MENSAGENS PARA A GERAÇÃO DOS ÚLTIMOS DIAS

Blog com mensagens e artigos diferentes sobre Deus e a Bíblia

O MISTICISMO DOS EVANGÉLICOS E DOS BRUXOS ESOTÉRICOS É A MESMA COISA

*******
De vez em quando ouço um crente fanático dizer pra mim, na sua ignorância, que só vou acreditar em Deus (como 99,99% dos crentes acredita) quando eu tiver um verdadeiro “encontro com Deus”, ou quando tiver uma “experiência real com Cristo”. Aí eu sinto pena dessa pessoa ignorante, que não sabe quase nada de Bíblia, de religiões e de heresias criadas por essas denominações pentecostais. Simplesmente a pessoa se tornou convertida, recebeu lavagem cerebral e depois se tornou fanática, defensora tanto da denominação quanto das suas doutrinas errôneas. Depois vem o crente neófito e fanático achar que descobriu a verdade, e que está cheio da razão, enquanto eu, que tendo mais de trinta anos de experiências como crente e conhecendo as artimanhas dessas igrejas para fazer a cabeça de pessoas ingênuas, não sei de nada, sou um desviado, e nunca tive um verdadeiro encontro com Deus. Quanta pretensão desses crentes fanáticos!

Já tive muitas dessas experiências místicas que os crentes fanáticos dizem ter experimentado, mas nunca me entreguei de corpo e alma ao misticismo, porque faço bastante uso da minha racionalidade. E sei que todas essas experiências místicas não passam de fantasias da mente humana. Todo ser humano pode viver bem e feliz, de forma normal, sem experimentar essas coisas malucas.
*******
Misticismo - Parapsicologia e Fisica Quantica

As igrejas ou denominações cristãs que têm por aí, são verdadeiras arapucas. São armadilhas para enganar e iludir a fé das pessoas ingênuas. Qualquer um maluco que crie uma denominação ou igreja de fundo de quintal consegue fiéis, rapidinho. Alguns crentes têm sorte de não ter pegado as piores. Mas é difícil as pessoas não escaparem dessas arapucas. Por exemplo, os adventistas do sétimo dia estão aí pregando suas heresias, e suas igrejas estão cheias. Tem as Testemunhas de Jeová e os Mórmons que fazem visita de casa em casa propagando suas heresias. E os assembleianos pentecostais estão nos templos, nos terminais e nas esquinas das ruas também pregando um evangelho deturpado, cheio de heresias.

Tem denominações religiosas que se tornaram verdadeiras pragas. Uma delas são as Testemunhas de Jeová. Inclusive, soube recentemente, que o governo da Rússia resolveu banir do país a seita dos russelitas. E aqui no Brasil há um grupo de ex-Testemunhas de Jeová empenhado em acabar com essa seita. Porém, é muito difícil acabar com todas elas. As piores seitas são aquelas que exploram seus fiéis com cobrança de dízimos e ofertas. E os piores pastores ou lobos devoradores são aqueles que praticam o curandeirismo e o charlatanismo, iludindo as pessoas, pedindo doação de dinheiro em troca de promessas de cura e de prosperidade material.

A doutrina das assembleias de Deus diz que “seitas” são todas aquelas denominações que propagam ensinamentos e doutrinas anti-bíblicas. Porém, na verdade, todas essas igrejas são seitas. Se são heréticas ou verdadeiras, isso é difícil diferenciar. O certo é que todas são seitas. A única igreja que se pode dizer que não é “seita” é a Igreja Católica Romana. A ICAR é considerada a igreja-mãe, o maior sustentáculo do Cristianismo. Se a ICAR cair, todas as demais denominações protestantes ficarão desmoralizadas, e não se sustentarão. Se a ICAR é a Grande Babilônia do Apocalipse (a Grande Meretriz ou Prostituta), então, todas as denominações cristãs protestantes também são meretrizes, filhas da Grande Prostituta, pois, todas derivam dela e seguem a mesma religião, adoram o mesmo Deus, adotam algumas doutrinas semelhantes e baseiam sua fé no mesmo livro, a Bíblia.

