecia do capítulo 11 do livro do profeta Daniel. Segundo a profecia, o governante que se tornará o Anticristo, que governará o mundo com mão de ferro, tomará o trono ou a presidência do país por meio do engano. Alguns especulam que ele não será um herdeiro da linhagem real, mas usará de engano para conseguir assumir o trono. Mas tudo isso são especulações sem fundamento bíblico. A causa disso tudo é provocada por interpretações equivocadas de profecias do livro de Daniel e do Apocalipse. Não afirmo categoricamente que estou com a verdade, mas acredito que minha linha de raciocínio é mais bíblica e isenta de fanatismo religioso.

**********

DE ONDE MESMO SURGIRÁ ESSE TAL ANTICRISTO?

Já especularam de tudo a respeito de onde surgirá o Anticristo tão alardeado pelos cristãos. Inclusive, especula-se que ele poderá surgir do próprio Oriente Médio, da terra de Israel, ou de algum país árabe muito poderoso. Outros dizem que o Anticristo virá do Islã, ou seja, da religião Islâmica, muçulmana. E outros acham que o tal será o Ima Madhi, o Messias esperado pelo povo iraniano. E ainda outros acham que será um líder judeu procedente da tribo perdida de Dã. E os mais aloprados cogitam que o Anticristo surgirá da Rússia, ou da China, ou da França, e por aí vai. Até Lula e Barack Obama já foram candidatos a Anticristo. E ultimamente o candidato é Emmnuel Macron, presidente da França. Porém, o que mais se tem alardeado pelos crentes fanáticos é a respeito do Papa e da Igreja Católica. Todos os Papas que já surgiram foram candidatos a Anticristo. O mais cultuado foi o Papa João Paulo II.

Alguns mais sensatos acham que só seria possível surgir um líder mundial poderoso depois da Terceira Guerra Mundial. Enquanto não ocorrer essa tão falada Terceira Guerra Mundial, não será possível surgir o Anticristo.

Paulo, em todas suas treze epístolas, jamais tocou na palavra ANTICRISTO, ou seja, o ANTIMASHIACH. E tão pouco se vê no Apocalipse a palavra “anticristo”. Mas os protestantes inventaram essa loucura de dizer que o Anticristo virá para perseguir os cristãos e governar o mundo com mão de ferro.

Quem inventou esse termo Anticristo (Antimashiach) foi o apóstolo João nas suas epístolas. E o “anticristo” que ele se referiu não se tratava de uma pessoa física, um governante ou um futuro de ditador que iria surgir para perseguir os cristãos. Tratava-se tão somente do “espírito do anticristo”, ou “espírito anti-Messias, ou anti-Mashiach”. Veja.

“Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora” (I João 2:18).

“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho” (I João 2:22).

“E todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo” (I João 4:3).

“Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador e o anticristo” (II João 1:7).

E todo esse equívoco aconteceu porque associaram o Homem do Pecado, o Filho da Perdição, que Paulo se referiu em II Tessalonicenses 2, como sendo o tal Anticristo.

“Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus. Não vos lembrais de que eu vos dizia estas coisas quando ainda estava convosco? E agora vós sabeis o que o detém para que a seu próprio tempo seja revelado. Pois o mistério da iniqüidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora; e então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda; a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira” (II Tessalonicenses 2:3-9).

Esse “Homem do Pecado” e “Filho da Perdição” não se trata de uma pessoa física, um governante, um líder mundial, que perseguirá os cristãos e todas as religiões. Esse “Homem do Pecado” e “Filho da Perdição” trata-se tão somente do Sistema que governa o mundo atual, cujo objetivo maior é eliminar todas as crenças fantasiosas. O mundo está caminhando para isso: sufocar todas as crenças em coisas fantasiosas. Para os humanistas e ateístas, a crença em um suposto Deus, a crença num suposto Messias que virá salvar alguns crentes fiéis e destruir os não-crentes é pura fantasia da mente de religiosos fanáticos.

NA VERDADE, O MOVIMENTO ANTICRISTO SURGE DE DENTRO DO SISTEMA OU DE DENTRO DA PRÓPRIA REALEZA

O movimento “anticristo ou antimashiach” já existia antes mesmo do surgimento de Yesu Cristo.

“Anticristo” ou “Antimashiach” foi um movimento que surgiu dentro do próprio Judaísmo, com os líderes políticos e religiosos de Israel e Judá. Quando a dinastia dos Macabeus cessou no trono de Judá e Israel, assumiu o comando a família Herodiana, ou os Herodes. Segundo alguns estudiosos, a família Herodiana não era herdeira legítima do trono de Judá e Israel. Eles entraram de gaiatos, tomaram o poder por usurpação, e os reinos de Israel e Judá passaram a ser submissos ao Imperador de Roma. Os Herodes e alguns líderes religiosos do Judaísmo passaram a combater a ideia da chegada do Messias. Ou seja, elas passaram a ser os primeiros Antimashiach. Tanto é que quando o rei Herodes soube que nascera um que seria líder e assumiria o trono de Judá, ele tratou de mandar matá-lo. Quando soube do nascimento de Yesu Cristo, o rei Herodes baixou um decreto mandando seus soldados matar todas as crianças de dois anos para baixo. Ele também poderia ter agido por influência de Satanás, que queria impedir que Yesu Cristo viesse ao mundo cumprir a prova de amor pela humanidade, morrendo numa cruz, para tomar o seu lugar como Regente e Senhor da Terra. Mas o que está mais evidente é a ideia do “espírito do anticristo”, ou espírito antimashiach.

E esse “espírito do anticristo” continuou durante a História, e ainda permanece em nossos dias.

O Anticristo dos cristãos protestantes é um; e o Antimashiach dos judeus é outro. O Anticristo alardeado pelos cristãos será uma pessoa física, um governante poderoso, que terá por objetivo principal persegui-los e matá-los. O Antimashiach dos judeus não é uma pessoa física; é um movimento surgido dentro do próprio Judaísmo para impedir a chegada do Messias prometido. E até os dias de hoje esse movimento permanece, não só do lado de dentro, mas também do lado de fora. Os inimigos do povo judeu também querem impedir a chegada do Messias.

O QUE SIGNIFICA “BESTA”?

“Besta” quer dizer um grande animal selvático, de preferência desconhecido. O cavalo, o leão e o rinoceronte são exemplos de bestas do campo.

Os teólogos tradicionais e os crentes fáticos costumam associar o nome “besta” ao tal “anticristo” que eles tanto temem. Mas isso é um grande equívoco, uma grande bobagem. E o pior de tudo é que eles acham que a “Besta” retratada no capítulo 13 de Apocalipse é o tal Anticristo, pessoa física, enquanto que se trata tão somente do Sistema que governava o mundo no século I, o Império Romano, cujo poder foi recebido das mãos do Grande Dragão, a Antiga Serpente.

Na profecia de Daniel 7 são usados 4 animais do campo, isto é, bestas, para simbolizar os reinos dominantes da época: o Leão (Babilônia), o Urso (Média-Pérsia), o Leopardo (Grécia) e um animal (besta) de aspecto terrível (Império Romano).

No Apocalipse, esses mesmos 4 reinos que dominavam a Terra também são retratados, mas foi dado mais ênfase ao quarto animal, o Império Romano, a Besta de 7 cabeças, com dez chifres, e do quais surgiu um pequeno chifre que abateu três dos dez chifres maiores.

APOCALIPSE 12

17 E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus.
18 E o dragão parou sobre a areia do mar.

APOCALIPSE 13

1 Então vi subir do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfêmia.
2 E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder e o seu trono e grande autoridade.
3 Também vi uma de suas cabeças como se fora ferida de morte, mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta,
4 e adoraram o dragão, porque deu à besta a sua autoridade; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? quem poderá batalhar contra ela?
5 Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses.
6 E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome e do seu tabernáculo e dos que habitam no céu.
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.
8 E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
9 Se alguém tem ouvidos, ouça.
10 Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a perseverança e a fé dos santos.
11 E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão.
12 Também exercia toda a autoridade da primeira besta na sua presença; e fazia que a terra e os que nela habitavam adorassem a primeira besta, cuja ferida mortal fora curada.
13 E operava grandes sinais, de maneira que fazia até descer fogo do céu à terra, à vista dos homens;
14 e, por meio dos sinais que lhe foi permitido fazer na presença da besta, enganava os que habitavam sobre a terra e lhes dizia que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia.
15 Foi-lhe concedido também dar fôlego à imagem da besta, para que a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta.
16 E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte,
17 para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

A análise mais plausível e honesta que existe é a seguinte.

Aqui se diz que a Primeira Besta surge do Mar Grande, o Mar Mediterrâneo. E a mesma coisa se diz em Apocalipse 7.

A Primeira Besta que surgiu das águas traz as características dos reinos da Babilônia, Média-Pérsia e Grécia, pois diz que ela é semelhante ao Leão, ao Urso e o Leopardo. No aspecto dessa Primeira Besta não foi incluso o quarto animal terrível e espantoso (Império Romano).

Porém, repare que na profecia de Daniel 7 os dez chifres estão associados ao quarto animal terrível e espantoso (Império Romano). Veja.

DANIEL  7 

1 No primeiro ano de Belsazar, rei de Babilônia, teve Daniel, na sua cama, um sonho e visões da sua cabeça. Então escreveu o sonho, e relatou a suma das coisas.
2 Falou Daniel, e disse: Eu estava olhando, numa visão noturna, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o Mar Grande.
3 E quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, subiam do mar.
4 O primeiro era como leão, e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, e foi levantado da terra, e posto em dois pés como um homem; e foi-lhe dado um coração de homem.
5 Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um urso, o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne.
6 Depois disto, continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um leopardo, e tinha nas costas quatro asas de ave; tinha também este animal quatro cabeças; e foi-lhe dado domínio.
7 Depois disto, eu continuava olhando, em visões noturnas, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres.
8 Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre, pequeno, diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.
9 Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; o seu vestido era branco como a neve, e o cabelo da sua cabeça como lã puríssima; o seu trono era de chamas de fogo, e as rodas dele eram fogo ardente.
10 Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades assistiam diante dele. Assentou-se para o juízo, e os livros foram abertos.
11 Então estive olhando, por causa da voz das grandes palavras que o chifre proferia; estive olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo destruído; pois ele foi entregue para ser queimado pelo fogo.
12 Quanto aos outros animais, foi-lhes tirado o domínio; todavia foi-lhes concedida prolongação de vida por um prazo e mais um tempo.
13 Eu estava olhando nas minhas visões noturnas, e eis que vinha com as nuvens do céu um como filho de homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e foi apresentado diante dele.
14 E foi-lhe dado domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.
15 Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi abatido dentro do corpo, e as visões da minha cabeça me perturbavam.
16 Cheguei-me a um dos que estavam perto, e perguntei-lhe a verdadeira significação de tudo isso. Ele me respondeu e me fez saber a interpretação das coisas.
17 Estes grandes animais, que são quatro, são quatro reis, que se levantarão da terra.
18 Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para todo o sempre, sim, para todo o sempre.
19 Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, sobremodo terrível, com dentes de ferro e unhas de bronze; o qual devorava, fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobrava;
20 e também a respeito dos dez chifres que ele tinha na cabeça, e do outro que subiu e diante do qual caíram três, isto é, daquele chifre que tinha olhos, e uma boca que falava grandes coisas, e parecia ser mais robusto do que os seus companheiros.
21 Enquanto eu olhava, eis que o mesmo chifre fazia guerra contra os santos, e prevalecia contra eles,
22 até que veio o ancião de dias, e foi executado o juízo a favor dos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino.
23 Assim me disse ele: O quarto animal será um quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços.
24 Quanto aos dez chifres, daquele mesmo reino se levantarão dez reis; e depois deles se levantará outro, o qual será diferente dos primeiros, e abaterá a três reis.
25 Proferirá palavras contra o Altíssimo, e consumirá os santos do Altíssimo; cuidará em mudar os tempos e a lei; os santos lhe serão entregues na mão por um tempo, e tempos, e metade de um tempo.
26 Mas o tribunal se assentará em juízo, e lhe tirará o domínio, para o destruir e para o desfazer até o fim.
27 O reino, e o domínio, e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo. O seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.
28 Aqui é o fim do assunto. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram e o meu semblante se mudou; mas guardei estas coisas no coração.

Tudo indica que o quarto animal terrível e espantoso está incluído no grupo dos reinos da Primeira Besta, que surgiu das águas do Mar Mediterrâneo. A Primeira Besta foi ferida de morte, significando a queda do Império Romano do Ocidente. Mas esse Império não se desfez por completo, porque os dez chifres assumiram o poder dado pelo Dragão, que são as grandes nações europeias que conquistaram e dominaram o mundo até o século XVIII.

No século XIX foi a vez do aparecimento da Segunda Besta, que surgiu da terra, a nova terra, a América do Norte. Quem domina o mundo atualmente são os Estados Unidos da América. Existe a ONU – Organização das Nações Unidas, estabelecido pela Nova Ordem Mundial, mas quem manda mesmo na ONU são os Estados Unidos da América.

A profecia de Daniel 11 diz que os “violadores do Pacto” fariam aliança com a Besta, o poder dominante atual. E quem são os “violadores do Pacto” (a Lei de Moisés)? Ora, são os judeus, o povo de Israel, de forma especial os líderes do movimento sionista, que fizeram acordo com a Inglaterra e os Estados Unidos da América para a criação do Estado de Israel.

O segundo Templo de Herodes foi destruído por causa dos pecados praticados pelos “violadores do Pacto”, a Aliança que Deus firmou com o seu povo escolhido. Após a matança do povo judeu por ocasião da invasão de Jerusalém e destruição do Templo no 70 d.C., e após a segunda diáspora que ocorreu a partir do ano 135 d.C., os judeus ficaram espalhados entre várias nações. Em Apocalipse 12 foi profetizado que a Mulher (Israel) seria levada para o deserto e sustentada por 1260 dias (anos proféticos), longe da vista do Dragão. Mas o Dragão nunca deixou de perseguir a Mulher (Israel). E Deus mais uma vez permitiu o massacre dos “violadores do Pacto”, quando Adolf Hitler sacrificou mais de 6 milhões de judeus, com conivência da Besta (EUA), da Igreja Católica e das Igrejas Protestantes da Europa. Mas o remanescente do povo judeu cometeu outro erro grave. A Mulher (Israel) saiu do deserto e apareceu toda vestida de escarlata, assentada sobre uma Besta. Nesse caso, a Besta representa o governo que domina o mundo atualmente, os Estados Unidos da América. O governo sionista do novo Estado de Israel adotou a democracia e o sistema de governo republicano, abolindo a monarquia. Os “violadores do Pacto” fizeram direitinho conforme está escrito sobre eles nas profecias de Daniel e do Apocalipse.

A contagem dos 1260, ou 1290 dias, ou 1335 dias proféticos (anos) em que a mulher ficaria isolada no deserto, começou a contar a partir do ano 688 e 691 d.C., quando foi instalada a Abominação da Desolação no monte do Templo em Jerusalém. A abominação é a Mesquita ou Templo Muçulmano, ou Mesquita de Omar (Domo da Rocha). Essa mesquita ou templo islâmico foi construída de propósito no local do Templo do Deus de Israel com a intenção de profanar aquele lugar sagrado.

“E desde o tempo em que o holocausto contínuo for tirado, e estabelecida a abominação desoladora, haverá mil duzentos e noventa dias. Bem-aventurado é o que espera e chega aos mil trezentos e trinta e cinco dias” (Daniel 12:11-12).

“E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias. (…) E foram dadas à mulher as duas asas da grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente” (Apoc. 12:6,14).

“Então ele me levou em espírito a um deserto; e vi uma mulher montada numa besta cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e que tinha sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas; e tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição; e na sua fronte estava escrito um nome simbólico: A grande Babilônia, a mãe das prostituições e das abominações da terra. E vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus. Quando a vi, maravilhei-me com grande admiração. Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres” (Apoc. 17:3-7).

Essa Mulher já havia se assentado a primeira vez sobre a Primeira Besta, especificamente sobre a sétima cabeça, o Império Romano, da qual os reinos de Judá e Israel, no tempo do rei Herodes, eram submissos.

Mas, depois que a mulher foi perseguida, ficando desolada e nua por 1260 dias, ela reaparece montada sobre a Segunda Besta, que também a fará ficar desolada e nua.

Vejamos os cálculos aproximados:

1) 688+1260 anos = 1948 (ano da instalação do Estado de Israel).

2) 691+1290 anos = 1981 (ano que a Unesco decretou a Mesquita de Omar e as ruínas do antigo Templo como patrimônio da humanidade, significando a mesquita não pode ser removida; mas em Apocalipse 6 diz que futuramente haverá um grande terremoto em Jerusalém, e tal terremoto com certeza será para remover Abominação Desoladora; por causa dessa mesquita o povo islâmico tem estado em constante conflito com os judeus disputando o controle da cidade de Jerusalém; e Jerusalém tem sido um cálice de tontear desde a construção dessa abominação que está profanando o santo lugar do Templo).

3) 691+1335 anos = 2026 (O término do tempo dado aos gentios para pisarem o monte do Templo).

“Foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e foi-me dito: Levanta-te, mede o santuário de Deus (o Grande Templo de Herodes, antes do ano 70 d.C.), e o altar, e os que nele adoram. Mas deixa o átrio que está fora do santuário, e não o meças; porque foi dado aos gentios; e eles pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses” (Apoc. 11:1-2).

Essa visão sobre a ordem para medir o Templo João recebeu antes do ano 70 d.C., antes de ele ser isolado na Ilha de Patmos. João não recebeu todas as visões do Apocalipse em Patmos. Ele já havia tido várias visões antes de ser preso, mas foi somente em Patmos que um anjo poderoso (Yesu Cristo), vestido de roupa talar, ordenou que ele escrevesse tudo o que tinha visto ANTES, a visão daquele momento, e outras visões que ainda lhe seriam reveladas.

“Escreve, pois, as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de suceder” (Apoc. 1:19).

**********
UMA ANÁLISE DA PROFECIA DE DANIEL 11

Boa parte da profecia de Daniel 11 já se cumpriu. Há, porém, muitas interpretações equivocadas sobre esta profecia. A maioria dos intérpretes sempre joga para o futuro o cumprimento de tais profecias.

Vou tentar esclarecer alguns detalhes dessa profecia de Daniel 11. Vejamos a explicação por parte, a partir do versículo 21.

DANIEL 11

21 Depois se levantará em seu lugar um homem vil, ao qual não tinham dado a majestade real; mas ele virá caladamente, e tomará o reino com lisonja.
22 E as forças inundantes serão varridas de diante dele, e serão quebrantadas, como também o príncipe do pacto.
23 E, depois de feita com ele a aliança, usará de engano; e subirá, e se tornará forte com pouca gente.

Essa profecia se trata da ascensão do Império Romano e da sucessão dos imperadores.

24 Virá também em tempo de segurança sobre os lugares mais férteis da província; e fará o que nunca fizeram seus pais, nem os pais de seus pais; espalhará entre eles a presa, os despojos e os bens; e maquinará os seus projetos contra as fortalezas, mas por certo tempo.

Alguns imperadores romanos inovaram e fizeram coisas diferentes dos seus antecessores. Veja mais na frente o que será dito no versículo 37.

25 E suscitará a sua força e a sua coragem contra o rei do sul com um grande exército; e o rei do sul sairá à guerra com um grande e mui poderoso exército, mas não subsistirá, pois maquinarão projetos contra ele.
26 E os que comerem os seus manjares o quebrantarão; e o exército dele será varrido por uma inundação, e cairão muitos traspassados.
27 Também estes dois reis terão o coração atento para fazerem o mal, e assentados à mesma mesa falarão a mentira; esta, porém, não prosperará, porque ainda virá o fim no tempo determinado.
28 Então tornará para a sua terra com muitos bens; e o seu coração será contra o santo pacto; e fará o que lhe aprouver, e tornará para a sua terra.
29 No tempo determinado voltará, e entrará no sul; mas não sucederá desta vez como na primeira.
30 Porque virão contra ele navios de Quitim, que lhe causarão tristeza; por isso voltará, e se indignará contra o santo pacto, e fará como lhe aprouver. Voltará e atenderá aos que tiverem abandonado o santo pacto.

Veja que a partir do versículo 30 fala-se a respeito dos “violadores do Santo Pacto”. E quem são esses violadores? E do que se trata esse Santo Pacto? Ora, os violadores são os judeus, principalmente os líderes políticos e a cúria sacerdotal, a partir da Dinastia Herodiana. E o Santo Pacto nada mais é que a Lei de Moisés, a Santa Lei de Deus dada ao povo de Israel.

31 E estarão ao lado dele forças que profanarão o santuário, isto é, a fortaleza, e tirarão o holocausto contínuo, estabelecendo a abominação desoladora.

Essa profecia refere-se à invasão de Jerusalém pelo exército romano, sob a liderança do general Tito. Nesse tempo o Imperador de Roma era Vespasiano. A profecia das 70 Semanas de Daniel, no capítulo 9, também fala a respeito da invasão de Jerusalém, a profanação do Templo e a suspensão do holocausto contínuo. A destruição do Templo não significa que os rituais ordenados no Santo Pacto foram abolidos. Foram apenas suspensos até o dia em que o Terceiro Templo for reconstruído. Veja mais abaixo a profecia das 70 Semanas de Daniel.

32 Ainda aos violadores do pacto ele perverterá com lisonjas; mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte, e fará proezas.
33 Os entendidos entre o povo ensinarão a muitos; todavia por muitos dias cairão pela espada e pelo fogo, pelo cativeiro e pelo despojo.

Esse sofrimento, perseguição e morte do povo judeu começa a contar a partir da invasão de Jerusalém no ano 70 e depois, no ano 135 d.C., em uma nova rebelião, quando milhares de judeus foram mortos, e os demais fugiram e ficaram espalhados por diversas nações. Essa foi a segunda diáspora judaica.

34 Mas, caindo eles, serão ajudados com pequeno socorro; muitos, porém, se ajuntarão a eles com lisonjas.

Essa parte da profecia podemos confrontar com  Apocalipse 12,  quando diz que a Mulher (o povo judeu espalhado pelo mundo) seria ajudado e protegido contra as investidas do Dragão (Satanás).

35 Alguns dos entendidos cairão para serem acrisolados, purificados e embranquecidos, até o fim do tempo; pois isso ainda será para o tempo determinado.
36 e o rei fará conforme lhe aprouver; exaltar-se-á, e se engrandecerá sobre todo deus, e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas; e será próspero, até que se cumpra a indignação: pois aquilo que está determinado será feito.

Essa parte podemos confrontar com o que diz Apocalipse 13 sobre a perseguição dos santos pela Besta, os verdadeiros judeus, os ortodoxos, que ainda são fiéis e guardam os mandamentos do Santo Pacto.

37 E não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao amado das mulheres, nem a qualquer outro deus; pois sobre tudo se engrandecerá.
38 Mas em seu lugar honrará ao deus das fortalezas; e a um deus a quem seus pais não conheceram, ele o honrará com ouro e com prata, com pedras preciosas e com coisas agradáveis.

Sobre essa parte já havia me referido anteriormente, afirmando que alguns imperadores romanos inovaram, fazendo coisas estranhas e diferentes dos seus antecessores. Um desses imperadores romanos que fez coisas diferentes de seus pais foi Constantino. Os romanos cultuavam vários deuses, e o maior deles era Mitra, o deus Sol Invicto, cuja comemoração se dava no solstício de verão, no final do mês de dezembro, entre os dias 21 e 25. Depois que a falsa igreja cristã liderada pelos Papas se uniu ao Império Romano (semelhante a mulher cor de escarlata montando sobre a Besta), o império passou a ser chamado de Sacro Império Romano. Constantino, que adorava o Sol Invicto, adotou um deus estranho para ser adorado por todos os romanos. E quem foi esse deus? Ora, foi o Jesus Cristo falso, o qual a Igreja Católica elevou à categoria de Deus, ao inventar a herética doutrina da trindade. Portanto, o falso cristo inventado pelo ICAR passou a ser uma espécie de Anticristo ou Antimashiach. Pois o verdadeiro Messias prometido pelos profetas e esperado pelos judeus não será um deus, e muito menos semelhante a Deus, ou Filho de Deus. Yesu Cristo nunca disse ser Filho de Deus; sempre dizia ser Filho do Homem. O deus das fortalezas, referido no versículo 38, trata-se de Tamuz. Esse deus era adorado num compartimento secreto do Templo. Vide Ezequiel capítulo 8. Na mitologia, Tamuz era filho de Semíramis, mãe e mulher de Ninrode. Alguns estudiosos associam Semíramis como a Nossa Senhora, mãe do Jesus Cristo falso, e o Jesus falso é Tamuz. Desde o seu nascimento, o falso Jesus Cristo foi honrado com ouro, prata e coisas preciosas. Isso está escrito no capítulo 2 de Mateus, quando os tais reis magos oferecem ouro, incenso e mirra ao menino-deus.

39 E haver-se-á com os castelos fortes com o auxílio dum deus estranho; aos que o reconhecerem, multiplicará a glória; e os fará reinar sobre muitos, e lhes repartirá a terra por preço.

Desde o estabelecimento do Jesus Cristo falso como mais um deus da mitologia romana, os imperadores romanos foram bem sucedidos até o ano 476 d.C, quando o Império Romano do Ocidente caiu e se dividiu em dez reinos.

As raízes da Segunda Besta começaram a brotar desde a queda da Primeira Besta no ano 476. Veja: 476+1300 anos = 1776. E os Estados Unidos da América foram fundados no ano de 1776.

Tem outra profecia paralela à profecia dos 1260 anos da profecia de Daniel 12. Vejamos o que diz Daniel 8.

“Depois ouvi um santo que falava; e disse outro santo àquele que falava: Até quando durará a visão relativamente ao holocausto contínuo e à transgressão assoladora, e à entrega do santuário e do exército, para serem pisados? Ele me respondeu: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; então o santuário será purificado” (Daniel 8:13-14).

Será que desde a fundação dos Estados Unidos da América, em 1776, ainda haveria mais 1000 anos até a construção do Terceiro Templo e a purificação do Santuário?

Se considerarmos 2300 tardes e manhãs não como anos literais, mais como 1150 anos, ou seja, a metade, então temos 476+1150 anos = 1626. Mas se começarmos a contar esses 1150 anos a partir da construção da abominação da desolação, a Mesquita de Omar no monte do Templo, no ano 691, veja o que dá: 691+1150 anos = 1841, o ano aproximado do Grande Desapontamento dos adventistas do sétimo dia, que conforme os cálculos de Ellen White, a volta de Yesu Cristo se daria no ano de 1843; depois disseram que era 19844, e refizeram os cálculos prevendo a volta de Yesu até para o ano de 1974.

Mas, o cálculo oficial dos adventista para o cumprimento da profecia sobre a purificação do Santuário é assim: 457 a.C + 2300 anos = 1843. E eles não se dando por frustrados nos cálculos, começaram a ensinar que no ano de 1943 se deu realmente a purificação do Santuário, mas não do santuário terrestre, mas do Santuário celestial, ao qual Paulo se referiu na sua Carta aos Hebreus.

Só sei de uma coisa. Se interpretarmos literalmente a profecia das 2300 tardes e manhãs como sendo 2300 anos, então esse tempo começaria a contar a partir da retirada do sacrifício contínuo do Templo no ano 70 d.C. e a instalação da transgressão assoladora, (abominação desoladora) e a entrega do santuário e do povo santo para serem pisados por 1260 anos ou 1290 ou 1335 anos.

Cálculo: 70+2300 = 2370 d.C. Ou seja, ainda estaria muito distante a chegada do Messias. Mas o reino milenar do Messias pode começar antes, e o Terceiro Templo ser somente reconstruído no ano 2370.

Mas, e se o tempo da profecia das 2300 tardes e manhãs começou em 274 a.C, então, o construção do Terceiro Tempo e sua purificação se daria no ano 2026 (2300-274=2026).

O Império Romano durou cinco séculos: começou em 753 a.C. e terminou em 476 d.C.

Porém, acredito que essas 2300 tardes e manhãs se referem aos mesmos 1260 dias proféticos ou 42 meses, ou um tempo, dois tempos, e metade de um tempo, que quer dizer 3 anos e meio. Esses 42 dois meses proféticos na verdade são 1260 anos literais. A expressão “tardes e manhãs” se refere aos sacrifícios contínuos oferecidos pela manhã e à tarde que cessariam. Logo, 2300 tardes e manhãs equivalem a 1150 dias proféticos. E 1150 dias equivalem a 38,3 meses. Os meses são de 30 dias e os anos são de 360 dias, de acordo com o Calendário Judaico, que é Lunar. Acredito que aos 2300 tardes e manhãs sejam somadas mais 220 tardes e manhãs, totalizando 2520 tardes e manhãs (2520:2=1260). E onde teria começado essas 2520 tardes e manhãs ou 1260 dias proféticos, que equivalem a 1260 anos? A partir da instalação da abominação desoladora, a Mesquita Muçulmana, no monte do Templo em Jerusalém, no ano 691.

EXPLICAÇÃO MAIS PLAUSÍVEL PARA AS 2300 TARDES E MANHÃS

As 2300 tardes e manhãs se referem aos sacrifícios contínuos que eram oferecidos pela parte da manhã e à tarde no Templo. Desde o tempo que foi dado a ordem para a reedificação de Jerusalém, considera-se que a mesma ordem valia para a reconstrução do Segundo Templo no ano 457 a.C. Mas acredito que esse ano foi 459 a.C. Foi a partir do ano 459 a.C. que os sacrifícios contínuos passaram a ser oferecidos no Segundo Templo. E essas 2300 tardes e manhãs (1150 dias) durariam até a destruição do Segundo Templo, o templo de Herodes, no ano 70 d.C. e a instalação da abominação desoladora, no ano 691 d.C.

Portanto, as 2300 tardes e manhãs quer dizer 1150 dias proféticos, que equivalem a 1150 anos literais. Esses 1150 anos é o período de tempo que vai do ano 459 a.C. até o ano 691 d.C., ano em que foi concluído a instalação do Domo da Rocha no monte do Templo, a abominação da desolação. Cálculo: 459+691 = 1150 anos.

O tempo dado aos gentios (1260/1290/1335) para pisarem e profanarem o monte do Templo não entra nas 2300 tardes e manhãs.

Cálculo: 1150+1260 = 2410 (2410-459 = 1951 d.C.) – Ano aproximado da criação do Estado de Israel.

Cálculo: 1150+1290 = 2440 (2440-459 = 1981 d.C.) – O Domo da Rocha, a Mesquita de Omar e as ruínas do Templo de Jerusalém a Unesco transformou em patrimônio cultural da humanidade, sendo impossível remover a mesquita daquele local.

Cálculo: 1150+1335 = 2485 (2485-459 = 2026 d.C.) – Provável ano da reconstrução do Terceiro Templo).

Repare que Daniel 8:14 diz que após as 2300 tardes e manhãs, mais os 1335 anos dados aos gentios, o Santuário seria purificado, isto é, seria reconstruído e estabelecido os sacrifícios contínuos.

Portanto, 2026 pode ser o ano provável em que o Terceiro Templo será reedificado e o Santuário purificado e estabelecido novamente os sacrifícios contínuos.

Segundo essa minha interpretação das 2300 tardes e manhãs, quando Yesu Cristo retornar, o Terceiro Templo deverá estar de pé.

Depois do versículo 39, a profecia salta para o tempo do fim, os dias atuais.

40 Ora, no fim do tempo, o rei do sul lutará com ele; e o rei do norte virá como turbilhão contra ele, com carros e cavaleiros, e com muitos navios; e entrará nos países, e os inundará, e passará para adiante.

Ora, “ELE” refere-se ao iníquo, o homem do pecado, o líder israelense e seu parceiro político, a nação que domina o mundo atual, os Estados Unidos da América, que supostamente protege Israel. Esse “rei do sul” é o Egito e o “rei do norte” é a atual Turquia, que virá com um grande exército para invadir Israel, sendo apoiada pelo Irã. Portanto, o Egito irá ajudar Israel e servirá de base para as tropas americanas no Oriente Médio.

41 Entrará na terra gloriosa, e dezenas de milhares cairão; mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e as primícias dos filhos de Amom.
42 E estenderá a sua mão contra os países; e a terra do Egito não escapará.

O exército turco aliado com o exército iraniano irá invadir Jerusalém, mas os países árabes neutros serão poupados (Líbano, Jordânia e Síria). O Egito, por ser traidor, será massacrado. Vide mapa.

Essa invasão de Jerusalém é retratada com mais detalhes nos capítulos 38 e 39 do livro do profeta Ezequiel. Gogue e Magogue são respectivamente a Turquia e o Irã. Essa invasão não é a famosa guerra do Armagedom. Lembre-se que a Turquia foi o berço do Império Romano do Oriente.

43 Apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata, e de todas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes o seguirão.
44 Mas os rumores do oriente e do norte o espantarão; e ele sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.
45 E armará as tendas do seu palácio entre o Mar Grande (Mar Mediterrâneo) e o glorioso monte santo; contudo virá ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

O território do Irã faz fronteira com o do Turquia. Uma parte dos exércitos da Turquia e do Irá virá por Terra e pelo ar, e outra parte virá pelo Mar Mediterrâneo, e ficarão de frente para Jerusalém, esperando a hora do ataque final. Mas algo inesperado irá acontecer e frustrará os seus planos. Os Estados Unidos, com apoio da França, Grã-Bretanha e demais aliados farão o rei do norte com seu exército recuar.

Lembrem-se: o rei norte não é o Anticristo, a Besta que fez acordo com o povo de Israel. Quem é a Besta (a Segunda Besta) são os Estados Unidos da América, aliado e protetor dos judeus sionistas, contra o qual lutará o rei do norte. De certa forma o rei do norte, a Turquia, e seu parceiro, o Irã, também pode ser considerado um Antimashiach, pois ele vem com a intenção de destruir Israel e a Besta que controla o mundo para impedir a chegada do Messias prometido. Mas a Besta prevalecerá. Só quem poderá destruir a Segunda Besta é Deus. Para isso Ele preparou os juízos das sete trombetas e das sete taças da ira que serão derramadas contra o trono da Besta, conforme está retratado no livro de Apocalipse.

O reino de Judá e Israel, quando o prometido Messias reinar, será de regime monárquico. O atual sistema de governo de Israel é República Presidencialista. O atual governo de Israel foi estabelecido pelos violadores do Santo Pacto, os judeus sionistas. Portanto, a criação do atual Estado de Israel não foi da vontade de Deus, foi apenas para o cumprimento das profecias.

O desafio maior para o cumprimento dessa profecia é saber se os agentes envolvidos irão cumpri-la, visto que ela está clara e acessível a todos, de tal modo que eles conhecem essa profecia, mas talvez não saibam interpretá-la. E agora, se por acaso eles lerem o meu texto explicando essa profecia, será que ainda porão em prática os seus planos? Será que depois de tomarem conhecimento do script dos últimos acontecimentos eles continuarão botando em prática seus planos? Ou eles têm suas mentes manipuladas por Deus, sendo obrigados a fazer coisas contra a própria vontade?

O que posso concluir é que os verdadeiros intérpretes da profecia podem atrapalhar o seu cumprimento, por terem revelados os pormenores de como se dará os conflitos, bem como os agentes envolvidos, sendo inclusive citados seus nomes. Será que eu me encaixo nesse perfil? Mas eu não sou o único a revelar os grandes segredos das profecias.

PROFECIA DAS 70 SEMANAS DE DANIEL 9

20 Enquanto estava eu ainda falando e orando, e confessando o meu pecado, e o pecado do meu povo Israel, e lançando a minha súplica perante a face do Senhor, meu Deus, pelo monte santo do meu Deus,
21 sim enquanto estava eu ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente, e tocou-me à hora da oblação da tarde.
22 Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, vim agora para fazer-te sábio e entendido.
23 No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, pois és muito amado; considera, pois, a palavra e entende a visão.
24 Setenta semanas estão decretadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o santíssimo.
25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém até o ungido, o príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; com praças e tranqueiras se reedificará, mas em tempos angustiosos.
26 E depois de sessenta e duas semanas será cortado o ungido, e nada lhe subsistirá; e o povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até o fim haverá guerra; estão determinadas assolações.
27 E ele fará um pacto firme com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador; e até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador.

————————————————-
Falou e disse Miquels7
Manaus-AM, 20 de maio de 2018.
Todos os direitos reservados para Miquels7.

Anúncios

21/05/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

UM GRAVE ERRO DE EXEGESE BÍBLICA DE PAULO COLOCA EM DÚVIDA A INSPIRAÇÃO DO NOVO TESTAMENTO

**********
Na minha humilde capacidade de fazer exegese bíblica, acho que sou o único escritor até agora a descobrir uma falha grave de interpretação nos escritos de Paulo.

RESUMO

Ainda estou concluindo um texto sobre este assunto.

A Carta aos Hebreus - Fundo

Meu comentário é a respeito da profecia do “novo pacto” de Jeremias 31:31-34 que o apóstolo Paulo, em Hebreus 8, interpretou como sendo a Lei da Graça, a nova aliança que Deus estabeleceu com os crentes gentios.

O erro grave de Paulo é que ele pega uma profecia voltada exclusivamente para o povo hebreu, o povo de Judá e Israel, e tenta aplicá-la aos crentes gentios, para justificar a Lei da Dispensação da Graça, a nova aliança, que segundo ele, substituiu a Lei de Moisés.

É óbvio que para a época de Paulo a profecia de Jeremias sobre o novo pacto parecia se encaixar perfeitamente, porque ele era judeu, e além do mais, os judeus viviam na expectativa da chegada do Messias. Porém, passados quase dois mil anos depois que Paulo escreveu a Carta aos Hebreus, podemos constatar que o “novo pacto” da profecia de Jeremias 31:31-34 não se refere à Lei da Graça, pois, a tal aliança ainda não se cumpriu com o povo de Judá e Israel, e muitos menos com os crentes gentios.

O ponto crucial sobre uma ou duas interpretações de Paulo estarem equivocadas é a credibilidade dos seus demais ensinos nas suas treze cartas apostólicas, que se tornaram base da teologia cristã. Se Paulo cometeu pelo menos um erro de exegese bíblica, só esse fato já seria suficiente para colocar em dúvida outras interpretações suas a respeito de textos extraídos da Torá. E eu mesmo já identifiquei mais de dois comentários equivocados de Paulo somente na Epístola aos Hebreus. Paulo toma informações de um livro apócrifo, denominado Livro de Melquisedeque, supostamente escrito por Abraão, onde é narrada a história desse lendário rei-sacerdote cananeu. Só existe duas referências no Antigo Testamento que fala a respeito desse Melquisedeque. A primeira, no livro de Gênesis, quando Abraão voltando de uma guerra se encontra com o mesmo; e a segunda, no livro dos Salmos, relacionando a função de Melquisedeque com a função do rei Davi. O próprio apóstolo Paulo reconhece que existia na época pouca informações sobre esse tal Melquisedeque. Chega a dizer que ele não teve princípio nem fim de dias, ou seja, ele estava mais ou menos afirmando que o tal era um personagem fictício. E mesmo assim Paulo relaciona a função de Melquisedeque como uma prefiguração para as funções que Yesu Cristo viria a exercer como Sacerdote e Rei. Outro equívoco de Paulo na sua Carta aos Hebreus é quando ele diz que Moisés consagrou os objetos de rituais do tabernáculo e o livro da Lei com sangue de bodes e touros. Fiz uma pesquisa cuidadosa e constatei que Moisés jamais empregou sangue de bodes ou de touros para aspergir ou ungir os utensílios do santuário, porque o sangue desses animais não tinha essa finalidade. Veja em Hebreus 9:13, 19-21 e compare com Êxodo 40 e Levítico 8. Moisés ungiu os utensílios com óleo santo e não com sangue de touros e bodes. No entanto, Moisés pega o texto de Êxodo 24 para afirmar que Moisés utilizou sangue de touros e bodes para aspergir (ou ungir) os utensílios do tabernáculo e o livro da Lei. Leia o texto, abaixo.

Êxodo 24
1 Depois disse Deus a Moisés: Subi ao Senhor, tu e Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel, e adorai de longe.
2 Só Moisés se chegará ao Senhor; os, outros não se chegarão; nem o povo subirá com ele.
3 Veio, pois, Moisés e relatou ao povo todas as palavras do Senhor e todos os estatutos; então todo o povo respondeu a uma voz: Tudo o que o Senhor tem falado faremos.
4 Então Moisés escreveu todas as palavras do Senhor e, tendo-se levantado de manhã cedo, edificou um altar ao pé do monte, e doze colunas, segundo as doze tribos de Israel,
5 e enviou certos mancebos dos filhos de Israel, os quais ofereceram holocaustos, e sacrificaram ao Senhor sacrifícios pacíficos, de bois.
6 E Moisés tomou a metade do sangue, e a pôs em bacias; e a outra metade do sangue espargiu sobre o altar.
7 Também tomou o livro do pacto e o leu perante o povo; e o povo disse: Tudo o que o Senhor tem falado faremos, e obedeceremos.
8 Então tomou Moisés aquele sangue, e espargiu-o sobre o povo e disse: Eis aqui o sangue do pacto que o Senhor tem feito convosco no tocante a todas estas coisas.

Veja o grave erro de Paulo. Os bodes nunca eram usados para ofertas pacíficas, isto é, holocaustos de oferta agradável ao Senhor. Já os touros de três anos (novilhos) eram usados em sacrifícios como oferta pelo pecado e também em holocausto como oferta pacífica. E nesse episódio de Êxodo 24 diz que foram oferecidos bois em holocausto como OFERTAS PACÍFICAS, que com certeza eram novilhos e carneiros. Bodes nunca foram utilizados para ofertas pacíficas; eram oferecidos como ofertas pelo pecado. Sangues de novilhos e carneiros oferecidos como oferta pelos pecados eram usados para aspergir as pontas do altar, mas jamais foram usados para aspergir ou ungir objetos sagrados do tabernáculo. E o mais grave: Paulo disse que até o Livro da Lei foi aspergido com sangue de bodes. Ora, isso é um grande absurdo! Como pode um texto com graves erros de interpretação ser considerado inspirado pelo Espírito Santo?!

