MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

OS MOTIVOS PELOS QUAIS OS CRISTÃOS SERÃO EXTERMINADOS

**********
POR FAVOR, PEÇO QUE QUEM LER ESTE ARTIGO FAÇA CÓPIA E GUARDE, POIS, ESTE SITE PODE SER BLOQUEADO E OS TEXTOS APAGADOS. SE ACONTECEREM AS COISAS QUE AQUI VATICINEI, REPUBLIQUEM O TEXTO EM OUTROS BLOGS E REDES SOCIAIS.

Cristãos perseguidos no mundo

Em Apocalipse 12 diz que o Dragão encontrará dificuldade para perseguir a “mulher” (os judeus) protegida no deserto, e vai fazer guerra ao resto da sua descendência. A “descendência da mulher”, conforme diz Gênesis 3, são todas as pessoas pacíficas e tementes a Deus, como os cristãos e muçulmanos (na verdade, nem todos, néh!).

“Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gên. 3:14-15).

“E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus. E o dragão parou sobre a areia do mar” (Apoc. 12:17-18).

Também em Apocalipse 13 diz que a Besta perseguirá os santos (os judeus ortodoxos espalhados por todo o mundo) até exterminá-los. Apenas 144 mil dos judeus ortodoxos serão arrebatados no meio da tribulação que há de vir sobre toda a Terra. O Dragão do capítulo 12 é a mesma Besta do capítulo 13; só que o Dragão não faz o serviço pessoalmente; ele deu sua autoridade e poder aos governos humanos para executarem seus intentos. Não é o Dragão que irá pessoalmente perseguir e exterminar os que servem a Deus; são os governos humanos, representados especialmente pelos Estados Unidos da América e pela ONU.

“Também lhe foi permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação. E adorá-la-ão todos os que habitam sobre a terra, esses cujos nomes não estão escritos no livro do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo. Se alguém tem ouvidos, ouça” (Apoc. 13:7-9).

Os países socialistas e ateístas asiáticos não trabalham em conluio com o Dragão, pois, eles ignoram tanto a Deus quanto ao Diabo. Países como China e Coreia do Norte são nações naturais da Terra que se desenvolveram sem a influência do Grande Dragão. Porém, as grandes potências europeias, como Itália/Roma, França, Alemanha e Reino Unido (Inglaterra), bem como a Rússia e alguns países árabes-muçulmanos são marionetes do Grande Dragão, e exercem sua autoridade e poder.

POR QUE OS CRISTÃOS SERÃO PERSEGUIDOS E EXTERMINADOS?

Nos últimos dias, os cristãos serão muito mais perseguidos e exterminados que mesmo os muçulmanos. Por quê? Por causa do fanatismo dos cristãos ocidentais. O fanatismo dos cristãos ocidentais é bem pior que o fanatismo dos muçulmanos.

A maioria das seitas cristãs, principalmente as pentecostais e neopentecostais, não pregam o amor, a paz, a tolerância, a justiça e a caridade entre os humanos, nem pregam o Evangelho do reino de Cristo, mas pregam o ódio e a discriminação; pregam sobre riquezas aqui na terra; e exploram a fé dos fiéis para subtrair o pouco que ganham; pregam coisas absurdas, como o arrebatamento fictício, e ameaçam os descrentes com o sofrimento e condenação no inferno fictício; pregam o mal para os outros, e para eles somente o céu fictício.

Como isso se dará?

Os cristãos ocidentais (europeus, americanos do norte, do sul e central) estão se tornando uma praga com o fanatismo religioso que estão espalhando no planeta, pregando erroneamente sobre a iminente volta de Jesus e o tal arrebatamento fictício. Eles alardeiam de norte a sul, de leste a oeste do planeta, espalhando suas crenças baseadas em fantasias, por fazerem interpretações equivocadas de textos da Bíblia.

Conforme o tempo vai se passando e as promessas fictícias que eles alardeiam não se cumprem, mais desesperados eles ficam, pregando suas sandices. Por exemplo, eles pregam que depois que os salvos (a Igreja) forem arrebatados, o mundo entrará em colapso e haverá grandes catástrofes sobre a face da Terra. Depois da grande catástrofe, irá se instalar na Terra o governo ditatorial do anticristo, que irá durar 7 sete anos, período que eles chamam de Grande Tribulação, momento em que os cristãos que ficarem para trás serão perseguidos e exterminados. Só que nada disso irá acontecer como eles preveem. Os cristãos serão exterminados não por causa do anticristo, depois do tal arrebatamento, mas por causa dessas loucuras que eles andam espalhando nos quatro quadrantes do planeta, sobre o fim do mundo, o arrebatamento e a volta de Jesus.

Preste atenção. À medida que os anos vão se passando, nada que os crentes apregoam vai acontecer. Aí eles ficam mais desesperados ainda, visto que os males e catástrofes que eles desejavam para os outros estarão vindo sobre eles também. Mas eles não se darão por vencidos ou convencidos, e continuarão alardeando suas crenças loucas no planeta. Até que chegará o momento em que a Besta dará um basta nessas loucuras dos cristãos, incluindo-se também as loucuras dos muçulmanos e todos os religiosos em geral. A perseguição da Besta não será focada somente sobre os cristãos, judeus e muçulmanos; será sofre todas as religiões e credos. O objetivo será exterminar as crenças em coisas infundadas e fantasiosas. Eles (os agentes da Besta) chegarão à conclusão que as crendices tolas por si só não são maléficas à mente humana, mas o que as torna maléficas é o ato das seitas tentarem espalhar suas loucuras aos outros seres humanos. Então, o objetivo será conter de forma drástica o aumento das seitas, até destruí-las completamente da face da Terra.

A Besta fará com que os próprios cristãos se odeiem entre si e se matem. Da mesma forma fará com os muçulmanos.

“E, por isso que hei de exterminar do meio de ti o justo e o ímpio, a minha espada sairá da bainha contra toda a carne, desde o sul até o norte” (Ezequiel 21:4)

O intento da Besta em exterminar os cristãos e todos os religiosos do planeta será cumprido em parte, pois, o governo da Besta, isto é, dos governos atuais do mundo, não durarão para sempre. Os juízos de Deus estão sendo preparados para serem derramados sobre a Terra, sobre o trono da Besta e sobre todos aqueles que não querem saber de Deus. Embora os cristãos sejam quase todos exterminados por suas loucuras, mas muitos se salvarão do massacre promovido pela Besta.

Os cristãos, de forma geral, acham que o Diabo (Dragão e Satanás) quer ser adorado pelos humanos, e por isso, vai erguer a tal imagem da primeira Besta para que seja adorado por todos os terráqueos. Mas esse ensino é pura meninice de teólogo fanático.

O objetivo do Dragão não é ser adorado. O Dragão trouxe conhecimento aos humanos sobre o bem e o mal. Ele quer a parceria dos governos humanos para poder lutar contra o Deus Todo-Poderoso. Na verdade, o objetivo do Dragão é ajudar os humanos a se libertarem do domínio do Deus Todo-Poderoso e com isso, se tornarem seus aliados. No entanto, depois de feito tudo, o Dragão permitirá que os humanos se corrompam, e também promoverá coisas para que se corromperem ainda mais. A Democracia é a principal arma que Satanás usou nesses últimos tempos para corromper os humanos. O Dragão quis trazer liberdade aos humanos, mas eles não sabem usufruir dessa tal liberdade. E o próprio Dragão se aproveitará da fragilidade humana para escravizá-la. Foi assim que ele fez com os primeiros humanos, o povo que vivia no continente perdido, chamado de Atlântida. Deus teve que destruir o reino dos Atlantes. Mas Satanás não se deu por vencido, e corrompeu a atual humanidade. Por isso, os governos humanos atuais que se aliaram ao Dragão, bem como toda a humanidade pecadora que adora a Besta, terão que ser exterminados. O script de tudo que irá acontecer com a humanidade, os governos humanos e o planeta Terra está escrito no Apocalipse de João. Não há quem possa impedir.