Durante mais de trinta anos de experiência como crente vi alguns crentes que aparentavam ser cheios do Espírito Santo. Diziam ter sido batizado com o Espírito Santo, e ter tido um encontro com Deus, mas depois se tornaram terríveis pecadores, até pior do que aqueles a quem condenavam.

Há crentes fervorosos na igreja, que tem até o dom da palavra e cantam, mas tudo não passa de aparências. Depois que chegam em casa, transformam-se…. O marido maltrata a esposa, e a esposa, o marido. Outros assistem até vídeos de pornografia no quarto, ou veem fotos pornográficas na internet. Tem crentes fervorosos, que se dizem cheios do Espírito Santo, mas o coração está cheio de lascívia. Desejam até a mulher do próximo.

E há, também, até crentes fervorosos com tendência suicida. E sobre isso, existem muitos casos de crentes e pastores que cometeram suicídio.

Já vi crentes ou pastores pregando na igreja sobre a necessidade de ser cheio do Espírito, ter um verdadeiro encontro com Deus para viver em santidade e enfrentar as investidas de Satanás. Embora muitos digam que já tiveram todas essas experiências, porém, são pessoas desonestas, compram fiado e não pagam; compram nas grandes lojas e depois dão calote. É difícil achar um crente que não esteja com a vida toda enrolada, com dívidas.

Ainda não vi nenhuma vantagem desses crentes ditos cheios do Espírito Santo em relação a mim. Uns dizem que são cheios do espírito, e são ricos ou são empregados; outros dizem que são cheios do espírito, mas continuam pobres ou estão desempregados; e eu, que segundo eles não sou como eles, continuo do mesmo jeito sendo abençoado por Deus. Tenho emprego, tenho uma família, meus filhos são todos saudáveis e bem criados.

Não sei qual a vantagem de alguém dizer ter tido uma encontro com Deus ou uma experiência sobrenatural, se tudo isso não passa de misticismo. Acho que todos têm direito de experimentar o que quiser. Há muitas pessoas que desejam experimentar os efeitos da maconha sobre a mente. E isso não é nada bom, pois, tornam-se débeis mentais. E há os crentes que desejam experimentar os efeitos do misticismo sobre suas mentes. E isso também não é nada bom, pois, tornam-se loucos.

*******
ENCONTRO COM DEUS OU EXPERIÊNCIA COM CRISTO É PURO MISTICISMO

Os teólogos cristãos costumam ensinar que misticismo é coisa de bruxos e de esotéricos, de pessoas que cultuam a natureza, cultuam os espíritos malignos, ou adoram o próprio Diabo. No entanto, a crença dos cristãos e dos evangélicos em geral é totalmente baseada em misticismo. Todas as experiências com o sobrenatural que os crentes dizem ter tido nas reuniões secretas ou nos cultos, não passam de misticismo.

Adoração e Misticismo

Adoração e misticismo é a mesma coisa. Se você ora, você está praticando uma ação mística. Se você glorifica a Deus na igreja até ficar histérico, isso não passa de uma experiência mística com o sobrenatural. E o sobrenatural ninguém sabe exatamente o que é.

No culto de santa ceia alguns pastores fazem referência à Igreja como o “corpo místico” de Cristo. Porém, ninguém sabe discernir o significado de “místico”, e o pastor nem se preocupa em ensinar sobre misticismo nos cultos de doutrina. Toda essa crença de que a Igreja é o “corpo místico” de Cristo derivou-se da Igreja Católica Romana.

Segundo a Wikipédia, “Corpus Mysticum, Corpo Místico de Cristo ou mais genericamente Corpo de Cristo é o nome dado à Igreja universal fundada por Jesus Cristo. Este nome apareceu na Bíblia, sendo utilizado por São Paulo em I Coríntios 12:12-14, em que Paulo descreve a Igreja como o corpo de Jesus Cristo, sendo o próprio Cristo a Cabeça”.

Vejamos, agora, os significados de “místico” e “misticismo”.

Segundo o Aurélio:

Místico
[Do gr. mystikós, pelo lat. mysticu]

Adj.