“Porque, havendo Moisés anunciado a todo o povo todos os mandamentos segundo a Lei, tomou o sangue dos novilhos e dos bodes, com água, lã purpúrea e hissopo e aspergiu tanto o próprio livro como todo o povo, dizendo: este é o sangue do pacto que Deus ordenou para vós. Semelhantemente aspergiu com sangue também o tabernáculo e todos os vasos do serviço sagrado” (Hebreus 9:19-21).

A profecia sobre o “novo pacto” de Jeremias 31:31-134 só será cumprida no governo milenar do Messias. Irei citar referências dos livros de Isaías, Zacarias, etc, para provar que a profecia do “novo pacto” de Jeremias 31 ainda não se cumpriu.

Já assisti vídeos e li textos em vários sites sobre a profecia do “novo pacto” de Jeremias 31:31-34 e de Hebreus 8, mas ninguém teve a capacidade de questionar a interpretação de Paulo. Todos concordam cegamente com Paulo. Percebi que todos os exegetas e teólogos de séculos atrás e os da atualidade já vêm com a mente condicionada para aceitar tudo o que Paulo escreveu, sem questionar nada, pois, aprenderam que toda a Escritura é inspirada, incluindo-se os escritos paulinos. Parece que os teólogos tradicionais não têm a mínima capacidade de fazer uma crítica literária isenta, sem fanatismo religioso.

Também irei falar a respeito da autoria da Carta aos Hebreus e de outras interpretações equivocadas da Torá que Paulo (e Timóteo) fizeram.

—————–
Miquels7

16/05/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

SEGUNDO O APÓSTOLO TIAGO, A LEI DE MOISÉS É A LEI PERFEITA, A LEI DA LIBERDADE

**********
“Entretanto aquele que atenta bem para a Lei Perfeita, a da Liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que fizer” (Tiago 1:25).

A teologia católica e protestante se fundamenta mais nos ensinos de Paulo que nos ensinos do próprio Cristo nos evangelhos, e nos ensinos dos demais apóstolos. E ainda dizem que o que vale mais é a sabedoria que vem do alto e não a sabedoria humana.

Porém, bem sabemos que Paulo só escreveu mais livros (longas cartas, 13 ao todo) que os demais apóstolos porque ele tinha muita sabedoria humana, sabedoria material. E os demais apóstolos escreveram pouco, cartas bem curtas, porque não tinham muita sabedoria humana. Isto posto, podemos afirmar que os teólogos católicos e protestantes são hipócritas ao dizer que o que vale mais é a sabedoria que vem do alto. Paulo era fariseu, era letrado e muito estudioso. Tinha muito conhecimento da Lei de Moisés, da Torá, dos salmos, dos profetas e de outros livros extra-bíblicos que na época não eram considerados apócrifos. Pedro, Tiago e Judas também possuíam cópias do livro de Enoque. Pedro e Judas chegaram a citar trechos do livro de Enoque em suas epístolas, porém, não escreveram longos textos nem doutrinaram sobre os principais fundamentos da fé cristã como fez Paulo..

E Paulo só foi escolhido para ser apóstolo dos gentios porque Yesu Cristo viu nele capacidade para dialogar com as autoridades, capacidade para escrever, ensinar e exortar, visto que ele era letrado e culto. No entanto, apesar da muita sabedoria e conhecimento de Paulo, ele ensinou doutrinas estranhas e diferentes das que Cristo e os demais apóstolos ensinaram

A EPÍSTOLA DE TIAGO

Epístola de Tiago

A epístola de Tiago foi muita rejeitada pelos pais da Igreja, nos concílios realizados para a canonização dos livros sagrados e inspirados. Teve muita resistência de alguns bispos da Igreja Católica quanto à aceitação da Carta de Tiago como inspirada, pois nela vemos alguns ensinos conflitantes com os de Paulo.

O monge católico, pai da Reforma Protestante, Martinho Lutero, também rejeitou a Carta de Tiago como inspirada, e a menosprezou dizendo ser uma “epístola de palha”, que não valia nada. Pois, Tiago fala bem da Lei de Moisés, e faz pouco caso da Lei da Graça de Cristo que Paulo ensinou. Tiago também confrontou o ensino de Paulo que diz que a salvação ou justificação do pecador é adquirida somente pela fé, e não pelas obras. E Tiago diz que a salvação é pelas obras, pois, a fé sem as obras é morta. E os teólogos católicos e protestantes vendo essa grave contradição nos ensinos do Novo Testamento se viram numa encruzilhada. Será que a Bíblia é toda inspirada? Será que existem contradições nos ensinos da Bíblia? E para que não restasse nenhuma dúvida de que na Bíblia, especialmente no Novo Testamento, não existem contradições, eles bolaram explicações nada convincentes para dizer que Paulo falava de uma fé, e Tiago falava de outra. Ou que a fé para a salvação é uma, e a fé para a prática de boas obras é outra. E na realidade, a fé que Paulo e Tiago se referiam era a mesma fé, a fé para a salvação.

Tanto Tiago como Pedro e Judas também tinham conhecimento do conteúdo das cartas que Paulo escrevia. E Pedro chega a se referir aos escritos de Paulo em uma de suas epístolas, mas não transcreveu nenhum deles. Tiago conhecia bem o que Paulo escrevia sobre a salvação, por isso o confrontou, afirmando que a salvação não é exclusivamente pela fé, mas também pelas obras.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2:8-9).

“Porquanto pelas obras da lei nenhum homem será justificado diante dele; pois o que vem pela lei é o pleno conhecimento do pecado. (…) Concluímos pois que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei” (Romanos 3:20,28).

“Sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, mas sim, pela fé em Cristo Jesus, temos também crido em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo, e não por obras da lei; pois por obras da lei nenhuma carne será justificada” (Gálatas 2:16).

“Como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, mas quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição” (II Pedro 3:15-15).

“Que proveito há, meus irmãos, se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano. e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma. Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem. Mas queres saber, ó homem vão, que a fé sem as obras é estéril? Porventura não foi pelas obras que nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar seu filho Isaque? Vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada; e se cumpriu a escritura que diz: E creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça, e foi chamado amigo de Deus. Vedes então que é pelas obras que o homem é justificado, e não somente pela fé (…) Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta” (Tiago 2:14-26).

“E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Pois se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante a um homem que contempla no espelho o seu rosto natural; porque se contempla a si mesmo e vai-se, e logo se esquece de como era. Entretanto aquele que atenta bem para a lei perfeita, a da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que fizer” (Tiago 1:22-25).

Deus julgará a cada um segundo as suas obras, e não segundo a fé. Que adianta ter a fé, e não ter nenhuma obra boa para apresentar diante de Deus?

“E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor durante o tempo da vossa peregrinação” (I Pedro 1:17).

Paulo disse aos efésios e aos gálatas que a salvação era somente pela fé, sem as obras da Lei. Mas aos coríntios ele se contradiz e diz outra coisa.

“Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento levanta um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará; pois aquele dia a demonstrará, porque será revelada no fogo, e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se permanecer a obra que alguém sobre ele edificou, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele prejuízo; mas o tal será salvo todavia como que pelo fogo” (I Cor. 3:11-15).

Alguém se baseando na teologia tradicional pode dizer que essa obra aí que Paulo falou aos coríntios não é obra para obtenção da salvação. Porém, o que Cristo ensinou e o que podemos constatar em outros trechos das Escrituras é que a salvação é obtida, sim, pelas obras. Se não fosse assim, no Apocalipse estaria escrito que os mortos seriam julgados pela fé. E o que vemos bem claro como a luz do dia é que os mortos serão julgados de acordo com as suas obras.

“E vi os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono; e abriram-se uns livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras” (Apoc. 20:12).

Justificado ou julgado de acordo com as obras tem o mesmo sentido. A salvação ou justificação que Paulo ensinou, obtida como num passe de mágica, apenas pela fé em Cristo, contraria o que Cristo ensinou no seu evangelho. Yesu Cristo irá salvar e escolher para habitar no seu reino os seres humanos aperfeiçoados, e não terríveis pecadores que supostamente são justificados por um passe de mágico, simplesmente por dizer que crê em Yesu. Bem falou Tiago, dizendo que os demônios também creem e estremecem. Mas eles não têm obras que possam justificá-los e livrá-los do inferno.

Certo homem rico perguntou a Yesu Cristo o que tinha que fazer para obter a vida eterna. E Yesu perguntou se ele guardava as leis de Deus (Lei de Moisés), e ele disse que sim. Mas Cristo viu que algo impedia o tal jovem de ser salvo. Eram as riquezas a qual ele amava tanto que estavam impedindo de ele ser salvo. Aí Cristo responde: Falta-te uma coisa, vende tudo o que tens, distribuía com os pobres, depois vem e segue-me, e terás um tesouro no reino dos céus. Esse “reino dos céus” a qual Yesu Cristo se referiu não é o “Céu”, como os crentes imaginam. Esse reino dos céus é tão somente o reino que Cristo irá estabelecer aqui na Terra para sempre. E prometeu ressuscitar para reinar com Ele todos aqueles que creem que Ele é o Senhor e salvador da humanidade.

Cristo também disse que os perdidos (joio) serão colocados à sua esquerda, e os salvos (trigo) serão colocados à sua direita. E Ele diz o motivo dos perdidos estarem à sua esquerda e os salvos estarem à sua destra. Simplesmente em razão das obras de cada um. Ele disse: Porque tive fome e me deste de comer, estava nu e me vestistes. Ou seja, os crentes serão salvos de acordo com as suas obras, e não por intermédio da fé. E Yesu Cristo foi mais categórico ainda. Disse: Nem todo o que me diz “Senhor, Senhor”, entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai. Ora, o que diz que tem fé e busca a salvação apenas pela fé só diz “Senhor, Senhor”, é fiel nos dízimos (entrega o dinheiro nas mãos dos pastores mercenários), é fiel adorador, canta, jejua, etc, mas não pratica as boas obras, não faz a vontade do Pai. E qual é a vontade do Pai? “Misericórdia quero e não sacrifícios”. Deus prefere que você viva praticando boas ações, fazendo boas obras, ajudando o seu semelhante necessitado, fazendo a obra de Deus sem pensar em dinheiro, que ficar na igreja dizendo que está só orando pelos pobres e necessitados e pedindo para Deus ir visita-los, enquanto ele disse que você é quem deve ir visitar os pobres, os doentes e os presos. Que adianta dizer que está na igreja todos os dias adorando a Deus? Deus não quer isso. Deus não quer bajulação. Deus quer ver ação do crente em ajudar o próximo, fazer a obra de Deus sem visar dinheiro, sem visar salário, sem exigir estadia em hotéis; cantar ou tocar nas igrejas sem exigir cachês, como fazem esses pastores e cantores gospel famosos da atualidade.

“Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes; estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me. (…) Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos; porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; era forasteiro, e não me acolhestes; estava nu, e não me vestistes; enfermo, e na prisão, e não me visitastes” (Mateus 24:31-43).

“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres?” (Mateus 7:21-22.

“Depois vieram também as outras virgens, e disseram: Senhor, Senhor, abre-nos a porta. Ele, porém, respondeu: Em verdade vos digo, não vos conheço” (Mateus 25:11-12).

“E por que me chamais: Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu vos digo?” (Lucas 6:46).

“Pois misericórdia quero, e não sacrifícios; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos” (Oséias 6:6).

“Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores” (Mateus 9:13). [Yesu Cristo vivia entre pecadores, prostitutas, mendigos e doentes, e procurava ajuda-los de alguma forma].

“Mas, se vós soubésseis o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios, não condenaríeis os inocentes” (Mateus 12:7).

“De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? diz o Senhor. Estou farto dos holocaustos de carneiros, e da gordura de animais cevados; e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecerdes perante mim, quem requereu de vós isto, que viésseis pisar os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias… não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene! As vossas luas novas, e as vossas festas fixas, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Quando estenderdes as vossas mãos, esconderei de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei; porque as vossas mãos estão cheias de sangue. Lavai-vos, purificai-vos; tirai de diante dos meus olhos a maldade dos vossos atos; cessai de fazer o mal” (Isaías 1:11-16). [ISSO DEUS ESTÁ FALANDO DIRETAMENTE COM OS CRENTES QUE VIVEM NA IGREJA ADORANDO A DEUS – BAJULANDO DEUS EM TROCA DE ALGUMA BÊNÇÃO MATERIAL – DIZENDO QUE ESTÃO SENDO FIEIS DIZIMISTAS E ORANDO PELOS NECESSITADOS, E PEDINDO PARA DEUS IR NA CASA DE CADA UM VISITÁ-LOS. HIPÓCRITAS! POR ISSO DEUS ABOMINA O QUE ELES OFERECEM].

“Aprendei a fazer o bem; buscai a justiça, acabai com a opressão, fazei justiça ao órfão, defendei a causa da viúva. (…) Como se fez prostituta a cidade fiel! ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas agora homicidas.(…) Os teus príncipes (PASTORES) são rebeldes, e companheiros de ladrões (POLÍTICOS); cada um deles ama as peitas, e anda atrás de presentes; não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa da viúva (USAM PARA OUTRA FINALIDADE OS DÍZIMOS E AS OFERTAS)” (Isaías 1:17-23).

“A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo” (Tiago 1:27).

**********
A LEI DA GUARDA DO SÁBADO NUNCA FOI ABOLIDA

Yesu Cristo, falando nos sermão do monte a respeito dos acontecimentos que antecederiam a invasão de Jerusalém pelo exército romano, ditou uma profecia que se cumpriria tempos depois da sua ressurreição, dando conta que os judeus continuariam respeitando a Lei da guarda do Sábado. Se depois da sua morte e ressurreição a Lei de Moisés seria abolida, por certo, Yesu Cristo não teria se referido à guarda do Sábado.

“Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no sábado; porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá” (Mateus 24:19-21).

Isso é mais uma prova de que a Lei não foi abolida.

Também no livro de Apocalipse vemos outra referência a respeito da Lei de Moisés que os judeus ainda estariam guardando mesmo no tempo do fim. Veja.

“E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus” (Apoc. 12:17).

Ora, quem é essa mulher? Quem é o filho varão? Quem são esses filhos da mulher que guardam os mandamentos de Deus? E o que são esses mandamentos de Deus?

Essa mulher sem dúvida representa Israel, o povo escolhido de Deus. E o texto bíblico deixa bem claro que essa mulher não teve somente um filho; teve outros filhos. O filho varão que foi arrebatado ou tomado para Deus e seu trono pode se referir a duas coisas:

1) Pode representar o grupo dos 144 mil que serão selados e arrebatados durante a Grande Tribulação.

2) Pode representar o grupo de todos os salvos, cujas almas ou espíritos se encontravam no antigo Hades, e que Cristo, ao morrer, desceu nas profundezas da Terra e as transportou para um local especial nos céus, onde estão aguardando a ressurreição do último dia. A guerra nos céus entre Satanás e seus anjos contra Miguel e seus anjos teria se dado por causa da elevação das almas que estavam no Hades sob o controle de Satanás. Ele não teria aceitado que as almas fossem tiradas de lá. Mas Yesu Cristo desceu lá e levou cativo o cativeiro. Yesu disse que tinha recebido todo o poder nos céus e na Terra e que agora Ele tinha as chaves da morte e do inferno, e Satanás não mais mandava no Hades.

E os outros filhos da mulher são todos os cristãos que guardam os mandamentos da Lei de Moisés, os Dez Mandamentos, incluindo-se o mandamento do Sábado, que celebram a festa da Páscoa e outras festas de Israel. Esses sãos os judeus ortodoxos, remanescentes. E também estão incluídos aí os cristãos que acreditam na história de Cristo e pregam sua mensagem, o evangelho do reino.

Os católicos e cristãos protestantes sempre tiveram preconceitos pelos judeus, e inclusive não se consideravam filhos da mulher. E se os cristãos ainda acham que não são filhos da mulher, então, a profecia de Apocalipse 12:17 não se refere a eles. Refere-se somente aos judeus ortodoxos, que ainda guardam os mandamentos de Deus e as ordenanças da Lei de Moisés.

Foi somente o apóstolo Paulo que inventou essa história de que a Lei de Moisés foi abolida. Nenhum dos doze apóstolos de Cristo falou que a Lei foi abolida.

“Mas o entendimento lhes ficou endurecido. Pois até o dia de hoje, à leitura do Velho Pacto, permanece o mesmo véu, não lhes sendo revelado que em Cristo é ele abolido; sim, até o dia de hoje, sempre que Moisés é lido, um véu está posto sobre o coração deles” (II Cor. 3:14-15).

Não! De jeito nenhum! Isso que Paulo falou aos coríntios sobre a abolição da Lei não foi coisa inspirada pelo Espírito Santo.

“Mas agora, em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto. Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e derrubando a parede de separação que estava no meio, na sua carne desfez a inimizade, isto é, a Lei dos mandamentos contidos em ordenanças, para criar, em si mesmo, dos dois um novo homem, assim fazendo a paz, e pela cruz reconciliar ambos com Deus em um só corpo” (Efésios 2:13-16).

“Pois, com efeito, o mandamento anterior é ab-rogado por causa da sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou), e desta sorte é introduzida uma melhor esperança, pela qual nos aproximamos de Deus” (Hebreus 7:18-19).

“E a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos; e havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, removeu-o do meio de nós, cravando-o na cruz; e, tendo despojado os principados e potestades, os exibiu publicamente e deles triunfou na mesma cruz” (Colossenses 2:13-15).

“Mas agora alcançou ele ministério tanto mais excelente, quanto é mediador de um melhor pacto, o qual está firmado sobre melhores promessas. Pois, se aquele primeiro fora sem defeito, nunca se teria buscado lugar para o segundo. Porque repreendendo-os, diz: Eis que virão dias, diz o Senhor, em que estabelecerei com a casa de Israel e com a casa de Judá um novo pacto. Não segundo o pacto que fiz com seus pais no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; pois não permaneceram naquele meu pacto, e eu para eles não atentei, diz o Senhor. Ora, este é o pacto que farei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o Senhor; porei as minhas leis no seu entendimento, e em seu coração as escreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo; e não ensinará cada um ao seu concidadão, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior. Porque serei misericordioso para com suas iniquidades, e de seus pecados não me lembrarei mais. Dizendo: Novo pacto, ele tornou antiquado o primeiro. E o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer” (Hebreus 8:6-13).

Esse ensino de Paulo (ou de Timóteo) na Carta aos Hebreus, que diz “Dizendo: Novo pacto, ele tornou antiquado o primeiro; e o que se torna antiquado e envelhece, perto está de desaparecer”, foi um erro grosseiro de Paulo. Ele tomou uma profecia do profeta Jeremias referente ao reino milenar do Messias para tentar contradizer a Lei de Moisés e justificar a Lei da Graça. Pois, esse “NOVO PACTO” que Deus falou através do profeta ainda não foi realizado. Com certeza esse “novo pacto” não é a dispensação da graça que Paulo se refere. Esse “novo pacto” com o seu povo escolhido ainda está para ser cumprido. E isso só ocorrerá no reino milenar do Messias.

“Eis que os dias vêm, diz o Senhor, em que farei um pacto novo com a casa de Israel e com a casa de Judá, não conforme o pacto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito, esse meu pacto que eles invalidaram, apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor. Mas este é o pacto que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. E não ensinarão mais cada um a seu próximo, nem cada um a seu irmão, dizendo: Conhecei ao Senhor; porque todos me conhecerão, desde o menor deles até o maior, diz o Senhor; pois lhes perdoarei a sua iniqüidade, e não me lembrarei mais dos seus pecados” (Jeremias 31:31-34).

E QUAL A DIFERENÇA DO HOMEM QUE GUARDA OU VIVE SOB A LEI DE MOISÉS PARA O HOMEM QUE VIVE SOB A LEI DA GRAÇA DE CRISTO ENSINADA POR PAULO? NENHUMA. AMBOS ESTÃO SUJEITOS AO PECADO E À MORTE.

“Pois o pecado não terá domínio sobre vós, porquanto não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça” (Romanos 6:14).

“E a vós, quando estáveis mortos nos vossos delitos e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-nos todos os delitos” (Col. 2:14).

Yesu Cristo ao morrer na cruz não perdoou os pecados de todos os pecadores, de toda a humanidade. Todos continuam pecando de alguma forma e precisam se arrepender para receber o perdão. Não adianta dizer que é pecador e que crê e aceita Yesu, mas continua pecando, pois, o sangue de Cristo não o livrará da morte.

Não há nenhuma diferença em relação ao enfrentamento do pecado do crente judeu que pratica a Lei de Moisés para o crente gentio que vive sob a dispensação da graça. Todos pecam, pois estão sujeitos ao pecado. E todos que se arrependem das culpas devem se esforçar para não voltar a pecar. O sangue de Cristo não torna ninguém imune ao pecado.

Mesmo debaixo da Graça o crente está sujeito ao pecado. Ninguém fica imune só pelo fato de dizer que crê e aceita a Yesu Cristo.

Tiago disse que todos nós somos falhos e imperfeitos. Ninguém se torna super-homem depois que aceita a Yesu.

“Pois todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, esse é homem perfeito, e capaz de refrear também todo o corpo” (Tiago 3:2).

Nenhum crente, por mais honesto que seja, é capaz de afirmar com sinceridade que não peca, que não tropeça em alguma coisa. Até em pensamento ele pode pecar.

Da mesma forma que na Lei o pecador tinha que se arrepender e oferecer sacrifícios pedindo perdão pelas suas culpas, também os pecadores de hoje que supostamente vivem sob a dispensação da graça precisam se arrepender e pedir perdão de Deus para serem perdoados. Ambos estão sujeitos ao pecado e à morte. Não adianta a pessoa aceitar a Yesu Cristo e se batizar para se gabar dizendo que agora está protegida do pecado. Todos podem continuar pecando e, se não se arrependerem, podem se perder.

Então, qual a diferença da Lei de Moisés para a Lei da Graça de Cristo? Nenhuma. Todos estão sujeitos ao pecado e à morte. Todos precisam se arrepender e pedir perdão de Deus. Se a pessoa é perdoada e continua obedecendo aos mandamentos, esse é justo e temente a Deus. Mas se não obedece aos mandamentos, pode ser judeu ou gentio, todos são pecadores e precisam se arrepender. Paulo disse que sangue de bodes e touros não tem poder para perdoar pecados. Mas disse que o sangue de Cristo tem poder para purificar os pecados. Porém, digo que o sangue que Cristo derramou na cruz não era sangue divino, era sangue humano. E será que sangue humano tem poder para tirar pecados, por mais inocente que seja a pessoa? Não.

Yesu Cristo disse que passariam os céus e a Terra, mas nenhum mandamento da Lei seria abolido. E bem sabemos que os céus e a Terra ainda permanecem. Portanto, a Lei de Moisés ainda é válida.

“Não penseis que vim destruir a Lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir; porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido” (Mateus 5:17-18).

Quando Cristo diz que veio “cumprir”, quer dizer que Ele veio praticar e obedecer a Lei e os mandamentos, exceto a tradição dos anciãos, que foi contra.

“A Lei e os profetas vigoraram até João; desde então é anunciado o evangelho do reino de Deus, e todo homem forceja por entrar nele. É, porém, mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da Lei” (Lucas 16:16-17).

A frase “A Lei e os profetas vigoraram até João” foi traduzida de forma errônea. A frase correta é “A Lei e os profetas profetizaram até João”, conforme foi trazido em Mateus 11:13.

“Pois todos os profetas e a Lei profetizaram até João” (Mateus 11:13).

Não são a Lei e os ensinos dos profetas que vigoraram até João; são as profecias contidas na Lei e nos profetas que se referiam até a chegada de João Batista, o Elias que havia de vir, o precursor de Cristo.

É óbvio que muitas ordenanças e mandamentos da Lei de Moisés não são possíveis de serem cumpridos atualmente, porque o Grande Templo não mais existe e os serviços dos sacerdotes, a função do sumo-sacerdote e o sacerdócio da tribo de Levi foram suspensos por tempo indeterminado. Leis de sacrifícios pelos pecados e holocaustos e a prática dos dízimos não são mais obrigatórias. Mas, mesmo assim, os judeus e todos os cristãos têm por obrigação dar assistência aos órfãos, às viúvas e aos idosos, aos estrangeiros, e a todos os necessitados. E se querem dizimar, podem perfeitamente empregar o dinheiro dos dízimos na assistência aos necessitados.

O apóstolo João disse que os mandamentos da Lei do Senhor não são pesados.

“Porque este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são penosos” (I João 5:3).

O salmista Davi sempre se referia a Lei de Moisés nos seus salmos. Ele sempre dizia que a Lei do Senhor era perfeita. Disse ainda que “lâmpada para os meus pés é a tua Palavra, e luz para o meu caminho”.

Nenhum escrito bíblico afirmou que a Lei era má. Paulo disse que a Lei era IMPERFEITA e não servia para salvar ninguém, mas ao mesmo tempo disse que ela era boa e santa. Paulo se contradisse em muitas de suas afirmações.

“Porque o pecado, tomando ocasião, pelo mandamento me enganou, e por ele me matou. De modo que a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom. Logo o bom tornou-se morte para mim? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte por meio do bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se manifestasse excessivamente maligno. Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso não pratico; mas o que aborreço, isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa” (Romanos 7:11-16).

Se você acredita que a Lei de Moisés foi abolida, então nunca leia os salmos de Davi que falam sobre a Lei, principalmente o Salmo primeiro. Os salmos devem ser recitados somente por aqueles que guardam e obedecem aos mandamentos do Senhor.

Se a Lei de Moisés não aperfeiçoou ninguém, por acaso, a Lei da Graça de Cristo está aperfeiçoando alguém? Quantos cristãos realmente cumprem o ensino do Evangelho de Cristo? Quantos têm condições de abrir a boca em alto e bom som e dizer ser “eu sou fiel, santo, puro, liberto, caridoso e que não amo as riquezas e os prazeres desse mundo?” Tem um exemplo na Bíblia de um grupo de pessoas realmente aperfeiçoadas que será tomado da Terra. Será que os 144 mil foram aperfeiçoados pela Lei de Moisés ou pela Lei da Graça? Com certeza pela Lei de Moisés, pois esses são judeus fiéis aos mandamentos de seu Deus.

“E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” (Apoc. 14:1-5).

**********
O QUE É ESSA “LEI PERFEITA” OU “LEI DA LIBERDADE” QUE TIAGO SE REFERIU?

“Entretanto aquele que atenta bem para a lei perfeita, a da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas executor da obra, este será bem-aventurado no que fizer” (Tiago 1:25).

“Todavia, se estais cumprindo a lei real segundo a escritura: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem. Mas se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, sendo por isso, condenados pela lei como transgressores. Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos. Porque o mesmo que disse: Não matarás. Ora, se não cometes adultério, mas és homicida, te hás tornado transgressor da lei. Falai de tal maneira e de tal maneira procedei, como havendo de ser julgados pela lei da liberdade” (Tiago 2:8-12).

Ora, essa Lei Perfeita ou Lei da Liberdade é a Lei de Moisés que fala sobre o amor ao próximo e a prática de boas obras. Isso se evidencia quando ele diz para o crente não ser somente ouvinte, mas praticante da Lei. Tiago fala sobre a prática da Lei Perfeita depois de contrapor o ensino de Paulo, que diz que a salvação ou justificação é obtida pela fé, sem as obras da Lei. E ele contraria Paulo, dizendo que a fé sem as obras é morta. E diz bem claro: “Que proveito há, meus irmãos, se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo?”. Por aí se vê que Tiago estava falando de salvação e justificação pelas obras. Estava falando de salvação.

Tiago estava ensinando que não adiantava ouvir os mandamentos da Lei e não praticá-los, principalmente o mandamento da prática do amor ao próximo necessitado.

E é exatamente a mesma coisa que fazem os cristãos da atualidade. Eles ouvem o ensinamento de Cristo na igreja que diz que devemos praticar boas obras, visitar e levar ajuda material aos doentes, aos órfãos e às viúvas (idosos nos asilos), aos encarcerados (ladrões de galinha ou pessoas que roubaram para comer), e repartir o pão com os que nada têm. Mas o que a maioria desses cristãos faz? Entregam os dízimos nas mãos dos pastores mercenários, dizendo que é para a obra, mas eles embolsam a maior parte do dinheiro, ficam ricos e milionários, e ainda recebem altos salários. Quando não, vão para a igreja louvar a Deus (bajular para alcançar algum bem material ou uma cura milagrosa) e orar pedindo para Deus visitar os necessitados, enquanto Deus diz que eles é que têm que visitar e ajudar os necessitados.

Mas, por que os cristãos da atualidade não fazem a vontade do Pai? Por causa do ensino de Paulo, que diz que a salvação não é alcançada através das obras. Aí os crentes se fiam no que Paulo disse, e ficam com medo de praticar boas obras, fazer o bem, fazer caridade, pois, isso configuraria que eles estão tentando alcançar a salvação através das boas obras.

E bem sabemos que eles preferem obedecer aos ensinos de Paulo que os de Cristo. É muito difícil que alguém mude de pensamento e atitude, pois, receberam lavagem cerebral. Só martelando muito a gente conseguirá fazer com que a camada de cautério se quebre de suas mentes cauterizadas.

Quem é maior e tem mais autoridade: Yesu Cristo ou Paulo? Com certeza é Cristo.

No capítulo quatro de sua epístola, Tiago exorta os crentes a não falar mal um dos outros e faz uma clara referência à Lei de Moisés como algo que os cristãos da época deviam observar. Veja.

“Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da Lei, e julga a Lei; ora, se julgas a Lei, não és observador da Lei, mas juiz” (Tiago 4:11).

Ora, como Tiago, sendo irmão de Yesu Cristo, não soube que a Lei de Moisés tinha sido abolida?

Por isso me revolto com esses teólogos tradicionais que tentam defender os absurdos ensinados pelo apóstolo Paulo contra a Lei de Moisés.

Paulo, para discriminar as mulheres e o serviço delas na igreja, ele recorreu à Lei de Moisés. Veja.

“As mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a Lei” (I Cor. 14:34).

**********
A LEI DE MOISÉS JAMAIS FOI ABOLIDA. MAS OS CRISTÃOS GENTIOS FORAM ORIENTADOS PELOS APÓSTOLOS DE CRISTO A NÃO PRATICAR CERTOS RITUAIS DA LEI, POIS TAIS RITUAIS ERAM APENAS COSTUMES DOS JUDEUS

Mas, se os cristãos gentios afirmam que toda a Escritura é inspirada e proveitosa para o ensino e citam textos da Lei de Moisés nos cultos de doutrina, então eles têm que guardar os mandamentos da Lei, e não apenas citá-los. Não adianta dizer que a Lei foi abolida e depois dizer que os ensinos do Antigo Testamento são proveitosos. Se são proveitosos, logo, os mandamentos da Lei ainda são válidos.

A maior prova de que a Lei de Moisés não foi abolida com a morte de Cristo está estampada em Atos 21:18-25. Até o próprio apóstolo Paulo cumpriu mandamentos da Lei de Moisés. Os judeus que criam em Yesu Cristo eram fiéis zeladores da Lei de Moisés. Ou será que Paulo mentiu para os judeus que era fiel observador da Lei? Para mim, tenho certeza que Paulo mentiu para os judeus.

Como Paulo pode se sujeitar a mentir para dar a impressão que ele era um judeu, fariseu, fiel guardador da Lei de Moisés? Pois, éh! Paulo mentiu para os seus irmãos judeus para não ser reprimido.

“E no dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. E, havendo-os saudado, contou-lhes por miúdo o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor, e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que crêem, e todos são zeladores da Lei. E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar seus filhos, nem andar segundo o costume da Lei. Que faremos pois? em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. Faze, pois, isto que te dizemos: Temos quatro homens que fizeram voto. Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a Lei. Todavia, quanto aos que creem dos gentios, já nós havemos escrito, e achado por bem, que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado e da fornicação. Então Paulo, tomando consigo aqueles homens, entrou no dia seguinte no templo, já santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer por cada um deles a oferta” (Atos 21:18-26).

Se a Lei de Moisés tivesse sido abolida, bem como os rituais de sacrifícios pelos pecados e a lei da guarda do Santo Sábado, por certo Yesu Cristo, após ressuscitar e aparecer aos discípulos, teria dito que a partir de agora a Antiga Aliança estava abolida, bem como todos os rituais de sacrifícios pelos pecados, e que não precisavam mais guardar o Sábado. Mas Cristo esteve e conversou diversas vezes com seus discípulos e não falou nada a respeito da Lei de Moisés ter sido abolida.

No dia da Festa de Pentecostes, quando todos os discípulos estavam reunidos em Jerusalém, ninguém se levantou para dizer que a Lei de Moisés tinha sido abolida, ninguém levantou a voz dizendo que os sacrifícios de agora em diante tinham que cessar, porque Yesu Cristo tinha realizado um único sacrifício por todos os pecadores. Nem Pedro falou isso durante o seu discurso.

Nenhum dos apóstolos de Cristo pediu audiência com os sacerdotes da tribo de Levi que administravam no Templo para avisar que a Lei dos sacrifícios havia sido abolida.

Vejam mais este detalhe. Se a Lei de Moisés e os rituais de sacrifícios tivessem sido abolidos, as atividades no Grande Templo em Jerusalém teriam encerradas antes mesmo do ano 70, quando os romanos invadiram Jerusalém e destruíram o Templo, cessando os sacrifícios contínuos. Os rituais de sacrifícios no Grande Templo não foram abolidos por ocasião da destruição do Templo ou por causa da morte de Yesu Cristo. Os rituais foram cessados assim como cessaram quando o Templo foi destruído a primeira vez pelos babilônios. Quando o Terceiro Templo for reerguido, os rituais de sacrifícios serão retomados. Isso está profetizado nos capítulos 40 a 48 de Ezequiel e no livro do profeta Zacarias. Durante o reino milenar do Messias, os rituais de sacrifícios e as festas de Israel continuarão sendo realizadas no Grande Templo em Jerusalém.

Se considerarem isto que acabei de ensinar algo totalmente errado e fora do ensino bíblico, então, não resta mais nada a fazer por este povo de mente cauterizada, de coração rebelde e de dura cerviz, exceto lamentar.

**********
O TERCEIRO CAPÍTULO DO LIVRO DE TIAGO É O MAIS LINDO DE TODOS

Tiago 3
1 Meus irmãos, não sejais muitos de vós mestres, sabendo que receberemos um juízo mais severo.
2 Pois todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, esse é homem perfeito, e capaz de refrear também todo o corpo.
3 Ora, se pomos freios na boca dos cavalos, para que nos obedeçam, então conseguimos dirigir todo o seu corpo.
4 Vede também os navios que, embora tão grandes e levados por impetuosos ventos, com um pequenino leme se voltam para onde quer o impulso do timoneiro.
5 Assim também a língua é um pequeno membro, e se gaba de grandes coisas. Vede quão grande bosque um tão pequeno fogo incendeia.
6 A língua também é um fogo; sim, a língua, qual mundo de iniqüidade, colocada entre os nossos membros, contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, sendo por sua vez inflamada pelo inferno.
7 Pois toda espécie tanto de feras, como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se doma, e tem sido domada pelo gênero humano;
8 mas a língua, nenhum homem a pode domar. É um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal.
9 Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.
10 Da mesma boca procede bênção e maldição. Não convém, meus irmãos, que se faça assim.
11 Porventura a fonte deita da mesma abertura água doce e água amargosa?
12 Meus irmãos, pode acaso uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira figos? Nem tampouco pode uma fonte de água salgada dar água doce.
13 Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom procedimento as suas obras em mansidão de sabedoria.
14 Mas, se tendes amargo ciúme e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
15 Essa não é a sabedoria que vem do alto, mas é terrena, animal e diabólica.
16 Porque onde há ciúme e sentimento faccioso, aí há confusão e toda obra má.
17 Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia.
18 Ora, o fruto da justiça semeia-se em paz para aqueles que promovem a paz.

———————–
Miquels7

14/05/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

O QUE SIGNIFICA MESMO O “MOVIMENTO ANTICRISTO”

**********
Ao completar 200 anos do surgimento de Karl Marx, o idealizador do movimento comunista e socialista contra o capitalismo americano, não poderia deixar de falar algumas verdades para os cristãos protestantes.

Tenho plena convicção que a preocupação dos cristãos ocidentais com a chegada do tal Anticristo, da forma que imaginam, é uma grande furada. Pois, o Anticristo que a Bíblia fala não será propriamente contra a religião cristã – esse falso Cristianismo inventado pela Igreja Católica Romana e seguido pelos crentes protestantes –, mas contra o Cristo, o Messias prometido de Israel, que irá estabelecer um governo mundial e ditatorial na Terra.

Yesu Cristo Versus Satanás 2

O “movimento anticristo” não é a mesma coisa que movimento anticristão ou anticristianismo. O “movimento anticristo” vem desde o tempo dos profetas do Antigo Testamento. Após a queda da dinastia dos macabeus sobre o trono de Judá-Israel, foi estabelecida a falsa dinastia dos herodes, cujo governo era submisso ao imperador de Roma. Os escribas, doutores da Lei e sacerdotes do Judaísmo eram tão submissos ao domínio romano que eles ignoraram as profecias da Torá sobre a vinda do Messias. E qualquer líder popular que surgisse fora da nobreza eles tratavam logo de combater, perseguir ou matar. Até mesmo Yesu Cristo ainda criança de colo, quando Herodes soube que Ele poderia ser o Messias prometido, tratou de encontrá-lo, para matá-lo. E isso é a maior evidência que a cúria sacerdotal judaica não estava esperando a chegada do Messias prometido. Eles estavam impedindo a sua chegada. Ou seja, antes mesmo de Yesu Cristo aparecer já existia o “movimento anticristo”.

E o “movimento anticristo” ainda perdura até os nossos dias. Pois, o objetivo desse movimento não é combater os cristãos e o falso Cristianismo inventado pela Igreja Católica Apostólica Romana, a falsa igreja que se aliou a uma das cabeças da Primeira Besta, o Império Romano, que passou a se chamar Sacro Império Romano.

O objetivo maior do “movimento anticristo” é se opor e combater o prometido Messias de Israel que virá para estabelecer um reino de paz e prosperidade na Terra, porém, com um governo ditatorial, com mão de ferro, sem democracia e com religião única, conforme está profetizado na Torá, as Escrituras do Antigo Testamento, nos evangelhos e no livro de Apocalipse.

Os cristãos ocidentais estão sempre preocupados com o surgimento do tal Anticristo que virá com objetivo de exterminar a religião cristã e fazer acordo com o povo judeu para governar o mundo de forma ditatorial por 7 anos. Mas é aí que eles estão redondamente enganados.

O “movimento anticristo” não visa combater exatamente o Cristianismo, mas o Judaísmo e a esperança dos judeus no estabelecimento do governo mundial do Messias prometido.

Entenda que o Messias prometido não virá a segunda vez da religião cristã ocidental. Yesu Cristo é o Messias prometido de Israel, que veio do Judaísmo e voltará novamente para os judeus. Yesu Cristo não virá para os cristãos ocidentais, praticantes do falso Cristianismo inventado pela ICAR.

Os cristãos ocidentais excluíram os judeus do corpo de Cristo, a Igreja, mas eles vão quebrar a cara. Pois a verdadeira Igreja de Cristo é formada mais por judeus que por cristãos ocidentais. A verdadeira Igreja de Cristo não é formada pelos crentes de hoje. A Igreja é formada principalmente por judeus desde a fundação do mundo, isto é, desde quando o Deus Yavéh escolheu Abraão e sua família para formarem uma grande nação e serem seus servos. Na Igreja também estão incluídos os salvos desde Adão, Eva, Abel, Sete e Noé.

ESSA HISTÓRIA DE “ACEITAR JESUS” DA PREGAÇÃO DOS CRISTÃOS PROTESTANTES É UMA GRANDE HERESIA. E A FORMA COMO O BATISMO NAS ÁGUAS É PRATICADO PELOS FALSOS CRISTÃOS É OUTRO ERRO.

Os apóstolos de Cristo não saíram pelo mundo anunciando o Evangelho e perguntando se as pessoas queriam “aceitar Jesus”. E também não batizavam nas águas depois de muito tempo, com o objetivo de o crente ser membro de uma denominação religiosa e fiel praticante dos dízimos.

Nem Cristo e nem os apóstolos mandavam as pessoas se ajoelharem para receber oração para serem convertidas. Essas práticas antibíblicas foram inventadas pelos cristãos protestantes. Cornélio, um crente gentio, se ajoelhou diante de Pedro, mas este entendeu que ele queria adorá-lo. Portanto, não existia na igreja primitiva a prática de ordenar as pessoas se ajoelharem para receber oração para depois serem batizadas. Com certeza Cornélio não se ajoelhou para adorar Pedro, mas tão somente se ajoelhou para receber alguma oração. Mas Pedro mandou ele se levantar. Pedro entendia que o ato de alguém se ajoelhar diante de um pastor ou pregador configurava uma atitude de adoração.

Na Bíblia as pessoas se ajoelhavam para orar ou para adorar a Deus, e nunca se ajoelhavam diante dos apóstolos para receber oração. Também não há registro de cristãos primitivos orando de pé. E os cristãos protestantes inventaram mais essa heresia de fazer oração em pé. Devemos nos levantar, ficar de pé para louvar e engrandecer a Deus. Mas a oração deve ser feita de joelhos dobrados no chão. E o próprio Senhor Yesu Cristo proibiu seus discípulos de fazer oração em pé, dizendo: “E quando orardes não sejais como os hipócritas; pois gostam de orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens” (Mateus 6:5).

“E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e pondo-se de joelhos, orava” (Lucas 22:41).

“E pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. Tendo dito isto, adormeceu. E Saulo consentia na sua morte” (Atos 7:60 ).

“Mas Pedro, tendo feito sair a todos, pôs-se de joelhos e orou; e voltando-se para o corpo, disse: Tabita, levanta-te. Ela abriu os olhos e, vendo a Pedro, sentou-se” (Atos 9:40).

“Havendo dito isto, pôs-se de joelhos, e orou com todos eles” (Atos 20:36).

“Depois de passarmos ali aqueles dias, saímos e seguimos a nossa viagem, acompanhando-nos todos, com suas mulheres e filhos, até fora da cidade; e, postos de joelhos na praia, oramos” (Atos 21:5).

“Por esta razão dobro os meus joelhos perante o Pai” (Efésios 3:14).