**********
QUAL SERÁ O ESTOPIM PARA A DERROCADA DOS CRISTÃOS?

Os cristãos católicos e evangélicos do Brasil e do mundo não têm ideia do que está prestes a acontecer com a religião cristã.

A maioria dos cristãos pensa que está tudo bem com o Cristianismo, e que a história de Jesus Cristo está bem contada na Bíblia. Porém, ficarão de queixo caído com o que está prestes a ser revelado.

Muitos podem me questionar dizendo: Como os EUA e a ONU vão perseguir os cristãos e tentar acabar com o Cristianismo na Terra visto que a América é cristã, e a Igreja Católica é muito forte no mundo e exerce influência sobre os grandes governos do mundo, principalmente sobre os EUA? Como a religião cristã pode ser destruída se os evangélicos são o grupo que mais cresce no mundo depois do Islamismo?

Sim. Os EUA são, atualmente, o maior país defensor da religião cristã e dos judeus. Mas isso não será sempre assim. Ultimamente o presidente dos EUA, Donald Trump, se recusou a continuar participando como membro da Unesco porque a maioria dos membros não reconheceu o direito dos judeus sobre o monte do Templo, em Jerusalém. Isso significa que os EUA estão mais para o lado dos judeus (Judaísmo) do que para o lado dos cristãos (Cristianismo).

O estopim para a derrocada dos cristãos será a DESMORALIZAÇÃO da Igreja Católica Apostólica Romana e do Papa, e depois que isso ocorrer, o Cristianismo não se sustentará na Terra. A religião cristã só é forte na Terra por causa da Igreja Católica de Roma. Se os alicerces da ICAR forem derrubados, nenhuma seita cristã se sustentará, porque ela é o grande baluarte do Cristianismo. Se a ICAR cair, os protestantes evangélicos não se sustentarão. Na verdade, as seitas (denominações) cristãs e evangélicas não são nada sem a Igreja Católica de Roma.

E como se dará a desmoralização da ICAR?

A Igreja Católica Romana só não foi desmoralizada até hoje perante o mundo em virtude do serviço secreto do Vaticano, exercido através da Opus Dei, a sociedade secreta criada para defender os interesses do Papa e dos cardeais, com a finalidade de esconder os segredos da história de Jesus Cristo, e de manter o poder da Igreja na Terra.

Em breve serão revelados os segredos que a ICAR esconde sobre a verdadeira história de Jesus de Nazaré, o profeta judeu que foi transformado em “Deus” pelos cristãos. As provas contra a farsa da ICAR e da divindade de Cristo estão escondidas a sete chaves no Museu do Louvre, em Paris. Quem está por trás dessa trama são pessoas ligadas à Maçonaria, essa mesma que foi responsável pela fundação dos Estados Unidos da América. A Maçonaria é inimiga da fé cristã. Os maçons de alto grau são declaradamente satanistas. E a Maçonaria é uma seita ou sociedade secreta com fins escusos. Porém, sabemos dos seus intentos porque vários ex-maçons relataram ter ouvido dos maçons da elite os planos dessa sociedade maligna.

Os líderes cristãos e evangélicos do mundo todo dirão que isso foi um plano arquitetado pelo Diabo para acabar com a Igreja. Realmente, concordo que esse plano é diabólico arquitetado pelos maçons. Porém, será feito com a permissão de Des. Também concordo com o que será revelado sobre a verdadeira identidade de Jesus e o desmascaramento da ICAR e a farsa do Jesus que transformaram em “Deus”. O cristianismo propagado pela ICAR e igrejas evangélicas é falso, e não reflete o verdadeiro Evangelho do Cristo, o Messias, Servo de Jeová e profeta judeu que viveu há dois mil anos atrás.

Os conspiradores maçônicos provarão que o atual Evangelho de Mateus foi modificado pelos padres católicos com a intenção de justificar o ensino da teoria da trindade divina, e que o Evangelho de João foi feito intencionalmente com mensagens confusas sobre a história de Jesus para tentar deificar a sua pessoa, isto é, dar a entender que Jesus é “Deus”. O Evangelho de João é completamente diferente dos outros três evangelhos chamados de sinópticos, e muitas de suas histórias sobre os fatos ocorridos com Jesus são divergentes. Só os teólogos fanáticos que não percebem esses disparates do Evangelho de João, ou ignoram de propósito. Quanto aos escritos de Paulo, dirão que este era um lunático, e que ficou assim depois que caiu de seu cavalo indo pela Estrada de Damasco. Dirão também que a Epístola aos Hebreus é fantasiosa e cheia de contradições sobre o Judaísmo. Dirão ainda que o Jesus que apareceu a Paulo não é o mesmo Jesus dos evangelhos sinópticos, pois, o Jesus dos evangelhos sinópticos não aboliu a antiga Lei Mosaica, não foi contra o Judaísmo e nem blasfemou se proclamando Deus igual ao Pai.

Quando os segredos que a ICAR esconde há séculos forem revelados ao mundo, toda a cristandade ficará chocada e chorará. Milhares de igrejas católicas serão queimadas nos EUA, na Europa e no mundo. E as igrejas cristãs também não escaparão do massacre. E a perseguição dos muçulmanos contra os cristãos será ainda maior. E depois disso acontecer, o Papa irá renunciar, e nenhum outro cardeal terá coragem de se candidatar ao cargo de Papa. Os cristãos evangélicos do Ocidente tentarão resistir e continuar com a fé cristã, mas tudo será em vão.

Feito isso, a Besta, isto é, os EUA, se voltará para Israel, e fará um pacto com o povo escolhido de Deus, os judeus, para apoiá-los e defende-os. Só que esse pacto não será feito com os judeus ortodoxos, mas com os judeus sionistas, esses que estabeleceram o Estado de Israel sem a ordem divina. E o próximo passo será a reconstrução do Terceiro Templo. Na verdade, Israel já tem feito acordo com a Besta desde a implantação do Estado de Israel pelo movimento sionista. Porém, esse novo acordo será de mais estreitamento com o povo de Israel, a fim de darem início à reconstrução do Terceiro Templo. E isso será o estopim para um grande conflito no Oriente Médio, momento em que a Besta (EUA), com aval da ONU, apoiada pelo poderio militar e bélico de Israel, dará um basta nas ameaças dos muçulmanos contra os judeus. Irã, Egito, Palestina, Turquia, Líbano, Síria e demais países árabes não poderão resistir contra a Besta e contra Israel até o momento em que Deus permitir. Os muçulmanos serão expulsos do Monte do Templo para que sejam iniciadas as obras da reconstrução do novo Templo.

Deu para entender agora por que o governo americano defende tanto o Estado de Israel? Eles vão menosprezar os cristãos por causa do escândalo e da desmoralização da Igreja Católica, e se voltarão para a “mulher deixada no deserto”.