  1. Misterioso e espiritualmente alegórico ou figurado;
  2. Referente à vida espiritual e contemplativa;
  3. Devoto, religioso, contemplativo, piedoso;
  4. Que lembra a vida ou ambiente místico.

S.m.

  1. Aquele que, mediante a contemplação espiritual, procura atingir o estado extático de união direta com a divindade.

Misticismo
S.m.

  1. Crença ou doutrina religiosa dos místicos;
  2. Mística;
  3. O elemento místico de qualquer doutrina;
  4. Tendências a considerar a ação de supostas forças espirituais ocultas na natureza que se manifesta por vias outras, que não as da experiência comum ou as da razão.
  5. Disposição para crer no sobrenatural.

De acordo com as definições do dicionário, podemos ver que “místico” e “misticismo” está relacionado ao sobrenatural, ou ao transcendental. E isso significa que os crentes praticam o misticismo ao dizer que tiveram uma experiência ou um encontro sobrenatural com Deus.

Porém, todas essas experiências místicas não passam de imaginação da mente humana. Na verdade, ninguém tem um contato real com Deus ou com Cristo, mas, imagina-se que há esse contato com a divindade, visto que os místicos do Candomblé, da Umbanda, do Espiritismo e dos bruxos esotéricos também têm esse contato com as entidades.

CONCLUSÃO

Enquanto os crentes acusam os bruxos esotéricos de praticarem o misticismo, eles mesmos praticam, sem saber. E não adianta querer diferenciar entre misticismo satânico e misticismo santo, pois, tudo não passa de experiências da mente humana. Cada um desenvolve o misticismo e acha que é bom. Os drogados também desenvolvem um misticismo peculiar, e fazem viagem astral e até levitam.

Não sei qual a vantagem de alguém dizer ter tido uma encontro com Deus ou uma experiência sobrenatural, se tudo isso não passa de misticismo.

O certo é que eu creio em Jesus e creio em seu Evangelho. Agora, misticismo não é comigo. Jesus disse que basta eu crer em Deus e crer nele que serei salvo. E quem pode contrariar isso?

“Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não entra em juízo, mas já passou da morte para a vida” (João 5:24).

“Em verdade, em verdade vos digo: Aquele que crê tem a vida eterna” (João 6:47).

“Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá” (João 11:25).

“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” (Marcos 16:16) [Texto apócrifo inserido no Evangelho de Marcos].

Para ser salvo não é necessário se batizar. O ato de batizar alguém não é condição para salvação. Batismo é apenas um testemunho público de que alguém se converteu para alguma religião, seita ou sociedade secreta. O próprio Senhor Jesus foi batizado por João. E João disse que seu batismo era para remissão dos pecados. Será que Jesus foi pecador até os 30 anos?  O ladrão que estava na cruz junto com Cristo foi salvo sem ter sido batizado. E os pastores não dizem que se um pecador, estando à beira da morte, se arrepender e confessar os seus pecados e dizer que aceita a Jesus, ele será salvo no mesmo momento?! Então, não há nenhuma necessidade de batizar o pecador para que seja salvo.

“Assim apareceu João, o Batista, no deserto, pregando o batismo de arrependimento para remissão dos pecados” (Marcos 1:4).

Na verdade, a condição para ser salvo é o ato de crer em Jesus e confessar que é um pecador arrependido. O batismo é apenas uma mera formalidade, como testemunho público, de que a pessoa se converteu.

“E disse-lhes: Assim está escrito que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressurgisse dentre os mortos; e que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém” (Lucas 24:46-47).

“A ele todos os profetas dão testemunho de que todo o que nele crê receberá a remissão dos pecados pelo seu nome” (Atos 10:43). [Aqui se diz que é pelo nome de Jesus que se recebe remissão dos pecados].

—————————————-
Miquels7

30/04/2017 Posted by | CASOS POLEMICOS, FANATISMO RELIGIOSO, MISTÉRIOS DO ALÉM | , , , , | Deixe um comentário

SÍMBOLOS E SINAIS SECRETOS DOS MAÇONS E ILLUMINATI

Aquela máxima proferida por Jesus Cristo se aplica também aos maçons e seus segredos:

“Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de ser descoberto, nem oculto que não haja de ser conhecido” (Mateus 10:26).