O que Cristo ordenou aos apóstolos pregar foi as boas-novas do seu reino – o Evangelho – e o arrependimento para a remissão dos pecados, para que as pessoas reconhecessem Yesu Cristo como o Messias enviado para libertar o povo da opressão dos seus governantes e também do pecado. O batismo nas águas praticado pelos apóstolos era o mesmo batismo praticado por João, o batista, e o mesmo praticado por Yesu Cristo e seus discípulos, conforme está escrito no capítulo 4 do Evangelho de João. E o batismo era feito imediatamente, após a pregação, assim que o pecador se arrependesse dos seus pecados e confessasse que Yesu Cristo era o Messias e Senhor. E quando os apóstolos batizavam o novo cristão convertido eles diziam que estavam batizando segundo a ordem de Yesu Cristo, ou no nome de Yesu Cristo. Os apóstolos jamais invocaram o nome de uma suposta trindade para batizar os novos convertidos. A falsa doutrina da trindade e a fórmula batismal de Mateus 28:19 foi inventada pela Igreja Católica. Com certeza, no Evangelho original de Mateus, escrito em aramaico, não existe a tal fórmula batismal em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. A ICAR se apoderou da cópia original do Evangelho de Mateus e mandou fazer cópias alterando algumas frases e palavras do Evangelho, e acrescentando outras para apoiar a falsa doutrina da trindade.

O objetivo da pregação apostólica não era falar da pessoa de Yesu Cristo para depois perguntar se alguém queria “aceitar a Jesus” para ser salvo e regenerado em um passe de mágica. O objetivo era anunciar o Evangelho, isto é, anunciar as boas novas do reino e pedir que as pessoas se arrependessem dos seus pecados e cressem em Yesu Cristo como o Messias prometido, para que pudessem entrar no seu reino. E o reino que Cristo prometeu não era nos céus, mas aqui mesmo na Terra, o reino vindo dos céus. Por isso, Yesu Cristo incluiu na Oração do Pai-Nosso a frase “venha o teu reino”. Isto é, que venha o reino de Deus se estabelecer aqui na Terra.

Não é preciso “aceitar Jesus” para ser salvo. A salvação é adquirida única e exclusivamente pelo reconhecimento de Yesu Cristo como Senhor e salvador da humanidade, pelo comportamento e caráter do ser humano, pela prática do amor, da caridade e de boas obras. Foi isso que Yesu Cristo ensinou. A salvação exclusivamente pela fé foi uma heresia inventada pelo apóstolo Paulo. E o próprio apóstolo Tiago contrariou Paulo, afirmando que a salvação é pelas obras, e a fé sem as obras é morta. Não adianta dizer que aceita a Jesus, mas não ama o próximo, não pratica o bem, não ajuda os necessitados. Os escolhidos que serão salvos para reinar com Cristo são todas as pessoas de boa índole, pessoas justas, aperfeiçoadas, pessoas de paz, que praticam boas obras e ajudam os necessitados e reconhecem Yesu Cristo como Senhor e salvador da humanidade. Mesmo após a ressurreição de Cristo, Cornélio, um crente gentio, praticava boas obras, e a Bíblia diz que as suas obras foram contadas diante de Deus para sua salvação e recompensa. Mas Cornélio precisava conhecer Yesu Cristo, não para ser salvo, mas para reconhecer que Ele era o Messias e libertador da humanidade.

ATOS 10 – O Encontro de Cornélio com Pedro

21 E descendo Pedro ao encontro desses homens, disse: Sou eu a quem procurais; qual é a causa por que viestes?
22 Eles responderam: O centurião Cornélio, homem justo e temente a Deus e que tem bom testemunho de toda a nação judaica, foi avisado por um santo anjo para te chamar à sua casa e ouvir as tuas palavras.
23 Pedro, pois, convidando-os a entrar, os hospedou. No dia seguinte levantou-se e partiu com eles, e alguns irmãos, dentre os de Jope, o acompanharam.
24 No outro dia entrou em Cesaréia. E Cornélio os esperava, tendo reunido os seus parentes e amigos mais íntimos.
25 Quando Pedro ia entrar, veio-lhe Cornélio ao encontro e, prostrando-se a seus pés, o adorou.
26 Mas Pedro o ergueu, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.
27 E conversando com ele, entrou e achou muitos reunidos,
28 e disse-lhes: Vós bem sabeis que não é lícito a um judeu ajuntar-se ou chegar-se a estrangeiros; mas Deus mostrou-me que a nenhum homem devo chamar comum ou imundo;
29 pelo que, sendo chamado, vim sem objeção. Pergunto pois: Por que razão mandastes chamar-me?
30 Então disse Cornélio: Faz agora quatro dias que eu estava orando em minha casa à hora nona, e eis que diante de mim se apresentou um homem com vestiduras resplandecentes,
31 e disse: Cornélio, a tua oração foi ouvida, e as tuas esmolas estão em memória diante de Deus.
32 Envia, pois, a Jope e manda chamar a Simão, que tem por sobrenome Pedro; ele está hospedado em casa de Simão, curtidor, à beira-mar.
33 Portanto mandei logo chamar-te, e bem fizeste em vir. Agora pois estamos todos aqui presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto te foi ordenado pelo Senhor.
34 Então Pedro, tomando a palavra, disse: Na verdade reconheço que Deus não faz acepção de pessoas;
35 mas que lhe é aceitável aquele que, em qualquer nação, o teme e pratica o que é justo.

Assista ao vídeo do professor Fábio Sabino, o qual prova que a salvação não é adquirida através do simples ato de “aceitar Jesus”. O simples ato de aceitar Jesus e se batizar nas águas não regenera ninguém automaticamente. A salvação demanda tempo e prática de boas obras, para o pleno aperfeiçoamento do ser humano. E não adianta dizer que o sangue de Yesu Cristo purifica os nossos pecados, porque Ele não morreu pelos pecados da humanidade. Yesu Cristo não se ofereceu na cruz como um cordeiro, porque nos rituais de sacrifícios pelos pecados nenhum cordeiro morria pendurado na cruz nem era imolado fora da porta do Tabernáculo. A morte de Yesu Cristo na cruz foi simplesmente uma prova de amor pela humanidade que Deus-Pai tinha exigido como condição para Ele assumir todo o poder na Terra e tomar de conta da humanidade e das almas no Hades.

É preciso aceitar Jesus para ser salvo? (Professor Fabio Sabino)

https://www.youtube.com/watch?v=fq6MU0_haF4

A SERPENTE LEVANTADA NO DESERTO

Se existe algo na Torá (Antigo Testamento) tipificando a morte de Yesu Cristo na cruz, com certeza não é o ritual de cordeiros sendo oferecidos em holocaustos como oferta agradável a Deus, mas, sim, a SERPENTE LEVANTADA NUMA CRUZ no deserto simbolizando a neutralização do veneno da morte (o pecado). Como Satanás não teve coragem de morrer na cruz demonstrando seu amor pela humanidade, Yesu Cristo tomou o seu lugar, morrendo na cruz para nos resgatar das mãos do inimigo. Yesu Cristo morreu na cruz tomando o lugar do Dragão, a Antiga Serpente; Satanás era quem devia ter morrido na cruz, porque ele é o pai do pecado e da rebeldia.

A Serpente no deserto

Yesu Cristo não veio para julgar ninguém, mas para salvar a humanidade do poder de Satanás. No ritual de sacrifício pelos pecados do povo eram sacrificados dois BODES; um era imolado no altar fora da tenda, e o outro era levado a um deserto para ser entregue a AZAZEL. E a história sobre esse anjo caído Azazel só existe no livro de Enoque. E AZAZEL é tão somente o Satanás, para quem o bode levava os pecados. Ou seja, Satanás levava sobre si os pecados do povo, isto é, levava sobre si toda a culpa. Porém, tal ritual era muito figurativo. E Yesu Cristo veio cumprir literalmente esse ritual, se sacrificando na cruz em lugar de Satanás, para tomar o seu lugar e governar a Terra. Portanto, Yesu Cristo não morreu como um cordeiro manso na cruz; morreu como animal impuro sobre a cruz (bode ou novilho), se tornando maldição por nossa causa.

“E como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado; para que todo aquele que nele crê tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” (João 3:14-17).

“Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo. E eu, quando for levantado da terra, todos atrairei a mim. Isto dizia, significando de que modo havia de morrer” (João 12:31-33).

“Então disse o Senhor a Moisés: Faze uma serpente de bronze, e põe-na sobre uma haste; e será que todo mordido que olhar para ela viverá. Fez, pois, Moisés uma serpente de bronze, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, tendo uma serpente mordido a alguém, quando esse olhava para a serpente de bronze, vivia” (Números 21:8-9).

“E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para oferta pelo pecado e um carneiro para holocausto. Depois Arão oferecerá o novilho da oferta pelo pecado, o qual será para ele, e fará expiação por si e pela sua casa. Também tomará os dois bodes, e os porá perante o Senhor, à porta da tenda da revelação. E Arão lançará sortes sobre os dois bodes: uma pelo Senhor, e a outra por Azazel. Então apresentará o bode sobre o qual cair a sorte pelo Senhor, e o oferecerá como oferta pelo pecado; mas o bode sobre que cair a sorte para Azazel será posto vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele a fim de enviá-lo ao deserto para Azazel. Arão, pois, apresentará o novilho da oferta pelo pecado, que é por ele, e fará expiação por si e pela sua casa; e imolará o novilho que é a sua oferta pelo pecado” (Levítico 16:5-11).

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro” (Gálatas 3:13).

A morte de Yesu Cristo na cruz não tinha nada a ver com uma suposta ineficácia da Lei, como Paulo afirma. A Lei era e é perfeita. Isso está escrito na Bíblia.

Se você crê que a Lei de Moisés (os mandamentos) de nada serve, então nunca leia os salmos de Davi que falam sobre a Lei do Senhor, principalmente o Salmo primeiro, pois, esse salmo é somente para quem observa a Lei que todo homem justo deve se deleitar, a Lei do Senhor dada a Moisés. Quando você ler nos salmos “a Lei do Senhor é perfeita e refrigera a alma”, “lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho”, saiba que o salmista está se referindo à Lei de Moisés.

O “MOVIMENTO ANTICRISTO” NÃO VISA COMBATER OS CRISTÃOS E O CRISTIANISMO. O OBJETIVO É COMBATER O MESSIAS, ISTO É, O CRISTO PROMETIDO DOS JUDEUS QUE VIRÁ ESTABELECER UM REINO DITATORIAL AQUI NA TERRA.

O Dragão, a Antiga Serpente, é o maior inimigo de Deus. O seu objetivo é se opor a Deus e tudo o que ele planejou de melhor para os seres humanos bons e justos. Por isso, fez acordo com os governantes da Terra (a Besta) e lhes concedeu o seu poder e autoridade. Os seres humanos maus estão do lado da Serpente. Toda pessoa de má índole, que odeia a santidade, que não se submete a Deus ou que não gosta de obedecer e seguir as regras, está do lado de Satanás. Satanás foi o primeiro ser criado a se inconformar com o que Deus havia estabelecido. Ele é o pai da rebeldia e da discórdia. O que Satanás quer para si e para os humanos maus é a tal liberdade incondicional, é a liberdade de ser e praticar o que quiser. E a única forma de tais desejos serem consumados é através da Democracia. E a Democracia é um sistema de governo que surgiu de uma das sete cabeças da Primeira Besta, a Grécia Antiga.

Duas coisas que satisfazem o desejo de Satanás e seus seguidores são a Democracia e o sistema capitalista. Essas duas coisas não surgiram pela vontade de Deus. E um dos objetivos da pregação de Yesu Cristo foi o combate ao capitalismo, esse sistema opressor, que causa a concentração de riquezas nas mãos de poucos, e torna os ricos mais ricos e os pobres mais pobres e explorados. Por isso Yesu Cristo disse que é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus.

Portanto, é esse sistema de coisas que governa o mundo atual que Satanás e os humanos rebeldes lutam para não perder. E eles irão até as últimas consequências para defender e não perder a Democracia e o Capitalismo, e deixar o Comunismo ou Socialismo dominar. Por essa razão, que um dos objetivos de Satanás e da Besta é demonizar o Comunismo e o Socialismo, incutindo nas pessoas do mundo e nos crentes que esse sistema de governo é do mal, é do Diabo. E na realidade, a verdade é o oposto do que eles apregoam.

O sistema capitalista não combina muito bem com o comunismo e o socialismo. Combina mais com a Democracia. Por isso, Democracia e Capitalismo são as duas maiores características do governo da Besta, profetizado no Apocalipse.

Nos capítulos 17 e 18 de Apocalipse fala-se a respeito da queda da Grande Babilônia, a lendária cidade que reina sobre os governos do mundo. Essa cidade figurativa também é chamada de Meretriz, que veste cor de escarlata e cavalga sobre a Besta (governos humanos). E qualquer teólogo honesto deve admitir que essa Grande Babilônia não se refere somente ao poder religioso corrompido que impera na Terra, mas também a todo o sistema financeiro e político (Capitalismo e Democracia), que promove a liberdade a todos e toda sorte de cultos, e o amor ao dinheiro e a luxúria. Não resta dúvida que o mundo democrático e capitalista atual, com o esporte, a música de rock, o cinema, bancos e bolsa de valores movimentando milhões de dólares – enquanto milhões morrem de fome ou estão na mais extrema pobreza – e fazendo parte da rotina das pessoas, mais o poder religioso corrompido (o Cristianismo, catolicismo e protestantismo), juntos, formam a Grande Babilônia.

E quase todas as igrejas protestantes estão do lado da Besta, porque apoiam a Democracia e defendem o Capitalismo. E o maior país democrático e capitalista da Terra são os Estados Unidos da América, que ao mesmo tempo são aliados de Israel.

Os cristãos protestantes são os maiores apoiadores da Besta, pois qualquer país poderoso da Terra (que está sob o controle do Dragão) que se torna amigo de Israel, eles apoiam em peso. Se a Besta fizer acordo com Israel, os cristãos protestantes prontamente apoiam, pois dizem “é amigo de Israel”. E o verdadeiro Israel de Deus não pode ter amigos, pois, nasceu para ser um povo só, exclusivo de Deus, sob a proteção de Deus. O Israel verdadeiro não precisa da proteção dos EUA.

Pois do cume das penhas o vejo, e dos outeiros o contemplo; eis que (Israel) é um povo que habita só, e entre as nações não será contado” (Número 23:9).

Todas as nações e povos ao redor de Israel são seus inimigos.

Depois de ler o que escrevi, muitas pessoas vão finalmente descobrir porque sou de Esquerda, porque defendo o Socialismo, porque sou petista e Lulista.

SOU ESQUERDISTA PORQUE CRISTO FOI DE ESQUERDA, E TAMBÉM PORQUE ELE FOI O MAIOR SOCIALISTA DA HISTÓRIA. SOU PETISTA E LULISTA NÃO POR CAUSA DE DEMOCRACIA, MAS POR CAUSA DO SOCIALISMO, DAS POLÍTICAS SOCIAIS VOLTADAS PARA OS POBRES E CLASSES MENOS FAVORECIDAS.

Duvido que alguém possa contestar com argumentos sólidos o que acabei de expressar nessas poucas linhas.

Portanto, a melhor frase que pode resumir o que escrevi é “CIENTIFIQUE-SE, CUMPRA-SE E PUBLIQUE-SE E ARREPENDA-SE ENQUANTO É TEMPO”.

———————————————————————————————————–
Miquels7 – Só falando verdades que dói na consciência e na alma.

05/05/2018 Posted by | CONSPIRAÇÃO, EVANGELISMO, GOVERNO DA BESTA, IGREJA E MISSÃO, ISRAEL E AS PROFECIAS, MENSAGENS ESPECIAIS | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

O FILME “DJANGO LIVRE” RETRATA A LUTA ENTRE A ESQUERDA E A DIREITA POLÍTICA, ENTRE OS FRACOS E OS FORTES

**********
O governo que prevalece no mundo é de tendência política de Direita, cujos líderes são, na maioria, da raça branca ariana. E isso ocorreu devido ao domínio da religião cristã propagada pela Igreja Católica Romana, que se aliou ao Império Romano desde o segundo século da Era Cristã, e depois, pelos protestantes, após a reforma de Martilho Lutero no século XV.

O grande Dragão, a antiga Serpente, chamada Diabo e Satanás, se aliou aos governos humanos, dos brancos, arianos, europeus, para juntos lutarem e se oporem ao Deus Todo-Poderoso. E foi com o Sacro Império Romano (Igreja falsa e Estado), com os países conquistadores da Europa e com a maior potência das Américas, os EUA, que Satanás fez acordo, e a eles deu o seu poder e autoridade.

Yesu Cristo advertiu seus escolhidos para que não caminhassem pelo caminho largo, que leva à perdição, o caminho da Direita, que é folgado, fácil de caminhar e que agrada a todos, pois proporciona democracia, a prática de qualquer culto, e facilita o domínio dos fortes contra os mais fracos. E o apóstolo João nos advertiu, dizendo: “Não ameis o mundo nem o que no mundo há; porque o mundo jaz no maligno”. Portanto, o caminho do mundo é o caminho largo, o caminho da Direita. E o verdadeiro crente deve seguir na contra-mão do mundo, seguindo pela Esquerda. A Esquerda é o lugar natural daqueles que se opõem ao mundo e suas concupiscências, e que lutam contra a opressão e domínio dos brancos, dos ricos e dos religiosos, exploradores da fé.

Django Livre 2012

O filme “Django Livre” (2012), passado neste último sábado no Supercine da Globo, é uma dramatização da vida real do sofrimento dos negros como escravos dos americanos do Norte, brancos e ricos. E isso é só uma das faces da mesma moeda.

Vendo esse filme sobre a maldade dos brancos contra os negros a gente chega a sentir repugnância dessa raça de exploradores, pois, mesmo se dizendo cristãos, praticaram as maiores atrocidades contra o ser humano somente por causa da cor da pele e da origem humilde. E nos dias atuais ainda permanece a discriminação, a intolerância e a opressão dos brancos, dos ricos e dos religiosos fundamentalistas contra negros e pobres, contra mendigos e trabalhadores braçais, contra gays e praticantes de outras religiões e cultos. E aqui no Brasil os nordestinos e negros são os mais discriminados e maltratados física e psicologicamente.

Quem começou a escravização dos negros africanos foram os cristãos europeus, coisa que nenhuma outra nação fez em tempos mais remotos. Fizeram isso porque os padres católicos e líderes protestantes diziam que os negros não tinham alma. A escravidão dos negros se deu mais por motivos religiosos. Os padres católicos e líderes protestantes brancos sempre estiveram do lado dos governos opressores incentivando o ódio contra os negros, pobres, ciganos, comunistas, gays e ateus. Diferentemente do pastor negro, norte-americano, Martin Luther King, que sempre lutou pelos direitos dos negros e morreu como mártir pela causa do seu povo.

Negra amarrada ao tronco para ser surradaO carrosco com a Bíblia na mão

Veja na imagem a Bíblia na mão do carrasco que vai surrar a negra amarrada no tronco (Cenas do filme Django Livre, 2012).

A Esquerda representa a força dos negros, dos pobres, das minorias e dos trabalhadores braçais contra a opressão da elite branca de Direita, dos ricos, dos brancos racistas e dos religiosos fundamentalistas que sempre apoiaram os ricos e os exploradores do povo. Sem dúvida, a posição política de Yesu Cristo foi a Esquerda, porque Ele representava a luta e a esperança dos pobres, dos negros e de todos os que são explorados pelos brancos desde os primórdios da humanidade e mais ainda durante a Idade Média. Antes do crescimento da religião cristã no mundo os negros não eram tão visados para serem explorados como escravos pelos brancos. E foram os brancos cristãos que começaram a exploração dos negros africanos e tentaram até escravizar os índios.

Uma coisa deve ficar clara. O caminho largo é o lugar natural por onde segue a raça humana decaída. Os homens têm o livro arbítrio para temer ou rejeitar Deus, e fazer o que bem entender de suas vidas. Porém, o que não podia acontecer é os que se dizem cristãos seguir no mesmo caminho do mundo, o caminho largo, e além de tudo, ficar do lado dos ricos e poderosos, de raça branca, e incentivar o ódio e a discriminação contra os pobres, os negros e as minorias. Yesu Cristo se opôs aos ricos que exploravam os trabalhadores e viravam as costas para os pobres, e bateu de frente contra os poderosos da época que oprimiam o povo e criavam leis injustas. Opôs-se à cúria sacerdotal judaica, que mantinha o povo judeu escravo de pesadas leis absurdas que nem eles mesmos praticavam.

OS DE DIREITA NÃO LUTAM POR JUSTIÇA E IGUALDADE SOCIAL. ELES LUTAM APENAS PARA MANTER SEUS PRIVILÉGIOS E DOMÍNIO SOBRE OS DEMAIS

1) A Esquerda representa o lugar natural dos pobres, dos negros, dos índios e de todos os oprimidos, injustiçados e discriminados. Quando os de Esquerda se manifestam, geralmente é para reivindicar seus direitos, igualdade social, justiça igual para todos, melhores condições de trabalho e salário digno; serviços públicos dignos; e governo que olhe pela causa dos menos favorecidos.

2) E a Direita representa o lugar natural dos ricos, dos de raça branca ariana, dos políticos poderosos, da classe política dos coronéis, do judiciário e dos religiosos fundamentalistas. E quando os da Direita se manifestam, geralmente é para reivindicar mais poder e privilégios, como o caso dos juízes que mesmo tendo casa própria e recebendo altos salários ainda assim querem receber o auxílio-moradia, cujo valor é maior que o salário de um professor. Os políticos quando se manifestam é para reivindicar mais mordomias e aumento de seus salários, que já são altos. E os ricos de cor branca ou da raça ariana não querem perder o serviço escravo das empregadas domésticas que recebem baixos salários e ainda são maltratas. Os empresários não querem pagar mais impostos nem conceder aumento justo para os trabalhadores. E os religiosos não querem perder o controle do gado e a mamata dos dízimos e ofertas, e mantêm sob cabresto os fiéis através de pesada doutrinação fundamentalista.

3) Os negros e pobres que se juntam aos de Direita, ou são alienados, ou são doutrinados por seus líderes religiosos. Geralmente os líderes religiosos fundamentalista associam o regime socialista e comunista com o Diabo, e com isso eles fazem a cabeça dos crentes que não sabem de nada. E na realidade, os governos que controlam o mundo é que estão aliados ao Satanás. Os governos de Esquerda apenas lutam contra o poder da Besta e do Dragão. Os governos de Esquerda não têm intenção de dominar os demais países, enquanto que o objetivo maior dos governos de Direita é dominar e controlar os governos dos países pobres e sem poderio militar e bélico. E quando um governo de Esquerda não quer se submeter ao controle da Besta, ela conspira, impõe embargos econômicos e faz de tudo para prejudicar o país, de tal forma que ele se renda. É o que tem feito os Estados Unidos da América em vários países do mundo. O último governo de Esquerda a se curvar perante o domínio da Besta é o da Coreia do Norte. Depois virão os outros. Os únicos países de Esquerda que a Besta não pode dominar é a China e a Rússia.

Esse meu ponto de vista não é nenhum exagero. É a realidade do mundo em que vivemos.

Que Deus dê força aos fracos, aos discriminados por causa da cor da pele, aos desvalidos, aos pobres e a todos os trabalhares que lutam contra a opressão dos ricos, dos brancos e dos religiosos, exploradores da fé.

—————————
Miquels7

 

29/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

UMA CONVERSA SÉRIA COM OS CRENTES QUE ACREDITAM QUE DEUS CRIOU O MUNDO EM 6 DIAS

**********
É inadmissível que em pleno século XXI, com o grande avanço do conhecimento científico, com modernos telescópios que vasculham os céus e observam bilhões de estrelas e centenas de galáxias, os crentes ainda persistem nessa crença boba de que o mundo foi criado por Deus em 6 dias e que a Terra possui pouco mais de 6 mil anos de existência.

A Criação do Mundo

É verdade que a Carta Sobre os Direitos do Homem, das Nações Unidas, e a Constituição Brasileira garantem a liberdade de culto e de crença a qualquer pessoa. Também é certo que o homem possui o livre arbítrio para ser o que quiser e acreditar no que der na telha. Mas isso não dá o direito a ninguém de ser burro por teimosia. Em dado momento as pessoas têm que entender que estão erradas e saber que devem usar de sua racionalidade para compreender a realidade.

Porém, pessoas que se dizem cultas, doutores e teólogos graduados em várias áreas do conhecimento ainda persistem nessa crença boba de que o mundo foi criado em 6 dias de 24 horas, e que o nosso planeta Terra tem pouco mais de 6 mil anos de existência. Quem não possui conhecimento científico ou conhecimento escolar (os pobres de espírito) até podem ter desculpa de acreditar em bobagens e coisas infantis. Mas, pessoas que se julgam cultas acreditar de forma literal em textos com linguagem figurada (ou oculta) escritos na Bíblia, como esse que fala sobre a “cobra falante” que conversou com Eva no paraíso, aí já é ingenuidade e tolice.

Os crentes acreditam que o que existe nos céus acima das nuvens é um mundo espiritual, o mundo dos espíritos, onde Deus e os anjos habitam. E eles vêm repassando essa crença medieval de geração a geração até os nossos dias, como se fosse uma verdade.

Achados arqueológicos, os fósseis enterrados há milhares de anos sob camadas mais profundas da terra, atestam que o planeta Terra existe há milhares de anos. Fósseis de dinossauros, animais gigantes pré-históricos que existiram há milhões de anos, atestam que a Terra não apareceu recentemente. As camadas geológicas duraram milhares ou milhões de anos para que se formassem. Os continentes se formaram devido a um processo gradual de separação (deriva continental) que durou milhões de anos e isso é comprovado por diversos estudos comparativos. A costa leste brasileira, do lado do Atlântico, se afastou da África num processo gradual que durou milhões de anos. A costa da África não se separou da costa brasileira há 6 mil anos atrás.

O diamante, a pedra preciosa mais dura (rígida) que existe no planeta Terra, leva milhões de anos para se formar nos rochedos. Mas os religiosos fanáticos dizem que Deus criou algumas pedras de diamante há 6 mil anos atrás e as espalhou por vários lugares do planeta, para sorte de quem as encontrar.

A Bíblia diz que Deus criou Adão e Eva, e desse casal surgiram todas as raças de seres humanos da Terra: brancos europeus, arianos de olhos azuis, negros africanos, esquimós, índios americanos de pele vermelha, aborígenes australianos e pigmeus africanos. Mas os descendentes de Sem, Cam e Jafé, filhos de Noé, que sobreviveram ao dilúvio não povoaram as Américas, principalmente a América do Sul. E de quais ancestrais os índios americanos descenderam? Como os brancos europeus ou negros africanos atravessaram o Oceano Atlântico vindo para as Américas se os humanos só inventaram as grandes caravelas para navegação nos oceanos no século XV? E como brancos e negros se tornaram peles vermelhas vivendo nas Américas? Por que os negros e brancos que migram da Europa e da África para o Brasil não se tornam índios de peles vermelhas? Por que os índios americanos andavam nus e não sabiam fazer fogo nem fabricar ferramentas com metais fundidos, visto que os descendentes dos filhos de Noé, sendo civilizados, usavam roupas e sabiam fabricar ferramentas? Como um povo civilizado migrou de uma parte do planeta para outra e se tornou selvagem, sem cultura e sem conhecimento dos seus antepassados?

O problema dos religiosos é que querem tomar a Bíblia como um livro científico, o qual eles dizem que contém a verdade absoluta, e desdenham do conhecimento científico. Mas a Bíblia não expressa a verdade do ponto de vista científico. O conhecimento científico que existe na Bíblia sobre o Universo e o planeta Terra é primitivo e até infantil. A Bíblia expressa uma verdade sobre a realidade decaída dos seres humanos e o plano de aperfeiçoamento dos que estão dispostos a se aperfeiçoar, mas ninguém pode tomá-la para nortear o conhecimento científico.

Na Bíblia está comprovada a maneira como os primeiros seres humanos, até meados do século XV, compreendiam o mundo e o planeta Terra. Eles acreditavam que a Terra era o centro do Universo, e que o Sol girava ao redor da Terra. Os escritores da Bíblia não sabiam nada a respeito da composição do Sistema Solar. Quem na verdade sabia alguma coisa sobre a composição do Sistema Solar eram os estudiosos do antigo Egito, os da antiga Suméria e, depois, os da Babilônia. Os escritores bíblicos não sabiam nada sobre os céus, sobre os astros, estrelas, planetas, cometas, asteroides e luas. Há citação das Plêiades (Sete-Estrelo), das constelações de Órion e Ursa Maior na Bíblia, mas isso os profetas hebreus aprenderam com os sábios da Babilônia (Jó 9:9; Amós 5:8).

Constelação de Órion

Os profetas e escritores da Bíblia acreditavam que as estrelas eram pequenos luzeiros suspensos sob a abóbada celeste, que serviam para alumiar durante a noite. Achavam que a queda de meteoritos eram estrelas que caiam do céu. Acreditavam que a abóbada celeste era sustentada por sete colunas e que a mesma era como uma laje sólida, e que acima dela existia um mundo espiritual onde Deus e os anjos habitavam. Também acreditavam que os trovões eram a voz de Deus. E essa crença infantil ainda persiste na mente dos crentes até os dias de hoje.

Podem falar o que quiserem a respeito dessa minha atitude em criticar a crença infantil dos crentes. Mas alguém tem que se levantar e dizer “basta!”. Não é possível que os crentes continuem levando de geração a geração essas crenças infantis, e pautando suas vidas por certas crenças absurdas.

Acreditar que Deus criou o homem aqui na Terra, que criou as plantas e os animais, até que não é uma atitude tão absurda. Mas, acreditar que o mundo ou Universo foi criado em 6 dias e que o nosso planeta Terra possui pouco mais de 6 mil anos, aí já é tolice demais! A crença dos crentes em coisas absurdas é tão ridícula que chegam ao ponto de dizer que Deus poderia ter criado o mundo num piscar de olhos ou num estalar de dedo, mas ele preferiu trabalhar durante seis dias para ensinar ao homem que no sétimo dia ele deve descansar. Aí é pra acabar!!!

Infelizmente o ser humano é teimoso, e morre na sua teimosia. Até os que se julgam cultos também são teimosos. Já os crentes “pobres de espírito” acreditam em fantasias da mente porque os religiosos assim os ensinaram. Eles não têm condições e capacidade de estudar e de investigar por si só as coisas para saber da verdade, e se conformam apenas em ouvir seus mentores espirituais. Preferem obedecer cegamente ao que seus mentores ou líderes religiosos ensinam.

E assim caminha a humanidade!

———————-
Miquels7

16/04/2018 Posted by | FANATISMO RELIGIOSO, MENSAGENS ESPECIAIS, REFLEXÃO | , , , , | Deixe um comentário

DESCOBRI ALGO TERRÍVEL NA BÍBLIA ALÉM DO QUE JÁ SE SABE QUE VAI ACONTECER COM O PLANETA TERRA

**********
INTRODUÇÃO

Descobri algo terrível camuflado na Bíblia que irá acontecer com o planeta Terra.

Este artigo toma por base os relatos da Bíblia, mas não é produzido do ponto de vista religioso.

Não quero que entendam que agora me tornei um ateu. Quero que entendam este artigo como uma peça de ficção. Se há algum sentido real nessa minha linha de interpretação da Bíblia, sei que poderá mudar completamente o modo de pensar dos religiosos.

Se alguém tiver a coragem de ler, entenda que tudo isso que escrevo é apenas uma peça de ficção, com um fundo de realidade.

Imagine que toda a narrativa bíblica seja real, mas que os seus mentores divinos, Deus e os anjos, sejam apenas “atores de ficção” para esconder ou camuflar uma verdade sobre o destino da Terra e dos seres humanos!                                                               

Imagine também que a finalidade da mensagem bíblica, de aperfeiçoar e salvar seres humanos bons e justos, na verdade seja com o intuito de preservar e salvar os seres humanos bons da extinção!

Imagine ainda que a vinda de Yesu Cristo, o Messias, foi com a intenção de alertar a humanidade sobre um terrível cataclismo que varrerá o planeta Terra, e que sua mensagem de salvação (o evangelho) foi com a intenção de aperfeiçoar, preparar e salvar os seres humanos bons da extinção, os chamados “escolhidos”!

É sobre este aspecto da narrativa bíblica que tratarei neste artigo. Não é um assunto investigado a fundo, mas é apenas o começo de uma nova linha de interpretação sobre o fim dos tempos que a Bíblia relata.

Estrela ardente - Absinto

**********
POR QUE CONSIDERO TAL CONHECIMENTO UMA NOVA DESCOBERTA?

Porque a Bíblia é um livro verdadeiro, que traz uma mensagem de esperança para os humanos bons dessa atual humanidade decaída.

Enquanto ateus e céticos desdenham dos relatos da Bíblia, chamando-os de mitos ou lendas, os cientistas também fazem pouco caso, afirmando que tais relatos foram feitos por pessoas de um passado remoto, que não tinham nenhum conhecimento científico, não sabiam que a Terra era um planeta que girava ao redor do Sol, e não conheciam nada sobre o Universo. Para eles a Bíblia é apenas um livro cheio de contos lendários, com poucos dados científicos, históricos e geográficos, produzido por fanáticos religiosos, e não tem muita serventia para a humanidade.

Na verdade, a Bíblia traz de forma velada um conhecimento real que nem os próprios religiosos compreendem. E é sobre este conhecimento oculto da Bíblia que estarei discorrendo agora, de forma inédita no mundo.

POR QUE A BÍBLIA FALA SOBRE ARREBATAMENTO DOS ESCOLHIDOS?

Os religiosos cristãos, principalmente os protestantes do ramo pentecostal, ficam o tempo todo na expectativa de alcançar o tão esperado arrebatamento dos salvos, ou o arrebatamento da Igreja, a Noiva de Cristo, para ir morar no Céu com Deus. Porém, esse evento tão esperado se parece mais com uma peça de ficção para os religiosos, mas para a Ciência pode ser algo real e verdadeiro. E o que eles chamam de “arrebatamento” será simplesmente a tomada de seres humanos escolhidos da Terra por seres alienígenas antes que o planeta sofra o terrível cataclismo já previsto com antecedência. Esse “arrebatamento” ou abdução de seres humanos escolhidos será com a intenção de salvá-los da extinção. Neste caso, só serão salvos os seres humanos considerados bons, os que foram aperfeiçoados, não necessariamente pessoas importantes, como políticos, cientistas e crianças.

Os “escolhidos” serão tomados da Terra e levados em naves espaciais e permanecerão no espaço até que o planeta volte à normalidade. Essa tomada de seres humanos escolhidos deverá acontecer por precaução, porque os seres alienígenas não sabem qual será o tamanho do estrago provocado pelo cataclismo que se abaterá sobre o planeta Terra. Eles não têm certeza se todos os seres vivos serão mortos. No Apocalipse diz que a terça parte dos animais da terra e dos mares será extinta, e dois terços dos humanos serão mortos. Mas, isso pode ser apenas uma estimativa. O estrago pode ser maior.

“O primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, que foram lançados na terra; e foi queimada a terça parte da terra, a terça parte das árvores, e toda a erva verde. O segundo anjo tocou a sua trombeta, e foi lançado no mar como que um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas viventes que havia no mar, e foi destruída a terça parte dos navios. O terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas. O nome da estrela era Absinto; e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas. O quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhante, e semelhantemente a da noite” (Apoc. 8:7-12).

“A terra está de todo quebrantada, a terra está de todo fendida, a terra está de todo abalada. A terra cambaleia como o ébrio, e balanceia como a rede de dormir; e a sua transgressão se torna pesada sobre ela, e ela cai, e nunca mais se levantará. Naquele dia o Senhor castigará os exércitos do alto nas alturas, e os reis da terra sobre a terra. E serão ajuntados como presos numa cova, e serão encerrados num cárcere; e serão punidos depois de muitos dias. Então a lua se confundirá, e o sol se envergonhará, pois o Senhor dos exércitos reinará no monte Sião e em Jerusalém; e perante os seus anciãos manifestará a sua glória. (Isaías 24:19-23).

“Em toda a terra, diz o Senhor, as duas partes dela serão exterminadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é meu Deus” (Zacarias 13:8-9).

Em Mateus e Apocalipse está relatado o momento em que os seres humanos escolhidos serão tomados da Terra pelos alienígenas.

“Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus” (Mateus, 24:28-29).

“Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma. E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus. E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel” (Apoc. 7:1-4).

“E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis” (Apoc. 14:1-5).

Depois, esses escolhidos que serão tomados da Terra regressarão do espaço para habitar na Terra, que será regida por um governo divino (dos deuses Elohim).

“E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já se foram o primeiro céu e a primeira terra, e o mar já não existe. E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo. E ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis que o tabernáculo de Deus está com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apoc. 21:1-4).

 

HAVERÁ UMA NOVA ARCA DE NOÉ PARA SALVAR OS ANIMAIS DA EXTINÇÃO?

Se a Bíblia fala que apenas seres humanos serão arrebatados (tomados) da Terra para não sofrerem a extinção, daí surge um pergunta inevitável. E os outros seres vivos não serão tomados da Terra para não sofrerem a extinção?

Acredito que tem um plano dos alienígenas para salvar os animais da extinção. Porém, se foram eles que plantaram a semente dos seres vivos aqui na Terra, tanto de animais como de plantas, então não há necessidade de salvá-los numa nova Arca de Noé. A Terra poderá ser povoada novamente com plantas e animais. Porém, se os animais e plantas são frutos de uma evolução, então eles terão que salvar uma boa parte dos animais. E das plantas deverão salvar apenas as sementes.

xxxxx

[ainda escrevendo sobre os seguintes itens]

A NOVA ARCA DE NOÉ JÁ FOI CONSTRUÍDA POR SERES HUMANOS NA TERRA

xxxxxx

PISTAS SOBRE OS TERRÍVEIS CATACLISMOS QUE A TERRA JÁ SOFREU

I) extinção dos dinossauros

II) extinção da Atlântida, dos mamutes e a Era do Gelo

III) o dilúvio bíblico e arca de noé

A MUDANÇA DOS PÓLOS DA TERRA E A INCLINAÇÃO DO SEU EIXO

I) livro astrônomo Patrick Geryl sobre o fim do mundo em 2012 que não ocorreu, mas ele estava certo em muitas coisas

II) a longevidade dos antediluvianos, por que viviam quase 1000 anos

III) o reino messiânico após o cataclismo os seres humanos voltarão a viver quase 1000 anos

O PLANETA NIBIRU E OS ANUNNAKI

I) Os Elohim (deuses), isto é, o Deus da Bíblia e seus anjos, seriam os Anunnaki, habitantes do planeta Nibiru, ou seriam raça superior de alienígenas vindo de um sistema planetário fora do Sistema Solar?

II) a aproximação do planeta Nibiru seria a causa do cataclismo aqui na Terra e a agitação nos planetas do sistema solar?

III) O sétimo céu que a Bíblia fala e que Paulo diz ter sido levado até lá seria um sétimo planeta do sistema solar e não um lugar além da Via Láctea?

IV) é verdade que os seres humanos surgiram de uma experiência genética de primatas com os anunnaki? A expressão feitos à “imagem e semelhança de Deus” significa que os humanos são seres híbridos, formados da união de primatas com os anunnaki? Ou foram alienígenas de uma raça superior que a raça adâmica aqui na Terra?

V) é verdade que os humanos híbridos foram criados na terra para servirem de escravos para trabalhar nas minas para extrair ouro para os anunnaki?

VI) ou será que a raça adâmica foi uma raça criada por um outro Deus, o Deus da Bíblia, que se arroga ter criado os céus e a terra?

VII) afinal de contas, quem foram os nefilins? Por que eles corromperam a terra e os humanos antes do dilúvio?

VIII) Existe mais de uma raça de alienígenas disputando o controle do planeta Terra?  Os Anunnaki vieram primeiro e depois os Elohim, os deuses da Bíblia, vieram depois para tomar o controle da Terra? Os Anunnaki seriam “satanás e seus anjos” que vieram escravizar os humanos? E os Elohim, alienígenas do bem, vieram para salvar a humanidade do controle dos Annunaki? Os humanos serão salvos da extinção pelos Anunnaki ou pelos Elohim?

É VERDADE QUE SOMENTE OS DEUSES NOS SALVARÃO?

Somente os seres humanos bons e aperfeiçoados serão salvos.

A vinda de Yesu Cristo como último aviso e mensagem para a humanidade para que os humanos se aperfeiçoem, sejam seres humanos bons, para que sejam salvos.

Xxxxxx

POR QUE HÁ PROMESSA DE RESSURREIÇÃO NA BÍBLIA?

Como se dará essa ressurreição dos seres humanos bons? Racionalmente falando, como pode algo do nada ressurgir das cinzas? Do ponto de vista religioso (maluquice) tudo é possível. Porém, do ponto de vista científico um ser humano que morreu só pode ressurgir se ele for clonado. Mas, a clonagem não traz o cérebro com o mesmo cabedal de conhecimento e as lembranças do passado.

Será que os alienígenas recolhem toda a informação genética de cada ser humano bom para que possa cloná-lo no futuro, após o cataclismo?

O BANCO DE DADOS DA IGREJA DOS MÓRMONS COM INFORMAÇÕES SOBRE TODOS OS SERES HUMANOS DA TERRA

Para que servirá o banco de dados contendo informações sobre cada ser humano que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons) tem preparado em Houston, no Texas?

(citar a reportagem de Fábio Panúnzio, da Band)

———————————
Miquels7 – 14/04/2018

 

14/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

LULA DIZ QUE MORO TEM UMA MENTE DOENTIA

**********
Em um de seus últimos vídeos antes de ser preso, ao lado de Frei Betto, o ex-presidente Lula se disse tranquilo e falou sobre a subordinação de Sergio Moro à Rede Globo. Disse ainda que juiz Sérgio Moro tem uma mente doentia.


(https://www.youtube.com/watch?v=mLK_SNJO9XU)

**********
Luiz Inácio Lula da Silva é o político mais perseguido do Brasil, desde 1978, quando foi presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista, quando liderou as maiores greves deste país. Antes de Lula, ninguém tinha coragem de liderar uma greve no governo militar.

Em 1980, junto com amigos, fundou o Partido dos Trabalhadores – PT. Foi preso quando liderava as greves do ABC paulista.

Os principais grupos midiáticos que controlam a informação neste país, como Rede Globo e Jornal O Globo, Rede Bandeirantes, a Revista Veja, do Grupo Abril, Jornal Folha de São Paulo, etc, tentaram destruir a vida e a carreira política de Lula. São milhares de páginas, mentiras e calúnias contra o ex-presidente Lula.