No capítulo 12 de Apocalipse se diz que a “mulher” (Israel), após dar a luz ao filho varão (os 144 mil) é deixada no “deserto” a fim de ficar protegida da influência do Dragão (Satanás). O grupo dos 144 mil judeus será arrebatado no momento certo e ninguém no mundo irá perceber esse evento, pois, o número de 144 mil pessoas desaparecendo é quase insignificante comparando-se com os 7 bilhões de seres humanos vivos na Terra. Repare que no capítulo 17 de Apocalipse o profeta diz viu uma “mulher” assentada sobre uma Besta cor de escarlata caminhando no deserto. Logo, conclui-se que essa “mulher” é aquela mesma que foi deixada no deserto longe da vista do Dragão. Só que essa mulher se corrompe e monta sobre a Besta, que são os governos humanos. Também se diz que essa mulher é a grande cidade de Babilônia que reina sobre os reis da Terra. Os teólogos evangélicos fanáticos afirmam que essa mulher de Apocalipse 17 é a Igreja Católica de Roma. Outros a identificam como representante de todas as religiões da Terra. Eu mesmo já identifiquei essa mulher como sendo o próprio planeta Terra, com suas religiões, culturas e comércios pelo sistema capitalista, pois podemos perceber isso no capítulo 18, na lamentação dos mercadores e poderosos após sua queda. Na verdade, as cidades de Jericó, Babilônia e Egito são símbolos do mundo como um todo, isto é, do planeta Terra. E depois que a mulher montou na Besta cor de escarlata, Jerusalém, a grande cidade que reina sobre os reis da Terra, ficou sendo símbolo do mundo decaído. Podemos perceber que a grande cidade de Babilônia do capítulo 17 de Apocalipse é Jerusalém pelo que se diz sobre ela no capítulo 11, onde João a compara com “Sodoma” e “Egito”. Veja:

“E jazerão os seus corpos na praça da grande cidade, que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado” (Apoc. 11:8).

Ou seja, tanto faz chamar Jerusalém de Sodoma, Egito e grande Babilônia.

No entanto, o pacto da Besta com a mulher não durará muito tempo, pois, esta será traída. Apocalipse de João diz que Besta se voltará contra a mulher e a deixará desolada e nua. Já defendi em meus escritos afirmando que essa mulher é o sistema religioso dominante no mundo representado pela Igreja Católica, e que a Besta iria trair o Papa e iria destruir o Cristianismo. Pelo que já descrevi, acima, sobre o plano maçônico para acabar com a ICAR, dá no mesmo. A mulher pode ser o sistema religioso liderado pela ICAR ou pode ser a cidade de Jerusalém (Israel) que se corrompeu através do Sionismo.

“Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo” (Apoc. 17:15-16).

No seu Evangelho Jesus disse que não veio abolir a Lei e ainda exortou com veemência aqueles que tentarem violar os mandamentos da Lei de Moisés por menor que seja. Jesus também falou sobre o seu reino. A expressão “reino dos céus” não significa um reino no céu. Jesus não tem um reino no céu. O seu reino ainda está por ser estabelecido aqui na Terra. Disse ele: Bem-aventurado sois vós, os pobres, porque vosso é o reino dos céus.

Por favor, você que é cristão evangélico fanático, abra sua mente e pare com essa loucura de reino no Céu. Não existe nenhum reino no céu prometido por Cristo. O reino que Cristo prometeu será aqui mesmo na Terra. Jesus nunca usou a expressão REINO NO CÉU ou REINO DO CÉU. Se você ainda teimar, convoque os melhores professores entendidos em Língua Portuguesa para lhe explicar que a expressão “reino dos céus” não quer dizer um reino no céu, mas um reino que veio do céu para se estabelecer aqui na Terra. Jesus declarou a Pilatos que o seu reino não era deste mundo. Ora, o que Cristo quis dizer com isso? Quis dizer que o seu reino não era como o dos humanos, mas um reino divino, baseado na paz, na justiça e no amor. Leia as palavras do verdadeiro Cristo que as igrejas deviam estar pregando, e não os ensinos deturpados do evangelho ensinado por Paulo.

Mateus 5

3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.
4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos.
7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.
9 Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
12 Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.
13 Vós sois o sal da terra; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor? para nada mais presta, senão para ser lançado fora, e ser pisado pelos homens.
14 Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte;
15 nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa.
16 Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.
17 Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.
18 Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido.
19 Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus.

E tenho dito. Anote bem o que aqui escrevi.

Agora, leia todo o capítulo 17 de Apocalipse para entender o que escrevi. Leia também o capítulo 18.

Apocalipse  17

1 Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;
2 com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição.
3 Então ele me levou em espírito a um deserto; e vi uma mulher montada numa besta cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e que tinha sete cabeças e dez chifres.
4 A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas; e tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição;
5 e na sua fronte estava escrito um nome simbólico: A grande Babilônia, a mãe das prostituições e das abominações da terra.
6 E vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus. Quando a vi, maravilhei-me com grande admiração.
7 Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres.
8 A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir.
9 Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada;
10 são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo.
11 A besta que era e já não é, é também o oitavo rei, e é dos sete, e vai-se para a perdição.
12 Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam o reino, mas receberão autoridade, como reis, por uma hora, juntamente com a besta.
13 Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.
14 Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados, e eleitos, e fiéis.
15 Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas.
16 E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo.
17 Porque Deus lhes pôs nos corações o executarem o intento dele, chegarem a um acordo, e entregarem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.
18 E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.

——————————————–
Miquels7 – Manaus, 18/10/2017

Anúncios

18/10/2017 Posted by | CRISTIANISMO EM CRISE, FANATISMO RELIGIOSO, GOVERNO DA BESTA, ISRAEL E AS PROFECIAS, MENSAGENS DE ALERTA, MENSAGENS ESPECIAIS, REVELAÇÕES APOCALIPTICAS, SOCIEDADES SECRETAS, TEMAS SÓ PARA TEÓLOGOS DISCUTIR | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

DÁ-LHE, MUJICA! QUE SE ETERNIZEM SUAS PALAVRAS!

*******************************************************
JOSÉ PEPE MUJICA, PRESIDENTE DO URUGUAI, FEZ UM DISCURSO MEMORÁVEL NA SEDE DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU), AGORA NESTE MÊS DE SETEMBRO/2013.

PENSEI QUE NÃO HOUVESSE NINGUÉM NO MUNDO CAPAZ DE ESCREVER UM DISCURSO POLÍTICO POÉTICO, TÃO CHEIO DE VERDADES, QUE PODE FAZER, DO MAIS SIMPLES AO MAIS IMPORTANTE SER HUMANO DESTE PLANETA, REFLETIR PROFUNDAMENTE SOBRE AS MAZELAS COM QUE OS HOMENS CONDUZEM ESTE PLANETA, COM EGOÍSMO, COM AMBIÇÃO, COM CONSPIRAÇÕES, COM O ROUBO DO TRABALHO E DO SUOR DE TANTA GENTE SOFRIDA, CONCENTRANDO RIQUEZAS NAS MÃOS DE POUCOS, EM DETRIMENTO DE MILHÕES QUE VIVEM OPRIMIDOS, SUBJUGADOS, SENDO ESCRAVIZADOS, SEM ESPERANÇAS DE VER UM FUTURO MELHOR PARA SEUS FILHOS.

ESSAS PALAVRAS DE JOSÉ MUJICA DEVIAM SE ESCULPIDAS EM PEDRAS DE MÁRMORE PARA SEREM ETERNIZADAS E NUNCA ESQUECIDAS. PARA QUE NUM FUTURO DISTANTE OS NOSSOS DESCENDENTES PUDESSEM REFLETIR E NÃO COMETER O MESMO ERRO QUE OS HOMENS DE AGORA COMETEM.