****
Esquadro e Compasso e Letra G (2)
Alguém perguntou a um maçom da Loja Azul se um profano que revelasse algum segredo maçônico poderia ser punido, de alguma forma. A resposta foi que, um profano pode, sim, revelar algum segredo e não sofrer sanções ou punições, pois o tal não fez juramento para não revelar os segredos maçônicos.

No entanto, acho que um profano que “sabe demais” pode sofrer perseguições por partes dos “homens de preto”. Essa história dos homens de preto vem de longa data, desde quando os magos fundaram as primeiras escolas de mistérios, no antigo Egito.

Por favor, quem passar neste blog e ler este post, repasse para outras pessoas através de e-mail ou faça uma cópia do mesmo e replique em outro blog. As coisas que escrevo aqui são a mais pura verdade, e o mundo precisa saber desse conhecimento. Vou explicar aqui o significado real do principal símbolo maçônico: o esquadro, o compasso e a letra G. Os maçons enganam as pessoas ao afirmar que o compasso é um instrumento de pedreiro. Vou provar que o compasso não é ferramenta de trabalho de um pedreiro. E que a letra G só pode ter dois significados, e nada mais.

Como já expliquei em outras ocasiões, o surgimento das Sociedades Secretas ou Escolas de Mistérios deu-se devido à perseguição dos reis e imperadores contra os bruxos e seus conhecimentos ocultos. Os primeiros reis e faraós não se deram conta do grande perigo que existia no conhecimento oculto praticado em rituais pelos magos (bruxos), sacerdotes dos deuses. Somente depois que souberam que a invocação do reino das trevas em rituais ultrassecretos realizados pelos magos podia trazer o mal à humanidade, os reis mandaram destruir e queimar todos os livros que ensinavam magias e rituais satânicos. Dizem que Ramsés II ordenou destruir e queimar o Livro de Thoth. Porém, o maldito Livro de Thoth ressurgiu das cinzas; os magos conseguiram trazê-lo de volta. Na verdade, eles já tinham decorados os segredos e rituais do livro e apenas o reescreveram novamente. Mas aí surgiu uma inquietação entre os magos: Como guardar o livro maldito escondido de forma que o imperador não o destruísse novamente? Como manter o conhecimento oculto escritos nesses livros, de forma que não despertasse a ira dos reis? Não havia como guardá-lo protegido. Talvez pudesse guarda-lo em algum lugar, enterrado, guardado em uma caixa de bronze no meio de um rio, mas um dia alguém poderia precisa-lo e teria que desenterra-lo. Aí alguém teve uma brilhante ideia: Vamos reescrever o livro em forma de contos mitológicos e símbolos, de forma que somente os iniciados poderão decifrá-lo. Foi aí que tudo começou. O Livro de Thot e demais livros de alta magia foram reescritos em forma de contos lendários, figuras e símbolos que só os iniciados acima do 33º grau do Rito Escocês ou York sabem decifrar. Os principais símbolos utilizados para codificar o conhecimento oculto são as Cartas do Tarô e as letras do Alfabeto Hebraico.

Aos maçons abaixo do grau 33 é revelado apenas o conhecimento Exotérico, pois eles ainda são neófitos ou aprendizes. A base da pirâmide maçônica é composta de maçons da Loja Azul; cerca de 90%. Os maçons da Loja Azul são apenas “maçons decorativos”, pois eles formam uma “agremiação de fachada”, de homens fraternos e camaradas, que prezam pela ética, pela moralidade, liberdade e justiça, mas que a finalidade maior é apenas dar a impressão de que a Maçonaria é uma instituição do bem e que respeita as religiões e o Cristianismo. Por causa da grande relação de amizade e irmandade dos maçons da Loja Azul, eles se ajudam e se protegem entre si, e um defende o outro, principalmente no meio político.