Antes de ser presidente Lula só concorreu uma vez a Deputado Federal por São Paulo, sendo o deputado mais votado do Brasil. Cumpriu seu único mandato de 1986 a 1989. Desde 1990 ele ficou sendo apenas presidente do Partido dos Trabalhadores, esperando a oportunidade para concorrer à presidência da República. Já em 1989 Lula concorreu à presidência da República, mas perdeu porque a Rede Globo o prejudicou no último debate na TV. O candidato da Globo era o Fernando Collor de Melo. A Globo favoreceu o Collor e Lula foi prejudicado. Depois de 1989, Lula ainda se candidatou a presidente em 1994 e 1998 quando perdeu para o FHC, do PSDB, que mergulhou o país numa recessão e dívida externa. Depois, em 2002 finalmente foi eleito presidente do Brasil, período em que o Brasil experimentou o maior crescimento econômico, de 2003 até dezembro e 2014 no governo Dilma. No governo Lula o Brasil saltou da 12ª economia mundial para a 6º maior economia do planeta, e o país passou a ser protagonista no cenário internacional, com Lula prestigiado e homenageado aqui no Brasil e no exterior. Com Lula o Brasil deixou o complexo de vira-lata. Em 2005 o governo Lula rendeu uma bela reportagem no programa Globo Repórter da Globo. Durante o governo de FHC nos anos 1990 havia muita fome e morte de crianças por desnutrição no Norte e Nordeste do Brasil. Lula, através dos programas sociais, erradicou a fome no Brasil e tirou milhões da linha de pobreza e elevou cerca de 40 milhões de brasileiros da classe C para a B (classe média).

Depois que começou a Operação Lava-Jato em janeiro de 2015, a Rede Globo se aliou ao candidato derrotado, Aécio Neves, e lideraram a campanha do golpe para derrubar o governo de Dilma/PT, e junto com Sérgio Moro, mergulharam o Brasil em outra recessão que já desempregou mais de 12 milhões de brasileiros. Em dezembro de 2014, no governo Dilma, o Brasil estava com uma taxa de 4,5% de desemprego. Até aí o Brasil vivia o chamado “pleno emprego”. Só não havia emprego para esses 4,5% porque há déficit de mão-de-obra qualificada e as empresas não conseguem preencher essas vagas.

Diferentemente do deputado demagogo, Jair Bolsonaro, que vive à custa do dinheiro público há quase 30 anos e ainda colocou seus dois filhos na política para mamarem nas tetas do governo, Lula não colocou seus filhos na política. Tinha tudo para eleger seus filhos como deputados, mas não quis. Um dos filhos de Lula tentou ser vereador em São Bernardo do Campo, mas Lula não se empenhou para elegê-lo. Mas ele foi bem votado. Só não foi eleito por causa da legenda e do tal coeficiente partidário.

Os inimigos de Lula não se cansaram até prendê-lo novamente e tirá-lo da liderança política neste país. Mas, o jogo contra o Lula ainda não está encerrado. Lula foi detido, mas pode sair mais forte ainda. E eles farão de tudo para tentar impedi-lo de voltar ao cenário político.

E a campanha de difamação contra Lula continua nas redes sociais, principalmente no Facebook. Muitos repercutem essas difamações e calúnias por desconhecimento da história de Lula, pois só sabem sobre Lula pelo que veem e ouvem na mídia golpista e pelos memes mentirosos que circulam nas redes sociais. Outros repercutem essas notícias caluniosas por pura maldade, porque não simpatizam com o “sapo barbudo” de voz rouca (esses são os pobres de Direita, pobres de alma e de entendimento). E o outro grupo que combate Lula são os religiosos fundamentalistas, canalhas, hipócritas, pois dizem que Lula e PT são comunistas, e por isso estão tentando aprovar casamento gay, aborto e liberação das drogas no país. Só que isso é mentira de religioso canalha, filho do Diabo. Pois, em nenhum país comunista são aprovadas essas coisas que eles alegam que PT quer aprovar. Liberação das drogas, casamento gay e lei a favor do aborto são coisas da Democracia; essas leis só são aprovadas em países democráticos de maioria cristã. A lei da liberação da maconha não foi idealizada inicialmente por nenhum partido de esquerda. O idealizador que criou a PLC da maconha foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB. A lei para aprovar o aborto assistido foi idealizado pelo deputado gay do PSOL, Jean Wyllys. O que o PT idealizou através do senador Paulo Paim foi a lei para que as igrejas evangélicas e católica paguem imposto de renda e tributos ao governo. Os maiores antros de lavagem de dinheiro neste país, tanto da corrupção política quanto do tráfico de drogas, são as igrejas evangélicas.

O problema das leis modernas que vão contra os princípios do fundamentalismo judaico-cristão não são os partidos de esquerda e o comunismo. O problema é a Democracia. Ou com PT ou sem PT, enquanto o Brasil for uma Democracia, as leis sobre casamento gay, aborto e liberação das drogas serão aprovadas. Isso é apenas questão de tempo. Mesmo que os crentes lutem para eleger um presidente evangélico, mesmo assim essas leis serão aprovadas, porque isso não depende do presidente; depende da vontade da maioria dos deputados e senadores e da maioria dos ministros do STF. Os Estados Unidos, por exemplo, sempre se preocuparam em eleger um presidente cristão, e também evangélico, como no caso de John Kennedy, mas isso não tem impedido de serem aprovados o casamento gay, a lei da liberação da maconha e do aborto em vários Estados Americanos. A mesma coisa irá acontecer aqui no Brasil nos próximos anos enquanto o Brasil for uma democracia. Só não irá acontecer se ocorrer um novo golpe de Estado e o Brasil mergulhar numa nova Ditadura Militar. Sobre a fantasiosa ameaça de o Brasil se tornar um país comunista, caso um partido de esquerda eleja um presidente, isso nem se cogita, porque não há nenhuma chance. A chance que há é de o Brasil mergulhar numa ditadura religiosa cristã, caso consigam eleger um presidente evangélico conservador e fundamentalista religioso, e consigam eleger deputados evangélicos para formar a maioria das bancadas do Senado e da Câmara dos Deputados. Mas isso é um pouco difícil. Porém, a chance real que há é de o Brasil sofrer um golpe de Estado, e mergulhar numa nova Ditadura Militar.

Os políticos do PT e de outros partidos de Esquerda não são santinhos, mas são melhores e mais confiáveis que os de Direita. Os políticos de Esquerda são nacionalistas e não se submetem facilmente aos ditames dos EUA, não são entreguistas nem neoliberais; a sua principal bandeira é o socialismo e políticas públicas voltadas para os pobres e os trabalhadores. Já os políticos de Direita são submissos aos EUA, têm complexo de vira-lata, são entreguistas e vendem o patrimônio nacional a preço de banana para grupos estrangeiros e por baixo dos panos recebem propina; são neoliberais e favorecem os ricos e viram as costas para os pobres; não constroem universidades e nem criam políticas públicas para incluir as minorias e facilitar o acesso de jovens pobres a uma faculdade; no governo de político de Direita há baixo crescimento econômico e pouca arrecadação de receitas, e para controlar os gastos eles privatizam tudo, adotam medidas de austeridade, não aumentam o salário mínimo acima da inflação, e fazem uma terrível campanha de arrocho salarial com as empresas, retirando os direitos conquistados dos trabalhadores, aumentando a jornada de trabalho e diminuindo os salários. E o atual governo de Michel Temer é um exemplo de governo neoliberal e entreguista, de arrocho salarial e retirada de direito dos trabalhadores, e sem políticas públicas para os pobres e os estudantes de baixa renda.

Assim como demorou para os americanos reconhecerem a bravura e a luta do pastor americano Martin Luther King, que morreu como mártir lutando pelos direitos dos negros, da mesma forma, somente a próxima geração de brasileiros reconhecerá os feitos do grande nordestino chamado Luís Inácio Lula da Silva, que dedicou toda a sua vida a favor dos trabalhadores e dos pobres deste país. O seu nome já está grafado na História do Brasil em placa de mármore, que jamais poderá ser apagado. Os seus algozes é que sempre serão lembrados como algozes e infelizes. A História se encarregará de reconhecer os feitos do melhor presidente que o Brasil já teve.

E tenho dito.

——————–
Miquels7

08/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Comentários desativados em LULA DIZ QUE MORO TEM UMA MENTE DOENTIA

SESSÃO APRENDENDO COM MIQUELS7 – A PRIMEIRA E A SEGUNDA BESTA, E A ÁRVORE DA VIDA

**********
Na Bíblia, nada escapa a um olhar cirúrgico e profundo de Miquels7. Enquanto os crentes neófitos e fanáticos leem e interpretam a Bíblia de forma superficial e fantasiosa, Miquels7 enxerga coisas profundas que um ser humano natural não vê.

Parece que desta vez me superei na gabolice! Mas, eu não sou o pior de todos. Tem gente mais arrogante do que eu. Temos que pelo menos apreciar as opiniões diferentes. Neste mundo existem tantas coisas bizarras! E Miquels7, arrogando-se possuir um olhar cirúrgico ou ter um cérebro fora do comum, faz parte desse mundo de coisas bizarras. Porém, pode ser um privilégio para poucos ler as coisas que escrevo e ensino. Pois, não se encontra por aí ninguém que ensine a Bíblia como Miquels7.

**********
1) A PRIMEIRA E A SEGUNDA BESTA

A maioria dos teólogos e intérpretes do Apocalipse admite que as duas Bestas retratadas no capítulo 13 são revelações novas e inéditas, e não têm nada a ver com profecias do Antigo Testamento. Mas, tem, sim.

João escreveu o Apocalipse no final do primeiro século da Era Cristã, quando o Império Romano estava no auge de seu domínio na Terra.

A primeira e a segunda Besta de Apocalipse têm a ver, sim, com profecias do Antigo Testamento. A revelação sobre a primeira e a segunda Besta é uma repetição da Besta relatada no livro de Daniel, só que no Apocalipse foi dado mais detalhes sobre o Pequeno Chifre, que é a Segunda Besta. E também no Apocalipse se diz que a Primeira Besta tem 7 cabeças. E no livro de Daniel essas 7 cabeças estão dividas assim: O Leopardo, que representa o Império Grego, tem 4 cabeças. Somando-se essas 4 cabeças com as cabeças do Leão, do Urso e do Quarto Animal, temos 7 cabeças. Observe na figura, abaixo, e conte as cabeças. Veja os relatos e compare os personagens e as características.

DANIEL 2 – A Estátua do Sonho de Nabucodonozor representa a Primeira Besta, isto é, os primeiros impérios ou os primeiros governos humanos.

31 Tu, ó rei, na visão olhaste e eis uma grande estátua. Esta estátua, imensa e de excelente esplendor, estava em pé diante de ti; e a sua aparência era terrível.
32 A cabeça dessa estátua era de ouro fino; o peito e os braços de prata; o ventre e as coxas de bronze;
33 as pernas de ferro; e os pés em parte de ferro e em parte de barro.
34 Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mãos, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou.
35 Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como a pragana das eiras no estio, e o vento os levou, e não se podia achar nenhum vestígio deles; a pedra, porém, que feriu a estátua se tornou uma grande montanha, e encheu toda a terra.
36 Este é o sonho; agora diremos ao rei a sua interpretação.
37 Tu, ó rei, és rei de reis, a quem o Deus do céu tem dado o reino, o poder, a força e a glória;
38 e em cuja mão ele entregou os filhos dos homens, onde quer que habitem, os animais do campo e as aves do céu, e te fez reinar sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro [IMPÉRIO BABILÔNICO – LEÃO].
39 Depois de ti se levantará outro reino, inferior ao teu [IMPÉRIO MEDO-PERSA]; e um terceiro reino, de bronze [IMPÉRIO GREGO], o qual terá domínio sobre toda a terra.
40 E haverá um quarto reino, forte como ferro [IMPÉRIO ROMANO], porquanto o ferro esmiúça e quebra tudo; como o ferro quebra todas as coisas, assim ele quebrantará e esmiuçará.
41 Quanto ao que viste dos pés e dos dedos, em parte de barro de oleiro, e em parte de ferro, isso será um reino dividido; contudo haverá nele alguma coisa da firmeza do ferro, pois que viste o ferro misturado com barro de lodo.
42 E como os dedos dos pés eram em parte de ferro e em parte de barro, assim por uma parte o reino será forte, e por outra será frágil.

Os quatro animais simbólicos

DANIEL 7 – Os quatro animais simbólicos representam os mesmos impérios retratados na Estátua do sonho de Nabucodonozor.

2 Falou Daniel, e disse: Eu estava olhando, numa visão noturna, e eis que os quatro ventos do céu agitavam o Mar Grande [Mar Mediterrâneo].
3 E quatro grandes animais [A PRIMEIRA BESTA], diferentes uns dos outros, subiam do mar.
4 O primeiro era como LEÃO [Império Babilônico que começa desde a Torre de Babel], e tinha asas de águia; enquanto eu olhava, foram-lhe arrancadas as asas, e foi levantado da terra, e posto em dois pés como um homem; e foi-lhe dado um coração de homem.
5 Continuei olhando, e eis aqui o segundo animal, semelhante a um URSO [Império Medo-Persa], o qual se levantou de um lado, tendo na boca três costelas entre os seus dentes; e foi-lhe dito assim: Levanta-te, devora muita carne.
6 Depois disto, continuei olhando, e eis aqui outro, semelhante a um LEOPARDO [Império Grego, de Alexandre, o Grande], e tinha nas costas quatro asas de ave; tinha também este animal quatro cabeças; e foi-lhe dado domínio.
7 Depois disto, eu continuava olhando, em visões noturnas, e eis aqui o QUARTO ANIMAL [Império Romano], terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha grandes dentes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e TINHA DEZ CHIFRES.
8 Eu considerava os chifres, e eis que entre eles subiu outro chifre pequeno [PEQUENO CHIFRE], diante do qual três dos primeiros chifres foram arrancados; e eis que neste chifre havia olhos, como os de homem, e uma boca que falava grandes coisas.

APOCALIPSE 12 – O Dragão, a Primeira Besta, que surge das águas do Mar Mediterrâneo.

18 E o Dragão [Satanás] parou sobre a areia do mar [Mar Grande, Mar Mediterrâneo].

APOCALIPSE 13 – O Dragão dá o seu poder à Besta, que são os grandes impérios na Terra. E mais detalhes sobre o Pequeno Chifre, que é a Segunda Besta (EUA/ONU).

1 Então vi subir do mar [Mar Grande/Mar Mediterrâneo] uma Besta [PRIMEIRA BESTA] que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfêmia.
2 E a Besta que vi era semelhante ao LEOPARDO [Império Grego], e os seus pés como os de URSO [Império Medo-Persa], e a sua boca como a de LEÃO [Império Babilônico]; e o dragão deu-lhe o seu poder e o seu trono e grande autoridade.
3 Também vi uma de suas cabeças como se fora ferida de morte [QUARTO ANIMAL – Império Romano], mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a Besta,
4 e adoraram o Dragão, porque deu à Besta a sua autoridade; e adoraram a Besta, dizendo: Quem é semelhante à Besta? Quem poderá batalhar contra ela?
5 Foi-lhe dada uma boca que proferia arrogâncias e blasfêmias; e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses.
6 E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome e do seu tabernáculo e dos que habitam no céu.
7 Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação.
8 E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo.
9 Se alguém tem ouvidos, ouça.
10 Se alguém leva em cativeiro, em cativeiro irá; se alguém matar à espada, necessário é que à espada seja morto. Aqui está a perseverança e a fé dos santos.
11 E vi subir da terra outra Besta [SEGUNDA BESTA], e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão.
12 Também exercia toda a autoridade da primeira Besta na sua presença; e fazia que a Terra e os que nela habitavam adorassem a primeira Besta, cuja ferida mortal fora curada.
13 E operava grandes sinais, de maneira que fazia até descer fogo do céu à Terra, à vista dos homens;
14 e, por meio dos sinais que lhe foi permitido fazer na presença da Besta, enganava os que habitavam sobre a Terra e lhes dizia que fizessem uma imagem à Besta que recebera a ferida da espada e vivia.
15 Foi-lhe concedido também dar fôlego à imagem da Besta, para que a imagem da Besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da Besta.
16 E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte,
17 para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse o sinal, ou o nome da Besta, ou o número do seu nome.
18 Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da Besta; porque é o número de homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.

Em Apocalipse 13:10 termina o relato sobre a Primeira Besta, onde João conclama os cristãos à perseverança, porque muitos seriam mortos e outros seriam levados cativos durante a invasão de Jerusalém que aconteceria no ano 70 d.C. João não recebeu as visões do Apocalipse somente após o ano 90 d.C. Ele recebeu as primeiras revelações antes mesmo do ano 70, antes da destruição do Templo e da cidade de Jerusalém. O templo que Deus ordena João medir, descrito no capítulo 11, é o Segundo Templo construído por Herodes. Não é o Terceiro Templo que ainda está por ser construído. A revelação do capítulo 11 ele a recebeu antes do ano 70. Somente após a visão na ilha de Patmos foi que Yesu Cristo ordenou que ele escrevesse num livro AS COISAS QUE TINHA VISTO ANTES, as que ele estava presenciando naquele momento e as que depois dessas iriam ser reveladas, e as enviasse a 7 congregações de cristãos da Ásia Menor.

“Escreve, pois, as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de suceder” (Apoc. 1:19).

Em Daniel 7 está bem claro que os 10 chifres pertenciam ao Quarto Animal, que é o Império Romano. Esses 10 chifres equivalem aos 10 dedos da estátua do sonho de Nabucodonozor. Porém, na profecia de Apocalipse não está especificado a quem pertence os 10 chifres. Mas é evidente que esses 10 chifres estão relacionados ao Império Romano.

Uma das 7 cabeças que fora ferida de morte sem dúvida é o Império Romano, o Quarto Animal, que se esfacelou no ano 476 d.C, mas que ressurgiu novamente ou através do Papado ou através das 10 maiores nações europeias, que são representadas pelos 10 dedos da estátua do sonho de Nabucodonozor ou pelos 10 chifres do Quarto Animal.

Repare que em Daniel 7 o CHIFRE PEQUENO tinha uma boca que falava grandes coisas. E em Apocalipse 13 é a Primeira Besta que profere arrogâncias e blasfêmias contra Deus e faz guerra aos santos e prevalece. Porém, em Daniel 7:21 se diz que é o Pequeno Chifre que faz guerra aos santos e os vence.

“Enquanto eu olhava, eis que o mesmo chifre fazia guerra contra os santos, e prevalecia contra eles” (Daniel 7:21).

“Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação” (Apoc. 13:7).

Portanto, acredito que o Pequeno Chifre é a Segunda Besta. Este Pequeno Chifre se tornou grande e ramificou o seu poder sobre os quatro cantos da Terra, e o seu domínio e autoridade se estendeu sobre toda tribo, povos, línguas e nações.  A descrição da Segunda Besta (Pequeno Chifre) vai do verso 11 ao 18.

Veja bem. Em Daniel 7 o Pequeno Chifre tinha uma boca que falava grandes coisas, isto é, proferia arrogâncias e blasfêmias contra Deus. E em Apocalipse 13:15 diz que foi feita uma imagem da Primeira Besta e dado fôlego à imagem para que falasse. Aí está o pequeno chifre ou a imagem que fala, significando que se trata dos mesmos personagens.

Muito se tem especulado sobre a identidade desse Pequeno Chifre. Os Adventistas do Sétimo Dia há séculos ensinam que o Pequeno Chifre é o rei do norte, representado pelo poder Papal. Eu particularmente acho que esse Pequeno Chifre representa o governo humano que controla o mundo nos últimos dias. E qual é o governo ou império que atualmente governa e tem poder sobre a maioria das nações? Sem dúvida, sãos os Estados Unidos da América. Em Daniel 7:11 diz que esse Pequeno Chifre será morto e entregue para ser destruído. E no Apocalipse, quem é morto e entregue para ser destruído? A Segunda Besta, também chamada de Falso Profeta, que é lançada viva no lago de fogo.

“Então estive olhando, por causa da voz das grandes palavras que o chifre proferia; estive olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo destruído; pois ele foi entregue para ser queimado pelo fogo” (Daniel 7:11).

“E a Besta foi presa [a Besta que tinha sido ferida de morte e que ressurge do abismo – o Império Romano restaurado], e com ela o Falso Profeta [a Segunda Besta – o Oitavo Rei] que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da Besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre” (Apoc. 19:20).

O Oitavo Rei deriva do Quarto Animal que havia sido morto, uma das 7 cabeças ferida de morte da Besta, que irá surgir concomitante com o governo dos 10 chifres ou 10 dedos, e depois irá ressurgir do abismo, após os mil anos. Em Apocalipse 17:11 se diz que o Oitavo Rei pertence ao grupo dos sete reis ou sete montes, que são os governos humanos desde a Torre de Babel. Ou seja, o Oitavo Rei é a continuação de um dos sete reis ou uma das 7 cabeças da Primeira Besta. Apesar de serem 7 cabeças, mas são apenas 4 impérios. Vejamos os reis ou sete montes: Babilônia-Império (1ª cabeça), Média-Pérsia-Império (2ª cabeça), Grécia-Império (mas com 4 cabeças-4 reis), Roma-Império (7ª cabeça). Observe a figura dos quatros animais simbólicos e conte os números de cabeças. O Leopardo, que é a Grécia, tem 4 cabeças. Portanto, o Pequeno Chifre é o Oitavo Rei, que nada mais é que a continuação do Quarto Animal que foi ferido de morte, a sétima cabeça. Devemos observar que a Primeira Besta ainda coexistirá ao lado da Segunda Besta até o final dos tempos, e ambos serão presos e lançados no lago de fogo. A expressão “lançados no lago de fogo” é figurativa, não é literal. Se não compreendermos dessa maneira que explico, então, temos que admitir que existem ou existirão DUAS BESTAS governando a Terra até o final dos tempos. Pois, Apocalipse 13 deixa claro que existem DUAS BESTAS, e em Apocalipse 19 essas Duas Bestas são presas e lançadas no lago de fogo. O problema é que os teólogos tradicionais não percebem esse detalhe, e não sabem explicar. Para eles existirá apenas uma Besta cujo o número é 666.

“Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada; são também sete reis: cinco já caíram; um existe [Oitavo Rei]; e o outro ainda não é vindo [7ª Império-Império do Messias]; e quando vier, deve permanecer pouco tempo. A Besta que era e já não é, é também o Oitavo Rei, e é dos sete, e vai-se para a perdição” (Apoc. 17:9-11).

É dificílimo compreender esses 7 reis descritos em Apocalipse 17. Porém, devemos entender que o anjo revela essas coisas a João no período em que a Grande Babilônia está sendo destruída. E a Meretriz só é destruída no final dos tempos, ou seja, no tempo do Oitavo Rei. Talvez seja por esse motivo que João diz “um existe”, se referindo ao Oitavo Rei.

Já escrevi em um post publicado no meu blog em anos anteriores que o número 7 está relacionado a Deus e ao governo divino. Isso significa que o 7º Império na Terra não pode ser um império governado por homens pecadores. Portanto, o 7º Império na Terra será o reino do Messias, que durará mil anos. O 7º império será um governo divino na Terra, regido pelo Filho do Homem.

E quando o Oitavo Rei surge? Ele começa a surgir concomitante com o governo dos 10 chifres ou dos 10 dedos dos pés de ferro e barro da Estátua de Nabucodonozor. Só que o Oitavo Rei é interrompido (lançado no lago de fogo), e Satanás, que o liderava, é preso por mil anos no poço do abismo. Após a prisão de Satanás, o 7º Império (reino do Messias) governa a Terra. Mas, após os mil anos, o Dragão, isto é, a Besta/Satanás é solto e sobe do abismo para continuar o governo do Oitavo Rei. É na segunda parte do governo do Oitavo Rei que se trava a batalha final do Armagedom.

“Ora, quando se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão [a Besta sobe do abismo], e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, a fim de ajuntá-las para a batalha” (Apoc. 20:7-8).

Alguns eruditos afirmam que a Guerra do Armagedom descrita em Ezequiel 38-39 só ocorrerá após os mil anos do reino do Messias. Pois, é nesse tempo que Satanás reunirá as nações, Gogue e Magogue, para lutar contra o Cristo e os judeus. Porém, serão derrotados e destruídos para sempre. No entanto, acho que a Guerra do Armagedom terá duas fases. A primeira é a que está descrita em Ezequiel 38-39, que acontecerá no final da Grande Tribulação, antes da instalação do reino milenar; e a segunda acontecerá após os mil anos, quando Satanás for solto de sua prisão no poço do abismo para organizar as nações rebeldes para a última tentativa de derrotar os judeus e seu Messias. Essa será a mãe de todas as guerras. A Terra irá pegar fogo literalmente, para que seja purificada.

Para que você entenda, vou relacionar os 7 impérios em ordem cronológica: Babilônia (1º), Média-Pérsia (2º), Grécia (3º), Roma (4º), governo dos 10 Chifres ou 10 dedos da estátua (5º), o Oitavo Rei (6º) e o Governo do Messias (7º). Parece que agora tudo se encaixou direitinho.

Veja agora a profecia sobre a invasão de Jerusalém no ano 70 d.C e o que aconteceria depois. Inclusive fala sobre o Pequeno Chifre, mas isso estava determinado para o tempo do fim, isto é, para acontecer somente nos últimos dias.

DANIEL 11

31 E estarão ao lado dele forças que profanarão o santuário, isto é, a fortaleza [ou Templo], e tirarão o holocausto contínuo, estabelecendo a abominação desoladora [Domo da Rocha].
32 Ainda aos violadores do pacto [da Lei] ele perverterá com lisonjas; mas o povo que conhece ao seu Deus se tornará forte, e fará proezas.
33 Os entendidos entre o povo ensinarão a muitos; todavia por muitos dias cairão pela espada e pelo fogo, pelo cativeiro e pelo despojo.
34 Mas, caindo eles, serão ajudados com pequeno socorro [a Mulher levada para o deserto, de Apocalipse 12, e protegida por 1260 anos – de 691 a 1948]; muitos, porém, se ajuntarão a eles com lisonjas [o pacto dos Sionistas com a Besta/EUA].
35 Alguns dos entendidos cairão para serem acrisolados, purificados e embranquecidos, até o fim do tempo; pois isso ainda será para o tempo determinado.
36 e o REI [Império Romano com o poder PAPAL] fará conforme lhe aprouver; exaltar-se-á, e se engrandecerá sobre todo deus, e contra o Deus dos deuses falará coisas espantosas; e será próspero, até que se cumpra a indignação: pois aquilo que está determinado será feito.
37 E não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao amado das mulheres, nem a qualquer outro deus; pois sobre tudo se engrandecerá. [Constantino não teve respeito aos deuses de seu pai e entronizou o Jesus Cristo falso como deus dos cristãos. O amado das mulheres era o deus Tamuz, filho de Semíramis com Ninrode, representada na imagem da Virgem Maria, a quem elas sacrificavam os seus filhos].
38 Mas em seu lugar honrará ao deus das fortalezas [o deus que os judeus maçons adoravam, a imagem do ciúme, num compartimento secreto do Templo feito por Salomão, conforme descrito em Ezequiel 8]; e a um deus a quem seus pais não conheceram, ele o honrará com ouro e com prata, com pedras preciosas e com coisas agradáveis [esse deus que os pais de Constantino não conhecia era o Jesus falso, que foi colocado para adoração em lugar de Mitra, o deus Sol Invicto].
39 E haver-se-á com os castelos fortes com o auxílio dum deus estranho [Jesus falso]; aos que o reconhecerem, multiplicará a glória; e os fará reinar sobre muitos, e lhes repartirá a terra por preço.
40 Ora, no fim do tempo, o rei do sul lutará com ele [Egito? Ou EUA?]; e o rei do norte [Turquia e exército dos muçulmanos] virá como turbilhão contra ele, com carros e cavaleiros, e com muitos navios; e entrará nos países, e os inundará, e passará para adiante [a mesma profecia de Ezequiel 38-39, a invasão de Jerusalém por Gogue e Magogue].
41 Entrará na terra gloriosa [Israel], e dezenas de milhares cairão; mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e as primícias dos filhos de Amom. [Edom e Moabe pode estar se referindo aos libaneses e jordanianos, enquanto que Amom pode ser os palestinos].
42 E estenderá a sua mão contra os países; e a terra do Egito não escapará.
43 Apoderar-se-á dos tesouros de ouro e de prata, e de todas as coisas preciosas do Egito; os líbios e os etíopes o seguirão.
44 Mas os rumores do Oriente [China] e do Norte o espantarão [América do Norte?]; e ele sairá com grande furor, para destruir e extirpar a muitos.
45 E armará as tendas do seu palácio entre o Mar Grande [Mar Mediterrâneo] e o glorioso Monte Santo [Jerusalém]; contudo virá ao seu fim, e não haverá quem o socorra.

**********
UMA EXPLICAÇÃO SOBRE O “CORDEIRO QUE FOI MORTO DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO”.

Um dos maiores equívocos cometidos pelos teólogos tradicionais é o ensino furado que diz que Yesu Cristo, o Cordeiro, foi morto desde a fundação do mundo. Ora, a parte “b” do versículo 8 foi mal traduzido ou mal compreendido pelos tradutores, porque não é o Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo, mas, sim, os nomes dos ímpios que não estão escritos no livro do Cordeiro desde a fundação do mundo. Esse versículo é difícil de traduzir. Se retirarmos a expressão “que foi morto”, tudo se explica. Veja.

“E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a Terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo” (Mal traduzido).

“E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a Terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro desde a fundação do mundo” (Corrigido).

“E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a Terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro (que foi morto), desde a fundação do mundo” (Corrigido).

O Cordeiro, Yesu Cristo, foi morto, mas não desde a fundação do mundo. Fico “p” da vida com esses teólogos tradicionais que passam a vida toda lendo e relendo a Bíblia e não entendem quase nada. Espiritualizam tudo e inventam um monte de heresias.

Se você ainda não se deu por convencido, existe outra passagem no mesmo livro de Apocalipse onde se diz que são os nomes dos ímpios que não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo. Neste caso o texto foi bem traduzido. Veja.

“A Besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir” (Apoc. 17:8).

Traduzindo de forma errada, esse texto ficaria assim:

“A Besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida DO CORDEIRO QUE FOI MORTO desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir” (Apoc. 17:8).

**********
OS ADVENTISTAS NÃO ESTÃO ERRADOS EM TUDO AO AFIRMAR QUE O PEQUENO CHIFRE É O PODER PAPAL, HERDADO DA ROMA PAGÃ

O Pequeno Chifre é a Segunda Besta, que também é chamada de Falso Profeta.

Assim como podemos admitir que o Pequeno Chifre é um governo humano que exerce grande poder na Terra, que controla e domina sobre a maioria dos povos e nações do planeta, também podemos admitir que esse Pequeno Chifre representa um poder religioso. E qual é o poder religioso que domina sobre 1,3 bilhão de seres humanos? O Vaticano, ou o poder Papal. O Papa também exerce influência sobre todos os governantes de países de maioria cristã.

Agora, vejam isso. O Vaticano é o local onde o Papa estabeleceu o seu trono ou governo. E está localizado na cidade de Roma, Itália. As características do poder Papal foram herdadas dos imperadores da Roma pagã. Papa significa PAI. E Yesu Cristo advertiu que a ninguém devíamos chamar de pai, exceto a Deus. A palavra VATICANO significa “aquele que vaticina”, isto é, aquele que profetiza. E a Segunda Besta é chamada de Falso Profeta. Portanto, o Vaticano tem muitas características com a Segunda Besta.

O Papa se arroga representante de Deus na Terra, e ainda ostenta o nome de vigário do Filho de Deus. Até aí, tudo bem.

O problema é que o Papa e a Igreja Católica fizeram com a Lei Judaica, com o cristianismo e as doutrinas de Cristo exatamente como foi profetizado.

No livro de Daniel está vaticinado que muitos judeus e cristãos se aliariam aos violadores do PACTO. Diz ainda que o Pequeno Chifre cuidaria em mudar a Lei e os tempos, e blasfemaria de Deus e dos que estão nos céus. Muitos eruditos afirmam que o Papa jamais blasfemaria ou insultaria Deus. Porém, o Papa e a Igreja Católica Apostólica Romana fizeram exatamente o que está profetizado no livro de Daniel. Vejamos.

1) A Igreja Católica Apostólica Romana – ICAR violou o PACTO, isto é, a Lei de Moisés, ao abolir a guarda do Santo Sábado e estabelecer a guarda do Domingo. E Domingo é o dia dedicado ao deus Mitra, o deus Sol Invicto romano. E inclusive estabeleceu o dia 25 de dezembro para homenagear o nascimento do Jesus falso, que na verdade é Mitra, o deus Sol Invicto.

2) A ICAR tratou de mudar a Lei e os tempos. O Papa Gregório XIII ordenou a criação de um novo calendário, iniciando a contagem no suposto ano do nascimento do falso Jesus, o Ano Domini. Alterou a data da comemoração da Páscoa Judaica, e a substituiu pela Páscoa Cristã.

3) A ICAR inventou o dogma da santíssima trindade, e elevou o ungido de Deus à categoria de Deus. Ou seja, a ICAR insultou e blasfemou de Deus ao colocar o falso Jesus em pé de igualdade com o Eterno.

4) A ICAR inventou o dogma da imaculada conceição de Maria, e a deificou, elevando-a à categoria de intercessora e salvadora dos pecadores, em pé de igualdade com o falso Jesus.

5) A ICAR construiu templos ou catedrais semelhantes às catedrais dos deuses gregos e romanos. Só havia um único Templo construído em todo o Israel. E Deus não autorizou a construção de nenhum outro. E o único Templo que havia foi destruído pelo exército romano no ano 70 d.C, cessando temporariamente o sacrifício contínuo e os sacrifícios pelos pecados do povo. A ICAR e as igrejas protestantes passaram a construir templos e catedrais iguais aos dos deuses pagãos dos gregos e romanos. E isso é mais uma evidência de que essas denominações religiosas que constroem templos são falsas e fazem parte do poder religioso corrompido.

E as igrejas protestantes, filhas rebeldes da ICAR, também adotaram algumas de suas falsas doutrinas. A maioria das igrejas protestantes, principalmente as pentecostais e neopentecostais, também fazem parte da Grande Babilônia, o poder religioso corrompido.

**********
2) A ÁRVORE DA VIDA

O professor Fábio Sabino, versado nas línguas grega e hebraica, apelou até para a literatura apócrifa para tentar explicar do que se trata a tal Árvore da Vida relatada no livro de Gênesis e citada no livro de Apocalipse, se ela é literal ou figurada. Assista ao vídeo e depois continue lendo minhas explanações.


(youtube=https://www.youtube.com/watch?v=Aoaw71c2Uq8)

Apesar do esforço, o professor Sabino não chegou a lugar nenhum na explicação sobre a Árvore da Vida.

Árvore da vida

Essa Árvore da Vida, colocada no centro do Jardim Santo que Deus plantou no Oriente do Éden para Adão e Eva habitar, sem dúvidas, pode ter sido uma árvore real, natural, cujos os frutos tinham poderes mágicos, que faziam com que seus corpos sempre permanecessem jovens e saudáveis. Se não, vejamos.

Quando Adão e Eva “pecaram” por terem se alimentado do fruto proibido, Deus os expulsa do Paraíso e ordena aos anjos bloquear a entrada para que eles não mais pudessem retornar lá para se alimentarem do fruto da Árvore da Vida e viver eternamente. Ou seja, Adão e Eva não morreram pelo simples fato de terem “pecado”. Eles morreram porque Deus lhes tirou o direito de se alimentarem da tal Árvore da Vida, que lhes concedia a eterna juventude.

“Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Ora, não suceda que estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente. O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden para lavrar a terra, de que fora tomado. E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida” (Gênesis 3:22-24).

E para confirmar essa minha tese de que a Árvore da Vida era uma espécie de planta com poderes mágicos, vou citar mais três referências bíblicas.

João, autor do livro de Apocalipse, reinterpretou as profecias de Isaías e Ezequiel sobre o futuro reino de Deus aqui na Terra de forma fantasiosa e enigmática. Quando os religiosos interpretam os capítulos 21 e 22 de Apocalipse, eles imaginam que João está falando de coisas “espirituais” ou de um mundo espiritual. Enquanto que ele está apenas reinterpretando de forma apaixonante as profecias do Antigo Testamento sobre o futuro reino messiânico aqui na Terra, o reino eterno de paz e prosperidade prometido aos judeus, que será regido por um príncipe, o rei Davi, que na verdade é Yesu Cristo.

Vejamos primeiramente o que se diz no Apocalipse sobre o reino messiânico aqui na Terra, que os cristãos pensam se tratar do céu fictício, e o relato da bendita Árvore da Vida.

APOCALIPSE 2:7

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da Árvore da Vida, que está no paraíso de Deus”.

APOCALIPSE 22

1 E mostrou-me o rio da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.
2 No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações.
3 Ali não haverá jamais maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão,
4 e verão a sua face; e nas suas frontes estará o seu nome.
5 E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de luz de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumiará; e reinarão pelos séculos dos séculos.

O “paraíso de Deus”, referido em Apocalipse 2:7 não é no céu ou num mundo espiritual; é aqui mesmo na Terra. Mas isso só se dará quando o reino do Messias for estabelecido.

Isso que João escreveu em Apocalipse 22 não se trata da descrição do céu ou de um mundo espiritual. Trata-se tão somente de um reino físico, material, aqui mesmo na Terra. Porém, ele descreve os fatos e narra de forma tão apaixonante e enigmática que os crentes imaginam fantasias da mente.

Repare que o texto diz que “as folhas da Árvore da Vida são para a cura das nações”. Ora! Que cura de nações?! Por acaso as nações viverão doentes para que sejam curadas comendo as folhas das árvore?! Isso evidencia que a Árvore da Vida ou as árvores da vida não passam de plantas vivas, com poderes mágicos, que tanto rejuvenescem quanto curam todo tipo de doenças. E com certeza esse tipo de planta não é nativa da Terra. É de outro planeta.

**********
SOBRE O MANÁ ESCONDIDO

Outra pista que indica que essa Árvore da Vida é uma fonte da juventude que somente os deuses (Elohim) conhecem, foi referida de forma implícita em Apocalipse 2:17.

“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer darei do maná escondido, e lhe darei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe”(Apoc. 2:17).

A expressão “maná escondido” pode significar “maná secreto” ou “fonte da vida eterna secreta”, o elixir da vida, que somente Deus e Yesu Cristo conhecem. Talvez nem os anjos conhecem a origem dessa fonte da vida eterna. Mas, existe dúvida que me inquieta.

Mas, existe uma dúvida terrível que me deixa inquieto. Os teólogos cristãos e protestantes são unânimes em dizer que SÓ EXISTE UM SER IMORTAL, o Deus Yavéh, Todo-Poderoso, porque foi Paulo quem disse, inspirado pelo Espírito Santo, significando que todos os demais seres celestiais (anjos, querubins e arcanjos) e criaturas terrestres são MORTAIS.

“Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus, seja honra e glória para todo o sempre. Amém” (I Tim. 1:17).

“Aquele [Deus-Pai] que possui, ele só, a imortalidade, e habita em luz inacessível; a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém” (I Tim. 6:16).

Os teólogos tradicionais dizem que o “espírito” de cada ser humano não morre, é imortal. Por isso os pecadores condenados irão sofrer eternamente no lago de fogo. Ora, se eles dizem que o espírito humano não morre após a morte, então existe uma contradição quando Paulo diz que somente Deus-Pai é imortal. Se os espíritos dos seres humanos subsistem eternamente, então eles são imortais. E por que Paulo diz que somente Deus é imortal?

Agora vejamos o absurdo. Satanás e seus anjos foram expulsos do céu ou das regiões celestiais superiores. No entanto, Satanás e seus anjos continuam existindo eternamente, e tudo indica que são imortais. Se os teólogos afirmam que só há um ser imortal e que os demais precisam de algo para viver eternamente, de onde Satanás e seus anjos tiram a força para que vivam eternamente? De que fonte eles se alimentam para viver eternamente?

Só existe uma explicação: Satanás e seus anjos também conhecem a fonte da vida eterna, o maná escondido. Eles sabem onde encontrar a fonte da vida eterna. E se eles sabem, eles podem repassar esse conhecimento aos humanos ou pelos menos dizer onde se contra a fonte da vida eterna.

E para concluir, quero salientar que, se somente Deus-Pai é imortal e as demais criaturas celestiais e terrenas são mortais, os teólogos estão errados ao afirmar que o espírito de cada ser humano é imortal. Veja bem. Se Deus criou o espírito de cada criatura, como ele sendo Deus Todo-Poderoso não pode destruir ou desfazer aquilo que fez? Por isso que existem perguntas pertinentes: O que é impossível para Deus? R = Curar amputados ou manetas; fazer algo tão grande e pesado que ele não possa carregar; destruir o espírito de cada ser humano; desfazer o mundo que criou e os males que trouxe por ter criado o mundo. 

Eu, particularmente, creio que o espírito de todas as criaturas tanto celestiais como terrestres são passíveis de destruição ou aniquilamento. O lago de fogo (o Sol), por exemplo, é um local onde nada pode subsistir, tudo se desintegra, seja corpo ou espírito.

**********
Agora vejamos esse mesmo fato narrado nos livros de Isaías e Ezequiel. Vocês poderão notar que tal fato não tem nada de espiritual. Tudo é material e terreno.

EZEQUIEL 47

1 Depois disso me fez voltar à entrada do templo; e eis que saíam umas águas por debaixo do limiar do templo, para o oriente; pois a frente do templo dava para o oriente; e as águas desciam pelo lado meridional do templo ao sul do altar.
(…)
6 E me perguntou: Viste, filho do homem? Então me levou, e me fez voltar à margem do rio.
7 Tendo eu voltado, eis que à margem do rio havia árvores em grande número, de uma e de outra banda.
8 Então me disse: Estas águas saem para a região oriental e, descendo pela Arabá, entrarão no Mar Morto, e ao entrarem nas águas salgadas, estas se tornarão saudáveis.
9 E por onde quer que entrar o rio viverá todo ser vivente que vive em enxames, e haverá muitíssimo peixe; porque lá chegarão estas águas, para que as águas do mar se tornem doces, e viverá tudo por onde quer que entrar este rio.
10 Os pescadores estarão junto dele; desde En-Gedi até En-Eglaim, haverá lugar para estender as redes; o seu peixe será, segundo a sua espécie, como o peixe do Mar Grande, em multidão excessiva.
11 Mas os seus charcos e os seus pântanos não sararão; serão deixados para sal.
12 E junto do rio, à sua margem, de uma e de outra banda, nascerá toda sorte de árvore que dá fruto para se comer. Não murchará a sua folha, nem faltará o seu fruto. Nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário. O seu fruto servirá de alimento e a sua folha de remédio.