MAS HÁ OS CONSERVADORES DE DIREITA QUE CRITICAM JOSÉ MUJICA E CHEGAM A DIZER QUE ELE É UM COMUNISTA, QUE PLANEJA IMPLANTAR EM SEU PAÍS O “MALÉFICO” SOCIALISMO MARXISTA. PORÉM, SE METADE DAS PALAVRAS DESTE DISCURSO FORAM ESCRITAS PELO PRÓPRIO PUNHO DO CIDADÃO MUJICA, NENHUM SER HUMANO PODERÁ NEGAR A BONDADE QUE EXISTE EM SEU CORAÇÃO E O BEM QUE ESTE SENHOR DESEJA PARA O SEU POVO E PARA TODOS OS POVOS DO MUNDO.

QUANTO AOS CRISTÃOS, CATÓLICOS E EVANGÉLICOS, QUE CAÍRAM NO ENGANO DO GOVERNO DA BESTA – CUJO DESEJO É A DEMOCRACIA E O DISTANCIAMENTO DOS PRECEITOS DE DEUS, O CAPITALISMO EXACERBADO QUE LEVA AO CONSUMISMO DESENFREADO E A GANÂNCIA DE OBTER RIQUEZAS MATERIAIS COMO FONTE DE PRAZER E FELICIDADE -, TENHO A DIZER QUE A CASA ESTÁ CAINDO. JESUS CRISTO TROUXE UM EVANGELHO PURO, DE AMOR, DE PERDÃO, DE TOLERÂNCIA (AMOR AO PRÓPRIO INIMIGO, ETC) E PARTILHA (AJUDA AOS POBRES E NECESSITADOS), MAS OS CRISTÃOS O TRANSFORMARAM NUMA RELIGIÃO DE FANÁTICOS EGOISTAS, AMANTES DO DINHEIRO E DO PODER. MAS ESSA “ALIANÇA” QUE OS RELIGIOSOS CRISTÃOS FIZERAM COM O GOVERNO DA BESTA (COM O MUNDO) ESTÁ SENDO CORTADA AGORA. OS CRISTÃOS ESTÃO FICANDO NO MATO SEM CACHORRO.

QUANDO JOÃO CONTEMPLOU QUEM ERAM, NA VERDADE, A BESTA E A GRANDE BABILÔNIA DO APOCALIPSE (CAP.17) ELE FICOU ESTUPEFATO, ADMIRADO, AO SABER QUE O EVANGELHO QUE CRISTO MANDOU PROPAGAR AO MUNDO SE TRANSFORMOU NUM ANTRO DE SEITAS CRISTÃS, EM COMUM ACORDO COM O MUNDO (A BESTA).

VERSÍCULO-CHAVE PRA VOCÊ MEDITAR: Apocalipse 17:15-18.

“Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo. Porque Deus lhes pôs nos corações o executarem o intento dele, chegarem a um acordo, e entregarem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus. E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra”.
*******************************************************

A ONU, nossa ONU, enlanguece, se burocratiza por falta de poder e de autonomia, de reconhecimento e, sobretudo, de democracia para o mundo mais fraco que constitui a maioria esmagadora do planeta. Mostro um pequeno exemplo, pequenino. Nosso pequeno país tem, em termos absolutos, a maior quantidade de soldados em missões de paz em todos os países da América Latina. E ali estamos, onde nos pedem que estejamos. Mas somos pequenos, fracos. Onde se repartem os recursos e se tomam as decisões, não entramos nem para servir o café. No mais profundo de nosso coração, existe um enorme anseio de ajudar para que o homem saia da pré-história. Eu defino que o homem, enquanto viver em clima de guerra, está na pré-história, apesar dos muitos artefatos que possa construir. (José Mujica).

———————–

Mujica na ONU 2013


http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=OLef1zl7k4Q

Amigos, sou do sul, venho do sul. Esquina do Atlântico e do Prata, meu país é uma planície suave, temperada, uma história de portos, couros, charque, lãs e carne. Houve décadas púrpuras, de lanças e cavalos, até que, por fim, no arrancar do século 20, passou a ser vanguarda no social, no Estado, no Ensino. Diria que a social-democracia foi inventada no Uruguai.

Durante quase 50 anos, o mundo nos viu como uma espécie de Suíça. Na realidade, na economia, fomos bastardos do império britânico e, quando ele sucumbiu, vivemos o amargo mel do fim de intercâmbios funestos, e ficamos estancados, sentindo falta do passado.

Quase 50 anos recordando o Maracanã, nossa façanha esportiva. Hoje, ressurgimos no mundo globalizado, talvez aprendendo de nossa dor. Minha história pessoal, a de um rapaz — por que, uma vez, fui um rapaz — que, como outros, quis mudar seu tempo, seu mundo, o sonho de uma sociedade libertária e sem classes. Meus erros são, em parte, filhos de meu tempo. Obviamente, os assumo, mas há vezes que medito com nostalgia.

Quem tivera a força de quando éramos capazes de abrigar tanta utopia! No entanto, não olho para trás, porque o hoje real nasceu das cinzas férteis do ontem. Pelo contrário, não vivo para cobrar contas ou para reverberar memórias.
Me angustia, e como, o amanhã que não verei, e pelo qual me comprometo. Sim, é possível um mundo com uma humanidade melhor, mas talvez, hoje, a primeira tarefa seja cuidar da vida.

Mas sou do sul e venho do sul, a esta Assembleia, carrego inequivocamente os milhões de compatriotas pobres, nas cidades, nos desertos, nas selvas, nos pampas, nas depressões da América Latina pátria de todos que está se formando.

Carrego as culturas originais esmagadas, com os restos de colonialismo nas Malvinas, com bloqueios inúteis a este jacaré sob o sol do Caribe que se chama Cuba. Carrego as consequências da vigilância eletrônica, que não faz outra coisa que não despertar desconfiança. Desconfiança que nos envenena inutilmente. Carrego uma gigantesca dívida social, com a necessidade de defender a Amazônia, os mares, nossos grandes rios na América.

Carrego o dever de lutar por pátria para todos.

Para que a Colômbia possa encontrar o caminho da paz, e carrego o dever de lutar por tolerância, a tolerância é necessária para com aqueles que são diferentes, e com os que temos diferencas e discrepâncias. Não se precisa de tolerância com aqueles com quem estamos de acordo.

A tolerância é o fundamento de poder conviver em paz, e entendendo que, no mundo, somos diferentes.

O combate à economia suja, ao narcotráfico, ao roubo, à fraude e à corrupção, pragas contemporâneas, procriadas por esse antivalor, esse que sustenta que somos felizes se enriquecemos, seja como seja. Sacrificamos os velhos deuses imateriais. Ocupamos o templo com o deus mercado, que nos organiza a economia, a política, os hábitos, a vida e até nos financia em parcelas e cartões a aparência de felicidade.

Parece que nascemos apenas para consumir e consumir e, quando não podemos, nos enchemos de frustração, pobreza e até autoexclusão.

O certo, hoje, é que, para gastar e enterrar os detritos nisso que se chama pela ciência de poeira de carbono, se aspirarmos nesta humanidade a consumir como um americano médio, seriam imprescindíveis três planetas para poder viver.

Nossa civilização montou um desafio mentiroso e, assim como vamos, não é possível satisfazer esse sentido de esbanjamento que se deu à vida. Isso se massifica como uma cultura de nossa época, sempre dirigida pela acumulação e pelo mercado.

Prometemos uma vida de esbanjamento, e, no fundo, constitui uma conta regressiva contra a natureza, contra a humanidade no futuro. Civilização contra a simplicidade, contra a sobriedade, contra todos os ciclos naturais.

O pior: civilização contra a liberdade que supõe ter tempo para viver as relações humanas, as únicas que transcendem: o amor, a amizade, aventura, solidariedade, família.