Ao verdadeiro maçom, acima do grau 33, é revelado o conhecimento Esotérico. O verdadeiro significado dos contos mitológicos e símbolos maçônicos são levados e repassados via oral pelos maçons de alto grau. Por isso que um maçom de grau 33 só entra para a elite por convite e não por direito. Mesmo que algum maçom que galgue até o grau 33 se ache no direito de entrar para o grupo seleto, ele poderá não ser aceito. Porque a partir daí ele terá que ser o guardião dos verdadeiros segredos da Maçonaria e do Ocultismo. E para ser um guardião dos segredos a pessoa tem que possuir todas as qualidades exigidas. A partir daí o maçom recebe a patente de General de Satã, e ele não poderá retroceder, porque “retroceder significa a morte”.

No link, a seguir, há uma boa explicação sobre o Livro de Thoth:

http://www.planetaesoterico.com.br/tarot/tarot-egipcio/o-livro-de-thot.html
ou
http://br.sputniknews.com/portuguese.ruvr.ru/2014_02_11/a-historia-de-um-livro-maldito-8485/

Existem vários livros sobre Maçonaria e seus símbolos escritos por maçons de 33º grau. Porém, nesses livros eles só revelam o conhecimento Exotérico, e de forma parcial. Eles são autorizados a revelar somente aquilo que o profano pode saber, e nada mais, além disso. Albert Pike e Eliphas Levi revelaram em seus escritos muitas coisas ocultas da Maçonaria, mas de forma indireta. Só pessoas entendidas conseguem entender o que eles querem dizer nas entrelinhas. Um exemplo de conhecimento oculto repassado de forma indireta é o pequeno texto conhecido como “Tábua de Esmeralda”, de autoria de Hermes Trismegisto. O conhecimento repassado via oral nas Escolas de Mistérios é chamado de “hermético”, ou fechado. Só os iniciados de alto grau podem receber e repassar. Portanto, como o conhecimento oculto ou proibido é repassado via oral pelos maçons de alto grau, não é necessário escrevê-los em livros, exceto se forem escritos de forma codificada. E não há como esse conhecimento se perder, porque ele é repassado para os novos maçons de alto grau que entram para a elite da Maçonaria.

As duas principais Escolas de Mistérios que carregam o conhecimento oculto proibido são a Maçonaria e a Rosa-Cruz. Os gnósticos e cabalistas também possuem conhecimentos esotéricos, mas não referentes à bruxaria.

Thoth, o semi-deus egípcio, foi conhecido como Hermes pelos iniciados gregos. Os magos batizaram Hermes (Thoth) com um novo título: Hermes Trismegisto (Hermes três vezes maior). Isso se deu porque os magos consideraram que daquele dia em diante o conhecimento oculto transmitido por Hermes seria três vezes maior, e ninguém poderia destruí-lo.

O mago e poeta grego, Homero, também codificou a história dos deuses caídos nas suas obras Ilíada e Odisseia, através de contos mitológicos. Toda história oculta dos deuses das trevas estão codificadas nesses livros de contos mitológicos. Qualquer leigo – e até mesmo pessoas cultas – pode ler e falar sobre a mitologia egípcia, grega, celta e romana sem se dar conta do que realmente se trata. Para a maioria dos estudantes universitários, aqueles contos mitológicos de Homero não passam de lendas. Alguns historiadores garantem que na época da primeira destruição da Biblioteca de Alexandria, no Egito, no ano 48 a.C., ainda existiam exemplares de livros de ocultismo não codificados, que os bruxos conseguiram salvar do fogo. Porém, tais livros foram enterrados. Talvez estejam escondidos em alguma sala secreta debaixo das Pirâmides de Gizé. Ou escondidos no Museu do Louvre, em Paris.

Para quem ainda não sabe, esse semideus Thoth nada mais era que o Enoque que a Bíblia relata, aquele que andava com Deus. O nome Enoque significa INICIADO, isto é, aquele que possui o conhecimento oculto, ou conhecimento proibido. Você pode pesquisar num dicionário ou enciclopédia para confirmar o que digo. Alguns teólogos cristãos tentam minimizar o significado do nome Enoque, afirmando que Enoque recebeu esse nome por ser o primeiro a ter conhecimento da escrita e o primeiro a ter conhecimento dos céus, pois ele foi abduzido pelos anjos. E não que ele pertencesse a uma escola de mistérios ocultos. Porém, ninguém pode se esquivar do significado do nome INICIADO. Iniciado é aquele que faz parte de uma Sociedade Secreta ou Escola de Mistérios, e faz juramentos de não revelar os segredos que lá são ensinados.