Conseguiram notar alguma coisa similar repetida no livro de Apocalipse por João? Vamos comparar?

“E mostrou-me o rio da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro” (Apocalipse).

“Porque as suas águas saem do santuário” (Ezequiel).

“Depois disso me fez voltar à entrada do templo; e eis que saíam umas águas por debaixo do limiar do templo, para o oriente; pois a frente do templo dava para o oriente; e as águas desciam pelo lado meridional do templo ao sul do altar” (Ezequiel).

“No meio da sua praça, e de ambos os lados do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a cura das nações” (Apocalipse).

“E junto do rio, à sua margem, de uma e de outra banda, nascerá toda sorte de árvore que dá fruto para se comer. Não murchará a sua folha, nem faltará o seu fruto. Nos seus meses produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário. O seu fruto servirá de alimento e a sua folha de remédio” (Ezequiel).

Notaram que em Ezequiel 47:12 se diz que as folhas das árvores que crescem às margens do rio que sai do trono de Deus (Santuário) servirá de remédio? E não é mesma coisa que se diz em Apocalipse 22:2? Sim.

E por que os crentes inventam fantasias, achando que o que se fala no Apocalipse são coisas espirituais? Maluquice, só isso!

Vejam agora o que diz o profeta Isaías.

ISAÍAS 60

3 E nações caminharão para a tua luz, e reis para o resplendor da tua aurora.
(…)
11 As tuas portas estarão abertas de contínuo; nem de dia nem de noite se fecharão; para que te sejam trazidas as riquezas das nações, e conduzidos com elas os seus reis.
(…)
19 Não te servirá mais o sol para luz do dia, nem com o seu resplendor a lua te alumiará; mas o Senhor será a tua luz perpétua, e o teu Deus a tua glória.

Lembram agora onde é que foram repetidas essas mesmas profecias? No livro de Apocalipse. Vejam.

APOCALIPSE 21

24 As nações andarão à sua luz; e os reis da terra trarão para ela a sua glória.
25 As suas portas não se fecharão de dia, e noite ali não haverá;
26 e a ela trarão a glória e a honra das nações.
23 A cidade não necessita nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porém a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.

**********
3) OS SERES “ESPIRITUAIS” POSSUEM SEXO, SIM

Já ouvi cada besteira desses crentes discutindo se os anjos possuem sexo. E todos são unânimes em afirmar que os anjos e todos os seres “espirituais” são assexuados, não possuem sexo. Porque o céu é um lugar santo, de glória, e ninguém poderá ver o sexo oposto, se não vai sentir desejo carnal. E crente que se preze se considera santo e não pode sentir desejos carnais, desejos pecaminosos, muito menos desejo sexual. Para um ser espiritual, o ato sexual é um horror e foi inventado por Satanás.

E para confirmar que os anjos não possuem sexo, eles pegam o seguinte texto proferido por Yesu Cristo. Usam apenas essa referência bíblica para sustentar um ensino bobo, e fica por isso mesmo. Não se discute mais nada.

“Jesus, porém, lhes respondeu: Errais, não compreendendo as Escrituras nem o poder de Deus; pois na ressurreição nem se casam nem se dão em casamento; mas serão como os anjos no céu” (Mateus 22:29-30).

“Porquanto, ao ressuscitarem dos mortos, nem se casam, nem se dão em casamento; pelo contrário, são como os anjos nos céus” (Marcos 12:25).

Já escrevi um texto provando que na própria Bíblia há uma prova de que os anjos possuem sexo. Adivinha qual é!

Ora, a história de Adão e Eva vivendo no Paraíso é a prova de que os anjos podem ser sexuados.

Na escola dominical as professoras ensinam as crianças dizendo que Adão e Eva eram santos, viviam no paraíso, mas não podiam pecar. Eles andavam nus, mas não podiam pecar e também não tinham filhos. Só vieram a ter filhos depois que pecaram e foram expulsos do paraíso.

E a única coisa que ninguém ensina nas igrejas e nem nas escolas dominicais é que Adão e Eva eram seres de sexos opostos, ou seja, eram macho e fêmea. Adão via a perereca de Eva e esta via o seu bilau. Mas há quem diga que eles não viam não, porque eles só enxergavam com os olhos espirituais. E Eva não podia ver o bilau de Adão com os olhos espirituais. Valha-me Deus! Cada maluquice desses crentes puritanos!

Mas, veja bem. Dizem que o Paraíso de Adão e Eva era uma extensão do céu aqui na Terra. E da mesma forma que os anjos vivem lá no céu, Adão e Eva viviam no paraíso, em completa santidade. Ou seja, para os puritanos, Adão e Eva vivendo no Paraíso, mesmo sendo de sexos opostos, não sentiam desejo sexual um pelo outro. E assim viviam em santidade, sem praticar sexo. E para evitar que os anjos pecassem, sentido desejo pelo sexo oposto, Deus os criou assexuados, sem sexo. Ou então, criou apenas anjos do sexo masculino.

Porém, tudo isso é maluquice de fanáticos religiosos.

Adão e Eva na visão dos crentes puritanos  Adão e Eva reais

Adão e Eva na visão dos puritanos e na vida real

Adão e Eva eram seres humanos carnais, mesmo vivendo no paraíso, e sentiam desejo sexual um pelo outro e mantinham relação sexual. Quando Deus os criou disse “multiplicai-vos e enchei a Terra”. Talvez Adão e Eva tenham tido filhos santos vivendo no paraíso, e depois que “pecaram”, Deus os tomou para si.

Crescei e multiplicai-vos

Os anjos possuem sexo, sim. Pois, em todos os relatos na Bíblia sobre anjos, eles sempre aparecem trajando-se de roupa. Mesmo nas visões ditas “espirituais” dos profetas, os anjos sempre aparecem vestidos de roupa talar, que vai do pescoço até a planta dos pés.

Ora, se os anjos são seres espirituais, assexuados, por que raios eles precisam andar vestidos? O que eles teriam para esconder, visto que não possuem sexo?

Até mesmo as almas dos humanos que morreram durante a perseguição do Império Romano aparecem no céu trajando-se com compridas vestes brancas. Veja isso em Apocalipse 6. Onde já se viu uma alma trajar vestes brancas e compridas?! Só se for para se parecer com um fantasma!

No livro de Apocalipse Deus recomenda que os crentes ainda em vida adquiram vestes espirituais para que não sejam vistas a sua nudez. Ora! Ora! Ver a nudez de uma alma?! Pode isso, Arnaldo?

“Aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas” (Apocalipse 3:18).

Portanto, crentes e teólogos fanáticos que me leem, aprendam essas coisas com Miquels7 e parem de ensinar mentiras nas escolas dominicais.

—————–
Miquels7

07/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

SESSÃO APRENDENDO COM MIQUELS7 – O CRENTE E SUAS IGNORÂNCIAS

1) O CRENTE E AS SUAS IGNORÂNCIAS

A maioria dos crentes só enxerga até a ponta do nariz. Eles têm a mente limitada, e são proibidos de pensar além daquilo que foram doutrinados por seus líderes religiosos. Ou seja, a religiosidade e a doutrinação faz a capacidade de raciocínio do ser humano se tornar limitada. E eles se contentam, porque dizem que Yesu Cristo falou que “felizes os pobres de espírito”.

Um dia desses ouvi uns crentes fanáticos comentando sobre como será a vida no céu. Um dizia que ninguém se lembrará das coisas passadas quando estiver lá no céu. E o entendimento geral é sempre dessa forma.

Se por hipótese os crentes fossem mesmo morar no céu, e tendo essa premissa de que ninguém se lembrará das coisas passadas, nem da vida sofrida que levou aqui na Terra, isso significa que eles não lembrarão quem é Yesu Cristo e nem o que ele representa. Vão chegar no céu e ficarão perdidos, sem saber o que é aquele lugar e quem é quem. Mas, todo crente diz que quando chegar no céu vai ver os patriarcas e os apóstolos, vai abraçar Yesu, vai ver as marcas dos cravos em suas mãos, e vai chorar copiosamente sobre os seus ombros.

O problema do crente é que ele lê certos textos da Bíblia e não tem capacidade alguma de entender, aí ele tira conclusões fantasiosas. E geralmente eles concordam entre si quando um fala certa baboseira. Enquanto que, se um burro fala, o outro deveria abaixar as orelhas.

Eles pegam, por exemplo, os seguintes trechos da Bíblia para justificar que ninguém se lembrará da vida que passou aqui na Terra.

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas” (Isaías 43:18).

“Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão” (Isaías 65:17).

“Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apoc. 21:4).

“Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (II Cor. 5:17).

A frase “não haverá lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão”, de Isaías 65:17, não significa que no reino do Messias aqui mesmo na Terra ninguém terá lembranças da vida passada. Tal expressão não deve ser entendida de forma literal. Essa expressão bíblica significa que será proibido recordar coisas passadas ou realizar eventos em homenagens a fatos e personalidades do passado. Por exemplo, Israel sempre relembra, através da festa da Páscoa, o sofrimento por que passou no Egito. E nós, brasileiros, costumamos festejar datas comemorativas e homenagear os feitos dos heróis da Pátria. Isso é recordar, é lembrar. Porém, no reino eterno do Messias, lembranças e homenagens sobre fatos e vultos do passado serão proibidas. Mas, isso não significa que ninguém poderá se lembrar do passado. E com o passar do tempo, as coisas passadas ficarão no mar do esquecimento. O passado da humanidade e da história do Brasil só não cai no mar do esquecimento porque sempre ficamos relembrando essas coisas.

No livro de Apocalipse há uma passagem que tira qualquer dúvida se os salvos no céu irão ou não se lembrar das coisas passadas aqui na Terra.

“Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram. E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de serem mortos, como também eles o foram” (Apoc. 6:8-11).

Os teólogos consideram que essas almas, que se encontram debaixo do altar, estão no tabernáculo celestial. Ou seja, estão no céu. E se elas pedem vingança pela morte cruel que tiveram dos que habitam sobre a Terra, isso significa que elas têm consciência plena do que passaram enquanto estavam vivas.

Quando Yesu Cristo disse “bem-aventurado os pobres de espíritos, porque deles é o reino dos céus”, estava se referindo às pessoas humildes, que tem pouco saber ou nenhum saber ou cultura. Mas o problema não era o pobre vivendo em sua “ignorância”. Para Yesu Cristo, o problema eram os religiosos que escravizavam essas pessoas humildes incutindo doutrinação pesada, o tal fundamentalismo religioso, proibindo até de elas pensarem. Yesu disse que os sacerdotes e doutores da Lei deixavam de propósito o povo permanecer na ignorância, para que eles não tivessem conhecimento sobre seus direitos e sobre o reino de Deus.

“Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar” (Mateus 23:13).

“Ele, porém, respondeu: Ai de vós também, doutores da lei! porque carregais os homens com fardos difíceis de suportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais nesses fardos. (…) Ai de vós, doutores da lei! porque tirastes a chave da ciência; vós mesmos não entrastes, e impedistes aos que entravam” (Lucas 11:46 e 52).

Esta passagem, acima, deixa bem claro que os doutores da Lei e os fariseus impediam o povo de obter cultura e conhecimento.

Em Israel não existiam escolas públicas. O povo era deixado de propósito na ignorância. Algumas sinagogas funcionavam como escolas durante a semana e especialmente no Sábado, mas o que se ensinava não era sobre a língua hebraica ou aramaica, nem sobre cultura, matemática ou ciência. Ensinavam-se apenas os rudimentos da fé judaica e coisas relativas sobre as festas de Israel.

Os profetas Oséias e Isaías disseram que o povo de Israel estava perecendo por falta de conhecimento. E esse “conhecimento” que o profeta se referia não era somente o religioso; também era falta de conhecimento natural sobre a realidade do mundo e da vida. Conhecimento religioso o povo de Israel tinha até demais.

Yesu Cristo veio ensinar o povo a se revoltar contra os doutores da Lei e os fariseus. Ele falava a esses fariseus e doutores da Lei através de parábolas, para que ouvindo, não entendessem. Mas aos seus discípulos Yesu Cristo não ensinava por parábolas. Ele, nos seus discursos, procurava abrir a mente do povo para que compreendessem que estavam sendo enganados, explorados, oprimidos e escravizados pelo fundamentalismo religioso.

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (Oséias 4:6).

“Portanto o meu povo é levado cativo, por falta de entendimento; e os seus nobres estão morrendo de fome, e a sua multidão está seca de sede” (Isaías 5:13).

O povo humilde – os pobres de espírito – só se livrará dos religiosos fundamentalistas quando passar a buscar o conhecimento de verdade; quando passarem a estudar a Bíblia de forma independente, e também ler outras literaturas além das recomendadas pelos seus líderes. Pois, a literatura recomendada é sempre tendenciosa e carregada de ensino herético e radicalismo religioso, e faz o crente ficar com a mente limitada.

Paulo disse aos coríntios que “a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus”. Aí os crentes que receberam doutrinação pesada se fiam nessa frase proferida por Paulo, achando que é assim eles devem permanecer, sempre ignorantes.

“Ninguém se engane a si mesmo; se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para se tornar sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia” (I Cor. 3:18-19).

Mais na frente Paulo diz aos coríntios que Deus pôs mestres (pessoa de notável conhecimento) nas igrejas. Ora, se dependesse somente da formação obtida dentro do judaísmo, os mestres não seriam diferentes dos fariseus e doutores da Lei. Paulo era homem sábio e instruído na sabedoria do mundo. Se não fosse, Deus não o teria escolhido para apóstolos dos gentios. Por que os outros apóstolos não tiveram fama igual à de Paulo? Porque eles eram semialfabetizados, mal sabiam ler e escrever.

“E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas” (I Cor. 12:28).

Paulo, apesar de ter muito conhecimento do mundo, ele queria que o povo permanecesse ignorante através de sua doutrinação. Diferentemente de Yesu Cristo, que abriu o entendimento de seu povo.

Para continuar aprendendo, leia os posts que publico no meu blog.

———————–
Miquels7

 

 

 

07/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

A CRATERA QUE ESTÁ DIVIDINDO A ÁFRICA FOI PROFETIZADA NA BÍBLIA?

**********
Muitas coisas estranhas têm acontecido na Terra nesses últimos tempos. E de acordo com as profecias bíblicas, nos últimos dias haveria sinais no Sol e na Lua, e na Terra haveria terremotos e agitação dos grandes mares.

E ultimamente, mas precisamente a partir do ano de 2009, uma cratera que está se abrindo no continente africano têm despertado preocupação entre os geólogos. Mas, os religiosos também não deixam de ficar preocupados. Pois, tal fenômeno pode se tratar de um sinal do fim dos tempos.

**********
Cratera Avança no Quênia e Sinaliza Divisão do Continente Africano

Cratera avança no Quênia

(https://www.youtube.com/watch?v=919ZnbVmpAk)

Quando li a notícia sobre a cratera que está se abrindo no continente africano, mais precisamente entre o Quênia e a Somália, comentei no Facebook, dizendo que tal fenômeno não está profetizado na Bíblia. Porém, analisando a profecia do profeta Zacarias, pude constatar que essa cratera pode estar relacionada, sim, à profecia bíblica. Se não, vejamos.

“Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul. E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos com ele. Acontecerá naquele dia, que não haverá calor, nem frio, nem geada; porém será um dia conhecido do Senhor; nem dia nem noite será; mas até na parte da tarde haverá luz. Naquele dia também acontecerá que correrão de Jerusalém águas vivas, metade delas para o mar oriental, e metade delas para o mar ocidental; no verão e no inverno sucederá isso” (Zacarias 14:4-8).

O Quênia, onde está mais evidente a cratera, é um país situado no mesmo meridiano que corta a África e a Ásia Menor, e que passa sobre a cidade de Jerusalém.

Essa cratera que está se abrindo não dividirá a África em duas partes iguais. Apenas uma porção da África se separará do resto do continente. Veja o Mapa Mundi, abaixo. A divisão fica do lado leste, abrangendo os seguintes países: Somália, metade da Etiópia, Quênia, Tanzânia e parte de Moçambique.

Mapa África e Ásia Menor (1) Editado

A cratera começa no Golfo de Áden, na foz do Mar Vermelho (Read Sea) e vem descendo o continente africano.

Repare no mapa, abaixo, que a cratera se abre no mesmo meridiano que passa sobre a cidade de Jerusalém. Observe que o Mar Vermelho demarca a divisão entre duas placas tectônicas, e essa divisão abre um braço que se estende sobre a África exatamente sobre os países onde está se abrindo a cratera.

Mapa África e Ásia Menor (2) Editado

A profecia de Zacarias diz que “o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente [em sentido meridional, isto é, para o sul] e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul”.

Talvez essa cratera que vai surgir em Jerusalém não se dê exatamente quando o Messias chegar. Ela pode surgir agora, nos últimos dias, a partir dessa cratera que está se abrindo na África. Ou então ela poderá surgir artificialmente, através de um grande terremoto provocado por explosão de uma bomba atômica, que fará com que as placas tectônicas se afastem rapidamente. Em Apocalipse diz que haverá um grande terremoto em Jerusalém no final dos tempos.

“E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue” (Apoc. 6:12).

“E naquela hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram atemorizados, e deram glória ao Deus do céu” (Apoc. 11:13)

Sem dúvidas, esse acontecimento é mais um sinal dos últimos tempos.

**********
CONFIRA OS LIMITES DAS PLACAS TECTÔNICAS NO MAPA

Limites das placas tectônicas:

Limites das placas tectônicas 2

Agora veja com mais detalhes o braço da fenda que se estende sobre o continente africano:

Esquema del Gran Valle del Rift:

Esquema del Gran Valle del Rift

**********
Veja notícia mais recente sobre o avanço dessa enorme cratera na África.

Cratera avança no Quênia e sinaliza divisão do continente africano em dois:

https://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/cratera-avanca-no-quenia-sinaliza-divisao-do-continente-africano-em-dois-22547864
.
**********
Neste vídeo, abaixo, há mais informações sobre a cratera que está cortando o continente africano.
.
ALERTA GLOBAL – África começa a se dividir em dois Continentes:
.
(https://www.youtube.com/watch?v=hyznNpYcYKo)

———————–
Miquels7

05/04/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

A PROVA DE QUE NÃO HAVERÁ ARREBATAMENTO PARA OS CRISTÃOS GENTIOS, EXCETO PARA OS 144 MIL JUDEUS

**********
No capítulo 13 do Evangelho de Mateus, Yesu Cristo proferiu algumas parábolas para a multidão, ensinando algumas verdades sobre o reino messiânico que será estabelecido aqui na Terra, e não nos céus.

Somente 144 mil serão arrebatados

Na parábola do trigo e do joio, sobre o reino, que Yesu Cristo proferiu podemos notar que os santos e justos (salvos) e os pecadores (perdidos) viverão juntos até o final dos tempos. Os santos e justos não poderão ser retirados ou separados dos pecadores antes do dia final. No dia da colheita final os anjos separarão os justos dos pecadores. A parábola do joio e do trigo evidencia os justos e pecadores que estiverem vivos até o dia da colheita final. Não estão incluídos nessa parábola os mortos justos que ressuscitarão. A ressurreição dos pecadores que cumprem pena no Hades só acontecerá no final do reino milenar do Messias, após os mil anos de paz. Justos e pecadores serão julgados no juízo do Grande Trono Branco, o Juízo Final. Porém, no dia do Juízo Final, muitos pecadores que cumprem pena no Hades ainda terão chance de salvação.

E por que o joio (pecadores) não poderá ser arrancado do meio do trigo (justos) antes do último dia? Porque para exterminar todos os pecadores da Terra será necessário executar um terrível plano. E se esse plano for executado agora, também irá eliminar os justos e santos que estão vivos. Deus também está dando tempo para o evangelho ser anunciado para os pecadores terem chance de salvação.

Portanto, não existe essa história de arrebatamento dos santos antes da colheita final. E a colheita final só se dará no meio da Grande Tribulação, depois de esgotadas todas as chances que Deus está concedendo para os pecadores se arrependerem. A grande tribulação culminará com o derramamento dos juízos das 7 taças da ira sobre o reino da Besta, conforme foi revelado no Apocalipse.

A dispensação do reino milenar será chamada de Dispensação da Obediência. Quem obedecer ao grande Rei viverá e será salvo. Quem desobedecer e não se submeter ao senhorio de Cristo será automaticamente eliminado.

Mais adiante irei explicar o ajuntamento dos salvos no meio da Grande Tribulação feito pelos anjos, descrito em Mateus 24 e Apocalipse 7.

MATEUS 13 – Parábola do Trigo e do Joio

24 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeou boa semente no seu campo;
25 mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.
26 Quando, porém, a erva cresceu e começou a espigar, então apareceu também o joio.
27 Chegaram, pois, os servos do proprietário, e disseram-lhe: Senhor, não semeaste no teu campo boa semente? Donde, pois, vem o joio?
28 Respondeu-lhes: Algum inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-lo?
29 Ele, porém, disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis com ele também o trigo.
30 Deixai crescer ambos juntos até a ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Ajuntai primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; o trigo, porém, recolhei-o no meu celeiro.
(…)
36 Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
37 E ele, respondendo, disse: O que semeia a boa semente é o Filho do homem;
38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno;
39 o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os ceifeiros são os anjos.
40 Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo.
41 Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade,
42 e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes.
43 Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça.

Note que os teólogos protestantes ensinam que o joio são os falsos cristãos que estão na Igreja, mas que não serão salvos e nem arrebatados. Porém, se eles assim ensinam, existe uma contradição. Pois, o joio não pode ser arrancado antes de o trigo estar maduro, e vice-versa. Ou seja, o trigo não pode ser arrancado do meio do joio antes que ambos estejam maduros. E o joio e o trigo só estarão maduros no dia da colheita final. E o dia da colheita final é no meio da Grande Tribulação, antes do juízo das 7 taças da ira. E o único grupo de salvos que é selado e arrebatado no meio da Grande Tribulação é o dos 144 mil judeus.

E em Mateus 13:41 Yesu Cristo deixa claro que o joio são os que servem de tropeço e os que praticam a iniquidade (pecadores). Alguns estudiosos afirmam que a expressão “os que servem de tropeço”, na verdade, refere-se aos líderes religiosos que exploram os fiéis e fazem o povo errar. Os tradutores da Bíblia eram líderes religiosos. Eles traduziram assim o texto para não serem incluídos com os que servem de tropeço.

**********
Yesu Cristo não prometeu arrebatar os seus escolhidos. Antes, rogou ao Pai que não tirasse os seus escolhidos do mundo, mas que os livrasse do mal. O que Yesu prometeu foi ressuscitar os seus escolhidos no último dia. E em João 14, Yesu disse que foi preparar lugar, e prometeu voltar e levar os escolhidos para estar onde ele estiver. Só que Yesu não estava prometendo levar para os céus os escolhidos, mas levar para habitar no seu reino. E o reino de Cristo não é e não será nos céus; será aqui mesmo na Terra.

“E a vontade do que me enviou é esta: Que eu não perca nenhum de todos aqueles que me deu, mas que eu o ressuscite no último dia. (…) Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:39,44,54).

“Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do maligno. Eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Santifica-os na verdade, a tua palavra é a verdade. (…) Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo” (João 17:15-24).

A expressão “eles não são do mundo, assim como eu não sou do mundo”, isso não quer dizer que os salvos são extraterrestes, assim como Yesu é um ser extraterreno. Significa apenas dizer que os escolhidos não são pessoas mundanas, típicos pecadores. Por isso ele conclui dizendo em sua oração: “santifica-os na verdade”.

Quando Yesu diz perante Pilatos que o seu reino não é deste mundo, Ele não está afirmando que o seu reino é de outro planeta, de outro mundo, fora da Terra. Está apenas dizendo que o seu reino não é como o reino dos homens pecadores. É um reino vindo dos céus. Por isso, Yesu Cristo ensinou seus discípulos a sempre pedir na Oração do Pai-Nosso a vinda do reino dos céus, para se estabelecer aqui na Terra. “Venha o teu reino”.

Nenhum salvo vai para um reino nos céus. É o reino dos céus que virá se estabelecer aqui na Terra. Em Apocalipse 22 diz que Deus estabelecerá o seu tabernáculo na Terra, e Ele habitará junto com os homens, na pessoa de Cristo. E não o contrário.

Sei que é penoso ficar batendo na mesma tecla, mostrando o que está errado no ensino teológico tradicional. Mas, água em pedra dura tanto bate, até que fura.

E o que significa a declaração de Yesu: “Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo”.

Veja bem. A “glória” que Yesu recebeu de seu Pai é o reino que será estabelecido aqui na Terra. Os escolhidos irão ver a glória do seu reino, mas aqui mesmo na Terra. O reino foi prometido a Cristo antes da fundação do mundo, isto é, antes da criação de Adão e Eva. A expressão “fundação do mundo” refere-se à narrativa da criação do livro de Gênesis e o surgimento de Adão e Eva.

“Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3).

Essa declaração de Yesu Cristo em João 14 foi mal interpretada pelos que a ouviram, ou foi escrita de forma confusa pelo autor do Evangelho de João. Pois, tudo indica que o autor do Evangelho de João não foi o próprio João, irmão de Cristo.

O que Cristo quis dizer foi o seguinte:

“No reino que meu Pai me concedeu antes da fundação do mundo haverá muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou reservar lugar para vós no meu reino. E, se eu for e vos preparar lugar, porém, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo para habitar comigo no meu reino, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:2-3).

A glória que Yesu recebeu de seu Pai é o reino que Ele tem preparado desde o começo da história humana. Este reino já está entre nós. Os cristãos verdadeiros são os herdeiros desse reino. Mas esse reino não será nos céus. Será estabelecido aqui mesmo na Terra. Yesu Cristo nunca disse que os justos herdarão o céu. Antes disse que herdarão o reino vindo dos céus (reino dos céus). Também disse que os mansos e os justos herdarão a Terra (Mateus 5).

Na parábola das Dez Minas, de Lucas 19, o senhor “nobre” e “rígido” é o próprio Senhor Yesu Cristo. O reino que ele foi tomar posse em uma terra distante é o mesmo reino que Ele recebeu de seu Pai aqui mesmo na Terra, o que reino que lhe foi prometido antes da criação.

“Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra longínqua, a fim de tomar posse de um reino e depois voltar. E chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha. Mas os seus concidadãos odiavam-no, e enviaram após ele uma embaixada, dizendo: Não queremos que este homem reine sobre nós” (Lucas 19:12-14).

A parábola dos Dez Talentos, de Mateus 24, é a mesma parábola das Dez Minas, porém, empregada em contextos diferentes.

Observe que Yesu Cristo não foi tomar posse de um reino NO CÉU. Ele foi para os céus receber o documento que lhe assegura a posse do reino, pois, ele havia cumprido a missão de vir na Terra provar o seu amor pela humanidade e dar a sua vida por ela. Depois que Yesu cumpriu a prova de amor pela humanidade, Ele pode receber a posse do reino. Mas o reino é aqui na Terra. Quando Cristo cumpriu a prova de amor pela humanidade, Ele declarou: “Foi-me dada toda a autoridade nos céus e na Terra” (Mateus 28:19). Ou seja, o domínio da Terra que antes estava nas mãos de Satanás, agora passou para o controle de Cristo. Inclusive o reino dos mortos também passou para o controle de Cristo, pois ele mesmo disse: “Fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos; e tenho as chaves da morte e do hades” (Apoc. 1:18). No entanto, Yesu Cristo ainda não assumiu definitivamente o controle do planeta Terra porque Deus estabeleceu um prazo para a humanidade ser provada, tempo para os escolhidos se aperfeiçoarem e pregarem o evangelho, dando a oportunidade de salvação para muitos.

O reino deste mundo ainda está sob o domínio de Satanás (o Dragão, a antiga Serpente) em parceria com a Besta (governos humanos). Os juízos descritos no Apocalipse serão derramados sobre o reino da Besta para que seja destruído e Cristo e os santos tomem posse da Terra.

Na parábola, quando o senhor nobre parte para uma terra distante, essa terra distante é os céus para onde Yesu retornou. Porém, o reino que ele tomou posse e foi coroado rei é aqui mesmo na Terra. Note que ele chama os seus servos (os discípulos ou apóstolos) e lhes entrega as minas ou talentos, isto é, os dons para anunciarem e pregarem o evangelho do reino. Quando Ele volta, ele chama os servos para prestar conta dos talentos. Veja também que o senhor nobre e rígido toma posse do reino e é corado rei, mas se afasta, sai de férias. E os con-cidadãos dos servos do Rei não querem que o Senhor nobre reine sobre eles. Ou seja, as pessoas do mundo, os pecadores aqui do planeta Terra não querem que Cristo reine sobre eles, porque Ele será um governante muito rígido e exigente, não permitirá a democracia, não permitirá que as pessoas pratiquem outras religiões, e exigirá santidade do seu povo. Porém, Yesu Cristo não permitirá que os pecadores habitem no seu reino, e ordenará que todos sejam mortos.

“Ficarão de fora do reino os cães (cananeus, gentios, palestinos), os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira” (Apoc. 22:15).

Vejam como se dará o extermínio dos pecadores que não querem que Cristo reine sobre eles:

APOCALIPSE 14

14 E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada.
15 E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura.
16 Então aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi ceifada.
17 Ainda outro anjo saiu do santuário que está no céu, o qual também tinha uma foice afiada.
18 E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice afiada, dizendo: Lança a tua foice afiada, e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras.
19 E o anjo meteu a sua foice à terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus.
20 E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até os freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios.

APOCALIPSE 19

11 E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça.
12 Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo.
13 Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus.
14 Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro.
15 Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso.
16 No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores.
17 E vi um anjo em pé no sol; e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, ajuntai-vos para a grande ceia de Deus,
18 para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes.
19 E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos para fazerem guerra àquele que estava montado no cavalo, e ao seu exército.
20 E a besta foi presa, e com ela o falso profeta que fizera diante dela os sinais com que enganou os que receberam o sinal da besta e os que adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
21 E os demais foram mortos pela espada que saía da boca daquele que estava montado no cavalo; e todas as aves se fartaram das carnes deles.

**********
Os livros da Bíblia foram escritos por judeus e para os judeus. Até mesmo os livros do Novo Testamento foram escritos por judeus. Paulo era judeu. O Apocalipse foi escrito por um judeu e as revelações foram enviadas para as 7 igrejas ou congregações de judeus cristãos na Ásia Menor. Todo o enredo do Apocalipse trata somente com o povo judeu. Tanto é que em Apoc. 3:9 Yesu Cristo deixa claro que ama os judeus e que fará aos da Sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus e não são, que venham e se prostrem diante deles.

“Eis que farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não o são, mas mentem, – eis que farei que venham, e adorem prostrados aos teus pés, e saibam que eu te amo” (Apoc. 3:9).

Toda a numerologia e simbologia empregada no livro de Apocalipse se referem aos judeus: as 12 tribos de Israel, os 12 apóstolos, 144 mil selados das 12 tribos, a mulher grávida vestida de sol, a numerologia empregada na cidade simbólica de Nova Jerusalém Celestial, que é a Noiva do Cordeiro, etc.

O preconceito e discriminação dos cristãos contra os judeus é tão absurdo que chegaram ao ponto de ignorar o arrebatamento dos 144 mil judeus das 12 tribos de Israel, alegando que esse grupinho será escolhido para pregar o evangelho durante a Grande Tribulação, e que inclusive morrerão como mártires. Isso é ensinado exatamente assim na literatura dos teólogos da Igreja Assembléia de Deus. No Apocalipse não está dito a finalidade do arrebatamento dos 144 mil, mas os teólogos protestantes inventaram que eles serão os pregadores do evangelho na Grande Tribulação. Falam isso por puro preconceito, querendo ter primazia, querendo ser judeus e não são. Enquanto que no capítulo 14 de Apocalipse o grupo dos 144 mil aparece jubiloso no Monte Sião, ao lado do Cordeiro, e o seguem para onde quer que vá, significando que esse grupo representa a Noiva do Cordeiro.

Os salvos do povo gentio serão os convidados das Bodas do Cordeiro. A Igreja de Cristo sai do povo judeu, mas os salvos do povo gentio são incluídos também. Porém, a primazia será sempre do povo judeu. Deus tem promessa com seu povo escolhido, e não falhará. O seu povo escolhido será sempre cabeça, e não cauda.

Se o livro de Apocalipse é escatológico, isto é, que fala de profecias sobre o futuro da Igreja e dos últimos acontecimentos da história humana na Terra, ele não poderia deixar de registrar o arrebatamento dos escolhidos. E o registro está lá no capítulo 7: o selamento e salvamento dos 144 mil no meio da Grande Tribulação. Mas, como o salvamento especial dos 144 mil inclui somente o povo judeu, os pastores e teólogos cristãos não querem admitir que se trata do arrebatamento. Se o selamento dos 144 mil não falasse que eram das 12 tribos de Israel, com certeza os teólogos protestantes diriam que se tratava dos escolhidos do povo gentio que seriam arrebatados.

Por puro preconceito e discriminação contra os judeus os pastores e teólogos protestantes não admitem que o selamento e salvamento dos 144 mil judeus no meio da Grande Tribulação, no capítulo 7 de Apocalipse, seja o arrebatamento dos escolhidos.

O escritor e teólogo inglês Arthur E. Bloomfield asseverou no seu livro intitulado “O Futuro Glorioso do Planeta Terra”, dizendo: Se o livro de Apocalipse fala sobre as últimas coisas e o juízo final, ele não poderia deixar de falar sobre o arrebatamento. Então, ele ensina afirmando que o arrebatamento do Filho da mulher, retratado no capítulo 12, simboliza o arrebatamento dos escolhidos. Mas eu discordo em parte do que ele ensina. Vejamos:

APOCALIPSE 12

1 E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.
2 E estando grávida, gritava com as dores do parto, sofrendo tormentos para dar à luz.
3 Viu-se também outro sinal no céu: eis um grande dragão vermelho que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas;
4 a sua cauda levava após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que estava para dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe devorasse o filho.
5 E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono.
6 E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por Deus, para que ali fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias.
7 Então houve guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão. E o dragão e os seus anjos batalhavam,
8 mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu.
9 E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.
10 Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite.
11 E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.
12 Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Mas ai da terra e do mar! porque o Diabo desceu a vós com grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta.
13 Quando o dragão se viu precipitado na terra, perseguiu a mulher que dera à luz o filho varão. 

Arthur E. Bloomfield diz que o filho varão da mulher, que é arrebatado para Deus e seu trono, representa o grupo dos salvos que serão arrebatados. Mas eu discordo em parte. Arthur E. Bloomfield inclui nesse grupo todos os salvos do povo gentio. Porém, acredito que esse filho varão representa apenas o grupo dos 144 mil judeus que serão arrebatados. Arthur E. Bloomfield diz que a frase “eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” está se referindo aos arrebatados, e não aos anjos de Miguel que lutaram contra os anjos de Satanás. Eles serão arrebatados da Terra para que não sejam mortos junto com os pecadores durante a Grande Tribulação.

Bem… Se “esses que venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” não são os 144 mil, tenho uma explicação ainda melhor e que jamais algum teólogo a idealizou.

Despois que Cristo morreu provando o seu amor pela humanidade, e ressuscitou, ele tomou a posse legal do governo da Terra, embora ainda não tenha assumido literalmente o governo. Ele subiu aos céus para se apresentar diante do Trono de Deus e ser declarado o novo regente do planeta Terra.

“Disse-lhe Yesu: Deixa de me tocar, porque ainda não subi ao Pai; mas vai a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus” (João 20:17).

Após ressuscitar, Yesu teve que subir aos céus para se apresentar diante do Pai e tomar a posse legal do governo da Terra. Depois de alguns dias ele retornou dos céus e deu as últimas instruções aos discípulos.

Yesu Cristo disse: “Eu via Satanás, como raio, cair do céu” (Lucas 10:18). Satanás estava maluco, porque ele sabia que alguém iria tomar o seu lugar de regente aqui na Terra. Nesse tempo Satanás ainda tinha acesso à presença de Deus e acusava os pecadores de todas as formas. Satanás também sabia que alguém estava sendo posto sob prova para poder assumir o seu lugar. E parece-me que ele tinha dúvidas que Yesu Cristo era o escolhido de Deus para assumir o seu lugar. No entanto, na dúvida, ele fez de tudo para impedir que Cristo cumprisse a prova, morrendo na cruz como prova de amor pela humanidade. Satanás nunca teve amor pela humanidade. Deus queria um regente que cuidasse com amor da humanidade e não a subjugasse e maltratasse. Satanás além de ser um péssimo regente, era opressor e grande acusador dos pobres pecadores que sofriam aqui na Terra. Deus não poderia entregar o controle da Terra nas mãos de qualquer um. O pretendente tinha que fazer a prova de amor pela humanidade. Yavéh perguntou: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?”. Aí o seu filho estimado e obediente, o seu braço direito disse: “Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaías 6:8).

“Então o Senhor perguntou a Satanás: Donde vens? Respondeu Satanás ao Senhor, dizendo: De rodear a Terra, e de passear por ela. Disse o Senhor a Satanás: Notaste porventura o meu servo Jó, que ninguém há na Terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, que teme a Deus e se desvia do mal? Ele ainda retém a sua integridade, embora me incitasses contra ele, para o consumir sem causa. Então Satanás respondeu ao Senhor: Pele por pele! Tudo quanto o homem tem dará pela sua vida. Estende agora a mão, e toca-lhe nos ossos e na carne, e ele blasfemará de ti na tua face!” (Jó 2:2-5).

“Porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite” (Apoc. 12:10).

Quando Yesu Cristo morreu Ele desceu às partes mais baixas da terra e trouxe cativo o cativeiro. Em Mateus diz que quando Cristo morreu, os sepulcros se abriram e muitos santos ressuscitaram e foram vistos por muitos. No entanto, devemos entender que essa ressurreição dos mortos não se deu exatamente no momento que Yesu Cristo morreu na cruz. Isso se deu depois que Ele desceu até o Hades, e de lá ele transportou as almas dos mortos justos que estavam na parte do Hades chamada de Campus Elísios, ou Paraíso, ou Seio de Abraão.

“De novo bradou Jesus com grande voz, e entregou o espírito. E eis que o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo; a terra tremeu, as pedras se fenderam, os sepulcros se abriram, e muitos corpos de santos que tinham dormido foram ressuscitados; e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos” (Mateus 27:50-53).

“Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. Ora, isto-ele subiu-que é, senão que também desceu às partes mais baixas da terra! Aquele que desceu é também o mesmo que subiu muito acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas” (Efésios 4:8-10).

“Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito; no qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão” (I Pedro 3:18-19).

“Pois é por isto que foi pregado o evangelho até aos mortos, para que, na verdade, fossem julgados segundo os homens na carne, mas vivessem segundo Deus em espírito” (I Pedro 4:6).

Os pastores e teólogos dizem que após a morte não ninguém tem chance de salvação. Mas isso é pura bobagem desses religiosos fanáticos, que não sabem interpretar a Bíblia e ficam ensinando heresias para os crentes.

Ora, se Yesu Cristo foi ao Hades e anunciou o evangelho (boas novas do seu reino), por que isso não pode ser feito de novo, outras vezes?

Como afirmei, acima, Yesu Cristo transportou as almas dos mortos salvos que estavam no Seio de Abraãos (o Paraíso) e os transportou para outro local, longe do acesso de Satanás. Yesu Cristo disse que agora tem as chaves da morte e do Inferno (Hades). Logo, é Ele quem manda agora no Inferno. Todos os crentes salvos que morrem não vão para o antigo Hades. Suas almas são levadas para uma região celestial, ou para dentro de uma grande nave espacial, que no Apocalipse João descreve como tabernáculo celestial. João disse que viu a Arca da Aliança quando viu o tabernáculo dos céus se abrir. Na verdade, ele viu a Arca ou Módulo Espacial que carrega o trono de Deus. A Arca da Aliança com a imagem de dois querubins esculpidos sobre ela, que Deus mandou Moisés confeccionar para ser depositada nela as tábuas dos Dez Mandamentos, na verdade esse objeto era uma réplica perfeita do Módulo Espacial que carrega o trono de Deus. Esse módulo fica dentro do tabernáculo celestial, que é uma imensa nave-mãe. As almas dos mortos salvos ficam posicionadas junto ao altar dentro do tabernáculo celestial, que a grande nave-mãe. Eles ficam aguardando a ressurreição dos santos, para que voltem à forma humana para habitar na Terra no reino de Cristo. É para isso que servirá a ressurreição: para que os mortos voltem à forma humana. Nenhum humano irá habitar permanentemente nos céus. O habitat natural dos seres humanos é e será sempre este velho planeta Terra.

Quando Yesu Cristo transportou com a ajuda dos anjos as almas dos mortos santos que estavam no Hades para uma região superior dos céus, Satanás e seus anjos tentaram impedir. Foi aí que se travou a guerra nos céus, descrita no capítulo 12 de Apocalipse. Satanás tentou impedir que as almas dos mortos subissem para os céus, ficando sob a proteção de Deus, porque ele se achava senhor dessas almas, e também as acusava, dizendo que eram pecadoras e que não podiam ser salvas. Porém, Miguel e seus anjos lutam contra Satanás (Dragão Vermelho) e seus anjos, e prevalecem. Satanás e seus anjos são expulsos das regiões superiores dos céus sobre a Terra. O texto bíblico diz que ele desce furioso sobre a Terra sabendo que tem pouco tempo apara agir e impedir que outro assume o seu lugar. Diz também que o acusador dos santos foi lançado fora da presença de Deus. Ou seja, desde essa guerra nos céus, Satanás não mais tem acesso ao trono de Deus para acusar os crentes. Satanás e seus anjos não mais tem acesso aos céus superiores (terceiro até o sétimo céu). Sua área de atuação é somente aqui nos planetas do Sistema Solar, especialmente aqui na Terra. Ele desceu furioso e deu o seu poder aos governos da Terra (a Besta) para juntos resistirem e lutarem contra o Deus Todo-Poderoso.