Civilização contra tempo livre que não é pago, que não se pode comprar, e que nos permite contemplar e esquadrinhar o cenário da natureza.

Arrasamos a selva, as selvas verdadeiras, e implantamos selvas anônimas de cimento. Enfrentamos o sedentarismo com esteiras, a insônia com comprimidos, a solidão com eletrônicos, porque somos felizes longe da convivência humana.
Cabe se fazer esta pergunta, ouvimos da biologia que defende a vida pela vida, como causa superior, e a suplantamos com o consumismo funcional à acumulação.

A política, eterna mãe do acontecer humano, ficou limitada à economia e ao mercado. De salto em salto, a política não pode mais que se perpetuar, e, como tal, delegou o poder, e se entretém, aturdida, lutando pelo governo. Debochada marcha de historieta humana, comprando e vendendo tudo, e inovando para poder negociar de alguma forma o que é inegociável. Há marketing para tudo, para os cemitérios, os serviços fúnebres, as maternidades, para pais, para mães, passando pelas secretárias, pelos automóveis e pelas férias. Tudo, tudo é negócio.

Todavia, as campanhas de marketing caem deliberadamente sobre as crianças, e sua psicologia para influir sobre os adultos e ter, assim, um território assegurado no futuro. Sobram provas de essas tecnologias bastante abomináveis que, por vezes, conduzem a frustrações e mais.

O homenzinho médio de nossas grandes cidades perambula entre os bancos e o tédio rotineiro dos escritórios, às vezes temperados com ar condicionado. Sempre sonha com as férias e com a liberdade, sempre sonha com pagar as contas, até que, um dia, o coração para, e adeus. Haverá outro soldado abocanhado pelas presas do mercado, assegurando a acumulação. A crise é a impotência, a impotência da política, incapaz de entender que a humanidade não escapa nem escapará do sentimento de nação. Sentimento que está quase incrustado em nosso código genético.

Hoje é tempo de começar a talhar para preparar um mundo sem fronteiras. A economia globalizada não tem mais condução que o interesse privado, de muitos poucos, e cada Estado Nacional mira sua estabilidade continuísta, e hoje a grande tarefa para nossos povos, em minha humilde visão, é o todo.

Como se isto fosse pouco, o capitalismo produtivo, francamente produtivo, está meio prisioneiro na caixa dos grandes bancos. No fundo, são o vértice do poder mundial. Mais claro, cremos que o mundo requer a gritos regras globais que respeitem os avanços da ciência, que abunda. Mas não é a ciência que governa o mundo. Se precisa, por exemplo, uma larga agenda de definições, quantas horas de trabalho e toda a terra, como convergem as moedas, como se financia a luta global pela água e contra os desertos.

Como se recicla e se pressiona contra o aquecimento global. Quais são os limites de cada grande questão humana. Seria imperioso conseguir consenso planetário para desatar a solidariedade com os mais oprimidos, castigar impositivamente o esbanjamento e a especulação. Mobilizar as grandes economias não para criar descartáveis com obsolescência calculada, mas bens úteis, sem fidelidade, para ajudar a levantar os pobres do mundo. Bens úteis contra a pobreza mundial. Mil vezes mais rentável que fazer guerras. Virar um neo-keynesianismo útil, de escala planetária, para abolir as vergonhas mais flagrantes deste mundo.

Talvez nosso mundo necessite menos de organismos mundiais, desses que organizam fórums e conferências, que servem muito às cadeias hoteleiras e às companhias aéreas e, no melhor dos casos, não reúne ninguém e transforma em decisões…

Precisamos sim mascar muito o velho e o eterno da vida humana junto da ciência, essa ciência que se empenha pela humanidade não para enriquecer; com eles, com os homens de ciência da mão, primeiros conselheiros da humanidade, estabelecer acordos para o mundo inteiro. Nem os Estados nacionais grandes, nem as transnacionais e muito menos o sistema financeiro deveriam governar o mundo humano. Sim, a alta política entrelaçada com a sabedoria científica, ali está a fonte. Essa ciência que não apetece o lucro, mas que mira o por vir e nos diz coisas que não escutamos. Quantos anos faz que nos disseram coisas que não entendemos? Creio que se deve convocar a inteligência ao comando da nave acima da terra, coisas assim e coisas que não posso desenvolver nos parecem impossíveis, mas requeririam que o determinante fosse a vida, não a acumulação.

Obviamente, não somos tão iludidos, nada disso acontecerá, nem coisas parecidas. Nos restam muitos sacrifícios inúteis daqui para diante, muitos remendos de consciência sem enfrentar as causas. Hoje, o mundo é incapaz de criar regras planetárias para a globalização e isso é pela enfraquecimento da alta política, isso que se ocupa de todo. Por último, vamos assistir ao refúgio de acordos mais ou menos “reclamáveis”, que vão plantear um comércio interno livre, mas que, no fundo, terminarão construindo parapeitos protecionistas, supranacionais em algumas regiões do planeta. A sua vez, crescerão ramos industriais importantes e serviços, todos dedicados a salvar e a melhorar o meio ambiente. Assim vamos nos consolar por um tempo, estaremos entretidos e, naturalmente, continuará a parecer que a acumulação é boa, para a alegria do sistema financeiro.

Continuarão as guerras e, portanto, os fanatismos, até que, talvez, a mesma natureza faça um chamado à ordem e torne inviáveis nossas civilizações. Talvez nossa visão seja demasiado crua, sem piedade, e vemos ao homem como uma criatura única, a única que há acima da terra capaz de ir contra sua própria espécie. Volto a repetir, porque alguns chamam a crise ecológica do planeta de consequência do triunfo avassalador da ambição humana. Esse é nosso triunfo e também nossa derrota, porque temos impotência política de nos enquadrarmos em uma nova época. E temos contribuído para sua construção sem nos dar conta.

Por que digo isto? São dados, nada mais. O certo é que a população quadruplicou e o PIB cresceu pelo menos vinte vezes no último século. Desde 1990, aproximadamente a cada seis anos o comércio mundial duplica. Poderíamos seguir anotando dados que estabelecem a marcha da globalização. O que está acontecendo conosco? Entramos em outra época aceleradamente, mas com políticos, enfeites culturais, partidos e jovens, todos velhos ante a pavorosa acumulação de mudanças que nem sequer podemos registrar. Não podemos manejar a globalização porque nosso pensamento não é global. Não sabemos se é uma limitação cultural ou se estamos chegano a nossos limites biológicos.

Nossa época é portentosamente revolucionária como não conheceu a história da humanidade. Mas não tem condução consciente, ou ao menos condução simplesmente instintiva. Muito menos, todavia, condução política organizada, porque nem se quer tivemos filosofia precursora ante a velocidade das mudanças que se acumularam.

A cobiça, tão negativa e tão motor da história, essa que impulsionou o progresso material técnico e científico, que fez o que é nossa época e nosso tempo e um fenomenal avanço em muitas frentes, paradoxalmente, essa mesma ferramenta, a cobiça que nos impulsionou a domesticar a ciência e transformá-la em tecnologia nos precipita a um abismo nebuloso. A uma história que não conhecemos, a uma época sem história, e estamos ficando sem olhos nem inteligência coletiva para seguir colonizando e para continuar nos transformando.

Porque se há uma característica deste bichinho humano é a de que é um conquistador antropológico.