O que sabemos é que Enoque realmente foi o primeiro humano a ter conhecimento da escrita e escrever o conhecimento oculto em livros. No livro atribuído a Enoque se diz que ele entregou todos os livros que escreveu aos cuidados de seu filho Matusalém. Porém, depois da morte de Matusalém não se sabe para quem ele entregou os tais livros. Acredito eu que os magos do Egito se apossaram desses livros e do conhecimento neles contidos, e aprenderam a forma e o ritual de invocação dos anjos de Deus e também dos anjos caídos. Daí que eles trocaram o nome de Enoque pelo nome Thoth. Entenda uma coisa. O rei Salomão também se envolveu com o conhecimento oculto, tanto é que cultuou aos deuses caídos e permitiu que algumas de suas mulheres rainhas construíssem altares aos seus desuses das trevas. Acredito que Salomão, no final de sua vida, tenha se arrependido do seu envolvimento com a bruxaria. Porém, os Cavaleiros Templários acharam os escritos ocultos que Salomão e seus magos escreveram; dizem que acharam em salões secretos debaixo das ruínas do antigo Templo de Salomão. Um desses livros diabólicos foi batizado de “As Clavículas de Salomão”. Esse livro maligno é utilizado pelos magos que praticam a alta magia. Da mesma forma, os discípulos do bruxo Cipriano de Antioquia também esconderam seus escritos, que mais tarde batizaram de “O Livro de São Cipriano”. Cipriano de Antioquia deixou a bruxaria e se converteu ao Cristianismo. Porém, seus escritos não foram todos destruídos. Até mesmo o profeta Nostradamus andou coletando ensinos do ocultismo e praticava magia. Dizem que ele se utilizava de uma bacia com água para receber os oráculos. Os teósofos fizeram uma coletânea desses escritos ocultos de Nostradamus e batizaram o livro de “Breviário de Nostradamus”. Eu possuo um exemplar desse livro, e realmente nele contém várias orações de invocação das trevas e palavras que profanos não podem pronunciar em forma de maldição, porque se não, pode causar a morte de alguém; tem algumas orações de invocação e louvor a Satanás. Mas essas orações só surtem efeitos quando lidas em rituais, com velas acesas e tudo mais. A mesma coisa são as orações do Livro de São Cipriano. Qualquer um que ler tais orações de invocação dos demônios acha que elas são inofensivas. Porém, experimente acender uma vela num quarto escuro, à meia-noite, e leia uma das orações do Livro de São Cipriano para ver se o capeta não se manifestará literalmente na sua frente! Ou, melhor ainda, vá até uma mata fechada, à meia noite, e acenda umas velas, e reze as orações. Depois me conte o que aconteceu. Nesses livros contém várias orações de simpatias que os macumbeiros costumam utilizar para resolver problemas das pessoas que procuram seus serviços.

A Arte, a Cultura, o Cinema e a Astronomia estão contaminados com referências aos deuses caídos. Os astrônomos batizaram os astros do Sistema Solar com os nomes dos deuses caídos, para que fosse perpetuada a referência a cada um deles: Mercúrio, Vênus, Marte, Saturno, Júpiter, Urano, Netuno e Plutão. Até os dias da semana foi colocado nome em homenagem aos deuses caídos: Domingo/Sunday (Dia do Sol ou deus Sol/Lúcifer), Saturday (Dia de Saturno), Martes e Miercules, em espanhol.

****
O SIGNIFICADO DO SÍMBOLO DA MAÇONARIA

Continue lendo

20/12/2015 Posted by | CONSPIRAÇÃO, MISTÉRIOS DA HUMANIDADE, SOCIEDADE SECRETA, SOCIEDADES SECRETAS | , , , | Deixe um comentário