Portanto, essa guerra nos céus se deu após a ressurreição e a subida de Yesu Cristo aos céus, ocasião em que transportou as almas dos santos mortos que estavam no Hades, e que Satanás e seus anjos tentaram impedir. Ou seja, se estou certo na minha intepretação, essa guerra nos céus, de Apocalipse 12, se deu no primeiro século da Era Cristã. O teólogo e escritor Arthur E. Bloomfield não conseguiu entender que a guerra nos céus se travou em razão de Yesu Cristo ter transportado as almas dos mortos do Hades para uma região superior dos céus. Realmente, esses santos que Yesu transportou do Hades para os céus “ venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho, e não amaram as suas vidas até a morte” (Apoc. 12:11).

As almas dos que morreram nas arenas romanas durante a perseguição do Império Romano contra os cristãos também foram encaminhadas pelos anjos para um lugar reservado próximo ao altar no tabernáculo celestial. E lá essas almas estão aguardando a ressurreição do último dia. Esses mortos pedem a Deus vingança por terem tido uma morte cruel. Mas Deus os conforta e diz que eles devem aguardar até que outros sejam mortos assim como eles foram mortos. Veja:

“Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram. E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram” (Apoc. 6:9-11).

O quinto selo é aberto no início da Era Cristã, no século I. O sexto selo já se abriu ou então está próximo de ser aberto. Pois, na abertura do sexto selo diz que haverá um grande terremoto e terríveis fenômenos da natureza que abalarão a Terra. E isso ainda não aconteceu.

“E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue; e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira, sacudida por um vento forte, deixa cair os seus figos verdes. E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares” (Apoc. 6:12-14).

**********
Agora, explicando Mateus 24 e Apocalipse 7, textos que tratam do mesmo evento.

“Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados. Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com grande clangor de trombeta, os quais lhe ajuntarão os escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus” (Mateus 24:29-31).

“Depois disto vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma. E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus. E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel” (Apocalipse 7:1-4).

Repare que em Mateus 24:29 se diz que “logo após tribulação daqueles dias” Yesu Cristo voltará com os seus anjos e vai recolher os escolhidos, os 144 mil, dos quatro ventos, isto é, dos quatro cantos do planeta Terra. Apocalipse 7 não deixa dúvidas de que esses escolhidos de Mateus 24 são os mesmos escolhidos selados no meio da Grande Tribulação. Deus ordena aos anjos que façam uma pausa nos juízos contra habitantes pecadores da Terra para que os escolhidos sejam selados e posteriormente arrebatados.

A grande multidão que ninguém podia contar, descrita em Apoc. 7:9-10, refere-se aos mortos que irão ressuscitar, isto é, irão assumir novamente a forma humana, para poder habitar com Cristo no seu reino aqui na Terra e contemplar a sua glória.

“Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e em presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro” (Apoc. 7:9-10).

Se não fosse dito que esses 144 mil assinalados são somente judeus, os pastores e teólogos protestantes com certeza diriam que se trata dos crentes gentios que seriam arrebatados. Como o texto diz claramente que são judeus, eles não fazem caso, discriminam e dizem que esse grupinho dos 144 mil foi escolhido para pregar o evangelho durante a Grande Tribulação, mas todos morrerão como mártires. E tal coisa não está escrito no Apocalipse. Mas, por puro preconceito os teólogos protestantes inventaram esse ensinamento herético.

O grupo dos 144 mil representa a Noiva do Cordeiro, e eles seguem o Cordeiro para onde quer que vá. E em Apocalipse o grupo dos 144 mil aparece no Monte Sião junto com o Cordeiro, e entoam o hino especial, que os anjos não podiam cantar. Os anjos não cantam, não sabem cantar. Por isso eles não podiam entoar o cântico junto com os 144 mil.

“E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dele e o nome de seu Pai. E ouvi uma voz do céu, como a voz de muitas águas, e como a voz de um grande trovão e a voz que ouvi era como de harpistas, que tocavam as suas harpas. E cantavam um cântico novo diante do trono, e diante dos quatro seres viventes e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil, aqueles que foram comprados da terra. Estes são os que não se contaminaram com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes foram comprados dentre os homens para serem as primícias para Deus e para o Cordeiro. E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis”.

Paulo disse que a ressurreição de Cristo foi as primícias dos que dormem.

“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (…) Cada um, porém, na sua ordem: Cristo (as primícias), depois os que são de Cristo, na sua vinda” (I Cor. 15:20-23).

Ou seja, Yesu Cristo foi o primeiro ser humano ressuscitado para nunca mais morrer. Depois, os próximos a serem ressuscitados para nunca mais morrer serão os santos no último dia.

Na Bíblia, todos os que supostamente ressuscitaram, exceto Yesu, voltaram a morrer.

CONCLUSÃO

Com essa história de arrebatamento os pastores e teólogos protestantes incutiram na mente dos crentes pentecostais que haverá duas ressurreições antes da vinda de Yesu Cristo, e mais uma terceira no último dia. Ensinam que haverá uma ressurreição do dia do arrebatamento, e outra após o término da grande tribulação. Veja os versículos:

“Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que já dormem. Porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus, e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatados juntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor” (I Tess. 4:15-17).

Essa passagem de I Tessalonicenses 4 é o que os fanáticos pentecostais chamam de primeira fase da ressurreição dos justos/santos. Dizem eles que depois disso haverá a segunda fase da primeira ressurreição. Veja:

“Então vi uns tronos; e aos que se assentaram sobre eles foi dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e que não adoraram a besta nem a sua imagem, e não receberam o sinal na fronte nem nas mãos; e reviveram, e reinaram com Cristo durante mil anos” (Apoc. 20:4).

Repare que nessa passagem diz que os santos e justos mortos na Grande Tribulação ressuscitaram e reinaram com Cristo. Logo, para os crentes fanáticos isso evidencia outra ressurreição. Porém, no versículo 6 desse mesmo capítulo João chama essa ressurreição dos mortos na Grande Tribulação de “primeira ressurreição”. “Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição”.

Mas, como já falei anteriormente, só haverá uma ressurreição dos justos no último dia. Não haverá duas fases de ressurreição do último dia. A ressurreição que Paulo se refere em I Tessalonicenses 4:15-17 é a ressurreição do último dia. Yesu Cristo disse: “Bem-aventurado os que fazem parte da primeira ressurreição”. Isso significa que não haverá outras ressurreições de justos. Se houvesse, a ressurreição dos santos por ocasião da morte de Jesus (Mateus 27:52), e a ressurreição dos que morreram perseguidos pela Besta seria uma segunda ressurreição. Mas, não é. A segunda ressurreição, a dos pecadores, só ocorrerá após o reino milenar. Se os mortos que ressuscitaram por ocasião da morte de Yesu foi uma ressurreição real e oficial, então existe uma baita contradição na Bíblia, pois, Paulo disse que Cristo foi as primícias dos que dormem. Ou seja, Paulo disse que Yesu Cristo foi o primeiro que ressuscitou de entre os mortos para nunca mais provar a morte. Isso significa que aqueles que ressuscitaram por ocasião da morte de Yesu voltaram a morrer.

“Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos” (Apoc. 20:6).

“Mas confesso-te isto: que, seguindo o caminho a que eles chamam seita, assim sirvo ao Deus de nossos pais, crendo tudo quanto está escrito na lei e nos profetas, tendo esperança em Deus, como estes mesmos também esperam, de que há de haver ressurreição tanto dos justos como dos injustos” (Atos 24:14-15).

“Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se completassem. Esta é a primeira ressurreição” (Apoc. 20:5).

Paulo disse que Cristo foi as primícias dos que dormem, isto é, o primeiro que ressuscitou para nunca mais morrer, e que após Ele só haverá a ressurreição dos justos, a do último dia, por ocasião da vinda de Cristo.

“Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. (…) Cada um, porém, na sua ordem: Cristo (as primícias), depois os que são de Cristo, na sua vinda” (I Cor. 15:20-23).

Se só haverá uma ressurreição do último dia, então, não haverá arrebatamento antes desse dia chegar, pois os arrebatados não precederão os que dormem. E o último dia só ocorrerá no final da Grande Tribulação, antes de serem derramadas as 7 taças da ira de Deus sobre a Terra, para exterminar os humanos maus.

Portanto, não haverá nenhum arrebatamento antes do último dia. Porque os que forem arrebatados (os 144 mil) não precederão os que dormem. Primeiro deverá ocorrer a ressurreição dos justos no último dia, a primeira ressurreição. E só depois disso ocorrerá o arrebatamento, mas somente para os 144 mil. Os crentes gentios que morreram salvos antes e durante a Grande Tribulação irão ressuscitar para habitar com Cristo no seu reino. Participarão das Bodas do Cordeiro apenas como convidados, porque os crentes gentios não poderão tomar a primazia dos judeus, o povo escolhido do Deus Yavéh.

Se minhas palavras não são dignas de crédito, e se o que ensino não convence os religiosos teimosos e de coração duro, então não resta mais nada a fazer.

Como bem disse Yesu Cristo, é mais fácil os pecadores se arrependerem dos seus pecados do que os crentes e religiosos fanáticos se converterem dos seus maus caminhos.

——————————————————————————————————–
Miquels7 – O farol que alumia nas densas trevas da ignorância
Manaus, 10 de março de 2018.

10/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

O QUE RESPONDI A UM INTERNAUTA SOBRE O GOVERNO COMUNISTA DE CUBA

**********
Uma pessoa fez um comentário num post que publiquei no meu blog onde falo que nem Lula e nem o Partido dos Trabalhadores são comunistas, mas sim, socialistas. Aí essa pessoa cita o nome de algumas pessoas importantes e até parentes do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, que fugiram daquele país comunista para outros países dizendo que a vida lá era muito dura, ruim e um tédio. Mas, veja abaixo o que respondi a essa pessoa.

**********
Se você é cristão e acredita que será salvo e vai morar no céu ou então pensa em viver no reino do Messias aqui na Terra, e acha ruim o regime do governo de Cuba, então se prepare desde já para fugir também lá do céu ou do reino de Cristo aqui na Terra, pois será um governo com mão de ferro, bem pior que os governos comunistas atuais. A vida de seres celestiais também é vigiada e controlada, e no reino milenar do Messias tudo será controlado e o governo será com mão de ferro. Veja o que eu disse: MÃO DE FERRO! O governo do Messias será com mão de ferro contra os descontentes, pior até que a ditadura de Cuba. E se por acaso vc for viver no céu e achar a vida lá um tédio, passando a eternidade toda só cantando com os anjos e bajulando Deus eternamente com cantorias, então vc fará o mesmo que fez Satanás: vai se rebelar e será expulso do céu.

Diga-me se não será um tédio passar toda a eternidade no céu vestindo uma roupa talar branca (que cobre do pescoço até a planta dos pés) sem jamais poder vestir outra roupa com cor diferente!

Vc poderá alegar, dizendo que o governo milenar do Messias aqui na Terra será um governo de paz e prosperidade, e nada irá faltar para os cidadãos. Sim. Nada irá faltar. Porém, ninguém terá liberdade para ser ou praticar qualquer coisa. E ninguém poderá reclamar de nada e nem fazer passeatas pedindo liberdade. Assim mesmo acontece no governo comunista da China. Lá existem milhões de ricos que desfrutam do bom e do melhor, mas eles não têm liberdade e não podem reclamar do governo. Os pais de família pobres da China se contentam com a forma de governo de lá. Mas os ricos e os jovens estudantes de lá não se contentam e querem liberdade para ser e fazer o mesmo que fazem os ocidentais nos países democráticos. E tudo isso é influenciado pelo cinema e pela internet.

Lá no céu possivelmente vc fará o mesmo que fizeram as pessoas que não estavam contentes com a vida em Cuba e queriam liberdade e fazer o que bem entendesse da vida. Você não acredita no que eu digo? Então, por favor, leia a parábola das Dez Minas de Lucas 19 e a parábola dos Dez Talentos de Mateus 24. Nessas duas parábolas o senhor “nobre” e “rígido” é o próprio Senhor Yesu Cristo. Repare que na parábola ele, o Senhor, vai castigar os próprios seguidores cristãos que não desenvolverem os talentos, e também exterminará todos os não-cristãos descontentes, que não querem o seu domínio sobre eles. Leia também Apocalipse cap. 14 e 19 e veja que o homem sentado sobre uma nuvem branca ou o homem montado sobre um cavalo branco alado é o próprio Senhor Yesu Cristo que desce com seus anjos para massacrar os humanos que não querem o seu domínio. Repare também que o homem montado no cavalo branco tem suas vestes SALPICADAS DE SANGUE. Esse sangue não é o sangue que Ele derramou na cruz; é sangue dos seres humanos que serão massacrados. Quando um soldado vencedor luta na guerra com espada, a sua indumentária fica toda salpicada de sangue dos inimigos que matou. Será que Yesu descerá do céu e irá matar pessoalmente seres humanos? Olha, se vc tiver o privilégio de reinar com Cristo no seu reino, saiba que vc assistirá de camarote a morte e massacre de milhares de seres humanos descontentes com o governo do Messias. Cristo quando veio a primeira vez muitos não gostavam do que ele ensinava, e por isso o perseguiram até crucificá-lo. Da mesma forma quando Ele estabelecer o reino aqui na Terra muitos povos não irão acatar as ordens vinda de Jerusalém, e por causa da desobediência muitos povos serão massacrados ou punidos com pragas. Então, caro leitor, a vida em Cuba é uma beleza para os descontentes com o regime comunista em comparação com o regime do governo ditatorial do Messias. Leia, abaixo, algumas referências sobre o que vai acontecer no reino do Messias aqui na Terra. A expressão “vara de ferro” é a mesma coisa que “mão de ferro”.

“Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá, quebrando-as do modo como são quebrados os vasos do oleiro, assim como eu recebi autoridade de meu Pai” (Apoc. 2:26-27).

“E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Apoc. 12:5).

“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça. Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus. Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso” (Apoc. 19:11-15).

“Esta será a praga com que o Senhor ferirá todos os povos que guerrearam contra Jerusalém: apodrecer-se-á a sua carne, estando eles de pé, e se lhes apodrecerão os olhos nas suas órbitas, e a língua se lhes apodrecerá na boca” (Zacarias 14:12).

Essa profecia indica que serão usados armas químicas ou a própria bomba atômica para massacrar os rebeldes no reino milenar do Messias, pois, somente arma nuclear que causa a morte instantânea de uma pessoa ainda de pé.

“E se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos exércitos, não cairá sobre ela a chuva. E, se a família do Egito não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá a praga com que o Senhor ferirá as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Esse será o castigo do Egito, e o castigo de todas as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos” (Zacarias 14:17-19).

Todos as nações da Terra serão obrigadas a seguir a religião judaica durante o reino do Messias, e o povo ou país que se recusar a levar oferendas e impostos ao povo de Israel será massacrado ou terá sua terra amaldiçoada. Esse será o governo ditatorial do Messias, pior do que os governos comunistas atuais.

Olha, por causa desse terrível governo ditatorial do Messias profetizado na Bíblia, Satanás, o Grande Dragão, se aliou aos governos humanos para juntos tentar impedir que esse governo aconteça. O Dragão deu o seu poder à Besta (governos humanos) e sob o comando das Sociedades Secretas (Maçonaria e Illuminati) eles tramam para impedir que o reino ditatorial e santo do Messias seja estabelecido. Satanás e os humanos decaídos não querem o reino do Messias da Bíblia porque esse governo será controlador, restringirá a liberdade e a prática de outras religiões, e também não permitirá o ateísmo. E o Messias obrigará todos os povos a se curvar diante dos judeus e praticar a religião judaica. A nação que se recusar a acatar as ordens vindas de Jerusalém receberá punição. O Messias Yesu Cristo não permitirá a democracia e restringirá a liberdade das pessoas.

Mas, por que será assim o governo de Cristo? Porque o Deus Yavéh, seu Pai, é um Deus santo e exige santidade, e os anjos de Deus também são deuses santos. Já Satanás e seus anjos são seres decaídos, depravados, imorais, devassos e odeiam a santidade. E os humanos que seguem Satanás também não querem saber de santidade e pureza, querem liberdade e devassidão. Essa é a diferença entre o justo e o ímpio. O governo ditatorial de Cuba restringe a liberdade porque ele não quer bagunça promovida pela democracia naquele país. A democracia traz tudo o que não presta, e as pessoas sendo livres, fazem o que bem entender da vida, praticam toda sorte de pecados. E Deus é Santo e não tolera devassidão e pecado. Quando o regime comunista de Cuba acabar, o governo americano irá estabelecer naquela ilha caribenha a democracia. E tudo o que não presta se estabelecerá em Cuba: os motéis, a prostituição, o movimento dos homossexuais, os cassinos, o tráfico de drogas, crianças dormindo pelas ruas e nas calçadas; também se estabelecerá em Cuba todo tipo de religião, tanto as seitas protestantes que exploram os fiéis através da fé, como as religiões africanas. Cuba Será uma mini-babilônia. Entendeu, amigo?

**********
Para que Deus e Yesu Cristo possam tomar o poder aqui na Terra das mãos do Dragão e dos governos humanos Ele tem preparado um plano engenhoso descrito no livro de Apocalipse. Deus já preparou os juízos e as pragas para serem lançadas sobre o governo da Besta, aliada de Satanás. Deus também contará com uma ajudinha dos fenômenos da natureza para por um fim definitivo aos governos humanos na Terra, e aprisionará o Grande Dragão por mil anos. Os humanos decaídos não se converterão dos seus maus caminhos e terão que ser exterminados. Não tem outro jeito. Vai ter que ser assim.

Apocalipse 9:20-21
Os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras das suas mãos, para deixarem de adorar aos demônios, e aos ídolos de ouro, de prata, de bronze, de pedra e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar. Também não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos.

Apocalipse 16:9-11
E os homens foram abrasados com grande calor; e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória. (…) E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram o Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras.

06/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

NO FUNDO, O EVANGELHO DE CRISTO PROPAGA INTOLERÂNCIA E MEDO AOS NÃO-CRISTÃOS, MAS DEVEMOS EVITAR QUE ISSO ACONTEÇA

**********
Em Mateus 25:14-30 e Lucas 19:11-27 Yesu Cristo ensina as parábolas dos dez talentos e das dez minas. Com esses dois ensinamentos Yesu quis mostrar que Ele é o Senhor “nobre” e “rígido” que ceifa onde não semeou e recolhe onde não ajuntou.

“Quanto, porém, àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim” (Lucas 19:27). 

**********
Parábola dos dez talentos

O que muitos não sabem é que as parábolas dos dez talentos e das dez minas são uma só. O problema é que esse ensinamento de Yesu está recheado de intolerância, punição severa dos próprios cristãos infrutíferos e violência contra os não-cristãos. E o âmago desse ensinamento de Cristo é o mesmo que apregoa o ensino do profeta Maomé, no Alcorão. O Alcorão, livro sagrado dos muçulmanos, propaga a intolerância e a morte dos infiéis, isto é, morte dos que são contra o Islã e menosprezam o profeta Maomé. A intolerância e a violência apregoada no ensino de Yesu com a parábola das dez minas é idêntico ao ensino do profeta Maomé.

A parábola dos dez talentos Yesu Cristo a proferiu no dia em que Zaqueu, cobrador de impostos e rico, o recebeu em sua casa (Lucas 19). As pessoas diziam que Zaqueu era um homem pecador e ladrão. Mas, depois de sua atitude em doar metade dos seus bens aos pobres e restituir quadruplicado aos concidadãos que havia roubado, Yesu Cristo o chama de “Filho de Abraão”.

Será que se Yesu Cristo fosse convidado para visitar as mansões do bispo Edir Macedo, do apóstolo Valdemiro Santiago, do missionário R.R. Soares, do pastor Silas Malafaia, do apóstolo Agenor Duque, do apóstolo René Terra Nova e dos bispos Estevam e Sônia Hernandes, eles iriam declarar que doariam metade dos seus bens aos pobres e ainda restituiriam quadruplicadamente se tivessem explorado os fieis? Duvideodó! Eles jamais fariam o mesmo que fez Zaqueu e o levita Barnabé. Barnabé, apelidado de Filho da Consolação, era um levita, e possuía uma propriedade, algo que era vedado possuir os descendentes da tribo de Levi. Ele, sentindo-se arrependido, vendeu a propriedade e entregou o dinheiro aos apóstolos para que fosse repartido entre os necessitados.

Já a parábola das dez minas Yesu Cristo a proferiu no Sermão do Monte em Mateus 25. A parábola das dez minas é a mesma dos dez talentos, mas empregada em contextos diferentes. Mas o cerne do ensino é o mesmo: mostrar que Yesu Cristo é o Senhor “nobre” e “rígido” que punirá os próprios servos infrutíferos e exterminará os que não aceitam seu domínio.

O evangelho de Cristo tem dois lados. 1) o lado bom, que apregoa paz, amor, perdão (70×7) e a tolerância até contra os inimigos. Ele disse: “Se o teu inimigo te ferir uma face, oferece-lhe a outra”. Ou seja, Yesu Cristo ensina que o cristão não deve revidar a ofensa nem pagar violência com violência. Disse também que devemos amar nossos inimigos e orar por eles. 2) e o lado ruim, que causa dissensões e divisões na família e num país. Ele disse: “Não penseis que vim trazer paz à terra; não vim trazer paz, mas espada. Porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e assim os inimigos do homem serão os da sua própria casa. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim” (Mateus 10:34-37). Ou seja, para alguém ser um cristão verdadeiro em países muçulmanos, e países onde não predomina o Cristianismo, tem que odiar os próprios pais e a família, se neste caso forem contra a decisão. Por causa desse ensinamento carregado de intolerância, milhares de cristãos foram mortos no mundo. E a própria Igreja Católica também se encarregou de exterminar os que eram contra os ensinamentos da Igreja. A ICAR queimava na fogueira as pessoas consideradas “hereges”, as bruxas, e perseguia implacavelmente os ateus, os homossexuais e todos que não queriam o domínio da Igreja sobre o governo. O rei King James, da Inglaterra, se rebelou contra o Papa por este querer mandar em tudo, até nas decisões do monarca. No ano 1600 o cientista Giordano Bruno foi queimado vivo no Campo dei Fiori, em Roma, por ordem do Papa, sob acusação de heresia e blasfêmia. O astrônomo Galileu Galilei contrariou os ensinos científicos de Aristóteles nos quais a Igreja se apoiava, e só não foi executado porque o Papa o obrigou a negar a sua teoria que dizia que a Terra não era o centro do Universo, mas que o Sol era o centro e os planetas giravam ao seu redor. Joana D’Arc foi outra mulher influente da época que morreu queimada. No século II antes de Cristo, o filósofo grego, Sócrates, também teve uma morte semelhante à de Yesu Cristo, por contrariar os ensinos recorrentes naquela época. Toda pessoa que tenta desconstruir os ensinos vigentes de sua época é ameaçado, é chamado de herege, e por aí vai. E eu, Miquels7, me enquadro nesse aspecto. Pois, procuro abrir a mente dos meus “irmãos em Cristo”, mas eles me consideram um desviado e além de tudo, um herege. Só daqui a 200 ou 500 anos vão saber que eu tinha razão no que ensinava. Mas até lá, todos os que me destratam estarão mortos. Porém, o ensinamento de um sábio nunca será esquecido. Alguém o tomará como exemplo, de que não devemos ser intolerante com aqueles que propagam novas ideias, novos caminhos.

O caro leitor ainda não acredita que Yesu Cristo é um Senhor rígido e intolerante contra os não-crentes? Então, vejamos o que está escrito no Apocalipse. Só lembrando que o “homem assentado sobre uma nuvem branca” e o “homem montado num cavalo branco” é o mesmo personagem: Yesu Cristo, que junto com seus anjos descem dos céus para exterminar os seres humanos não-crentes, isto é, exterminar as pessoas que não querem que Ele reine sobre elas. E o “manto salpicado de sangue” não é o sangue que ele derramou na cruz do Calvário; é o sangue dos seres humanos que serão massacrados. Quando um soldado vencedor luta na guerra com espada, as suas vestes ficam salpicadas de sangue do inimigo. Será que o próprio Senhor Yesu Cristo entrará na guerra e matará pessoalmente seres humanos? A maioria dos teólogos tradicionais afirmam que esses textos que selecionei, abaixo, do Apocalipse, são literais. Yesu e seus anjos virão dos céus VOANDO e montados em cavalos brancos. Cavalos brancos voando? Por acaso, existe criação de cavalos alados nos céus? Dizem também que é literal a interpretação da besta e do falso profeta sendo lançados vivos no lago de fogo. É pra acabar a “inteligência” desses teologuinhos de contos de fada!

“E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante a filho de homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro, e na mão uma foice afiada. E outro anjo saiu do santuário, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, porque já a seara da terra está madura. Então aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi ceifada. Ainda outro anjo saiu do santuário que está no céu, o qual também tinha uma foice afiada. E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice afiada, dizendo: Lança a tua foice afiada, e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras. E o anjo meteu a sua foice à terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus. E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até os freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios” (Apocalipse 14:14-20).

“E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga a peleja com justiça. Os seus olhos eram como chama de fogo; sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. Estava vestido de um manto salpicado de sangue; e o nome pelo qual se chama é o Verbo de Deus. Seguiam-no os exércitos que estão no céu, em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. Da sua boca saía uma espada afiada, para ferir com ela as nações; ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. No manto, sobre a sua coxa tem escrito o nome: Rei dos reis e Senhor dos senhores. E vi um anjo em pé no sol; e clamou com grande voz, dizendo a todas as aves que voavam pelo meio do céu: Vinde, ajuntai-vos para a grande ceia de Deus, para comerdes carnes de reis, carnes de comandantes, carnes de poderosos, carnes de cavalos e dos que neles montavam, sim, carnes de todos os homens, livres e escravos, pequenos e grandes” (Apocalipse 19:11-18).

“Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; (…) Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos” (Mateus 25:31-41).

**********
Tem uma escritora criminologista norte-americana chamada Elicka Peterson Sparks que publicou recentemente um livro denominado “The Devil You Know” (O Diabo Que Você Conhece). Segunda essa escritora, “o fundamentalismo religioso está tão impregnado na cultura norte-americana, que existe uma forte correlação entre as elevadas taxas de crimes violentos e o cristianismo conservador”. “A ideologia fundamentalista cristã é criminógena”, disse ela, que é professora de criminologia na Universidade Estadual Appalachian, em Boone. Ela também diz que o viés religioso que influencia negativamente a sociedade americana são o nacionalismo cristão, o direito cristão para governar, o não reconhecimento da separação entre Estado e Igreja, tomar como exemplo passagens violentas da Bíblia, a rejeição de convivência com pessoas de outros credos e a aplicação do rigor punitivo aos “pecadores”. Ela diz que cristãos que falam sobre os valores da família são hipócritas porque esses princípios servem, na verdade, para isolar os não crentes, mesmo seus parentes, além de homossexuais. (Informações extraídas da Internet).

**********
O que quero passar aos caros leitores com essas informações é dizer que ser cristão verdadeiro não é nada fácil. Ser cristão falso, isto é, pseudo-cristão ou crente joio, é fácil. Esse tipo só quer seguir no caminho largo. Os cristãos dos países onde predomina a religião cristã ficam brincando de ser cristãos, enquanto que outros cristãos em países não-cristãos são perseguidos e dão a própria vida por amor a Cristo.

O evangelho de Cristo traz seus dilemas. No entanto, o bem que Yesu Cristo ensinou deve prevalecer sobre a intolerância e o ódio aos que não querem seguir o Cristianismo. O amor ao próximo constrange e transforma os corações e pode mudar até o coração de Deus e de Yesu. Lembram-se da atitude de Zaqueu que resolveu doar metade dos seus bens aos pobres? Isso constrangeu o coração de Cristo, que esqueceu a sua fama de ladrão e o chamou de “filho de Abraão”.

“Aos famintos encheu de bens, e vazios despediu os ricos” (Lucas 1:53).

O amor, a paz, o perdão e a tolerância deviam ser propagados pelos cristãos, e isso poderia transformar o mundo; poderia converter milhões ao evangelho. Mas a mensagem de condenação e de intolerância aos não-cristãos é que tem gerado o ódio e a intolerância com os diferentes, provocado as guerras e os conflitos entre os povos de diferentes culturas e religiões.

Os cristãos imaginam que o fim de tudo é a vida boa no céu que eles esperam alcançar. Enquanto que a realidade é outra. O viver dos salvos ressurretos será sempre aqui neste velho planeta Terra, que um dia será restaurado. Inventaram essa estória de viver com Deus na “eternidade”, e o resto do mundo que se lasque. Enquanto que os próprios cristãos podem ser punidos pelo seu Senhor, por não ter propagado corretamente o seu Evangelho. Ao invés de propagar o evangelho, o crente fica buscando prosperidades e riquezas materiais para desfrute nesta vida. Mas, o próprio Senhor Yesu Cristo disse que estes já receberam a sua recompensa. Esses que querem provar o melhor dessa terra já receberam a sua recompensa aqui mesmo nesta vida, e no vida no mundo vindouro não terão nada a receber. Servos inúteis e maus.

“Mas ai de vós que sois ricos! porque já recebestes a vossa consolação” (Lucas 6:24).

Só mais um alerta aos cristãos. Na parábola das dez minas e dos dez talentos, aquele a quem o Senhor entregou a menor quantia em dinheiro (menor talento/cargo/obrigação/dever) para ser negociado, mas este não fez nada, não empregou em nada o dinheiro, disse que pelo menos deveria ter colocado o dinheiro no banco para que quando voltasse o retirasse com juros. No entanto, tem muitos pastores pilantras, safados e mercenários ensinando que se você não pode sair por aí para pregar o evangelho, você deve entregar o dinheiro na igreja para ser usado na pregação do evangelho. Ou seja, eles ensinam que você pode pagar para alguém ir pregar o evangelho em seu lugar. Ensinam que a igreja (denominação religiosa) é o banco onde você pode guardar o único talento que Deus te deu. Porém, esse ensino é uma grande heresia e contradição. Pois, na parábola não está dito de forma clara que o servo que guardasse o talento no banco (igreja) receberia alguma recompensa. O que está subentendido é que nada aconteceria ao servo que guardasse o talento em um banco, no entanto, este não receberia nenhuma recompensa, pois, não trabalhou com as próprias mãos para desenvolver o talento. Será que mesmo guardando o talento do seu Senhor em um banco, esse servo seria considerado servo inútil? Acredito que sim.

Cada cristão tem um ou mais talentos dados por Cristo para ser desenvolvido na sua grande obra de preparação e divulgação do reino, e também na pregação para a salvação de muitas almas do pecado e da morte.

E para desenvolver um talento, por menor que seja, não há desculpa. Se você não pode sair pelo mundo, sair para outras cidades, estados e países para anunciar o evangelho, você pode ser um missionário na sua própria cidade, no seu bairro ou na sua vizinhança, e no próprio ambiente de trabalho. Não há desculpa. Até mesmo sem falar, as pessoas podem observar o seu modo de viver e a vida feliz que você leva seguindo a Yesu Cristo.

Mas, lembre-se de uma coisa: 50% da pregação do evangelho que você faz é visto através do seu testemunho de vida pessoal e do seu comportamento diante das pessoas e da sociedade. De nada adiantará pregar o evangelho se a vida que você leva é totalmente incompatível com o viver de um verdadeiro cristão. Tentar pregar o evangelho levando uma vida desregrada é um desfavor que você faz à causa do Mestre.

Atente para a mensagem do poema do hino de Stênio Március.

Uma Nova Canção

Com paciência esperei no Senhor,
E Ele pra mim lá do céu se inclinou.
Quando clamei por socorro,
Ele me ouviu.

Tirou-me de um poço e eu tão ferido,
Perdido na lama das minhas paixões,
Pôs os meus pés sobre a rocha,
Firmou o meu passo.

Me fez cantar uma nova canção,
Que não engana o meu coração,
Bem mais bonita que bossas e blues.
Um hino ao meu Jesus.

Muitos verão o que em mim se passou,
Vão desejar conhecer este amor,
Honras e glórias darão ao Senhor.

—————————————————
Miquels7 – Manaus, 01/03/2018.

01/03/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

TEMPO DAS VACAS MAGRAS E DAS VACAS GORDAS

**********
O povo brasileiro nunca entendeu que existe o tempo das vacas magras e das vacas gordas.

Vacas magras e vacas gordas

A maioria das pessoas vive o tempo presente na expectativa de que o dia de amanhã será melhor. E os maiores responsáveis por alimentar esse conceito errôneo são os religiosos, que não ensinam o povo a prever e se precaver para o dia de amanhã, e não incentivam os crentes a poupar dinheiro ou fazer investimentos em coisas úteis para se preparar para os infortúnios de nosso país. Antes, exploram os fiéis através da mentira e da extorsão, tirando até mesmo aquele dinheiro que sobra, dizendo que o melhor é investir na obra de Deus. Têm pastores e bispos caras-de-pau que enganam os crentes, dizendo que o melhor investimento é na obra de Deus, porque aí o retorno será certo. Canalhas! Mercenários!

Um exemplo de povo que se precavê para os infortúnios do dia de amanhã são os judeus. Desde a antiguidade as famílias judias sempre tiveram o costume de poupar de dinheiro, de investir em objetos de valor, se precavendo para os imprevistos da vida. Os judeus que foram perseguidos pelo governo nazista de Adolf Hitler tiveram todos os seus bens confiscados e suas joias saqueadas. E durante a crise do século XIX na Europa o governo português chegou ao ponto de emprestar grandes quantias em dinheiro dos judeus mais abastados que viviam naquele país para poder sanar as contas públicas.

Mas, o povo brasileiro ainda não aprendeu a se preparar para o dia de amanhã. Porque incutiram na mente que dias melhores virão. Enquanto que os dias melhores podem estar acontecendo hoje.

Tempos difíceis acontecem até mesmo nos países ricos. E os mais atingidos são os da classe média, o povo trabalhador que perde os empregos, e os menos favorecidos.

**********
Se o ex-presidente Lula conseguir se candidatar e voltar a ser presidente do Brasil, tenho plena convicção que a economia do nosso país vai dar um salto gigantesco assim como ocorreu no primeiro mandato de seu governo, quando o país passou da 12ª para a 6ª economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido. E as projeções do governo petista indicavam que o Brasil ultrapassaria a França em 2014 e a Alemanha em 2020. Mas, devido ao golpe, tudo que sonhávamos de melhor para o nosso país foi de águas abaixo.

Não sou economista, mas do pouco que entendo posso passar este recado para o povo.

Para quem quiser comparar os dados econômicos do governo petista com o governo anterior, acesso o link, abaixo, onde constam dados estatísticos sobre a nossa economia de 2002 a 2013. 

http://www.hildegardangel.com.br/comparando-o-brasil-de-2002-a-2013-segundo-a-oms-a-onu-o-banco-mundial-o-ibge-o-unicef-etc/

Se Lula voltar a ser presidente, o país voltará a crescer rapidamente e gerar milhares de empregos. E já nos primeiros seis meses a população sentirá os efeitos do crescimento da economia. A inflação voltará a subir um pouco, porque isso é normal quando há uma grande demanda por consumo. Quando aumenta o poder aquisitivo das famílias o consumo aumenta vertiginosamente, e a demanda (procura) por produtos alimentícios e materiais de construção encarece os preços, e com isso a inflação sobe. Mas, se as empresas aumentarem a produção, haverá abastecimento suficiente de todos os produtos e a inflação ficará sob controle.

No tempo do governo de FHC não havia muito consumo, pois não havia tanta demanda por produtos alimentícios e materiais de construção. O governo FHC controlava a inflação torrando todos os dólares das reservas internacionais para segurar a cotação do Dólar frente ao Real. Quando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixou o governo em dezembro de 2002 o país contava apenas com 35 bilhões de reservas internacionais. Quando o ex-presidente Lula entregou o governo para a ex-presidente Dilma o Brasil contava com mais de 370 bilhões de dólares de reservas internacionais. E assim se manteve até ser deposta pelo golpe. Se no governo atual a inflação estivesse galopante, por certo o Banco Central estaria gastando todo o dinheiro das reservas internacionais para segurar a cotação do dólar e não deixar sair mais dólares do país, isto é, os investimentos estrangeiros. Só há investimento estrangeiro no país se a nossa moeda for valorizada.

Durante o primeiro e o segundo governo do ex-presidente Lula (2003 a 2010) a maioria do povo brasileiro não soube aproveitar as oportunidades, o período das vacas gordas, não soube poupar, não soube investir. Nesse período o Brasil gerou milhões de empregos, e os assalariados viviam empolgados, até se vangloriando, dizendo que não precisavam de bolsa-esmola do governo (bolsa-família) porque tinham estudado e conseguido emprego. Só que não sabiam que o emprego que eles conseguiram foi graças aos investimentos que o Governo Federal fez na economia, fomentando recursos através do BNDES para médias e grandes empresas, construtoras de portos, rodovias e aeroportos, mineradoras, empresas da indústria naval e automobilística, e empresas da agricultura e pecuária; desonerações de produtos da cesta básica; incentivos ficais com diminuição da carga de tributária para a indústria; fora a atração de investimentos estrangeiros no país sem essa política de privatizações que só faz entregar para os gringos o patrimônio brasileiro. Tudo isso além de empregos gerados pelo PAC – Programa de Aceleração do Crescimento, que espalhou obras por todo o Brasil, principalmente construções de condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida. O governo também fez distribuição de renda através do programa Bolsa-Família, fazendo mais dinheiro circular na economia e gerar empregos. Facilitou o crédito consignado com juros baixos para funcionários públicos e aposentados, fazendo com isso circular mais dinheiro na economia para geração de empregos. Milhares de famílias conseguiram financiamento para compra do seu primeiro automóvel e da casa própria. Eu mesmo fiz empréstimo consignado em 2004 para comprar uma casa no valor de R$ 8.000, que era bastante dinheiro na época.

E o que a maioria dos assalariados fez durante os oito anos do mandato do ex-presidente Lula, e depois, durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff? Muita gente não soube aproveitar as oportunidades do período das vacas gordas e esbanjaram dinheiro, jogaram dinheiro fora, pensando que a economia do país seria sempre assim, pujante. Muitos assalariados torravam parte do dinheiro em gastos supérfluos, quando não, em festas e bebedeiras. Esqueceram-se de poupar ou investir em coisas de valor o dinheiro que sobrava. Outras famílias gastavam parte do salário em restaurante comprando pizzas e comidas caras; outros gastavam em coisas supérfluas nos shopping centers, comprando celulares para todos da família, videogames caros para os filhos; e outros gastavam em viagens e mais viagens que no final do ano chegavam a entupir os aeroportos. Achavam que a economia do país ia sempre continuar bombando.

Na era das vacas gordas do governo petista havia tanto emprego que muitos deixavam um emprego em que ganhavam menos para pegar outro onde pagam mais. Havia muitos empregos sobrando na época em todos os setores da economia por falta de qualificação profissional dos jovens e dos pais de família. E o governo Lula preocupado com essa defasagem profissional tratou de investir maciçamente na educação, criando várias universidades e reformando outras, e criando programas de inclusão educacional para estudantes de baixa renda, além de programas de inclusão social para os negros e indígenas. Lula criou escolas técnicas, criou o Fies, o Pro-Uni, o Enem e outros programas de incentivo a formação de profissionais de diversas áreas do conhecimento. Os governos anteriores não haviam feito nada semelhante ao que o governo Lula fez para ajudar e beneficiar o povo brasileiro, principalmente os menos favorecidos, os negros, os índios e os pobres.

Durante o governo do ex-presidente Lula os que tinham o Ensino Médio e conseguiram emprego gabavam-se, dizendo que haviam conseguido trabalho graças ao estudo e esforço próprio. Só que muitos não sabiam que só conseguiram emprego porque o Governo Federal proporcionou isso através do seu plano de governo que realizou investimento maciço na economia, para a geração de empregos.

Vejam agora como está a nossa economia e a situação de milhões de brasileiros desempregados! A metade deles tem estudo, tem Ensino Médio, tem curso universitário. Mas, de que adianta ter um diploma de Ensino Superior se não tem oportunidade de emprego?! Muitos saem por aí distribuindo currículos com vasta gama de cursos e formação profissional, mas não encontram emprego. E por que não encontram? Por falta de esforço próprio? Não. Por falta de investimentos do governo na economia do país, por falta de um governo legítimo com um plano de governo para governar, e não para empurrar o país com a barriga. Se a ex-presidente Dilma não tivesse sido deposta pelo golpe o nosso país não estaria passando por essa terrível crise econômica, com tanta falta de recursos e aumento da criminalidade e da violência.

Se Lula voltar a ser presidente do Brasil, vou bater sempre nessa tecla: As famílias precisam aproveitar as oportunidades, precisam poupar, precisam investir em bens duráveis, para garantir um futuro seguro para seus filhos. Não devemos confiar na ladainha dos religiosos, achando que dias melhores virão, e que o período das vacas gordas vai sempre continuar. Porque sempre chegará o tempo das vacas magras, principalmente quando há mudança de governo, quando ninguém sabe se haverá continuação das políticas sociais, fiscais e econômicas visando o bem do povo, adotadas pelo governo anterior.

O tempo das vacas magras pode vir de várias maneiras. E uma delas é o plano econômico desastroso que sucede um que vinha dando certo. Outra maneira é através do golpe velado, como este que fizeram com o governo do PT, provocando o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. E um terceiro modo é quando ocorre uma crise econômica internacional como a que aconteceu em 2008-2009, provocada pelas ambições do sistema capitalista. Na crise do ano de 2008 a situação econômica do nosso país estava tão boa e favorável que o ex-presidente Lula chegou a dizer que se a crise lá fora era um tsunami, aqui no Brasil seria apenas uma marolinha.

Outras coisas que também podem provocar a crise das vacas magras nos governos de vários países são as ambições e corrupções do sistema capitalista e as especulações financeiras nas Bolsas de Valores. Grandes países capitalistas estão atolados em dívidas internas e externas. É o caso do Japão, que têm a maior dívida pública do mundo, depois vem os Estados Unidos da América, a França, a Espanha, etc. O Brasil também tem uma dívida pública muito alta, acima de 60% do PIB. E esses países endividados se viram, vendendo títulos da dívida pública para atrair investimentos estrangeiros, para gerar receitas e sanar os gastos públicos. A dívida pública durante o governo Lula tinha despencado de 60% para 34% do PIB. Mas agora está aumentando assustadoramente depois que o golpista Michel Temer assumiu o controle do país.