Parece que as coisas tomam autonomia e essas coisas subjugam os homens. De um lado a outro, sobram ativos para vislumbrar tudo isso e para vislumbrar o rombo. Mas é impossível para nós coletivizar decisões globais por esse todo. A cobiça individual triunfou grandemente sobre a cobiça superior da espécie. Aclaremos: o que é “tudo”, essa palavra simples, menos opinável e mais evidente? Em nosso Ocidente, particularmente, porque daqui viemos, embora tenhamos vindo do sul, as repúblicas que nasceram para afirmas que os homens são iguais, que ninguém é mais que ninguém, que os governos deveriam representar o bem comum, a justiça e a igualdade. Muitas vezes, as repúblicas se deformam e caem no esquecimento da gente que anda pelas ruas, do povo comum.

Não foram as repúblicas criadas para vegetar, mas ao contrário, para serem um grito na história, para fazer funcionais as vidas dos próprios povos e, por tanto, as repúblicas que devem às maiorias e devem lutar pela promoção das maiorias.
Seja o que for, por reminiscências feudais que estão em nossa cultura, por classismo dominador, talvez pela cultura consumista que rodeia a todos, as repúblicas frequentemente em suas direções adotam um viver diário que exclui, que se distância do homem da rua.

Esse homem da rua deveria ser a causa central da luta política na vida das repúblicas. Os governos republicanos deveriam se parecer cada vez mais com seus respectivos povos na forma de viver e na forma de se comprometer com a vida.

A verdade é que cultivamos arcaísmos feudais, cortesias consentidas, fazemos diferenciações hierárquicas que, no fundo, amassam o que têm de melhor as repúblicas: que ninguém é mais que ninguém. O jogo desse e de outros fatores nos retém na pré-história. E, hoje, é impossível renunciar à guerra quando a política fracassa. Assim, se estrangula a economia, esbanjamos recursos.

Ouçam bem, queridos amigos: em cada minuto no mundo se gastam US$ 2 milhões em ações militares nesta terra. Dois milhões de dólares por minuto em inteligência militar!! Em investigação médica, de todas as enfermidades que avançaram enormemente, cuja cura dá às pessoas uns anos a mais de vida, a investigação cobre apenas a quinta parte da investigação militar.

Este processo, do qual não podemos sair, é cego. Assegura ódio e fanatismo, desconfiança, fonte de novas guerras e, isso também, esbanjamento de fortunas. Eu sei que é muito fácil, poeticamente, autocriticarmo-nos pessoalmente. E creio que seria uma inocência neste mundo plantear que há recursos para economizar e gastar em outras coisas úteis. Isso seria possível, novamente, se fôssemos capazes de exercitar acordos mundiais e prevenções mundiais de políticas planetárias que nos garantissem a paz e que a dessem para os mais fracos, garantia que não temos. Aí haveria enormes recursos para deslocar e solucionar as maiores vergonhas que pairam sobre a Terra. Mas basta uma pergunta: nesta humanidade, hoje, onde se iria sem a existência dessas garantias planetárias? Então cada qual esconde armas de acordo com sua magnitude, e aqui estamos, porque não podemos raciocinar como espécie, apenas como indivíduos.

As instituições mundiais, particularmente hoje, vegetam à sombra consentida das dissidências das grandes nações que, obviamente, querem reter sua cota de poder.

Bloqueiam esta ONU que foi criada com uma esperança e como um sonho de paz para a humanidade. Mas, pior ainda, desarraigam-na da democracia no sentido planetário porque não somos iguais. Não podemos ser iguais nesse mundo onde há mais fortes e mais fracos. Portanto, é uma democracia ferida e está cerceando a história de um possível acordo mundial de paz, militante, combativo e verdadeiramente existente. E, então, remendamos doenças ali onde há eclosão, tudo como agrada a algumas das grandes potências. Os demais olham de longe. Não existimos.

Amigos, creio que é muito difícil inventar uma força pior que nacionalismo chovinista das grandes potências. A força é que liberta os fracos. O nacionalismo, tão pai dos processos de descolonização, formidável para os fracos, se transforma em uma ferramenta opressora nas mãos dos fortes e, nos últimos 200 anos, tivemos exemplos disso por toda a parte.

A ONU, nossa ONU, enlanguece, se burocratiza por falta de poder e de autonomia, de reconhecimento e, sobretudo, de democracia para o mundo mais fraco que constitui a maioria esmagadora do planeta. Mostro um pequeno exemplo, pequenino. Nosso pequeno país tem, em termos absolutos, a maior quantidade de soldados em missões de paz em todos os países da América Latina. E ali estamos, onde nos pedem que estejamos. Mas somos pequenos, fracos. Onde se repartem os recursos e se tomam as decisões, não entramos nem para servir o café. No mais profundo de nosso coração, existe um enorme anseio de ajudar para que o homem saia da pré-história. Eu defino que o homem, enquanto viver em clima de guerra, está na pré-história, apesar dos muitos artefatos que possa construir.

Até que o homem não saia dessa pré-história e arquive a guerra como recurso quando a política fracassa, essa é a larga marcha e o desafio que temos daqui adiante. E o dizemos com conhecimento de causa. Conhecemos a solidão da guerra. No entanto, esses sonhos, esses desafios que estão no horizonte implicam lutar por uma agenda de acordos mundiais que comecem a governar nossa história e superar, passo a passo, as ameaças à vida. A espécie como tal deveria ter um governo para a humanidade que superasse o individualismo e primasse por recriar cabeças políticas que acudam ao caminho da ciência, e não apenas aos interesses imediatos que nos governam e nos afogam.

Paralelamente, devemos entender que os indigentes do mundo não são da África ou da América Latina, mas da humanidade toda, e esta deve, como tal, globalizada, empenhar-se em seu desenvolvimento, para que possam viver com decência de maneira autônoma. Os recursos necessários existem, estão neste depredador esbanjamento de nossa civilização.

Há poucos dias, fizeram na Califórnia, em um corpo de bombeiros, uma homenagem a uma lâmpada elétrica que está acesa há cem anos. Cem anos que está acesa, amigo! Quantos milhões de dólares nos tiraram dos bolsos fazendo deliberadamente porcarias para que as pessoas comprem, comprem, comprem e comprem.

Mas esta globalização de olhar para todo o planeta e para toda a vida significa uma mudança cultural brutal. É o que nos requer a história. Toda a base material mudou e cambaleou, e os homens, com nossa cultura, permanecem como se não houvesse acontecido nada e, em vez de governarem a civilização, deixam que ela nos governe. Há mais de 20 anos que discutimos a humilde taxa Tobin. Impossível aplicá-la no tocante ao planeta. Todos os bancos do poder financeiro se irrompem feridos em sua propriedade privada e sei lá quantas coisas mais. Mas isso é paradoxal. Mas, com talento, com trabalho coletivo, com ciência, o homem, passo a passo, é capaz de transformar o deserto em verde.

O homem pode levar a agricultura ao mar. O homem pode criar vegetais que vivam na água salgada. A força da humanidade se concentra no essencial. É incomensurável. Ali estão as mais portentosas fontes de energia. O que sabemos da fotossíntese? Quase nada. A energia no mundo sobra, se trabalharmos para usá-la bem. É possível arrancar tranquilamente toda a indigência do planeta. É possível criar estabilidade e será possível para as gerações vindouras, se conseguirem raciocinar como espécie e não só como indivíduos, levar a vida à galáxia e seguir com esse sonho conquistador que carregamos em nossa genética.

Mas, para que todos esses sonhos sejam possíveis, precisamos governar a nos mesmos, ou sucumbiremos porque não somos capazes de estar à altura da civilização em que fomos desenvolvendo.

Este é nosso dilema. Não nos entretenhamos apenas remendando consequências. Pensemos na causa profundas, na civilização do esbanjamento, na civilização do usa-tira que rouba tempo mal gasto de vida humana, esbanjando questões inúteis. Pensem que a vida humana é um milagre. Que estamos vivos por um milagre e nada vale mais que a vida. E que nosso dever biológico, acima de todas as coisas, é respeitar a vida e impulsioná-la, cuidá-la, procriá-la e entender que a espécie é nosso “nós”.

PS. Obrigado, muito obrigado, ao Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, por ter trazido e traduzido para mim e para todos esta maravilha.


Por: Fernando Brito

———————————————
Falou e disse Miquels7

28/09/2013 Posted by | MENSAGENS DE ALERTA, ONU E OS DIREITOS HUMANOS, POLITICA INTERNACIONAL, REFLEXÃO | , , , , , | Deixe um comentário

FALSO PROFETA FAZIA REVELAÇÕES BASEADAS NO ORKUT DOS CRENTES

O FALSO PROFETA CHAMADO “PASTOR” MAURO DE OLIVEIRA, QUE ANDA(VA) VIAJANDO PELO EXTERIOR ENGANANDO OS CRENTES DA NOVA ERA, FOI DESMASCARADO E A PROVA É ESTE VÍDEO QUE MOSTRA DE ONDE ELE OBTINHA AS SUPOSTAS INFORMAÇÕES POR REVELAÇÃO DO “ESPÍRITO DO CAPETA”.
 
DURANTE MINHA VIDA COMO EVANGÉLICO CONHECI ALGUNS PASTORES QUE TINHAM ESSE MESMO “DOM FAJUTO DE REVELAÇÃO”. MAS SEMPRE DESCONFIEI DESSAS COISAS. GRANDE PARTE DESSES PASTORES E PREGADORES QUE FALAM NA DITA “LINGUA ESTRANHA” NA VERDADE SÃO APENAS “IMITADORES”, E ESSE “LINGUAJAR ESTRANHO” NÃO TEM NADA DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS, É PURA INVENCIONICE E DETURPAÇÃO DO ENSINO DA PALAVRA DE DEUS. VOU CONTAR TRÊS CAUSOS.
 
=================================================
PRIMEIRO: CERTA VEZ, UM PREGADOR “DISCIPLINADO” POR ADULTÉRIO APARECEU NA MINHA CIDADE DO INTERIOR DAQUI DO AMAZONAS, E MEU PASTOR LOCAL, SEM CONHECER A PROCEDÊNCIA E SITUAÇÃO MORAL E ESPIRITUAL DO TAL EVANGELISTA, O RECEBEU NA IGREJA, E PERMITIU QUE O MESMO PREGASSE E ENSINASSE A PALAVRA. O MENTIROSO ANDAVA NOS CORREDORES DA IGREJA FALANDO EM “LINGUAS ESTRANHAS”, E NO PÚLPITO SÓ FALTAVA LEVITAR, FALAVA MAIS EM “LINGUAS” DO QUE PREGAVA, E TUDO AQUILO PARECIA ASSOMBROSO E SOBRENATURAL, QUE DEIXAVAM TODOS BOQUIABERTOS. E A IGREJA GLORIFICAVA, ANIMADAMENTE. NO ENCONTRO ESPECIAL COM OS JOVENS DAQUELA IGREJA PRESENCIEI UMA COISA REVOLTANTE, QUE SÓ TEMPOS DEPOIS, COM MATURIDADE ESPIRITUAL, CONSEGUI DISCERNIR. O TAL COMEÇOU A ENSINAR OS JOVENS A FALAR EM “LÍNGUAS ESTRANHAS”. DIZIA ELE: “DIGA GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA, ….” E ASSIM, ELE MOSTRAVA OS TRUQUES PRA CONSEGUIR FALAR NA BENDITA LÍNGUA ESTRANHA. OS JOVENS, DE TANTO DIZER “GLÓRIA, GLÓRIA, GLÓRIA”, FICAVAM COM O QUEIXO ATROFIADO – NÃO SEI SE ESTA É A PALAVRA CERTA -, A LÍNGUA ENROLAVA, DE MODO QUE ELES NÃO TINHAM MAIS “DICÇÃO” CORRETA DAS PALAVRAS QUE PRONUNCIAVAM, A PONTO DE O PREGADOR FAJUTO ATESTAR QUE ELES ESTAVAM FALANDO EM LÍNGUAS ESTRANHAS, E O PIOR: QUE TINHAM SIDO “BATIZADOS NO ESPÍRITO SANTO”. ISSO É UM ABSURDO, E ATÉ HOJE ISSO ACONTECE EM MUITAS IGREJAS PENTECAS. DEPOIS QUE O MEU PASTOR LOCAL FICOU SABENDO DA SITUAÇÃO ESPIRITUAL DO TAL “PREGADOR DAS LÍNGUAS   ESTRANHAS” (ADÚLTERO), PEDIU PERDÃO À IGREJA POR TER RECEBIDO O FALSO PREGADOR. SEMPRE QUE UM PREGADOR VIAJA DE CIDADE EM CIDADE, COSTUMA LEVAR “CARTA DE RECOMENDAÇÃO”, MAS O DITO PREGADOR NÃO HAVIA APRESENTADO A CARTA.
 
SEGUNDO: HAVIA UM EVANGELISTA NA MINHA IGREJA, BOM PREGADOR, MAS RUIM DE “RECEBER ESPÍRITO”, OU SEJA, RUIM DE SER BATIZADO COM ESPÍRITO SANTO E RUIM DE FALAR EM LÍNGUAS ESTRANHAS. PARTICIPAVA DE TODAS AS CAMPANHAS PRA RECEBER O BATISMO, MAS NADA… ATÉ QUE NUM CONGRESSO ESPECIAL O DITO IRMÃO SE AJOELHOU EM FRENTE AO ALTAR – ISSO NUM DIA DE CULTO PRA RECEBER BATISMO COM ESPÍRITO SANTO -, E DISSE QUE SÓ SE LEVANTARIA DE LÁ DEPOIS DE SER BATIZADO NO ESPÍRITO SANTO. E PÕE-SE OS IRMÃOS A ORAR!!! E HAJA “UNGIDOS” COLOCANDO MÃOS SOBRE A CABEÇA DO CUJO!!! E OUTROS “ASSOPRANDO” SOBRE O MESMO!!! E NADA!!!! HAVIA UMAS MOÇAS (JOVENS) NA IGREJA, QUE FACILMENTE “PEGAVAM O ESPÍRITO” E FALAVAM EM “LÍNGUAS ESTRANHAS”, MAS ESTRANHAS MESMO!!! (TODOS OS MESES NO CULTO DA SANTA CEIA, ESSAS JOVENS PEDIAM PERDÃO POR PECADOS, E ALGUMAS DELAS EU SABIA QUE ERA POR FORNICAÇÃO. ALGUMAS ERAM DISCIPLINADAS POR ESSE PROBLEMA). CONCLUINDO, O IRMÃO EVANGELISTA, DE TANTO GLORIFICAR, PERDEU A DICÇÃO DA FALA, A LÍNGUA ENROLOU E NINGUÉM COMPREENDIA O QUE ELE FALAVA. O CULTO TERMINOU E ELE LÁ FICOU PROSTRADO DIANTE DO ALTAR, COM SEDE, COM FOME (ESTAVA EM JEJUM) E ESGOTADO FISICAMENTE. OS PASTORES MAIS EXPERIENTES FORAM ATÉ ELE E O LEVANTARAM. ELE CONTINUAVA GLORIFICANDO, PRONUNCIADO PALAVRAS SEM NEXO, SEM DICÇÃO. ENTÃO CONCLUIRAM QUE ELE HAVIA SIDO BATIZADO COM O ESPÍRITO SANTO, E PRONTO. FICOU NISSO. A PARTIR DAÍ PERCEBI QUE A “LÍNGUA ESTRANHA” QUE ELE SEMPRE FALAVA ERA PURA IMITAÇÃO DO QUE OS OUTROS PASTORES FALAVAM.
 