Geralmente no sistema capitalista os governos gastam mais do que arrecadam, pois as receitas nunca são suficientes, visto que parte delas some pelo ralo da corrupção e também por causa da sonegação de impostos das grandes empresas.

Em plena crise econômica quem é que mais lucra? São os bancos e os grandes grupos estrangeiros que investem capital especulativo nas Bolsas de Valores. Porém, no sistema capitalista muitas empresas e bancos entram em colapso porque os executivos e diretores embolsam a maior parte do capital e do lucro, pagam mal os funcionários e ainda sonegam impostos. Depois que essas empresas quebram o governo intervém e assume as dívidas e os rombos. E tudo isso é arrolado na dívida pública do país, fazendo com que se torne uma bola de neve. E muitos empresários e banqueiros escapam ilesos e nem são presos.

Se a população quer poupar parte da renda mensal e não sabe onde guardar o dinheiro, deve colocá-lo no banco, de preferência na Caixa Econômica Federal ou no Banco do Brasil. Mas se o governo começar a ameaçar com o confisco da poupança, é melhor tirar o dinheiro de lá e investir na compra de joias, imóveis ou bens de valor. As joias podem ser guardadas em pequenos cofres no próprio banco através do pagamento mensal de pequena quantia em dinheiro. Guardar dinheiro em casa, debaixo do colchão, é muito perigoso. E, mesmo, o dinheiro pode se desvalorizar.

Portanto, essa é a mensagem que queria compartilhar com todas as pessoas que vivem assustadas diante da triste situação econômica em que se encontra o nosso país. Se surgir uma nova oportunidade, não perca a chance de aproveitá-la da melhor forma possível. Porque ninguém sabe o dia de amanhã. Os religiosos mentem, mentem e mentem, porque são falsos profetas. Aqui neste mundo de pecados e de incertezas, tudo que um religioso disser de bom que irá acontecer, pode crer que é mentira, para enganar os tolos. E eu não estou aqui na condição de religioso, falando de coisas boas que podem acontecer num eventual novo governo Lula. Falo de coisas boas que podem acontecer porque isso já aconteceu um dia, e pode acontecer de novo, neste caso, com o governante certo. Quanto aos outros que pretendem ser governantes do nosso país, não posso afirmar nada de positivo.

JEREMIAS 14

13 Então disse eu: Ah! Senhor Deus, eis que os profetas lhes dizem: Não vereis espada, e não tereis fome; antes vos darei paz verdadeira neste lugar.
14 E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam mentiras em meu nome; não os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei. Visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam.
15 Portanto assim diz o Senhor acerca dos profetas que profetizam em meu nome, sem que eu os tenha mandado, e que dizem: Nem espada, nem fome haverá nesta terra: Â espada e à fome serão consumidos esses profetas.
16 E o povo a quem eles profetizam será lançado nas ruas de Jerusalém, por causa da fome e da espada; e não haverá quem os sepulte a eles, a suas mulheres, a seus filhos e a suas filhas; porque derramarei sobre eles a sua maldade.
17 Portanto lhes dirás esta palavra: Os meus olhos derramem lágrimas de noite e de dia, e não cessem; porque a virgem filha do meu povo está gravemente ferida, de mui dolorosa chaga.

JEREMIAS 23

19 Eis a tempestade do Senhor! A sua indignação, qual tempestade devastadora, já saiu; descarregar-se-á sobre a cabeça dos ímpios.
20 Não retrocederá a ira do Senhor, até que ele tenha executado e cumprido os seus desígnios. Nos últimos dias entendereis isso claramente.
21 Não mandei esses profetas, contudo eles foram correndo; não lhes falei a eles, todavia eles profetizaram.
22 Mas se tivessem assistido ao meu concílio, então teriam feito o meu povo ouvir as minhas palavras, e o teriam desviado do seu mau caminho, e da maldade das suas ações.
23 Sou eu apenas Deus de perto, diz o Senhor, e não também Deus de longe?
24 Esconder-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? diz o Senhor. Porventura não encho eu o céu e a terra? diz o Senhor.
25 Tenho ouvido o que dizem esses profetas que profetizam mentiras em meu nome, dizendo: Sonhei, sonhei.
26 Até quando se achará isso no coração dos profetas que profetizam mentiras, e que profetizam do engano do seu próprio coração?
27 Os quais cuidam fazer com que o meu povo se esqueça do meu nome pelos seus sonhos que cada um conta ao seu próximo, assim como seus pais se esqueceram do meu nome por causa de Baal.
28 O profeta que tem um sonho conte o sonho; e aquele que tem a minha palavra, fale fielmente a minha palavra. Que tem a palha com o trigo? diz o Senhor.
29 Não é a minha palavra como fogo, diz o Senhor, e como um martelo que esmiúça a pedra?
30 Portanto, eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que furtam as minhas palavras, cada um ao seu próximo.
31 Eis que eu sou contra os profetas, diz o Senhor, que usam de sua própria linguagem, e dizem: Ele disse.
32 Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o Senhor, e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com a sua vã jactância; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e eles não trazem proveito algum a este povo, diz o Senhor.

“Se eu cerrar o céu de modo que não haja chuva, ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra, ou se enviar a peste entre o meu povo; e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra” (II Crônicas 7:13-14).

GÊNESIS 41

15 Disse Faraó a José: Eu tive um sonho e não há quem o interprete. Mas de tí ouvi dizer que, ouvindo contar um sonho, podes interpretá-lo.
16 Respondeu José a Faraó: Isso não está em mim, mas Deus é que dará uma resposta de paz a Faraó.
17 Então disse Faraó a José: Em meu sonho eu estava em pé à beira do rio Nilo,
18 e subiam do rio sete vacas gordas e formosas à vista, e pastavam entre os juncos.
19 Após elas subiam outras sete vacas, fracas, muito feias à vista e magras de carne. tão feias quais nunca vi em toda terra do Egito.
20 As vacas magras e feias devoravam as primeiras sete vacas gordas.
21 Mas depois de as terem consumido, não se podia reconhecer que as houvesse consumido; a sua aparência era tão feia como no princípio. Então Acordei.
22 Depois vi, em meu sonho, de um mesmo pé subiam sete espigas cheias e boas.
23 Após elas brotavam sete espigas secas, miúdas e queimadas do vento oriental.
24 As sete espigas miúdas devoravam as sete espigas boas. Conteo-o aos magos, mas não houve quem o interpretasse.
25 Então disse José a Faraó: O sonho de Faraó é um só. O que Deus há de fazer, notificou-o a Faraó.
26 As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas também são sete anos; o sonho é um só.
27 As sete vacas magras e faias que subiam após as primeiras, são sete anos, como as sete espigas miúdas e queimadas do vento oriental: são sete anos de fome.
28 Esta é a palavra que eu disse a Faraó: o que Deus há de fazer eu mostro a Faraó.
29 Vêm sete anos de grande fartura em toda terra do Egito.
30 Depois deles levantar-se-ão sete anos de fome, e toda aquela fartura será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra.
31 Não será conhecida a abundância na terra, por causa daquela fome que seguirá; porquanto será gravíssima.
32 Ora, se o sonho foi duplicado a Faraó, é porque esta coisa é determinada por Deus, e ele brevemente a fará.
33 Portanto, proveja-se agora Faraó de um homem entendido e sábio, e o ponha sobre a terra do Egito.
34 Faça isto Faraó: nomeie administradores sobre a terra, que tomem a quinta parte dos produtos da terra do Egito nos sete anos de fartura;
35 e ajuntem eles todo o mantimento destes bons anos que vêm, e amontoem trigo debaixo da mão de Faraó, para mantimento nas cidades e o guardem;
36 assim será o mantimento para provimento da terra, para os sete anos de fome, que haverá na terra do Egito; para que a terra não pereça de fome.
37 Esse parecer foi bom aos olhos de Faraó, e aos olhos de todos os seus servos.

————————
Miquels7

18/02/2018 Posted by | ECONOMIA, MENSAGENS DE ALERTA, MENSAGENS ESPECIAIS, OPINIÃO, REFLEXÃO | , , , , , , , , | Deixe um comentário

NÃO ADIANTA FUGIR DO 666, POIS, SE CORRER, O BICHO PEGA, SE FICAR, RESISTA

**********
O número 666 está mais ligado aos homens (humanidade decaída) e ao planeta Terra que mesmo ao Diabo.
**********

Sistema 666

Alguns estudiosos afirmam que o número 6 é o nº do homem, porque ele foi criado no sexto dia. Mas acho pouco relevante essa afirmação. E o Apocalipse diz que o 666 é número de homem, ou número do homem. Portanto, o 666 não é o número do nome de uma pessoa física ou de um governante. O 666 é o número da humanidade decaída, que se aliou ao grande Dragão.

O que descobri é que a vida animal, especialmente o ciclo de vida do ser humano, obedece a um sistema numérico baseado no 666.

Por que isso? Porque o homem foi criado e colocado preso dentro de um esfera da qual não pode escapar. E essa esfera chamada planeta Terra obedece a ciclos e tempos baseado no sistema 666.

A Terra é uma esfera, cuja circunferência mede 360º. Um sistema numérico criado pelo homem. 360 é 36×10. E o número 36 é cabalístico, pois ele encerra algumas propriedades no esoterismo. Na matemática o nº 36 é chamado de nº triangular, porque suas unidades podem ser montadas formando um triângulo equilátero. E para que seja formado esse triângulo equilátero são necessárias 36 ou 666 unidades. Portanto, o triangular de 36 é 666. Se você quiser conferir o que digo, some as unidades do nº 36 assim: 1+2+3+4+………+35+36=666.

E o próprio triângulo equilátero trás em seus ângulos o número 666, e cada ângulo é assinalado pela letra A, que no sistema numérico babilônico tem valor 6.

Triângulo equilátero 666

A Terra é o domínio do homem. Aqui na Terra o homem manda e desmanda.

No princípio, quando o homem foi criado e colocado no paraíso aqui mesmo na Terra, Deus exercia domínio sobre ele e o guiava para que não errasse o caminho e não se perdesse. Mas o homem resolveu desobedecer ao seu Criador e seguir seu próprio caminho.

Antes da queda o homem, mesmo sendo mortal, podia viver eternamente, pois Deus lhe concedia o elixir da vida, o fruto da árvore da vida, que lhe concedia a imortalidade.

Depois da queda o homem foi expulso do paraíso e perdeu o direito de se alimentar do fruto da vida eterna.

A Terra gira dentro de um sistema planetário cujo centro é o Sol. E seus movimentos de rotação e de translação obedecem a ciclos que regem a vida e o tempo. O homem criado dentro dessa esfera de 360º também teve seu ciclo de vida dominado pelo sistema 666.

A Bíblia diz no Salmo 90 que a vida média do homem é de 70 anos, com os mais vigorosos chegando aos 80 anos. Mas esse número é arredondado.

Porém, na realidade, a vida média do homem é 2/3 de 100 anos. E 2/3=0,666… Sendo, assim, 2/3 de 100 anos é 66,6 anos. Observe que 2/3 de 1000 anos é 666 anos. A geração antediluviana chegava a viver perto de 1000 anos, como por exemplo, Matusalém que viveu 969 anos e Noé que viveu 950 anos. Abraão viveu 120 anos. Mas a média da vida humana após o dilúvio ficou abaixo de 100 anos, parando em 2/3 de 100, que é 66,6 anos. Ou seja, após o dilúvio o homem perdeu mais de 90% da duração média de sua vida.

Mas, mesmo perdendo mais de 90% do tempo de duração de sua vida o homem ainda permanece sob o sistema 666.

Agora, pasmem com isso.

O homem vive 2/3 do dia. E 2/3 de 24h é igual a 16h. Nas 8 horas restantes do dia o homem morre porque o sono vem, e o sono nada mais é que a morte. Só não morremos de verdade porque existe um músculo abaixo do nosso peito chamado diafragma que não deixa a gente parar de respirar durante o sono. Isso foi feito por providência divina para que não morrêssemos dentro do sistema 666. Todos os dias o ser humano renasce para depois voltar a morrer.

E POR QUE TODOS TEM MEDO DO 666?

O sistema 666 governa o ciclo de vida do planeta Terra, e consequentemente também domina sobre a vida humana, delimitando seu ciclo de vida. Todo o sistema financeiro, político, judiciário e até religioso estão sob o controle do sistema invisível 666. As construções de cidades, o cinema, a arte, os programas de TVs, as bandas e as músicas de rock estão dominados pelo 666.

O homem não pode fugir do sistema 666, mas pode escolher não viver exclusivamente sob sua influência. Se o homem permite que Deus domine sobre ele, o sistema 666 não poderá prevalecer. O homem que não quer a proteção de Deus; o homem que não quer se sujeitar a Deus para ter a vida eterna, este está sujeito à morte, pois está sob o domínio do sistema 666.

O homem escolheu ficar longe do controle e domínio de Deus. Deixou o paraíso, ficou mortal, e construiu cidades e impérios sobre a Terra. E Satanás, o anjo querubim rebelde quis se juntar ao homem para ambos se oporem contra o Criador. Satanás se uniu ao homem para que ambos tivessem mais força e poder para lutar contra o Todo-Poderoso.

O governo humano se aliou com o grande Dragão, Satanás, e este lhe deu o seu poder e domínio. Então, o homem, que antes era regido pelo número 6, agora é três vezes mais poderoso, 666, pois se aliou ao Dragão, a antiga Serpente.

Depois que os magos egípcios codificaram os livros de magia de Toth, passaram a se vangloriar, dizendo que agora Toth era Hermes Trimegisto, isto é, Toth ou Hermes agora era três vezes maior e mais poderoso. E quando o homem se aliou ao grande Dragão, o poder de ambos ficou três vezes maior, se constituindo no poder do 666 = o poder do homem aliado ao poder do Dragão.

Portanto, não podemos fugir do sistema 666 e do que ele impõe, porque estamos presos neste planeta. Mas, podemos resistir e ficar do lado de Deus, sob sua proteção, tentando escapar da marca da Besta e controle do governo humano.

E esse sistema 666 só irá acabar quando o reino de Deus se estabelecer aqui na Terra, quando o Messias Yesu Cristo retornar.

**********
VISA – O cartão de crédito mais usado no mundo é 666.

Visa - O cartão de crédito mais usado no mundo é 666

Não tem como escapar… Estamos rodeados pelo sistema 666.

O dinheiro, moeda e papel-moeda, sem dúvida é a marca da Besta.

E quem vive sem dinheiro?

As primeiras moedas dos impérios que formava a primeira Besta traziam o selo/marca do anel e a face do Imperador. Era a marca.

O sistema 666 controla tudo no mundo, mas de forma invisível e disfarçada.

É claro que o Diabo tem suas estratégias. Ele não colocaria em prática planos de forma visível e reconhecível. Tudo é camuflado.

O nome VISA pode, sim, significar 666. SIGMA é a 18ª letra do alfabeto grego. E existe um controle de qualidade de empresas no mundo chamado Six Sigma ou Seis Sigma (6 Sigma). 18 é a soma de 6+6+6. Logo, a letra sigma tem a ver com o número 6.

ATENÇÃO: Ninguém sabe o que significa a sigla VISA.

Visa é uma empresa financeira americana fundada em 1958. Mas antes da fundação o nome da empresa não era Visa. Tem uma informação na internet que diz o seguinte:

“Em 1976, a NBI substituiu o nome BankAmericard pelo nome VISA, um nome simples, fácil de ser lembrado e pronunciado exatamente da mesma forma em todas as línguas do mundo”.

Na numerologia babilônica o A vale 6. E as sociedades secretas também usam essa numerologia com o A valendo 6.

Confira você mesmo. A própria empresa não diz o que significa VISA. Apenas diz que é um nome que soa bem em todas as línguas.

https://www.visa.com.br/…/nosso…/historia-da-visa.html

Em inglês a palavra VISA significa VISTO, isto é, carimbo que se coloca em passaportes ou documentos. Porém, o nome VISA do cartão de crédito pode não significar VISTO. Se no cartão de crédito a sigla VISA significa VISTO, isso quer dizer que VISTO significa carimbo ou marca. E marca de quem? Da Besta 666.

—————————
Miquels7

10/02/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

A GUARDA DO SANTO SÁBADO DE YAVÉH NÃO FOI ABOLIDA

**********
YESU CRISTO PROFETIZOU QUE A GUARDA DO SÁBADO NÃO SERIA ABOLIDA E CONTINUARIA SENDO OBSERVADA ANOS DEPOIS DE SUA IDA PARA OS CÉUS.

VOU MOSTRAR QUE YESU, COM SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS, DECLAROU QUE NÃO ERA ONISCIENTE E, PORTANTO, NÃO É DEUS, E DEU A ENTENDER QUE O CUMPRIMENTO DE UMA PROFECIA PODE SER ALTERADO.
**********

Santo dia do Senhor

Yesu Cristo não veio para abolir a guarda do Sábado através da sua morte ou ressurreição. Tanto é verdade, que Yesu ditou uma profecia que iria acontecer muitos anos depois da sua morte e ida para o céu, onde ele demonstrava preocupação e compaixão pelos judeus que iriam morrer na invasão e destruição da cidade de Jerusalém no ano 70 da E.C.

“Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no Sábado” (Mat. 24:19-20). 

Sei que não é aconselhável tomarmos uma única referência bíblica para sustentar uma verdade. Mas, não é somente este texto do Evangelho de Mateus que se refere ao cumprimento da guarda do Sábado no futuro. Temos por exemplo uma profecia em Isaías 66:23 relativa ao reino milenar do Messias. No entanto, do que Yesu falou em Mateus 24:19-20 podemos inferir outros questionamentos. 

“Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai, pois, para que isto não suceda no inverno; porque naqueles dias haverá uma tribulação tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá” (Marcos 13:17-19).

“Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação. Então, os que estiverem na Judéia fujam para os montes; os que estiverem dentro da cidade, saiam; e os que estiverem nos campos não entrem nela. Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! porque haverá grande angústia sobre a terra, e ira contra este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos destes se completem” (Lucas 21:20-24).

“E acontecerá que desde uma lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor” (Isaías 66:23).

Por que seria mais difícil a fuga no dia de Sábado? É porque a guarda do Santo Sábado do Senhor continuaria vigorando e sendo respeitado naqueles dias pelos judeus. E de acordo com a Lei, no dia de Sábado os judeus não podiam fazer longas caminhadas, ou seja, fazer muito esforço.

“Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, que está perto de Jerusalém, à distância da jornada de um sábado” (Atos 1:12).

A “jornada de um dia de Sábado” era estimada em 960 a 1344 metros. Segundo a tradição, os judeus não podiam fazer longas caminhas superiores a essa distância no dia de Sábado.

Os cristãos judeus da igreja primitiva tinham por costume se reunir no dia de sábado nas sinagogas, e não no domingo. Que inventou esse negócio de guarda do domingo foi o imperador de Roma, Constantino.

“Mas eles, passando de Perge, chegaram a Antioquia da Psídia; e entrando na sinagoga, no dia de sábado, sentaram-se” (Atos 13:14).

“Quando iam saindo, rogavam que estas palavras lhes fossem repetidas no sábado seguinte” (Atos 13:42).

“No sábado seguinte reuniu-se quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus” (Atos 13:44).

“Porque Moisés, desde tempos antigos, tem em cada cidade homens que o preguem, e cada sábado é lido nas sinagogas” (Atos 15:21).

“No sábado saímos portas afora para a beira do rio, onde julgávamos haver um lugar de oração e, sentados, falávamos às mulheres ali reunidas” (Atos 16:13).

Yesu Cristo foi muito contundente contra a tradição dos anciãos, pois colocavam pesados fardos para o povo carregar que nem eles mesmos carregavam, isto é, nem eles mesmos praticavam. E havia muitos exageros. E Yesu mostrou muitas coisas absurdas da tradição dos anciãos.

“Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens. Disse-lhes ainda: Bem sabeis rejeitar o mandamento de deus, para guardardes a vossa tradição. Pois Moisés disse: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá. Mas vós dizeis: Se um homem disser a seu pai ou a sua mãe: Aquilo que poderias aproveitar de mim é Corbã, isto é, oferta ao Senhor, não mais lhe permitis fazer coisa alguma por seu pai ou por sua mãe, invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição que vós transmitistes; também muitas outras coisas semelhantes fazeis” (Marcos 7:7-13).

Tinha cada coisa absurda na tradição dos anciãos como esta que proibiam até de carregarem uma maca no dia de Sábado.

“Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito” (João 5:10).

Preste atenção. Apesar de Yesu bater muito na tradição dos anciãos, mas ele jamais afirmou que os preceitos da Lei de Moisés seriam abolidos, nem com a sua morte. Ao contrário, ele disse que passariam os céus e a terra, mas jamais passaria uma só letra dos mandamentos da Lei, e ainda reiterou que não violássemos nenhum mandamento, por menor que fosse. E a Lei do Senhor que o salmista se refere no Salmo primeiro é a Lei de Moisés. Se você acha que a Lei de Moisés foi abolida, não serve para nada, então, não seja hipócrita. Não leia o Salmo primeiro, porque só deve ler aquele que guarda os mandamentos da Lei do Senhor Deus e nela se deleita. O salmista diz que a Lei do Senhor é perfeita. Com certeza ele estava se referindo à Lei de Moisés, pois, naquele tempo não existia outra Lei.

“Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus” (Mateus 5:17-19).

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores; antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite. Pois será como a árvore plantada junto às correntes de águas, a qual dá o seu fruto na estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará. Não são assim os ímpios, mas são semelhantes à moinha que o vento espalha. Pelo que os ímpios não subsistirão no juízo, nem os pecadores na congregação dos justos; porque o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios conduz à ruína” (Salmos 1:1-6).

“A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simples” (Salmos 19:7).

“E ensinaram em Judá, levando consigo o livro da lei do Senhor; foram por todas as cidades de Judá, ensinando entre o povo” (II Crônicas 17:9).

O Santo Sábado de Yavéh nunca foi abolido e existem promessas eternas para que observá-lo.

“Se desviares do sábado o teu pé, e deixares de prosseguir nas tuas empresas no meu santo dia; se ao sábado chamares deleitoso, ao santo dia do Senhor, digno de honra; se o honrares, não seguindo os teus caminhos, nem te ocupando nas tuas empresas, nem falando palavras vãs; então te deleitarás no Senhor, e eu te farei cavalgar sobre as alturas da terra, e te sustentarei com a herança de teu pai Jacó; porque a boca do Senhor o disse” (Isaías 58:13-14).

Engraçado que os pregadores usam a referência de Isaías 40:28-31 para ensinar e pregar nas igrejas. Mas essa de Isaías 58:13-14 eles não usam para ensinar e pregar de jeito nenhum. Porque são hipócritas e mentirosos!

“Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos confins da terra, não se cansa nem se fatiga? E inescrutável o seu entendimento. Ele dá força ao cansado, e aumenta as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os mancebos cairão, mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão” (Isaías 40:28-31).

**********
A DECLARAÇÃO DE YESU CRISTO EM MATEUS 24:19-20 DEMONSTRA CLARAMENTE QUE ELE NÃO É ONISCIENTE, E DEU A ENTENDER QUE O CUMPRIMENTO DE UMA PROFECIA PODE SER ALTERADO

“Mas ai das que estiverem grávidas, e das que amamentarem naqueles dias! Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no Sábado” (Mat. 24:19-20). 

Essa profecia de Yesu Cristo mostra outra coisa interessante, mas ninguém percebe. Se a profecia fosse uma revelação exata de fato que vai ocorrer num futuro distante, o profeta seria mais exato naquilo que afirma. A profecia não é uma revelação do futuro, de algo que vai acontecer sem a interferência de ninguém. Profecia é uma revelação de algo que foi planejado para que seja realizado no futuro. O apóstolo João “não visualizou o futuro” quando recebeu as revelações do Apocalipse. O que ele contemplou foram encenações de fatos que Deus planejou para acontecer no futuro. 

Nessa profecia sobre a invasão de Jerusalém, Yesu demonstra que não sabia claramente em que época do ano ela aconteceria e nem sabia em que dia da semana se daria. Portanto, isso é mais uma prova que Yesu não era onisciente, e consequentemente não é Deus. Yesu também disse que não sabia o dia da sua volta, e nem os anjos sabiam. Disse que somente o Pai sabia. Se Yesu Cristo é Deus, por acaso, ele mentiu ao dizer que não sabia o dia da sua volta?

Agora, veja outro fato interessante que é ignorado pelos teólogos tradicionais.

Yesu Cristo disse: “Orai para que a vossa fuga não suceda no inverno nem no Sábado” (Mat. 24:20). 

Se Yesu pede aos discípulos para orarem, pedindo a Deus que a invasão de Jerusalém não ocorra no inverno e nem no dia de Sábado, isso significa que a profecia pode ser alterada. Se Yesu Cristo estivesse realmente revelando algo que inevitavelmente iria acontecer no futuro, ele não pediria aos discípulos para rogarem ao Pai pedindo que mudasse a data da invasão de Jerusalém. Porque “se a profecia é um vislumbre do que aconteceu no futuro”, então, o tal fato não poderia ser modificado, pois, já havia acontecido.

Se Deus pela sua onisciência sabe o que já aconteceu no futuro da humanidade, como Ele pode alterar o que já se cumpriu? Logo, percebe-se que é um absurdo pensar que podemos saber o futuro. Nem Deus, nem Yesu e nem ninguém pode prever o futuro, isto é, ninguém pode visualizar o futuro. Nem Deus, nem Yesu, nem os anjos e nem ninguém é onisciente. Deus sabe os eventos do passado e do futuro da Terra porque ele e os anjos já mapearam tudo o que ocorre nos ciclos da Terra e do Sistema Solar, visto que eles vivem há milhões de anos. Os eventos do Sistema Solar se repetem a cada 26 mil anos. Se uma pessoa sabe que esses eventos se repetem é muito fácil prever o que acontecerá no futuro. A Terra também passa por ciclos, como o das precessões. Mas também a Terra sofre alterações climáticas a cada 11 mil anos, devido à incidência de tempestades solares. As catástrofes que Yesu profetizou referem-se a esses acontecimentos cíclicos que sempre acontecem com a Terra e o Sistema Solar. Yesu profetizou sobre o aquecimento global e a agitação no Sistema Solar, prevendo a queda de meteoritos e explosões de vulcões. Quando em Apocalipse se diz que o céu será enrolado como uma cortina, isso significa que o céu azul vai desaparecer e vai ficar encoberto por cinzas vulcânicas devido à queda de um grande meteoro na Terra.

“Logo depois da tribulação daqueles dias, escurecerá o sol, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes dos céus serão abalados” (Mateus 24:29).

“E haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas; e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas (AQUECIMENTO GLOBAL – FENÔMENO NATURAL QUE ACONTECE DE TEMPOS EM TEMPOS); os homens desfalecerão de terror, e pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto os poderes do céu serão abalados (AGITAÇÃO NO SISTEMA SOLAR)” (Lucas 21:25-26).

“E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares” (Apocalipse 6:14). [O “céu se recolheu” significa que o azul do céu foi coberto por nuvens de cinza vulcânica].

O futuro que Deus prevê ou que diz saber é um futuro planejado. Ele planeja o que vai acontecer e ordena o profeta a profetizar. Porém, os acontecimentos futuros que Deus ordena o profeta profetizar nunca têm uma data exata para se cumprir; as datas são aproximadas. Na hora de acontecer o fato Deus intervém no curso da história e faz com que aquilo que planejou se cumpra. Por isso Yesu pediu aos discípulos que orassem, pedindo a Deus que alterasse o cumprimento da profecia para que não ocorresse no inverno e nem no dia de Sábado.

O profeta Jeremias diz que Deus vela sobre sua palavra para que se cumpra fielmente. Ou seja, Deus planeja e ordena a profecia, e depois ele se encarrega de fazer com que aquilo que falou aconteça. Mas, uma profecia pode ser modificada ou anulada. Como já disse outras vezes, nem tudo que está escrito no Apocalipse vai acontecer exatamente como João escreveu. A profecia pode ser alterada ou modificada. Yesu mesmo disse que a data do cumprimento das profecias sobre a Grande Tribulação vai ser alterada, isto é, o tempo será abreviado, para que muitos consigam se salvar da perseguição da Besta.

“Então me disse o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir” (Jeremias 1:12).

“E se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias” (Mateus 24:22).

————————–
Miquels7

12/01/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

A CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL EM 1948 DEMARCA O TEMPO DO FIM

**********
A criação do Estado de Israel, em 1948, não foi da vontade de Deus. A criação do Estado de Israel foi arquitetada pelos judeus sionistas, que também são maçons, em comum acordo com os maçons dos EUA. Isso ocorreu para que se cumpram as profecias do Apocalipse.

Israel - relogio profético de Deus
**********

O estabelecimento do atual Estado de Israel não foi da vontade de Deus porque Jerusalém não ficou sendo a capital do país, e também porque não houve nenhuma ordem expressa para que fosse estabelecido. Quem vai estabelecer o reino de Judá é o próprio Deus Yavé através do seu Messias, e Jerusalém será a sua capital para sempre.

Esse Estado de Israel que foi estabelecido em 1948 é resultante de um acordo que os judeus sionistas fizeram com a Besta. No capítulo 12 de Apocalipse, a mulher deixada no deserto, e protegida por 1260 dias (anos), é Israel, os judeus que ficaram espalhados entre muitas nações após a perseguição imposta pela primeira Besta e após a segunda diáspora no ano 135 d.C. E no capítulo 17 de Apocalipse essa mulher (Israel) que foi deixada no “deserto” reaparece montada sobre uma Besta cor de escarlata, no “deserto”. Logo, conclui-se que o acordo da criação do Estado de Israel feito com a ONU/EUA é o cumprimento da mulher prostituta montada sobre a Besta.

A profecia pode ter mais de um cumprimento, isto é, mais de um significado. O Islã também representa essa mulher prostituta do Apocalipse. E na verdade, todo o sistema religioso do planeta Terra representa essa mulher prostituta. Porém, Israel é um caso peculiar, porque se trata do povo escolhido de Deus que se perverteu. Mas Deus tem promessas de livramento e restauração para o seu povo santo.

O tempo dado aos gentios para profanarem o monte do Templo em Jerusalém a partir da instalação da Mesquita Muçulmana, o Domo da Rocha, é de 1260 ou 1290 ou 1335 dias, conforme Daniel 12. A mesquita foi concluída mais ou menos em 688 d.C. Portanto, 688+1260 = 1948, ano que a mulher montou na Besta. De 1260 a 1335 há uma diferença de 75 anos. Agora em 2018 está completando 70 anos da fundação do Estado de Israel em acordo com a Besta. Só restam 5 anos para o término do tempo dado aos gentios. Depois disso começará a Grande Tribulação sobre a Terra com a abertura do sétimo selo.

Em Daniel 12:6 o anjo ordena a Daniel que cerre as palavras e sele o livro da profecia até o fim do tempo. E qual é esse tempo? O tempo dado aos gentios para profanarem o monte do Templo a partir de 688 d.C. Diz também que muitos correriam de uma parte para outra, e a Ciência se multiplicaria.

Ora, quando a Ciência começou a se multiplicar? Começou há exatos 70 anos, quando o Estado de Israel foi estabelecido em 1948. Em nenhum outro período da história a Ciência se multiplicou, exceto nesses últimos 70 anos.

Esses teólogos e intérpretes tradicionais do Apocalipse insistem com essa bobagem de achar que o tal Anticristo será uma pessoa física, um ditador com poderes sobrenaturais que vai se assentar no terceiro templo que será reconstruído em Jerusalém. E tem uns mais loucos ainda que afirmam que o Anticristo será um homossexual. Kkkkkk. Só que isso tudo é criancice. Esse pessoal não se emenda, não enxergam um palmo adiante do nariz em se tratando de cumprimento profético. Eles imaginam fantasias da mente, coisas mirabolantes, impossíveis de acontecer na realidade. Eles ensinam que, assim que a Igreja for arrebatada, o mundo entrará num caos, e será governado pela Besta, o tal Anticristo, que irá implantar uma marca na mão direita e na testa das pessoas e obrigará a todos a adorá-lo. Porém, isso tipo de interpretação é infantil, coisa de menino.

É preciso abrir a mente, usar plenamente a nossa racionalidade para compreendermos essas coisas, e deixar de acreditar em conversas de teólogos fanáticos.

“Anticristo” não é uma pessoa física, um ditador; anticristo é um sistema de governo anti-religioso. Ou seja, é o sistema de governo para o qual o mundo está caminhando, uma nova ordem mundial em que todas as religiões serão suprimidas, porque elas são responsáveis pela maioria dos conflitos, guerras e mortes em todo o planeta.

O “anticristo” será um sistema de governo que irá surgir depois que se travar a guerra final entre as três grandes religiões: Cristianismo, Judaísmo e Islamismo (islã). Sem dúvidas, quem irá encabeçar isso será a ONU. A ONU contará com apoio do exército da China para acabar com essa “patifaria” das religiões, que só trazem conflitos, guerras e mortes sobre a Terra. A ONU não poderá contar com o exército dos EUA, nem com exército da Rússia, da França e da Inglaterra, porque são eles que promovem os conflitos entre as nações. A ONU terá que contar com a ajuda de um país neutro, uma potência não imperialista, para poder estabelecer a paz na Terra.

Prestem atenção. Depois de terminados os 1335 anos do tempo dados aos gentios, haverá um intervalo de tempo. Na abertura do sétimo selo é que começa o período da Grande Tribulação. Repare que em Apocalipse 8 é aberto o sétimo selo, mas há um intervalo de tempo antes de começar os juízos das 7 trombetas e das 7 taças da ira. Tem uma profecia que diz que quando os homens disserem “paz e segurança, lhes sobrevirá uma repentina destruição”.

Nesse intervalo de tempo Israel se sentirá forte e contará com apoio dos EUA para ajudar na demolição da Mesquita Muçulmana em Jerusalém, para que seja construído o terceiro templo. Mas essa atitude do governo israelense provocará uma grande revolta no povo árabe e muçulmano. Os EUA e Israel sofrerão uma onda de terrorismo jamais vista na história. Nesse tempo a ONU entrará em cena para estabelecer uma nova ordem mundial.

Depois de a ONU e o governo da China intermediar o conflito entre as três grandes religiões no Oriente Médio, haverá um breve período de paz. Na verdade, será implantada uma nova ordem mundial com mais rigor e controle sobre as religiões, de tal forma que elas ficarão suprimidas. E quem vai ajudar nessa tarefa serão as sociedades secretas de magia e ocultismo que irão desmoralizar a Igreja Católica e o Papa, e a igreja cristã perderá força, e a religião islâmica também perderá força, juntamente com o Judaísmo.

Porém, o mundo islâmico se voltará contra a ONU e não respeitará os novos acordos de paz, e os conflitos se intensificarão. E logo depois desse período de tumultos e incertezas começará os juízos das 7 trombetas e das 7 taças da ira. A Terra mergulhará num período de tribulação jamais visto na história. O período da Grande Tribulação irá culminar com a tentativa de invasão de Israel pelos países árabe-islâmicos, para destruição definitiva o povo judeu, na famosa Guerra do Armagedom. Mas, Deus intervirá e livrará o seu povo da destruição. Só que essa guerra será a primeira fase. A segunda fase da Guerra do Armagedom se dará no final do reino milenar do Messias, quando serão detonadas bombas atômicas e a Terra pegará fogo literalmente.

E os crentes que esperam o tal arrebatamento, pensando que vão escapar da tribulação, podem ir tirando o cavalinho da chuva. Pois, não haverá arrebatamento para os crentes gentios, exceto para o grupo dos 144 mil judeus ortodoxos fiéis que serão escolhidos dos quatro cantos do planeta.

E o que significa esse arrebatamento? Significa que esses salvos serão abduzidos e levados em naves espaciais para o espaço. E lá ficarão aguardando o término dos conflitos aqui na Terra. Quando soar a sétima trombeta, então as naves espaciais retornarão trazendo os santos para reinarem com o Messias durante mil anos aqui na Terra.

Olha, não existe esse negócio de “seres espirituais”. Todos os seres vivos que existem são físicos. Não existe um lugar paradisíaco chamado “céu”. “Céu” é todo o espaço sideral infinito acima das nuvens. Se Yesu e os anjos vêm dos céus, eles não vêm de um lugar paradisíaco chamado “céu”; eles vêm de outro sistema planetário, um mundo físico, e não espiritual. Yesu subiu aos céus num corpo físico, e com esse mesmo corpo físico ele voltará. Os seres que virão com ele, os anjos, não são espirituais, e nem possuem asas. São seres semelhantes a nós, humanos.

Deus não é um ser de outra dimensão de espaço-tempo, e não transcende a realidade desse mundo físico. “Deus”, na realidade, são “deuses” que virão de outro sistema planetário. Podemos dizer que são os famosos ETs do bem. Na verdade, são seres evoluídos e aperfeiçoados que criaram a raça humana aqui na Terra. Porém, existem os deuses do mal e os deuses do bem. O Deus ou deuses que apareceram a Abraão, a Isaque e Jacó, descritos na Bíblia, são santos, são seres aperfeiçoados, são puros e, acima de tudo, justos e amorosos para com os humanos obedientes. Já os outros deuses liderados por Satanás são impuros, são devassos, pérfidos, imorais e depravados.

Sei que parece loucura o modo como creio em Deus, e o modo como ensino a escatologia bíblica. Porém, o que ensino é do ponto de vista racional, e possível de acontecer. Bem diferente do que ensinam os teólogos tradicionais que acreditam que os crentes serão arrebatados nos ares, e que irão flutuar até o espaço sideral para se encontrarem com Yesu e anjos alados, montados em cavalos brancos também alados, e que receberão corpos espirituais, e que depois irão habitar num mundo espiritual. Ora, isso que é loucura e absurdo. O que ensino são coisas e fatos racionais e que podem acontecer.

Breve estarei postando um longo estudo sobre a profecia das 70 semanas de Daniel, os 1260, 1290 e 1335 anos dado aos gentios. Comentarei também sobre os 7 selos do Apocalipse, os quatro cavaleiros e o início da Grande Tribulação.

A abertura do quinto selo do Apocalipse ocorreu depois da ida de Yesu Cristo para os céus. Yesu transportou para o terceiro céu as almas dos santos que estavam no antigo paraíso no Hades, e por causa disso houve a guerra nos céus, descrita no capítulo 12 de Apocalipse. Satanás e seus anjos foram expulsos para a Terra, e ficou furioso, sabendo que tinha pouco tempo para enganar a humanidade. Provavelmente durou até o estabelecimento dos EUA, a 2ª Besta, como grande império na Terra. O sexto selo começou com a 1ª Guerra Mundial em 1914, e provavelmente vai até 2026. Repare que os principais eventos descritos no sexto selo ainda não aconteceram, e só vão acontecer no finalzinho do período. De 1948 para cá é o período do tempo do fim.

Quem viver verá!

APOCALIPSE 6
9 Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram.
10 E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?
11 E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram.
12 E vi quando abriu o sexto selo, e houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua toda tornou-se como sangue;
13 e as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira, sacudida por um vento forte, deixa cair os seus figos verdes.
14 E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.
15 E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;
16 e diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos da face daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
17 porque é vindo o grande dia da ira deles; e quem poderá subsistir?

————————–
Miquels7

09/01/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Comentários desativados em A CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL EM 1948 DEMARCA O TEMPO DO FIM

YESU CRISTO NÃO MORREU PELOS NOSSOS PECADOS

YESU CRISTO NÃO MORREU PARA PERDOAR PECADO DE NINGUÉM. SE NA HORA DA MORTE O PECADOR SE ARREPENDER, ELE PODE SER SALVO, MAS ISSO NÃO O LIVRA DE CUMPRIR UMA PENA, UMA PENITÊNCIA.
**********
 
“Os pecados nós podemos começar a pagar aqui mesmo nesta vida, e o restante no Hades” (miquels7).

“De nada vale a morte de Cristo se você não fizer nenhum esforço para se salvar” (Miquels7).

“Só entrarão no reino dos céus os seres humanos aperfeiçoados; e um pecador que aceita a Jesus na hora da morte não é um ser humano aperfeiçoado” (Miquels7).

A justiça dos homens não é melhor que a justiça de Deus. Porém, a justiça dos homens muitas vezes se aproxima da justiça de Deus. Se um criminoso assassino é perdoado pelos familiares de quem ele cometeu o crime, mas isso não o livra de cumprir a pena pelo delito que praticou. 

Agora, vejam esse absurdo do falso cristianismo. O ser humano passa a vida toda pecando, COMETENDO CRIMES, e na hora da morte ele aceita a Yesu Cristo e pensa que está salvo e que não vai pagar pelos seus erros. Ora, só uma pessoa quadrada que acredita nessa lorota dos crentes protestantes.

Veja bem. Um crente fiel passa a vida toda sofrendo, suportando as perseguições, orando de madrugada, contribuindo financeiramente para a obra, renunciando as coisas do mundo, deixando de desfrutar das coisas boas que o mundo oferece, se santificando para alcançar a salvação, aí um pecador passa a vida toda pecando e não faz absolutamente nada para ser salvo; depois, na hora da morte vem o pastor, pergunta se ele crê em Yesu e se arrepende dos seus pecados, aí ele diz que sim, e o pastor ora por esse pecador e ele é salvo. Put*m*rd*! Então para que serve ser crente e fazer tanto esforço para alcançar a salvação?

Se fosse verdade esse ensino deturpado da escola arminianista propagado pelos teólogos tradicionais, o grande ditador e sanguinário Adolf Hitler, que matou mais de 6 milhões de judeus, poderia ser salvo se tivesse se arrependido dos seus crimes. Segundo o ensino deturpado, se Hitler tivesse aceitado Yesu antes de morrer, hoje ele estaria no céu, rindo da cara dos judeus, dos gays, dos ciganos, dos comunistas, que torturou e fez passar pelas piores crueldades.

Eles ensinam que a regeneração do pecador acontece num passe de mágica, assim que confessa seus pecados e diz que aceita a Yesu. Só que essa regeneração é fictícia. Para habitar no reino de Cristo é preciso ser aperfeiçoado. E o aperfeiçoamento demanda tempo. A regeneração do pecador não é automática, assim que o pastor ora por ele, ou depois que se batiza. Segundo diz em Ezequiel 18:1-32, o pecador que se arrepende tem que praticar boas obras para alcançar a salvação.

Essa teologia tradicional é uma calamidade. 