TERCEIRO: UM PASTOR PENTECOSTAL, QUE ME CONHECEU ATRAVÉS DE UM MEMBRO DA SUA IGREJA,  CONVIDOU-ME PARA ASSISTIR UM CULTO. O DITO TINHA DOM DE “REVELAMENTO” E NÃO CONHECIA NADA SOBRE MINHA SITUAÇÃO PROFISSIONAL, EXCETO QUE ERA UM CRENTE EVANGÉLICO DE OUTRA DENOMINAÇÃO. A HORA DA SESSÃO DE REVELAMENTO ERA A MAIS ESPERADA, POIS ELE SÓ REVELAVA COISAS BOAS PARA OS MEMBROS DA SUA IGREJA. APONTAVA PARA UM, E DIZIA O QUE DEUS REVELAVA. QUANDO CHEGOU A MINHA VEZ, DISSE: “DEUS ME MOSTRA DUAS PORTAS DE EMPREGO PARA VOCÊ, IRMÃO”. NÃO SABENDO ELE QUE EU ESTAVA EMPREGADO E BEM EMPREGADO, EM DOIS EMPREGO FIXOS. COMO PODE ALGUÉM SE PASSAR POR PASTOR FALANDO TAMANHA MENTIRA?!! E AINDA USANDO O NOME DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS PARA REVELAR MENTIRAS?!! DEPOIS ELE FICOU SABENDO DA MINHA SITUAÇÃO PROFISSIONAL. SERÁ QUE ELE “NÃO SE MANCOU” DEPOIS DESSA REVELAÇÃO MENTIROSA? ACREDITO QUE NÃO. ISSO FAZ PARTE DO TEATRO, DA ENGANAÇÃO. É COM ISSO QUE ELE ADQUIRE DIZIMISTAS E PAGADORES DE PROMESSAS (VOTOS).
=================================================
 
VERIFIQUEI SE O SITE DO TAL AINDA ESTAVA NO AR, MAS JÁ NÃO SE ENCONTRA (www.prmaurodeoliveira.com.br).
 
APRECIE COMENTÁRIOS EM OUTROS SITES SOBRE ESTE MESMO EPISÓDIO:
  
1 – Site do Pr. Ciro Zibordi  (e leia comentários dos irmãos sobre o fato)
2 – Site Pátio Gospel
 
**********************
 
O reteté é uma abominação ao Senhor. Fruto do casamento do evangelicalismo com a macumba brasileira, o fenômeno religioso que inclui rodopios, gritos histéricos e passos semelhantes aqueles praticados nos terreiros de umbanda. O fenômeno é exclusivamente brasileiro, não ocorrendo em lugares que não estão sob influência do pentecostalismo tupiniquim. Que o diga o amigo Renato Vargens, que após conhecer a Assembléia de Deus aqui do Peru, voltou para o Brasil e escreveu o artigo “Uma Assembléia de Deus sem reteté”.

Quero dizer aos irmãos pentecostais sérios que não se preocupem; esta crítica não está destinada a vocês. Sei que há pentecostais inteligentes, idôneos e coerentes, que conciliam de modo maravilhoso a crença na atualidade dos dons espirituais com o ensino Paulino de ordem no culto, apresentando a Deus um culto racional. Estes, embora crendo no poder “dinâmico” do Espírito Santo, não desprezam as escrituras, as quais nos fazem sábios para a salvação. Definitivamente, minha crítica não está voltada a estes.

Mas, se isto é assim, para quem então é esta exortação? Minha crítica é para os meninos flutuantes, para os irracionais, para os palhaços do evangelho que fazem da igreja um grande circo e do púlpito um picadeiro. Sim, minha crítica é para aqueles pastores que se assemelham aos apresentadores de espetáculos, e contratam estes artistas, mágicos e ilusionistas da fé para enganar o povo que, diga-se de passagem, está doente e sem discernimento.

O que o leitor vai ver à seguir é uma prova inconteste do “grau de maturidade” de alguns pastores que estão fazendo a vida lá no exterior. Digo isso porque quem coloca um charlatão destes no púlpito da igreja tem ainda menos juízo que o tal profeteiro do Orkut, que cruza o atlântico para executar suas peripécias, levando os ouvintes ao delírio promovendo histeria coletiva e catarse.

 Assista:

Reparem também no fenômeno das línguas estranhas proferidas pelo pregador. Em mais de uma década de crente, frequentei muitas reuniões ditas “de fogo”, e inúmeras vezes ouvi esta mesma verbalização desconexa proferida pelo pregador. Faltaria criatividade ao Espírito de Deus para inspirar línguas diferentes e desconhecidas nos lábios dos crentes? Ora, ou é isso, ou muitos andam copiando o que ouviram por aí.

Louvo a Deus pelos pentecostais, pois com eles e entre eles aprendi a crer e defender minha crença na atualidade dos dons espirituais. No entanto, lamento e choro por dentro cada vez que vejo essas coisas acontecendo bem debaixo dos seus narizes.

Infelizmente, parece que a igreja pentecostal brasileira (e suas filiais no estrangeiro) em seu desejo por possuir o tal poder, esqueceu completamente do importante dom de discernir espíritos.

********************
FONTE: Púlpito Cristão (Acesse o site e leia outros comentários sobre o caso).

Leonardo Gonçalves crê na atualidade dos dons espirituais, mas nao “fecha” com a macumba evangélica nem com os profeteiros do Orkut.

17/07/2010 Posted by | CASOS POLEMICOS, CRISTIANISMO EM CRISE, NEOPENTECOSTALISMO, NOTÍCIAS CRISTÃS | , , , | 23 Comentários

HOMOSSEXUAIS PROTESTAM NO VATICANO

Vaticano é atacado por se opor a resolução pró-homossexualismo na ONU.

Segundo o noticiário da Reuters de 2 de dezembro de 2008, grupos homossexuais e um editorial de um jornal condenaram nesta terça-feira o Vaticano por sua decisão de se opor à proposta de resolução da ONU que convida todos os governos mundiais a descriminalizar a homossexualidade.

A condenação ocorreu depois que o representante do Vaticano na Organização das Nações Unidas disse que a Santa Sé iria se opor à resolução, que a França deve propor no final deste mês representando os 27 membros da União Européia.

O arcebispo Celestino Migliore disse que o Vaticano se opõe à resolução porque isso iria “acrescentar novas categorias de protegidos por discriminação”, podendo reverter a discriminação contra os casais heterossexuais tradicionais. Migliore disse:

“Se adotada, eles vão criar novas e implacáveis discriminações. Por exemplo, países que não reconhecem a união de pessoas do mesmo sexo como matrimônio serão ridicularizados e pressionados”.

FONTE: Blog do Júlio Severo
http://juliosevero.blogspot.com/ 

===================================
Manifestação dos homossexuais na Praça de São Pedro.

http://noticias.uol.com.br/album/081206_album.jhtm?abrefoto=27 

**********************************************
OBS: Os que estão declaradamente do lado de Satã são 1/3 do total, mas mesmo assim, essa terça parte está tendo mais força que a força somada dos demais, que compõem os 2/3 do total.

E o brocardo sempre se confirma: “Os filhos das trevas são mais sagazes que os filhos da luz!”
*
*

09/12/2008 Posted by | DIVERSOS ASSUNTOS | | Deixe um comentário