Dizem que o bom ladrão da cruz foi salvo por Yesu sem ter cumprido a pena pelos seus pecados, pois, Yesu disso que naquele mesmo dia estaria com ele no paraíso. Ora, só o fato de estar crucificado já estava cumprindo parte da pena.

Na verdade, os dois ladrões da cruz foram juntos com Yesu Cristo para o Hades. Só que o ladrão arrependido ficou na parte do meio do Hades, onde ficavam as pessoas que cometiam pecados veniais, isto é, pecados passíveis de perdão. Os judeus não tinham ideia de como era o inferno. Tudo que aprenderam sobre o Hades (paraíso e inferno) eles aprenderam com os gregos e os babilônios. O Hades descrito por Yesu na parábola de Rico e Lázaro em Lucas 16 é de acordo com a crença dos gregos. O paraíso ficava na parte de cima do Hades e era chamado de Campus Elíseos, e na parte do meio ficava o Érebo, lugar onde ficavam os pecadores penitentes. E na parte inferior do Hades ficava o Thartarus, o poço do abismo, onde permaneciam pessoas que não tinham nenhuma chance de salvação por serem perversas demais e por terem cometido pecados imperdoáveis. Na parábola podemos ver que havia um grande abismo entre os locais onde o Rico e Lázaro se encontravam. Quando Yesu Cristo morreu e ressuscitou, ele transportou as almas que estavam no antigo paraíso para outro local. 
Há pecadinhos, pecados e pecadões, e pecados imperdoáveis. 

Yesu Cristo não morreu para perdoar pecado de ninguém. Eu não sei até quando esses teólogos vão ser burros. Se Yesu morreu como cordeiro de Deus, ele não morreu pelos pecados de ninguém. Na antiga Lei, os cordeiros nunca eram oferecidos em sacrifícios para alcançar perdão dos pescados; eram oferecidos em holocausto como oferta de cheiro suave a Deus. O que era oferecido em sacrifícios pelos pecados eram o bode e o novilho, onde o pecador colocava a mão sobre a cabeça do animal antes de ser imolado.

Yesu não se ofereceu em sacrifício pelos pecados da humanidade. Ele morreu para livrar a humanidade do poder de Satanás. Ele se ofereceu para morrer em favor da humanidade, para que tomasse conta dos vivos e dos mortos. A nossa salvação não depende da morte de Yesu Cristo; depende do que nós fazermos pare merecê-la. Não adianta você dizer que aceita Yesu e se batizar nas águas e não fazer nada para merecer a salvação. Se você continuar pecando, de nada adianta se batizar e aceitar Yesu. Ou seja, de nada vale a morte de Cristo se você não fizer nenhum esforço para se salvar. A salvação é pelas nossas obras, e não pela fé. Se Yesu tivesse morrido em lugar do pecador para que fosse salvo, então, o pecador poderia continuar pecando à vontade, pois alguém já havia pago pelos seus pecados. Se você é um grande pecador, saiba que mesmo aceitando a Yesu e se batizando você terá que pagar pelos seus pecados. Os pecados você pode começar a pagar aqui mesmo nesta vida, e o restante no Hades.

Esse meu ensino é parecido com o purgatório católico. A diferença é que esse meu ensino não admite intercessão de Maria, nem depende de missa de sétimo dia ou de acendimentos de velas para alumiar o caminho nas trevas do inferno.

Se o pecador no Hades cumprir fielmente a pena sem blasfemar de Deus, e demonstrar arrependimento, então ele alcançará a salvação no julgamento do último dia.

As pessoas boas, fieis a Deus, que praticam boas obras, essas não vão para o antigo Campus Elíseos, no Hades, descansar no paraíso. Elas vão diretamente para o terceiro céu, junto ao altar do tabernáculo do altíssimo nos céus.

“Quando abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que tinham sido mortos por causa da palavra de Deus e por causa do testemunho que deram. E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um deles compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda por um pouco de tempo, até que se completasse o número de seus conservos, que haviam de ser mortos, como também eles o foram” (Apoc. 6:9-11).

Essas almas que aparecem nos céus junto ao altar do tabernáculo de Deus, retratadas no Apocalipse, são dos primeiros mártires do cristianismo que morreram nas arenas romanas, perseguidos pelo Império Romano. Elas pediam vingança da parte de Deus por terem sido mortas cruelmente, mas Deus diz para elas aguardarem até que outros sejam mortos assim como elas foram mortas. 

O quinto selo se inicia no começo da Era Cristã, no século I. Atualmente estamos no final do cumprimento do sexto selo do Apocalipse. Com a abertura do sétimo selo é que começa a grande tribulação na Terra.

**********
O SANGUE DE YESU CRISTO NÃO FOI DERRAMADO PARA PERDOAR PECADOS, MAS FOI APENAS O SINAL DE UM NOVO PACTO

Em nenhum dos evangelhos Yesu Cristo afirma que seu sangue seria derramado para perdão dos pecados. Além do mais, para que servia o batismo de João, o batista? O batismo de João não era para o arrependimento e para remissão dos pecados? Sim, era para remissão de pecados. Se era, por que Yesu tinha que derramar sangue inutilmente para remissão de pecados? Logo, conclui-se que o sangue de Yesu não foi derramado para remissão de pecados ou para perdoar pecados.

“Ora, João usava uma veste de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. Então iam ter com ele os de Jerusalém, de toda a Judéia, e de toda a circunvizinhança do Jordão, e eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados” (Mateus 3:4-6).

“Assim apareceu João, o Batista, no deserto, pregando o batismo de arrependimento para remissão dos pecados. E saíam a ter com ele toda a terra da Judéia, e todos os moradores de Jerusalém; e eram por ele batizados no rio Jordão, confessando os seus pecados” (Marcos 1:4-5).

O batismo que João realizava foi dado por autoridade de Deus.

“Tendo Yesu entrado no templo, e estando a ensinar, aproximaram-se dele os principais sacerdotes e os anciãos do povo, e perguntaram: Com que autoridade fazes tu estas coisas? e quem te deu tal autoridade? Respondeu-lhes Yesu: Eu também vos perguntarei uma coisa; se ma disserdes, eu de igual modo vos direi com que autoridade faço estas coisas. O batismo de João, donde era? do céu ou dos homens? Ao que eles arrazoavam entre si: Se dissermos: Do céu, ele nos dirá: Então por que não o crestes? Mas, se dissermos: Dos homens, tememos o povo; porque todos consideram João como profeta. Responderam, pois, a Yesu: Não sabemos. Disse-lhe ele: Nem eu vos digo com que autoridade faço estas coisas” (Mateus 21:23-27).

O batismo efetuado pelos apóstolos, descrito no livro de Atos dos apóstolos, nada mais foi do que a continuidade do batismo de João. Só que agora tinha um ingrediente a mais: o batismo era feito em nome de Yesu Cristo, porque ele havia ordenado seus discípulos a realizar o mesmo batismo de João para que as pessoas se arrependessem e confessassem os seus pecados para receber o perdão.

O texto de Marcos 16:9-20 é apócrifo e foi inserido nos manuscritos mais recentes. Portanto, tudo o que se diz nesse trecho do Evangelho de Marcos não pode ser usado como ordem de Yesu. Veja que Yesu jamais teria falado essas coisas:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais acompanharão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e estes serão curados” (Marcos 16:15-18).

Por causa dessas barbaridades ditas nesse texto apócrifo do Evangelho de Marcos muitos pregadores e pastores têm feito burradas e pregado um evangelho de condenação e não de amor e de salvação.

Poucos sabem, mas o Evangelho de Mateus foi escrito originalmente em aramaico. Porém, os padres católicos se apossaram da única cópia original do livro de Mateus e traduziram uma versão para o grego, alterando algumas palavras do livro para favorecer a doutrina da trindade e também para dar a entender que o sacrifício de Cristo foi para perdoar pecados. Por isso que somente no Evangelho de Mateus Yesu declara que o seu sangue seria derramado por muitos, para remissão dos pecados. No entanto, nos evangelhos de Marcos e de Lucas a frase “remissão dos pecados” não aparece. Isso evidencia a fraude feita no Evangelho de Mateus. Confira:

“Enquanto comiam, Yesu tomou o pão e, abençoando-o, o partiu e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo. E tomando um cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: Bebei dele todos; pois isto é o meu sangue, o sangue do pacto, o qual é derramado por muitos para remissão dos pecados” (Mateus 26:26-28).

A frase “para remissão dos pecados” foi um acréscimo feito pelos padres católicos.

“Enquanto comiam, Yesu tomou pão e, abençoando-o, o partiu e deu-lho, dizendo: Tomai; isto é o meu corpo. E tomando um cálice, rendeu graças e deu-lho; e todos beberam dele. E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do pacto, que por muitos é derramado” (Marcos 14:22-24).

Ou seja, o sangue de Yesu nem foi derramado por toda a humanidade, mas por muitos, isto é, somente por aqueles que haviam de crer nele.

“E tomando pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto em meu sangue, que é derramado por vós” (Lucas 22:19-20).

Yesu nem chega a dizer que seu sangue seria derramado pelos pecadores, mas por amor aos que nele haviam de crer.

O apóstolo Paulo também faz referência à ceia da última páscoa que Yesu passou com seus discípulos, e confirma o que Ele realmente disse sobre a finalidade do derramamento de seu sangue.

E Paulo utilizou exatamente a versão do Evangelho de Lucas para escrever sobre a última ceia da páscoa que Yesu passou com seus discípulos. Repare que o que Paulo diz confere direitinho com o que está escrito no Evangelho de Lucas. Segundo os eruditos, o Evangelho de Marcos foi o primeiro a ser escrito. Mas Paulo usou a versão grega do Evangelho de Lucas. O Evangelho de Mateus ainda não tinha cópias em grego no tempo de Paulo.

“Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Yesu, na noite em que foi traído, tomou pão; e, havendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo que é por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo pacto no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim” (I Coríntios 11:23-25).

A FRASE “TODOS PECARAM”, PROFERIDA POR PAULO, ESTÁ EQUIVOCADA

Paulo afirmou, dizendo que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Romanos 3:23).

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram” (Romanos 5:12).

Só que essa afirmação de Paulo contraria toda a Bíblia e contraria o que Yesu Cristo ensinou no seu evangelho, pois Deus disse que os filhos não levariam sobre si a iniquidade dos pais. Portanto, se Adão e Eva pecaram, os seus filhos não poderiam levar a culpa dos seus pecados. Adão e Eva não se tornaram mortais porque pecaram. Tornaram-se mortais porque Deus lhes tirou o direito de se alimentar da árvore da vida, do fruto que lhes concedia a vida eterna. Mesmo vivendo no paraíso, Adão e Eva eram mortais. Deus colocou querubins na porta do jardim santo para que eles não voltassem lá para tomar do fruto da árvore da vida. O pecado de Adão e Eva não tem nada a ver com condição espiritual.

Yesu mesmo disse que as crianças e as criancinhas de colo não pecaram, e elas não carregam o pecado original, pois, Deus mesmo diz que os filhos não levarão a culpa pelos pecados de seus pais. O pecado se origina quando a pessoa atinge certa idade e tem consciência do que seja pecar.

“Não se farão morrer os pais pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada qual morrerá pelo seu próprio pecado” (Deut. 24:16).

“Porém os filhos dos assassinos não matou, segundo o que está escrito no livro da lei de Moisés, conforme o Senhor deu ordem, dizendo: Não serão mortos os pais por causa dos filhos, nem os filhos por causa dos pais; mas cada um será morto pelo seu próprio pecado” (II Reis 14:6).

“Que quereis vós dizer, citando na terra de Israel este provérbio: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? Vivo eu, diz e Senhor Deus, não se vos permite mais usar deste provérbio em Israel” (Ezequiel 18:2-3).

“A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniquidade do pai, nem o pai levará a iniquidade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Mas se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e preceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá. De todas as suas transgressões que cometeu não haverá lembrança contra ele; pela sua justiça que praticou viverá. Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?” (Ezequiel 18:20-23).

Leia todo o capítulo 18 de Ezequiel e veja que a salvação é adquirida através das boas obras.

“E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; vós, porém, a fazeis covil de salteadores. E chegaram-se a ele no templo cegos e coxos, e ele os curou. Vendo, porém, os principais sacerdotes e os escribas as maravilhas que ele fizera, e os meninos que clamavam no templo: Hosana ao Filho de Davi, indignaram-se, e perguntaram-lhe: Ouves o que estes estão dizendo? Respondeu-lhes Yesu: Sim; nunca lestes: Da boca de pequeninos e de criancinhas de peito tiraste perfeito louvor? E deixando-os, saiu da cidade para Betânia, e ali passou a noite” (Mateus 21:13-17).

“Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários para fazeres calar o inimigo e vingador” (Salmos 8:2).

“Então lhe trouxeram algumas crianças para que lhes impusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreenderam. Yesu, porém, disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus” (Mateus 19:13-14).

Quando em Êxodo 20:5 diz que Deus é zeloso e visita a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que lhe odeiam, isso não quer dizer que os filhos dos ímpios irão morrer em pecado por causa da maldade dos pais. Mas, que os filhos sofrerão as consequências pela maldade dos seus pais, e isso pode se refletir nos seus negócios, poderão ter a terra amaldiçoada e infrutífera. Porém, como diz em Ezequiel 18, “se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e preceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá”.

 

05/01/2018 Posted by | MENSAGENS ESPECIAIS | Deixe um comentário

OS NOMES JESUS, MESSIAH E LÚCIFER VALEM 666 NA NUMEROLOGIA SECRETA

**********
Enquanto teólogos e estudantes ingênuos estudarem o Apocalipse e se prenderem apenas entre as duas capas da Bíblia, e não procurar respostas em fontes extra-bíblicas para elucidar os mistérios, nunca sairão da mesmice e do blá-blá-blá de sempre. Continuarão sempre repetindo interpretações infundadas que há séculos vêm sendo disseminadas nos seminários teológicos das diversas seitas protestantes.

Aqui é revelação sem dó! E quem tem mente fraca não aguenta, e se benze, e faz o sinal da cruz. Ou se é um evangélico fanático, diz que é a voz do inimigo querendo confundir o povo de Deus.

E o próprio sinal da cruz católico é um tipo de sinal da Besta. Logo no início quando surgiu o ato de se benzer, o sinal da cruz era feito com o dedo polegar direito somente na testa da pessoa. Depois de alguns séculos, o sinal passou a se estender por sobre o corpo e a testa.

Há mais de cinco anos que rompi de vez com o fanatismo religioso. Livrei-me da teologia enlatada e viciada, cheia de ingenuidade e fantasias. O fanatismo religioso limita a mente humana e não deixa a pessoa pensar livremente. Agora faço uso 100% da minha racionalidade. Depois de fazer uso pleno da minha racionalidade, descobri o quanto os crentes são ingênuos e massa de manobra dos religiosos, que, por sua vez, também são massa de manobra de seus superiores.
**********

NÃO TEM COMO NÃO ACREDITAR NISSO

Os nomes “Jesus” e “Lúcifer” foram arquitetados nos porões das escolas de magia e mistérios. Esses nomes surgiram do esoterismo cabalístico. E os valores numéricos das palavras criadas pelos ocultistas derivam do Latim (antigo dialeto de Roma, a primeira Besta) e do Inglês (idioma da segunda Besta). Até os algarismos romanos formam o número 666, as seis primeiras letras (I+V+X+L+C+D=666). O apóstolo João criou a charada do número da Besta a partir dos algarismos romanos, que eram os números usados pelos romanos. A letra M, que vale 1000, João colocou como o tempo do reino do Messias, o reino milenar. Ou seja, o valor dos seis primeiros algarismos romanos equivale ao tempo do domínio dos governos humanos sobre a Terra (666). E a sétima letra representa o tempo do domínio dos céus sobre a Terra, o reino dos céus (1000).

O alfabeto indo-arábico tem 26 letras, e estudiosos abelhudos descobriram alguns segredos dos ocultistas; descobriram que o 666 pode ter o mesmo significado de forma invertida, isto é, 999. No ensino esotérico, o número 9 é o número da iniciação (ou do iniciado). O número 11 é conhecido como o número da imperfeição.

Há duas tabelas numéricas secretas. Uma atribui o valor 6 para a primeira letra (A=6), e vai se somando mais 6 a cada letra seguinte. A segunda tabela numérica é mais misteriosa. Nela nenhuma letra possui o valor 9. E o 9 ficou sendo um fator primordial.

Tabela cabalística
Tabela Cabalística

**********
Primeiro Caso: A primeira letra vale 6 e às seguintes vai se somando + 6.

A=1, B=2, C=3, D=4, e assim por diante. Então, vamos empregar o fator 9 para o valor numérico de cada letra do nome JESUS em Inglês.

A B C D E F G H I J
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
6 12 18 24 30 36 42 48 54 60
K L M N O P Q R S T
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
66 72 78 84 90 96 102 108 114 120
U V W X Y Z
21 22 23 24 25 26
126 132 138 144 150 156

J = 10×9 = 90
E = 5×9 = 45
S = 19×9 = 171
U = 21×9 = 189
S = 19×9 = 171

O resultado total é = 666

O mesmo resultado ocorre com o nome MESSIAH (Messias em Inglês). Veja:

M = 13×9 = 117
E = 5×9 = 45
S = 19×9 = 171
S = 19×9 = 171
I = 9×9 = 81
A = 1×9 = 9
H = 8×9 = 72

Total = 666

L = 12×9 = 108
L = 12×9 = 108
U = 21×9 = 189
C = 3×9 = 27
I = 9×9 = 81
F = 6×9 = 54
E = 5×9 = 45
R = 18×9 = 162

Total = 666

Já li e ouvi falarem muitas blasfêmias contra Jesus, mas esses cálculos, acima, deixaram-me bastante preocupado. Acho que os líderes evangélicos e católicos que lerem este artigo devem dar satisfação ou melhores explicações ao povo cristão. Eu acho que esses cálculos matemáticos não são meras coincidências. Se você tentar pegar nomes de outras pessoas, políticos, ditadores, reis, imperadores, religiosos, não conseguirá obter o valor 666, multiplicando por 9 os valores de cada letra.

M = 13×9 = 117
I = 9×9 = 81
Q = 17×9 = 153
U = 21×9 = 189…………………….Total = 864
E = 5×9 = 45
L = 12×9 = 108
S = 19×9 = 171 

P = 16×9 = 144
A = 1×9 = 9
U = 21×9 = 189…………………….Total = 585
L = 12×9 = 108
O = 15×9 = 135

**********
O nome do Messias Yeshua ou Yehoshua só dá o valor 666 porque os padres católicos mudaram a transliteração do nome para o Latim, que antes era IESU ou YESU. Trocaram o I pelo J e acrescentaram um S no final. Tudo para poder dar o valor de 666 na numerologia secreta.

O antigo nome de Jesus era Iesu ou JesuVulgata - Nome IESU no Evangelho de João
Figura pag. antigo Evangelho em Latim

Biblia Vulgata Inglesa - Iesv

**********
O falso nome JESUS não tem poder nenhum. É um nome falso que criaram para substituir o verdadeiro nome do Messias. O verdadeiro nome de Cristo era escrito e pronunciado em Aramaico Siríaco, a língua que os judeus falavam naquele tempo. E o verdadeiro nome do Messias se perdeu, ou os padres católicos esconderam nos porões do Vaticano.

COMO É O NOME DE CRISTO EM GREGO?

O nome hebraico Yeshua (ישוע/ יֵשׁוּעַ) é uma forma alternativa de Yehoshua que vem do original paleo-hebraico Yehoshua (יהושע) Josué, e é o nome completo de Jesus, Yeshua Hamashiach ישוע המשיח (transliterado ao grego Yeshua fica: Ιησου’α, “Iesua”/”Ieshua” [também Ιησου’ς, “Iesu’ “/”Ieshu’ “/”Iesus”]; Yehoshua [יהושוע/ יְהוֹשֻׁעַ‎] fica: Γεχοσούαχ). Fonte: Wikipédia.

Se usássemos o nome de Jesus na sua forma original, hebraica ou aramaica, não passaríamos por esse constrangimento. Em hebraico o nome de Jesus é YESHUA (forma abreviada) ou Yehoshua (forma completa). Da mesma forma, o nome de Deus-Pai deveria ser escrito YAVÉ ou YHVH ou ADONAI, e não JEOVÁ ou SENHOR. “Senhor” era um tratamento usado para o deus Baal.

Agora, temos que rebolar para darmos explicações sobre o por que do valor numérico dos nomes JESUS e LÚCIFER ser 666. Espero que este texto possa ajudar a elucidar a questão, porque os inimigos do verdadeiro Cristo estão procurando de todas as formas encontrar uma vítima para o 666. E, devido a enxurradas de textos e vídeos ofensivos à pessoa de Cristo que estão sendo divulgados na Internet e no YouTube, muitos crentes neófitos e fracos acabarão apostatando da fé se não receberem uma explicação correta.

Para você ficar mais boquiaberto, vamos ao segundo caso e ver por que foi empregado o fator 9 para realizar a multiplicação e a soma.

O valor numérico normal do nome JESUS, no nosso alfabeto, é 74. Mas, nos números secretos da Kabalah (primeira tabela), o nome JESUS tem o valor de 444.

J E S U S SOMA
60 30 114 126 114 444
10 5 19 21 19 74

Porém, o fator 9 foi usado por causa da divisão do 666 por 74. E 74 é 37+37, um número de valor essencial na numerologia bíblica e na Kabalah.

Veja: 666 / 74 = 9

Verificamos também que o nome de LÚCIFER também dá o valor numérico secreto de 444. E no nosso alfabeto também dá 74.

L U C I F E R SOMA
72 126 18 54 36 30 108 444
12 21 3 9 6 5 18 74

E 444 dividido por 74 dá 6, que é o número do homem e número da Terra, ou número incompleto.

O nome “Lúcifer” foi criado por São Jerônimo, na ocasião em que traduziu a Bíblia Vulgata (versão latina da Bíblia Sagrada). Ele traduziu a expressão “estrela da manhã”, de Isaías 14:12, como “Lúcifer”. Note que no livro de Apocalipse Jesus também se intitula “Estrela da Manhã”.

“Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações!” (Isaías 14:12).

“Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã” (Apoc. 22:16b).

**********
O 666 ESTÁ OCULTO NA PALAVRA KABBALAH

Você sabia que o número 666 está escondido na palavra KABBALAH?

Na numerologia secreta a letra A vale 6. Muitas vezes vemos a palavra Kabala escrita com as consoantes KBL maiúsculas e o A minúsculo: KaBaLa.

Se o A vale 6, então, temos K6B6L6.

Mas, isso não é nada. A verdadeira grafia da palavra Kabala é Kabbalah.

A B C D E F G H I J
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
6 12 18 24 30 36 42 48 54 60
K L                
11 12                

K=11, B=2, L=12 e H=8

Kabbalah = (11×6)+(2x2x6)+(12x6x8) = 66+24+576 = 666

Portanto, meus caros, essa descoberta é a prova cabal de que os nomes JESUS, MESSIAH e LÚCIFER foram arquitetados pelos magos do esoterismo cabalístico nos porões das escolas de magia e mistério. E o Papa e os cardeais da Igreja Católica Apostólica Romana estão por trás disso, não somente os judeus cabalistas e os maçons.

Se 666 é o número do Diabo, na verdade, o Diabo é o próprio homem, especificamente os iniciados das escolas de magia e mistério.

A Kabbalah hermética é um conjunto de ensinamentos repassados somente aos iniciados das escolas de mistério. A Kabbalah hebraica surgiu nas primeiras escolas de mistérios desde os tempos do rei Salomão, rei de Israel, quando este se envolveu com o ocultismo e se desviou dos caminhos de Yavé. Mas ela deriva desde os magos do antigo Egito, de Hermes Trimegistos (Toth), e do mago grego, Homero, que codificou toda a história dos deuses caídos nas mitologias narradas em suas obras Ilíada e Odisseia. Depois que o faraó Ramsés II mandou destruir/queimar o livro de magia de Toth, os magos do Egito pensaram numa maneira de manter o conhecimento oculto sem que despertasse a ira dos governantes. Foi aí que tiveram a ideia de codificar o conhecimento oculto através de símbolos e contos mitológicos. A partir daí eles começaram a chamar Toth de Hermes Trimegisto, isto é, Toth três vezes mais forte, porque agora ninguém poderia destruir o conhecimento oculto. Quando um profano lê um livro sobre a mitologia egípcia e grega ele acha inofensivas aquelas estórias dos deuses do Olimpo. E as escolas de mistérios e magias (Sociedades Secretas) existem para que possam levar o conhecimento oculto via oral. Depois que o maçom conclui o grau 33 ele é convidado para integrar a elite da Maçonaria. Somente aí que é repassado o conhecimento oculto via oral, e ele aprende o conhecimento secreto que está por trás dos símbolos e contos mitológicos. Este é o grande segredo que todo maçom pensa encontrar ao galgar os graus na Maçonaria. Até o grau 33 o maçom pode desistir, pode renunciar, pode voltar. Mas depois que ele entra para a elite, retroceder significa a morte. Ele se tornou um general de Satã aqui na Terra. Ele agora é um pedreiro de Satanás, que vai ajudar a construir o seu reino na Terra.

Segundo os esotéricos cabalistas, “na Kabbalah, o número 666 sempre representou Tiferet, o SOL, desde milhares de anos atrás. Tiferet representa o ser Crístico que habita dentro de todos nós. Dentro da Kabbala, representa todos os deuses iluminados e solares: Apolo, Hórus, Bram, Lugh, Yeshua (Jesus), Krishna, Buda, todos os Boddisatwas, todos os Mestres Ascencionados, todos os Serenões, todos os Mentores, todos os Pretos-velhos e assim por diante. Escolha uma religião ou filosofia e temos um exemplo máximo a ser atingido”.

Para os iniciados das escolas de magia e mistério, como a Maçonaria e a Rosa Cruz, o SOL simboliza a vida e o renascimento. Mas esse significado é para os profanos. O significado real do SOL no esoterismo cabalístico é outro. Neste, o o SOL representa LÚCIFER, a divindade que trouxe o conhecimento para a humanidade. E o SOL é simbolizado pelo número 36. Esse número tem a ver com a geometria. O círculo tem 360º (36×10); o ano tem 360 dias redondos. E o planeta Terra tem um círculo perfeito. O quadrado de 36 casas é cheio de simbolismo no esoterismo. O triangular de 36 é 666. Ou seja, a soma dos números de 1 a 36 é igual a 666.

Os números que representam o SOL são o 6 e o 36. Os números que representam o planeta Vênus são 7 e 49. 

Na Bíblia, Satanás é chamado de Estrela da Manhã; e Jesus também é chamado de Estrela da Manhã. Só que existem duas estrelas da manhã: o Sol e o planeta Vênus. O Sol simboliza Satanás/Lúcifer (nº 6 e 36) e o planeta Vênus simboliza Jesus (Yesu, nº 7 e 49).

Os maçons são adoradores do SOL. Desde o tempo do profeta Ezequiel já existia os ocultistas que adoravam o SOL dentro de um dos compartimentos do grande Templo, em Jerusalém. As lojas maçônicas são parecidas com o Templo de Salomão. E os rituais são voltados para o Leste em direção ao SOL.

“Então me disse: Viste, filho do homem, o que os anciãos da casa de Israel fazem nas trevas, cada um nas suas câmaras pintadas de imagens? Pois dizem: O Senhor não nos vê; o Senhor abandonou a terra. Também me disse: Verás ainda maiores abominações que eles fazem. Depois me levou à entrada da porta da casa do Senhor, que olha para o norte; e eis que estavam ali mulheres assentadas chorando por Tamuz. Então me disse: Viste, filho do homem? Verás ainda maiores abominações do que estas. E levou-me para o átrio interior da casa do Senhor; e eis que estavam à entrada do templo do Senhor, entre o pórtico e o altar, cerca de vinte e cinco homens, de costas para o templo do Senhor, e com os rostos para o oriente; e assim, virados para o oriente, adoravam o SOL” (Ezequiel 8:12-16).

O deus Tamuz era o amado das mulheres, por quem elas choravam. Elas sacrificavam seus filhos para Tamuz. No livro de Daniel diz que o príncipe que há de vir – o tal Anticristo – não terá respeito pelos deuses de seus pais, nem ao amado das mulheres. Tem uma versão bíblica que diz que ele não terá respeito ao amor das mulheres, aí os tolos dizem que o tal Anticristo seria um homossexual, porque ele não teria prazer em mulheres. Kkkkkkk. Enquanto que o amado das mulheres era o deus Tamuz, por quem elas choravam e sacrificavam os seus filhos. Em Apocalipse 13 diz que o anticristo destruirá todas as religiões, todas as crenças e todos os deuses, e ele se engrandecerá como um deus. Ora, isso nada mais é do que a humanidade em estágio avançado, amadurecida cultural e tecnologicamente, que irá abolir todas as religiões na Terra e se engrandecerá, será dona do seu próprio destino e não dependerá de nenhum um deus.

“E não terá respeito aos deuses de seus pais, nem ao amado das mulheres, nem a qualquer outro deus; pois sobre tudo se engrandecerá” (Daniel 11:37).

Existem outros métodos para se criar nomes de forma que seu valor seja 666.

Por exemplo, o nome do nazista Adolf Hitler pode ter sido criado através da Kabbalah. Veja:

Considerando que A=100, B=101, C=102, e assim por diante, a soma das letras do nome de HITLER dá 666 (107+108+119+111+104+117 = 666).

Os nazistas traziam no uniforme a sigla SS. E “s” é sigma, a 18ª letra do alfabeto (6+6+6).

O dinheiro é a marca da Besta e sua característica é o materialismo. As antigas moedas traziam a imagem e a marca do imperador/governante. Logo no princípio, o dinheiro era cunhado em moedas de metal, o bronze, a prata e o ouro. E os valores das moedas eram de acordo com os algarismos romanos: I (1), V (5), X (10), L (50), C (100) e D (500), isto é, 666. No Brasil, as cédulas de cruzeiros eram: de 1, de 5, de 10, de 50, de 100 e de 500 cruzeiros. Ou seja, os valores das cédulas de dinheiro somavam 666. Atualmente criaram as cédulas de 2 e de 20 reais.

Quem vive em busca de prosperidade material e riquezas nesta vida está servindo ao Diabo. A Bíblia diz que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males.

“Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar; tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes. Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição. Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores” (I Tim. 6:7-10).

**********
Segundo Caso: A primeira letra vale 9 e às demais vai se somando + 9.

O número 9 é o preferido dos ocultistas. Repare que os valores de algumas letras mudam, como se os números tivessem se invertido nas duas tabelas (J-60 e J-90).

A B C D E F G H I J
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
9 18 27 36 45 54 63 72 81 90
K L M N O P Q R S T
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
99 108 117 126 135 144 153 162 171 180
U V W X Y Z
21 22 23 24 25 26
189 198 207 216 225 234        

Repare que alguns desses números aparecem na Bíblia: 99, 144, 153, etc.

J + E + S  + U + S

90 + 45 + 171 + 189 + 171 = 666 (Número da 2ª Besta?)

L + U + C + I + F + E + R

108 + 189 + 27 + 81 + 54 + 45 + 162 = 666 (Número da 1ª Besta?)

M + E + S + S + I + A + H

117 + 45 + 171 + 171 + 81 + 9 + 72 = 666

E agora, José?! Alguém vai dizer que isso tudo é apenas coincidência?

Jesus vs Satan

**********
Alguns estudiosos afirmam que a terminação SUS do nome de Jesus significa PORCO em latim e grego; e significa CAVALO em Hebraico. Existem muitas controvérsias sobre a forma atual do nome de Jesus. Uma pessoa que se diz entendida sobre a língua Hebraica comenta a esse respeito. Confira no link:


(http://www.youtube.com/watch?v=Q7LkrCrmQAo)

**********
Antes de concluir, quero que leiam mais este texto extraído da internet:

SUS, O DEUS-PORCO DOS ROMANOS (Latim)

Iesoús – Os romanos traduziram este nome, dando a ele o sufixo masculino em Latim “-VS” (-us), ou seja: Iesús (IESVS). No Séculos 14, as letras iniciais “I” foram alongadas de modo a distinguí-las da letra “l” em “Iesús” (Jesús). A palavra “Je-SUS” é pronunciada como Gi-SUCE na lingua latina, e surgiu da palavra ou nome em Latim “Ie-SUS”, que se pronuncia assim: “ii-SUCE”. O sufixo para esta palavra é o mesmo para a palavra em Latim, PORCO ou SUÍNO. Excluindo-se a palavra ou nome grego, está palavra em Latim para a palavra PORCO é “SUS” e é identica quando escrita ao sufixo em latim a transliteração em português (e também em inglês) “Ie-SUS” e a “Je-SUS”, ou seja, “SUS”, que se pronuncia “SUCE” ou “ZUS” em inglês e português!

Em Latim a palavra “SUS” significa “SUÍNO” ou “PORCO”, e também possui o mesmo som do sufixo grego, tal como na palavra ou nome “Ie-SOUS”, que se pronuncia “SUCE”. De acordo com a Igreja Católica Romana, o significado das palavras que estão escritas em latim não MUDAM! Se você quiser entender, você irá perceber facilmente que a palavra em latim para PORCO e SUÍNO está escrito “SUS”. Não é difícil de entender! “SUS” em hebraico significa “Cavalo”, porém, em Latim significa “porco”: “SUS”, suis 1. Um suíno, leitão, javali, porco.

Viu agora com clareza quem é o “salvador” dos cristãos? Quando alguém que foi mal ensinado e instruido ora, invoca e adora o nome greco/romano “Jesus”, na verdade, esta orando, invocando e adorando o “deus cavalo da mitologia grega” e o “deus porco da mitologia romana”.

Por motivos e interesses diversos, pessoas bem e mau-intencionadas, resistem a grande verdade a respeito do nome sagrado do Filho de Elohim, o Adhonay Yehoshua Ha-Mashiach. O próprio apóstolo Shaúl (Paulo) perseguiu a verdade e sofreu as conseqüências de ter recalcitrado contra os aguilhões. O amado apóstolo precisou passar pela experiência de um encontro com o próprio Mashiach (Messias) para entender que “contra fatos não existe argumentos”. Em 2 Cor. 13:8, já convertido a verdade, ele escreveu: “Porque nada podemos contra a verdade, a não ser em favor da verdade”. Nosso intuito neste trabalho não é ficar se justificando a ninguém, mas, apenas apresentar a verdade argumentada e baseada diante dos fatos racionais e não de simples atos de sentimentalismo que não conduzem ninguém a lugar algum. Não podemos nos enclausurarmos em nossas cegueiras espirituais, não devemos resistir a verdade, antes devemos acatá-la para nossa vida. Vamos analisar e responder algumas argumentações daqueles que defendem o nome Jesus!

Algumas pessoas, aproveitando a ignorância e falta de conhecimento de alguns que abraçam a fé do nome sagrado Yehoshua, tentam combater com argumentações esdrúxula a verdade que liberta! Por exemplo, alguns “pseudos sábios”, cheios de Teologia (Théos = Zeus grego, Iesous, Iesus etc… + logia – estudo), conhecedores na verdade do deus falso, grego, e não do Adhonay da salvação, achando-se donos da verdade, fazem vistas grossas para os fatos verídicos que comprovam estar o mundo enganado pelo poder do Cristianismo romano. Afinal, quem é o salvador de Roma? A quem Roma invoca como seu deus salvador? Não é por acaso o mesmo “Jesus” dos cristãos? Aliás, Roma não afirma ser o “IESVS”, IESUS, JESUS, etc… um dogma da Igreja Católica Apostólica Romana? Não é o mesmo Jesus, deus cavalo dos gregos e deus porco dos romanos que também o Cristianismo invoca? Os defensores do deus falso Jesus, afirmam, que o nome “Iesus” não poderia ser “deus cavalo” porque é um nome grego e a palavra “SUS” é hebraica. Vamos dar um pouco do próprio veneno deles para que eles bebam.

Se uma palavra hebraica não serve para identificar um deus falso, por ser uma palavra hebraica, um nome grego (eles concordam ser o nome Iesus um nome grego) também não serve para ser o nome do Salvador Yehudym (Judeu), pois as profecias dizem que seu nome seria um nome hebraico, e que a salvação viria dos Yehudyns (Judeus): João 4:22. “Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus”. Entenderam?! Sabemos que não se usa este tipo de fórmulas e nem se aplica estes argumentos absurdos para justificar qualquer coisa. “SUS ” é cavalo mesmo! O que afinal estas pessoas estão querendo defender? A verdade que salva e liberta? Sabemos que não.

JESUS NÃO É O NOME DO MESSIAS PELAS SEGUINTES RAZÕES

1- O nome JESUS não é um nome TEOFÓRICO, isto é, o nome JESUS não é derivado do nome do Elohim de Israel. A prova principal de que o nome JESUS não é o nome do Messias, é porque Ele NÃO é um nome TEOFÓRICO.

2- Não existe o nome JESUS na Bíblia Hebraica.

3- Não existe o nome JESUS no Novo Testamento Hebraico.

4- Não existe o nome JESUS no Novo Testamento Grego.

5- Não existe o nome JESUS no Novo Testamento Latim

6- No alfabeto hebraico, grego e latim não existe a letra “J”.

7- O nome JESUS tem duas sílabas “JE” e “SUS”.

8- A 1ª sílaba do nome JESUS é “JE”.

9- “JE” não é a 1ª sílaba do nome do Elohim de Israel e nem do nome do verdadeiro Messias. Esta é a prova principal de que JESUS não é o nome do Messias.

10- Não existe a sílaba “JE” nem no Velho e nem no Novo Testamento Hebraico.

11- O falso nome “Jesus” só apareceu após o século XIV, uma vez que a letra “J” (Jota) só apareceu no século XIV (1400 anos após o Messias ter vindo), sendo impossível que no século primeiro se pudesse escrever um nome com uma letra inexistente. A letra “J”, com o som que lhe é característico, não faz parte nem do hebraico, nem do latim e nem do grego. A igreja primitiva nunca usou o falso nome JESUS.

12- A letra “J” é a prova real de que o nome JESUS é falso.

13- A Sociedade Bíblica do Brasil diz que a 1ª sílaba do nome do Elohim de Israel é YHWH (Bíblia Online 3.0 da Sociedade Bíblica do Brasil).

14- A 2ª sílaba do nome JESUS é “SUS”.

15- Não existe a sílaba “SUS” no nome do verdadeiro Messias.

16- “SUS” em grego e latim significa PORCO.

17- “SUS” em hebraico significa CAVALO.

18- O significado do nome JESUS é: JE É CAVALO.

Conclusão: O nome JESUS faz parte de um sistema maligno para que o mundo NÃO conheça o nome do Elohim de Israel, e também NÃO conheça o nome do verdadeiro Messias. O nome Jesus foi criado para enganar o mundo.

**********
CONCLUSÃO

Os pastores e pregadores cristãos afirmam que têm realizado muitos prodígios e milagres através do nome de JESUS. Mas os magos de faraó também faziam milagres e prodígios em nome dos deuses deles. O pastor mercenário Benny Hinn é um dos grandes falsos profetas que usam o nome falso de Jesus para fazer prodígios e milagres fajutos. Tenho um vídeo não-oficial da cruzada de Benny Hinn aqui em Manaus, no ano de 2005, onde podemos constatar que não houve nenhum milagre que eles alegam terem sido realizados por este falso profeta. Confira, abaixo, o vídeo onde selecionei as partes que não aparecem no vídeo oficial das cruzadas de Benny Hinn que são publicadas num canal do YouTube. As pessoas doentes e cadeirantes que aparecem na filmagem não são curadas; ele faz uma mudinha dar uns berros, coisa típica de mudo, e diz que ela foi curada; e faz uma senhora de idade passar vexame, fazendo-a correr e crer que foi curada de paralisa nas pernas, sendo que a mesma sofria de um enfisema pulmonar e estava na cadeira inalando oxigênio. E o fenômeno do cai-cai é outro prodígio de mentira que esse falso profeta realiza através do nome falso de Jesus.


(https://www.youtube.com/watch?v=17vnoda0YqU)

Baixe a filmagem completa da cruzada de Benny Hinn em Manaus e veja você mesmo os prodígios e sinais de mentiras realizados por esse falso profeta. Clique no link.

Cruzada de Falsos Milagres de Beny Hinn em Manaus (2005)

Certa vez um discípulo veio avisar Jesus que algumas pessoas estavam usando o nome dele para expulsar demônios. Aí Jesus respondeu: Quem não é contra nós, é por nós. Logo, percebe-se que essas pessoas usavam o nome correto de Cristo. Mas, não se diz que elas eram consagradas para realizar o exorcismo em nome de Yesu.

Em Atos 19 temos o relato dos filhos do sacerdote Ceva que tentaram usar o nome de Yesu para fazer exorcismo, mas não tiveram êxito. Certamente porque eles não tinham consagração e bom testemunho para enfrentar os demônios.

“Ora, também alguns dos exorcistas judeus, ambulantes, tentavam invocar o nome de Jesus sobre os que tinham espíritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus a quem Paulo prega. E os que faziam isto eram sete filhos de Ceva, judeu, um dos principais sacerdotes. Respondendo, porém, o espírito maligno, disse: A Jesus conheço, e sei quem é Paulo; mas vós, quem sois? Então o homem, no qual estava o espírito maligno, saltando sobre eles, apoderou-se de dois e prevaleceu contra eles, de modo que, nus e feridos, fugiram daquela casa” (Atos 19:13-16).

Muitas pessoas são curadas simplesmente pela grande fé que têm em Deus, e não por causa do falso nome do Messias que os pastores e pregadores invocam em vão.

Eu não tenho ideia de como Deus vai agir para julgar esses crentes ingênuos que seguem os ensinos desses falsos pregadores. Só sei que poucos se salvarão. Até mesmo o apóstolo Pedro disse que é difícil um justo se salvar. Imagine esses que seguem esses falsos pastores e acreditam no nome de um falso Cristo.

“E se o justo dificilmente se salva, onde comparecerá o ímpio pecador?” (I Pedro 4:18).

——————————
Miquels7
Manaus, 28 de dezembro de 2017.

28/12/2017 Posted by | CASOS POLEMICOS, CONSPIRAÇÃO, CRISTIANISMO EM CRISE, ESTUDOS BÍBLICOS, MENSAGENS ESPECIAIS, MISTÉRIOS DA BÍBLIA, TEMAS DIFÍCEIS | , , , , , , , , , | Deixe um comentário